clube   |   doar   |   idiomas
Lockdown: a nova ideologia totalitária
Vivenciamos o novo fanatismo do século

Toda ideologia política tem três elementos: uma visão do inferno com um inimigo que tem de ser esmagado; uma visão de um mundo mais perfeito; e um plano de transição de um para o outro. 

Os meios de transição geralmente envolvem a tomada e a subsequente utilização total da ferramenta mais poderosa da sociedade: o estado. 

Por esta razão, a tendência das ideologias é serem totalitárias. Eles dependem fundamentalmente de sobrepujar as preferências e escolhas dos indivíduos e substituí-las por um sistema de crenças e comportamentos planejado por algum comitê de iluminados. 

Um caso óbvio é o comunismo. O capitalismo é o inimigo. Controlar os trabalhadores e abolir a propriedade privada seria o paraíso. E os meios para se alcançar isso seriam a expropriação violenta das posses da burguesia, com o assassinato dos resistentes.

O socialismo oferece uma versão mais suave do mesmo projeto: na tradição fabiana, você alcança estes mesmos objetivos por meio do planejamento econômico gradual.

A ideologia do racismo postula algo diferente. O inferno seria a integração étnica e a mistura de raças. O paraíso seria a homogeneidade racial. E os meios de mudança são a marginalização ou o genocídio de algumas raças.

O fascismo vê o livre comércio global, o individualismo e a imigração como os inimigos, ao passo que um poderoso nacionalismo seria o paraíso. E a maneira de se fazer a transição é tendo um grande líder. Você pode observar as mesmas características em certos tipos de tradicionalismo religioso teocrático.

Cada uma dessas ideologias vem com um foco intelectual principal, algum tipo de estória projetada para chamar a atenção. Exploração. Desigualdade. Teoria racial. Identidade nacional. Salvação. E cada uma vem com sua própria linguagem para sinalizar o apego à ideologia.  

Praticamente todas as ideologias acima já são bem conhecidas e já estão bem desgastadas. O mundo já tem muita experiência prática com cada uma delas. É possível simplesmente recorrer à história para observar os padrões, reconhecer seus apoiadores e refutar suas teorias.

A nova ideologia totalitária

Este ano de 2020 nos deu uma nova ideologia com tendências totalitárias. Ela possui uma visão do inferno, do céu e um meio de transição. Possui um aparato de linguagem único. Tem um foco mental. Possui sistemas de sinalização para revelar e recrutar adeptos.

Essa ideologia tornou-se mundialmente conhecida como "lockdown". Podemos também adicionar o sufixo "ismo" à palavra: lockdownismo.

Sua visão do inferno é uma sociedade na qual os patógenos circulam livremente. Seu paraíso é uma sociedade controlada inteiramente por tecnocratas médicos, cuja principal tarefa é a supressão de todas as doenças. O foco mental são os vírus e outras pragas. A antropologia é considerar todos os seres humanos como pouco mais do que sacos recheados de patógenos mortais. As pessoas suscetíveis à ideologia são as pessoas com vários graus de misofobia — outrora considerada um problema mental, mas que agora foi elevado à condição de consciência social.

Este ano foi o primeiro teste do lockdownismo. Ele já chegou impondo os controles mais intrusivos, abrangentes e praticamente globais de seres humanos na história registrada. Mesmo em países onde o Estado de Direito e as liberdades individuais são fontes de orgulho nacional, as pessoas foram colocadas em prisão domiciliar. Suas igrejas e empresas foram fechadas. Milhões de empreendedores e trabalhadores foram humilhados pelo estado, o qual, além de proibi-los de trabalhar, ainda afirmou que suas atividades não eram essenciais para ninguém. A polícia foi estimulada a impingir todos os decretos draconianos e a prender dissidentes que oferecessem qualquer resistência.

A devastação é comparável a períodos de guerra, exceto pelo fato de que foi uma guerra imposta pelo governo ao direito das pessoas de se locomoverem e comercializarem livremente.

E o que é mais impressionante é que, depois de tudo isso, ainda não foi apresentada uma mísera evidência empírica, de qualquer lugar do mundo, de que esta política totalitária, estupefaciente e sem precedentes teve algum efeito em controlar o vírus, para não dizer em aniquilá-lo.

Ainda mais impressionante, os poucos locais que permaneceram completamente abertos (Dakota do Sul, Suécia, Tanzânia, Bielorrússia) não perderam mais do que 0,06% da sua população para o vírus, em contraste a locais como Nova York e Grã-Bretanha, que se fecharam totalmente e apresentaram as mais altas taxas per capita de mortalidade.

A mesma metodologia

Logo no início, a maioria das pessoas concordou, pensando que a mediada era de alguma forma necessária e de curto prazo. Duas semanas se estenderam para 30 dias, que se estenderam para 7 meses, e agora somos informados de que nunca haverá um momento em que não mais seremos obrigados a continuar professando essa nova fé de política pública. Trata-se explicitamente de um novo totalitarismo. E, como ocorre com todos esses regimes, há um conjunto de regras para os governantes e outro distinto para os governados.

O aparato da linguagem agora é incrivelmente familiar: achatamento da curva, desaceleração da disseminação, distanciamento social, contenção em camadas direcionadas, intervenção não-farmacêutica. 

O inimigo é o vírus e qualquer pessoa que não esteja vivendo sua vida de maneira exclusivamente voltada a evitar a contaminação. Como você não pode ver o vírus, isso geralmente significa gerar uma paranóia sobre O Outro: alguém diferente de você tem o vírus. Qualquer um pode ser um super disseminador, e você pode reconhecê-los por seu comportamento desobediente e não-submisso.

Repentinamente, "especialistas" e autoridades ao redor do mundo impuseram restrições sobre quem você pode receber em sua casa, proibiram todos os eventos, aboliram as viagens, e até mesmo atiçaram desconfiança contra animais de estimação. Tudo isso levou ao efetivo desmantelamento da rotina em todas as cidades, algo que ainda está longe de se recuperar.

O novo puritanismo e o desprezo pelas consequências

A postura dos adeptos do lockdown almeja uma sociedade de volta ao estado da natureza, com uma idílica purificação da vida. Essa neurose com uma sociedade sem patógenos ajuda a explicar uma das mais estranhas características do lockdownismo: seu puritanismo.

Observe que o lockdown atacou especialmente qualquer coisa que se pareça com diversão: filmes, teatros, eventos culturais, esportes, viagens, boliche, bares, restaurantes, hotéis, academias e clubes. Ainda agora existem locais com toques de recolher para impedir as pessoas de ficarem fora de casa até tarde — sem absolutamente nenhuma justificativa médica.

Se uma atividade é divertida, ela vira um alvo.

Existe um elemento moral aqui. O pensamento é que, quanto mais as pessoas estão se divertindo, quanto mais escolhas elas fazem por conta própria, mais doenças (pecados) se espalham. Trata-se de uma versão sanitária da ideologia religiosa de Savonarola, que levou à Fogueira das Vaidades

O lockdownismo tem todos os elementos esperados. Tem um foco maníaco em uma única preocupação — a presença de patógenos —, com a exclusão de todas as demais preocupações. A menor das preocupações é a liberdade humana. A segunda menor preocupação é a liberdade de associação. A terceira menor preocupação são os direitos de propriedade. Tudo isso deve se curvar à disciplina tecnocrática dos mitigadores de doenças. 

As constituições e os limites ao governo não importam. E observe também quão pouco a terapêutica médica aparece. Não se trata de fazer as pessoas melhorarem. Trata-se apenas de controlar toda a vida.  

E vale notar também que não se deu a mais mínima atenção para as consequências não-premeditadas. A destruição de milhares de pequenas empresas e empregos levou milhões à depressão (com aumento substantivo no número de overdoses e suicídios). As vidas de incontáveis milhões ao redor do mundo foram despedaçadas. Em outras palavras, o lockdown não apenas não alcança bons resultados em termos de saúde pública, como, ao contrário, ele faz o oposto.

Isso nada mais é do que puro fanatismo, uma espécie de insanidade forjada por uma visão selvagem de um mundo unidimensional em que toda a vida é organizada em torno da prevenção de doenças. 

Note-se, também, a ignorância (intencional) do fato de que nossos organismos (por meio do sistema imunológico) evoluíram junto com os vírus ao longo de um milhão de anos. Não há nenhum reconhecimento dessa realidade, mesmo entre os "especialistas". 

Ao contrário, o único objetivo é tornar o "distanciamento social" o novo credo nacional. 

O objetivo

Isso tem de ser dito mais claramente: o que tudo isso realmente significa é a imposição da separação humana forçada. Significa o desmantelamento de mercados, cidades, eventos esportivos presenciais e o fim do seu direito de circular livremente. 

Todo o argumento se baseia em um simples erro: a crença de que mais contato humano dissemina mais doença e mortes. Em contraposição a essa insanidade, o eminente epidemiologista de Oxford Sunetra Gupta argumenta que a globalização e mais contato humano amplificaram as imunidades e tornaram a vida vastamente mais segura para todos.

Os defensores do lockdown foram surpreendentemente bem-sucedidos em convencer as pessoas de seus pontos de vista malucos. Todo o necessário é você acreditar que o único objetivo de todos na sociedade é evitar o vírus. A partir daí, todas as implicações se tornam explícitas. Antes que você perceba, você já se juntou a um novo culto totalitário.

Para concluir

Os lockdowns estão cada vez menos parecidos com um gigantesco erro e cada vez mais semelhantes a uma ideologia política fanática, um experimento político que ataca frontalmente os postulados básicos da civilização. 

Já passou da hora de levarmos essa ideologia a sério e combatê-la com o mesmo fervor com o qual indivíduos livres resistiram a todas as outras ideologias maléficas que visavam a destituir a humanidade de toda a sua dignidade, e a substituir as liberdades individuais pelos terríveis sonhos de intelectuais e seus fantoches empoleirados nos governos.

_______________________________

Leia também:

Coronavírus: muitos erros, nenhum acerto e o paroxismo da estupidez

Após quatro meses de pandemia, restou uma certeza: o fracasso dos governos é retumbante

Políticos destruíram o mercado e ignoraram direitos humanos com alarmante entusiasmo

Destruir a economia não é uma política social - e muito menos uma questão de saúde pública

Abram, e deixem que pessoas livres façam suas escolhas


autor

Jeffrey Tucker
é Diretor-Editorial do American Institute for Economic Research. Ele também gerencia a Vellum Capital, é Pesquisador Sênior do Austrian Economic Center in Viena, Áustria.  Associado benemérito do Instituto Mises Brasil, fundador e Diretor de Liberdade do Liberty.me, consultor de companhias blockchain, ex-editor editorial da Foundation for Economic Education e Laissez Faire books, fundador do CryptoCurrency Conference e autor de diversos artigos e oito livros, publicados em 5 idiomas. Palestrante renomado sobre economia, tecnologia, filosofia social e cultura.  

  • Arthur  07/10/2020 19:05
    Lockdown é igual o comunismo. Não deu certo em lugar nenhum, mas segundo os teóricos e ideólogos, é apenas porque não foi implementado direito. Tem que continuar tentando!
  • Fabrício  07/10/2020 19:13
    Haha, melhor definição. É exatamente isso.
  • Ulysses  07/10/2020 19:14
    O comunismo tinha Marx, Engels e Hegel. O lockdown tem Átila, Felipe Neto e Luciano Huck.

    Ou seja, tá no mesmo nível.
  • Frederick Bastiat  08/10/2020 20:32
    Adicione OMS (Tedros Adhanon) e China a essa lista.
  • Marcelo  09/10/2020 08:44
    A ideologia é sempre o coletivismo socialista. As táticas e as narrativas é que são diferentes.
  • José Luiz Fernandes  10/10/2020 17:22
    Apesar de custos econômicos, lockdowns abrem caminho para recuperação mais rápida, diz FMI... - Veja mais em economia.uol.com.br/noticias/bbc/2020/10/08/fmi-apesar-de-custos-economicos-lockdowns-abrem-caminho-para-recuperacao-mais-rapida.htm?cmpid=copiaecola
  • Humberto  11/10/2020 14:10
    No desespero, esquerda recorre até ao FMI. Que fase…
  • anônimo  11/10/2020 17:22
    a suécia discorda , próximo !
  • anônimo  12/10/2020 03:02
    Gostaria de entender a lógica dessa afirmação.

    Quer dizer que se eu destruir minha economia, fazê-la recuar 100% em um ano, e no próximo ano ela crescer 5%, então ela está se recuperando rápido? (já que crescia 1% antes de ser destruída).

    Não atoa a popularidade da esquerda está em queda vertiginosa, uma hora percebem que o rei está nu.
  • Sense  13/10/2020 19:05
    O mais engraçado de tudo é que o lockdown fez tudo e piorou + um pouco o que era pra "salvar"

    Era pra "salvar" vidas mas no final matou mais pessoas

    Era pra proteger os mais vulnerais

    Era só até achatarmos a curva

    Estudos abaixo provam totalmente o contrario


    www.bmj.com/content/371/bmj.m3588

    papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3706464
  • Ricardo Bolsonaro   14/10/2020 19:35
    A queda econômica foi geral. Tendo Loockdown ou não. A diferença é: qual país morreu mais gente ou não. Não existe a dicotomia econômica ou vidas.
    Suécia (não fez) e Noruega(fez) são iguais mas veja quem morreu mais.
  • Fernando  14/10/2020 20:29
    Se economia e vidas são completamente independentes, como você jura, então é uma grande perda de tempo qualquer discussão econômica. Afinal, todos os modelos econômicos são iguais.

    Suíça e Coreia do Norte. Luxemburgo e Cuba. Canadá e Venezuela. Todos iguaizinhos.

    Maravilha…

    P.S.: mudaram a narrativa? Antes, era Suécia contra Europa. Como a Suécia se saiu muito melhor, mudaram para Suécia contra Nórdicos. Como a Dinamarca e a Finlândia pioraram recentemente (óbvio, não adquiriram imunidade de rebanho), agora virou apenas Suécia contra Noruega?

    Isso é que é desespero…

  • Rogério Aragao  02/11/2020 14:25
    Lembrando que a diferença de população de 1 pais para o outro é quase o dobro. Digamos 85% a menos. Difícil comparações.
  • Carlos Alberto  07/10/2020 19:18
    A questão é: vamos supor que a Covid seja resiliente e realmente esteja aí para ficar. Como é que violar direitos humanos irá combatê-la?
  • Carlos  08/10/2020 19:12
    O único que sei que resolveu (por algum tempo) um problema de saúde, foram as investidas de Oswaldo Cruz contra a febre-amarela. A saúde pública, dotada de plenos poderes, invadiu milhares de moradias, chegando mesmo a, em inúmeros casos, demolir os imóveis por completo, pois eram focos de proliferação dos mosquitos transmissores. Deu resultado, até que a mesma foi reduzida a números ínfimos.

    Objetivamente o "problema" da febre-amarela foi, de fato, resolvido ou, ao menos, controlado, através de um incrível desrespeito à propriedade privada.

    Então, conclui-se: sim, nesse contexto, violar direitos humanos resolveu o problema. A grande questão aqui é, na minha opinião, a magnitude desproporcional dos meios utilizados para solução dos mesmos. Como o Estado não costuma entender a realidade que o cerca, invariavelmente adota meios impróprios, ou mesmo ilógicos para "solucionar" o que não entende.

    No Brasil, uma enorme parte da população não tem instrução sanitária básica ainda hoje, que dirá em 1903. Não estou dizendo que aprovo as medidas tomadas por Oswaldo Cruz para deter a febre-amarela, mas a César o que é de César: Oswaldo Cruz sabia muito bem o que causava a doença. Dado o contexto de um Brasil de início do século XX, é difícil censurar as medidas que tomou.
  • Caio  08/10/2020 19:52
    Você está dizendo que a febre amarela só foi erradicada no mundo porque arrombaram casas no Brasil?

    Vá ler sobre como foi que a debelaram nos EUA, por exemplo.
  • vastolorde  09/10/2020 13:46
    Ele não falou nada disso. Ele apenas falou do que ocorreu no Brasil, no caso do Rio de Janeiro. E sim, resolveu o problema da febre amarela. O cara não apoiou, e você deveria não ficar tão na defensiva, querendo refutar deus e o mundo e antes tentar entender o que o outro escreve ou fala.
    PS: Sabemos as consequências da destruição dos cortiços do Rio de Janeiro: O desenvolvimento das grandes favelas cariocas e o roubo de propriedade de pessoas pobres.
  • Fabrício  07/10/2020 19:37
    Eis o gráfico que encerra toda a discussão sobre lockdown:

    ibb.co/r38kSbf
  • Fabrício  07/10/2020 20:50
    Número total de mortes na Suécia, de outubro de um ano até agosto do ano seguinte, começando em 1989.

    ibb.co/ZKjK0gZ

    Este é o gráfico que destrói completamente a narrativa de que a Covid-19 era um vírus atípico e que era necessário lockdown para combatê-lo. Não espere nada sobre isso na mídia.
  • Revoltado  08/10/2020 16:18
    E ainda tive o desprazer de ouvir aquele boçal do Ciro Gomes elogiar a Europa como exemplo de combate à Covid-19, dizendo que a mais errada foi justamente a terra do Roxette!
    Só o fato dum dos países mais PCs do planeta ter ido à contramão do que a Dona China recomendou ao mundo como metodologia de combate é já deveras admirável!
  • Pedro  07/10/2020 23:30
    A Suécia, que não fez lockdown e nem impôs a ditadura das focinheiras, teve mais mortes por GRIPE comum em 1993 e 2000 do que teve agora pelo Coronavirus. E isso quem diz é a própria imprensa tupiniquim. Creio que ninguém clamou por lockdown na época...

    g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/05/19/suecia-tem-mes-com-maior-numero-de-mortes-desde-1993.ghtml
  • Eduardo  08/10/2020 17:19
    Esse gráfico encerra a discussão mesmo. O lockdown evitou um pico inicial, limitando filas no Cti que seriam maiores do que as observadas no Brasil.
  • Fabrício  08/10/2020 18:03
    Ou seja, você está dizendo que a única função de um lockdown é atrasar a formação de filas. Mais nada além disso.

    Beleza, aceito o seu argumento.

    Dado que não há mais esse risco, podemos então parar com essa imbecilidade?
  • Gustavo Henrique  08/10/2020 18:48
    Nós paramos, Fabricio.

    As quarentenas e Lockdowns não foram feitos para acabar com o covid e, sim, para impedir a lotação de UTIs e, consequentemente, evitar a escolha entre quem vive e quem morre.

    Agora com número reduzido de casos e internações, a restrições foram diminuídas.

    Aí eu pergunto, se fossem cidades privadas, vocês acham mesmo que não haveriam restrições?
  • Marcus Aurelio  08/10/2020 19:56
    Restrições? Talvez. Lockdown? Chance zero.
  • Eslavo  09/10/2020 01:43
    Em qual local teve superlotação dos hospitais? Suécia? Bielorrússia? Uruguai? Fala aí pra gente.

  • Geraldo  09/10/2020 13:14
    É, as restrições relacionadas à covid estão sendo relaxadas pouco a pouco, pelo menos aqui no Brasil. Mas, pelo que estou vendo, ainda vai demorar para as coisas voltarem ao normal. Vamos ter restrições de atividades, no mínimo, até o começo de 2021...
  • Pedro  09/10/2020 20:30
    "As quarentenas e Lockdowns não foram feitos para acabar com o covid e, sim, para impedir a lotação de UTIs e, consequentemente, evitar a escolha entre quem vive e quem morre."

    Só que isso basicamente sempre aconteceu em países atrasados como o Brasil e não aconteceu em países desenvolvidos que não fizeram lockdown (Suécia, Japão, Coréia, HK, Taiwan...).
  • vastolorde  09/10/2020 14:26
    Onde? Que eu saiba as filas sempre existiram em hospitais públicos. As UTIs sempre estão em capacidade máxima, pelo menos na maioria dos hospitais. É bem comum tirarem uma pessoa da UTI que está menos pior para colocar uma que está pior. De repente, a mídia começa a publicar dados de ocupação em UTI de 60% dos leitos ocupados. Em Minha cidade, um hospital que conheço muito, onde minha mão foi enfermeira e sempre teve o problema de UTI lotada, tinha dados muito mais positivos que o normal, com a existência de leitos vazios, coisa que não se via antes. Então como um sistema conhecido pelas filas absurdas de espera, esperaria evitar filas? Se a doença fosse mortal mesmo, o sistema inteiro teria caído. A sorte, é que esse vírus não é tão contagioso igual a virús causadores de doenças de rápida contaminação, como Sarampo, Varíola e a própria Gripe
  • Felipe  09/10/2020 12:58
    Na prática o idiota do Fernández só atrasou a data do vírus chegar, porque decretos não matam patógenos.
  • Cristiano  25/10/2020 23:20
    Pura anarquia.
  • Rafael  07/10/2020 19:41
    Lockdown já era. Vejam o Trump. Um obeso de 74 anos teve sintomas leves e voltou a trabalhar em 3 dias. Aqui no Brasil, todo o alto escalão do governo pegou. Todos eram grupo de risco. Todos curados.

    Qualquer um que ainda defenda isso terá de falar explicitamente que está defendendo totalitarianismo, e não ciência.
  • rraphael  07/10/2020 20:05
    todas as principais o-to-ri-dades nacionais pegaram coronga, do judiciario, do legislativo e do executivo
    nenhum morreu e todos sao dos grupos de risco

    no fim o que define se a pessoa vai morrer eh o acesso ao aconselhamento / tratamento medico

    e como nossos iluminados representantes se tratam nos melhores hospitais privados, quem morre eh o povao que paga por posto de saude sucateado mas nao pode tomar HCQ pois os pandeminions decidiram que um remedio usado a decadas pra todo tipo de doença do nada passou a ser mais perigoso que o proprio coronga
  • Revoltado  08/10/2020 16:21
    Sim!

    E só passaram a pegar mais leve com a Hidroxicloroquina porque a China a recomendou após meses de lockdown mundo afora.
    A lacrosfera abraça incondicionalmente o que a China/OMS diz e o que presidente condena. Basta entender esta pequena fórmula para saber quê pensam os canhotos.
  • Yuri  08/10/2020 02:37
    Já se passou mais de um mês desde que a mídia fez aquele escândalo pelo fato de as praias terem ficado lotadas no feriado de 7 de setembro (com direito a capas escandalosas de jornais). Pela lógica, de duas a três semanas depois, era para ter disparado o número de mortos.

    Como nada aconteceu, a mídia esqueceu do assunto.

    RIP lockdown. Daqui a algumas décadas, historiadores e jornalistas mais sérios, não comprometidos com ideologias e politicagens, vão analisar esse período e dar gargalhadas de como fomos imbecis.
  • Revoltado  08/10/2020 17:41
    Exato!

    Em especial a maior fake-news produzida durante a quarentena, criada pelo atual garoto-progaganda das eleições (juntamente com o médico de aparência de paciente sob hemodálise) Átila Tamarindo, de que 2% dos brasileiros morreriam a partir de agosto., com direito a pilhas de cadáveres em frentes às casas e caminhões para recolhê-los, como na Gripe Espanhola.
    Apostaria facilmente um pacote do delicioso salgadinho Carambitos de 50g se alguém daqui do Mises viu alguma agência de "fact-checking" denunciando o equívoco do biólogo mais famoso do momento.
  • Gustavo Henrique  08/10/2020 18:52
    Não há a menor necessidade de se correr o risco de tomar HCQ ao se contrair coronavírus. O risco desta pode ser fatal a quem possui problemas cardíacos e pode até resultar em problemas renais.

    Trump mesmo tratou os sintomas e foi constantemente assistido por médicos, isso é o essencial.

    Agora, Brasil, a pessoa pega a doença, e só consegue fazer uma tomografia na rede pública depois que o pulmão já era... aí fica complicado.

    Obs.: Biroleibs tomou HCQ, porém fez exames cardíacos a cada 2 dias, aí tá fácil.
  • Caio  08/10/2020 19:55
    "O risco desta pode ser fatal a quem possui problemas cardíacos e pode até resultar em problemas renais."

    É mesmo? Então explica aí por que o remédio sempre teve venda liberada em farmácia. Explica também por que ele é mandatório para quem planeja ir para a Amazonia. E explica também por que pessoas com Lúpus o tomam por meses a fio.

    Pare de repetir merda de imprensa militante.

    A HCQ só faz mal se você tomar diariamente durante anos seguidos. Aliás, qual remédio não faria?

    P.S.: qual o problema de ter feito exames cardíacos? Você está dizendo que foi isso o que tornou a HCQ eficaz no caso dele?

    P.P.S.: vi suas outras postagens nesta seção de comentários. Você tem sérios problemas com a lógica. Sua reação ao vídeo da Jane Fonda foi hilária.
  • Gustavo Henrique  09/10/2020 13:19
    É mesmo? Então explica aí por que o remédio sempre teve venda liberada em farmácia. Explica também por que ele é mandatório para quem planeja ir para a Amazonia. E explica também por que pessoas com Lúpus o tomam por meses a fio.

    Não existe a menor correlação entre uma coisa e outra. O uso indiscriminado e sem auxílio médico pode ser perigoso e a eficácia contra o coronavírus não é comprovada.


    Pare de repetir merda de imprensa militante.


    Xiiii, deve ser leitor do Terça Livre.


    A HCQ só faz mal se você tomar diariamente durante anos seguidos. Aliás, qual remédio não faria?

    P.S.: qual o problema de ter feito exames cardíacos? Você está dizendo que foi isso o que tornou a HCQ eficaz no caso dele?



    A HCQ pode gerar arritmia cardíaca, pode ser perigoso em determinados casos e, de novo, não há eficácia comprovada. É bobagem correr um risco para uma doença que tem taxa de mortalidade menor que 2% e em determinados nichos, deve ser menor que 1%.

    O problema dele ter feito exames cardíacos é que o cidadão que depende do SUS não poderá fazer, isso só comprova o risco.

    Pq Trump não tomou?


    P.P.S.: vi suas outras postagens nesta seção de comentários. Você tem sérios problemas com a lógica. Sua reação ao vídeo da Jane Fonda foi hilária.


    Fã do Terça Livre e da Zambelli.
  • Caio  09/10/2020 14:08
    "A HCQ pode gerar arritmia cardíaca, pode ser perigoso em determinados casos e, de novo, não há eficácia comprovada."

    Em 2016, a Globo dizia que todo mundo, inclusive mulheres grávidas, poderiam tomar livremente, sem problemas, pois seria um ótimo profilático conta a Zyka e a Chikungunya.



    De lá pra cá o remédio piorou? Sua fórmula foi alterada? O que mudou? Ilumine-me, por favor.

    "Fã do Terça Livre e da Zambelli"

    Pelo fato de terem postado esse vídeo da Jane Fonda, no qual ela voluntariamente diz que o Corona é um presente de Deus para a esquerda? O que os dois acima têm a ver com isso?



    Já vi pessoas desesperadas ao não saberem lidar com fatos, mas o seu caso é singular. Certamente tem algum intere$$e sendo contrariado.
  • Ex-microempresario  08/10/2020 20:07
    Então a rede pública não funciona direito?

    Mas vc não falou que os lockdowns eram para "achatar a curva" e garantir o atendimento pela rede pública?
  • Gustavo Henrique  09/10/2020 14:04
    Não funciona, o SUS é uma piada de mau gosto.

    Porém é o que a maior parte da população utiliza aqui e isso não seria alterado em março para conter o coronavírus
  • rraphael  08/10/2020 21:35
    "Não há a menor necessidade de se correr o risco de tomar HCQ ao se contrair coronavírus."

    exata ilustração do meu ponto : decretaram que o remédio é mais perigoso que o vírus e ponto

    tenham uma infecção generalizada mas não tomem HCQ + azitromicina pois só o segundo pode te matar

    tanto faz se até o PR tomou , você pobre coitado que lute pra conseguir um respirador mecânico nos hospitais do papai-estado caso seu pulmão não funcione mais

    já dizia o nine : "Ainda bem que a natureza (leia-se china) criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises"

    USEM MASCARA, FIQUEM SEM TRABALHAR E VOTEM EM MIM
  • Revoltado  09/10/2020 14:31
    A explicação de toda essa birra (e que galera atrasada! A China já afirmou que a HCQ é eficaz e por isso deveria ganhar aval escalafobético desses aí!) é óbvia em demasia: Foi pelo simplíssimo fato de que o primeiro a defender a ministração do referido remédio foi o Presidente Bolsonaro, tão amado por esses quanto óleo de rícino com bacalhau!
    Escrevo outra vez: se ele tivesse defendido o uso do ozônio anal como tratamento à Covid-19 ou prevenção, no dia seguinte o beautiful people e especialmente a Rede Globo defenderiam um comportamento sexual exigido a crentes membros da Igreja Pentecostal Deus É Amor para manterem o posicionamento "do contra".
    Conheci pessoalmente gente que pegou a enfermidade e com a ministração da HCQ, curou-se em pouquíssimos dias!
    A conta dos mais de 120.000 óbitos no país deveria cair sobre essa ralé!
  • Gustavo Henrique  15/10/2020 14:47
    Agora sim a HCQ tá comprovada.

    Gênio!

    O interessante é que tem um monte de gente que se curou rapidinho sem tomar nada, no máximo um paracetamol...
  • rraphael  15/10/2020 15:19
    "Agora sim a HCQ tá comprovada.

    Gênio!

    O interessante é que tem um monte de gente que se curou rapidinho sem tomar nada, no máximo um paracetamol... "


    da série : não refuto nenhum dado apresentado mas vou me pintar de sarcástico para sair por cima da vergonha que passei

    pandeminion tá com a vida complicada , nem a OMS mais dá a cara a tapa , tem que aplaudir o Gustavinho por continuar a militância sozinho
  • Revoltado  15/10/2020 16:04
    Talvez um vídeo com o Lula defendendo a HCQ o convença...

    Já que um paracetamol foi útil ao combate da COVID-19, estes deveriam também recorrer ao tratamento de ozônio no canal retal. Além de tudo, provariam que a cidade catarinense de Itajaí não tem apenas um porto fundamental à economia, mas é inovadora na área da saúde.

    Poderíamos ficar assim: HCQ aos não-vermelhos e Paracetamol/ozônio anal aos canhotos.
  • Gustavo Henrique  15/10/2020 19:21
    Paracetamol para tratar os sintomas. Não para curar a Covid.

    Acho engraçado esse nível de ilusão com um remédio, ao ponto de chamar alguém de esquerdista por dizer que não tem eficácia comprovada.
  • rraphael  17/10/2020 02:03

    Paracetamol para tratar os sintomas. Não para curar a Covid.

    Acho engraçado esse nível de ilusão com um remédio, ao ponto de chamar alguém de esquerdista por dizer que não tem eficácia comprovada.


    eficácia já foi demonstrada com estudos, eu postei links e não leva 5 minutos no google pra achar um estudo que fale o oposto do que os pandeminions pregam ... você ignorar dados produzidos não muda o fato, só fica igual terraplanista dizendo que gravidade não existe
    lá no g1 a HCQ é o oitavo cavaleiro do apocalipse, a notícia que até a china recomenda o tratamento com HCQ ficou bem escondida dos leitores lacradores , aquele estudo da lancet foi primeira capa e um pessoalzinho ficou até com periquita molhada, depois quando foi retirado de tantos questionamentos da comunidade científica só ganhou uma notinha de rodapé na matéria que foi capa e jogada no fundo do baú - nenhuma novidade pra quem aprendeu a usar o cérebro

    paracetamol é analgésico, "simples" analgésicos e opióides causam problemas de saúde até óbitos , intoxicação e uso recreativo podem causar overdose , o uso prolongado de analgesicos como o AAS leva à cancer gastrointestinal e deficiência hepática , o AAS também afina o sangue, pra quem tem problemas cardíacos pode causar parada, tenho conhecido com alergia a dipirona que tem choque anafilático caso encoste num dorflex .... e daí tem você que torce o nariz para um remédio "aiiin meldels faiz mal", ao mesmo tempo que cita outro como algo que voce pode simplismente tomar que é de boa ? HAHAHAHA gente...

    é sério que você é incapaz de perceber contradição ? você usa uma justificativa contra e em seguida cita algo pior do que você acabou de se opor ?

    vá procurar tratamento psiquiátrico, você é incapaz de debater , em nenhum momento você se referiu a qualquer dado apresentado ... com certeza já até abaixou as calçolas pra tomar a injeção do doria mas o pessoal aqui do mises que são os iludidos né ?
    apontar o dedo pra falar dos outros ou do que você não sabe você é muito bom , fazer o dever de casa é uma tragédia ... o tipo de coleguinha que ninguém quer no grupo do TCC
  • Sempre Mais do MESMO  16/11/2020 18:54

    rraphael ...o melhor comentário.

    De fato o esquerdismo é uma doença mental causada pela baixa autoestima e INVEJA.
    Esses doentes sentem profundo desprezo por si mesmos, dado que possuem delirios de megalomanioa e ao constatarem a propria pequenez diante do que almejam, sentem nojo de si mesmos e TORNAM-SE COLETIVISTAS.

    Como coletivistas pretendem parasitar possíveis glórias de indivíduos classificados em um grupo qualquer, que pode ser um time, uma nacionalidade, uma ideologia, cor da pele, partido político, culto a ídolo representante e QUALQUER MITO AGREGANTE que permita ao doente considerar as glórias de integrante do grupo como se uma glória de todos os integrantes.
    Eles não mais vivem para si mesmos, mas para suas representações mirabolantes, que exaltam como se a si mesmos. UMA PATOLOGIA MENTAL INEGÁVEL.

    A INVEJA é o sentimento que nasce nos individuos que SE DESPREZAM por estarem muito aquém daquilo que sonhavam para si (são megalomaníacos). Assim odeiam todo o sucesso alheio ou qualquer possível percepção de superioridade a si. Por isso TORNAM-SE OBSCURANTISTAS a desejar toda sorte de males para aqueles que possam ser percebidos com qualidades superiores.
    Como MEGALOMANIACOS QUE SÃO, atuam em uma grande farsa moralóide, onde tentam se ostentarem salvadores dos "inferiores", dos pobres, dos assalariados, dos coitadinhos e até da humanidade, do planeta e de qualquer coisa que consigam inventar para representarem o papél de "super heróis salvadores", mas que sem poderes róprios apelam para O ESTADO e sua força para, pela coerção e usurpação, solucionar as questões, sob seu comando ou parceria.

    ...SÃO DE FATO DOENTES MENTAIS ATORMENTADOS POR SUAS MANIAS DE GRANDEZA E CONSEQUENTE FRUSTRAÇÃO COM SUAS INDIVIDUALIDADES.

    ...não há psiquiatra ou psicólogo que possa resolver tal demência: o lixo nunca deixará de ser lixo, porque megalomania não tem cura.
  • Gustavo Henrique  15/10/2020 19:19
    Raphael, nenhum dado foi apresentado, o caro só falou que teve um conhecido que se curou rapidinho.

  • Eslavo  09/10/2020 01:41
    Alguém poste aquela notícia da Globo de 2017 sobre a Cloroquina (a versão mais forte da HCQ).
  • Fabrício  09/10/2020 02:48
    Aqui: a própria Rede Globo, em 2016, recomendou a HCQ no Jornal Nacional para o combate da Zika, e fez questão de enfatizar que era um remédio seguro, liberado, sem efeitos coletareis e recomendado até para mulheres grávidas — o contrário de tudo que ela fala hoje.


  • Anônimo  09/10/2020 02:01
    Você vai botar a sua cara na frente da 12 da polícia? Não se trata de concordar ou não com o que foi decretado, se trata de violência legalizada contra cidadãos de bem. Se você não pegou em armas e não entrou nessa guerra, não ridicularize os trabalhadores, pois o imbecil está sendo somente você.
  • Paula guedes  08/10/2020 22:18
    Os caras tem médico 24horas ,medicina de alto nível seu ignorante. Não é como a maioria da população.
  • rraphael  09/10/2020 18:15

    "remédio que não tem eficácia comprovada"



    Survey shows that hydroxychloroquine treatment is significantly associated with viral load reduction/disappearance in COVID-19 patients and its effect is reinforced by azithromycin.
    www.mediterranee-infection.com/wp-content/uploads/2020/03/Hydroxychloroquine_final_DOI_IJAA.pdf


    Among patients with COVID-19, the use of HCQ could significantly shorten TTCR and promote the absorption of pneumonia.
    www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.22.20040758v3


    These data demonstrate that addition of HCQ on top of the basic treatments is highly effective in reducing the fatality of critically ill patients of COVID-19 through attenuation of inflammatory cytokine storm. Therefore, HCQ should be prescribed as a part of treatment for critically ill COVID-19 patients, with possible outcome of saving lives.
    link.springer.com/article/10.1007/s11427-020-1732-2


    Hydroxychloroquine, a less toxic derivative of chloroquine, is effective in inhibiting SARS-CoV-2 infection in vitro
    www.nature.com/articles/s41421-020-0156-0


    lockdown, máscara ou HCQ , não tem nada que não vá ser rebatido por aqui
    se ao fim de 2020 a pessoa é incapaz de reconhecer a campanha irracional que foi feita contra um remédio então não tenho mais o que fazer, a cegueira ideológica já comprometeu toda a visão
  • mauricio gomes  09/10/2020 22:46
    Mais um motivo para eu criticar o sistema público de saúde que a lacração nojenta gosta de defender e exaltar,ao apoiar o papel do estado como único ofertador deste serviço e ai quando mais precisamos deste serviço vem com mil e uma desculpas... e se o vírus alastrar a culpa é de vocês,dizem os lacradores bovinamente,lacradores vão tomar no c%%%,cambada de chatos e lambedores de botas de partidos de esquerda e adoradores deste gigante de pés de barro que é o estado(Taradão dos papéis,maior consumidor de papel e depois vem dizer que é o setor privado que está destruindo o meio-ambiente)!!!
  • Guimarães  07/10/2020 20:25
    Mas nada disso teria acontecido se não fosse a mídia, que teve um papel diabólico.

    A mídia demonstrou que está mais preocupada em defender uma agenda do que em realmente informar o povo. Aliás, ela não mais busca informar, mas sim nos convencer de algo.

    Na prática, tudo virou politicagem. Não tem nenhuma grande entidade da sociedade genuinamente interessada em defender as liberdades civis. A agenda política sobrepujou o indivíduo.
  • Revoltado  08/10/2020 16:29
    ===Cidade do norte de Portugal,

    Mas nada disso teria acontecido se não fosse a mídia, que teve um papel diabólico.

    A mídia demonstrou que está mais preocupada em defender uma agenda do que em realmente informar o povo. Aliás, ela não mais busca informar, mas sim nos convencer de algo.

    Na prática, tudo virou politicagem. Não tem nenhuma grande entidade da sociedade genuinamente interessada em defender as liberdades civis. A agenda política sobrepujou o indivíduo.

    ====Já escrevi aqui noutro texto e cá repetirei: periodista é o profissional que mais de assemelha às hienas do mundo animal. É o único (talvez) núcleo produtivo que regozija ao ver colegas sendo reprimidos em países pelos quais a turma da canhota lateja as pregas e mela as peças íntimas e não contente, festeja que os demais setores laborais sejam prejudicados ao máximo, se isto significa proteger a agenda progressista. O melhor exemplo que temos é o que a maior emissora do país reporta em relação ao presidente Bolsonaro! Os antecessores (à exceção do Vampiro) eram alçados como semi-deuses pelos mesmos beócios, com direito à vista grossa à catástrofe econômica e social produzida. Tente imaginar quantos desses mentecaptos se masturbaram com direito à ejaculação farta no dia da soltura do Nine Fingers! Um filme pornográfico é infinitamente menos vulgar que isso!
  • Mais Mises...  10/10/2020 04:12
    Com toda a tristeza do mundo que digo isso, mas seu comentário foi simplesmente na mosca!!! Não mudo uma vírgula!
  • FL  07/10/2020 20:31
    Um dos melhores e mais lúcidos textos que eu li sobre o tema. Em poucas palavras o Tucker conseguiu expressar o sentimento que eu tenho sobre toda essa situação.

    Apenas um adendo: minha impressão é de que esta é uma guerra perdida, e os "lockdownistas" já venceram. É assustador o nível de misofobia generalizado, e qualquer mínimo questionamento é tratado com um viés de "olha lá o negacionista" que já está totalmente enraizado.
  • Bernardo  07/10/2020 20:58
    Sim, e a mais perfeita definição deste novo comportamento está neste vídeo:

    twitter.com/cetico_real/status/1313206776649650177

    É engraçado e ao mesmo tempo trágico. Isso não irá acabar tão cedo.
  • Roger  07/10/2020 22:12
    Concordo. Antes de discutir se lockdown funciona ou não funciona, é necessário discutir se lockdown é ou não eticamente defensável.

    O lockdown restringe a liberdade de pessoas inocentes de ir e vir. Ora, se são inocentes, então não deveriam ter sua liberdade restringida.

    Nesse contexto, alguém poderá argumentar que pessoas portadoras do vírus não poderiam ser consideradas inocentes, porque teriam potencial de infectar terceiros e causar danos a terceiros. Porém, o que se faz na prática é restringir a liberdade de todo mundo porque não se sabe quem porta o vírus.

    Ora, e aquele princípio que diz todos são inocentes até que se prove o contrário? Se querem tirar a minha liberdade porque eu posso infectar alguém, que primeiro provem que eu sou portador do vírus!

    Façam testes. Se ficar comprovado que eu realmente posso infectar alguém, aí sim eu represento alguma ameaça para terceiros e preciso ficar isolado dos demais - isto é, em quarentena - até eu me curar ou morrer. Não sendo possível provar que tenho potencial de causar danos a alguém, não há justificativa para que me privem de minha liberdade.

    Por violar as liberdades individuais de pessoas inocentes, o lockdown é indefensável, mesmo que eventualmente se comprove sua eficácia na contenção da pandemia.
  • Gabriel Santos  07/10/2020 20:33
    A esquerda e a mídia defenderam lockdown radical, mas não vamos esquecer da vista grossa que fizeram (e ainda fazem) para aglomerações "engajadas na causa".

    Protesto do BLM e "antifa"? Liberados, dane-se o "distanciamento social". E se criticar você não passa de um "fascista e supremacista branco". Agora ir trabalhar? Não! Ir à escola? Não! Ir ao parque? Genocídio, eles dizem.

    2020 desnudou a hipocrisia do "beautiful people" da mídia. Enquanto os pobres sofrem, jornalista continua recebendo o seu salário, postando vinho na internet e passando pano para aglomeração de "antifas".

    Mas, claro, eles estão preocupados com o bem-estar dos pobres, por isso defendem o lockdown. O mesmo lockdown que detonou a economia, deixou esses pobres desempregados e dependentes de esmola emergencial do governo.

    Nunca vi tanta hipocrisia.
  • Fabrício  07/10/2020 20:39
    Nunca foi pela ciência. Sempre foi pelo controle social.
  • Neto  07/10/2020 20:52
    A ciência foi sequestrada e politizada e, como consequência, se desmoralizou completamente. Junto com a mídia.

    Se bobear, políticos ainda terão mais popularidade que cientistas lockdowners.
  • Joao Paulo  07/10/2020 23:21
    Na boa, Gabriel. "A esquerda e a mídia" parece até pleonasmo. A maior parte da mídia é esquerda.

    Engraçado. Todos os meus conhecidos de esquerda estão morrendo de medo do coronga. Acredito que colocam a máscara até para colocar o lixo na rua ou varrer o quintal, já que a RGT disse que é crime sair de casa sem máscara.

    E vai defender liberdade com a esquerda. Você é acusado de mercenário, desumano, bolsominion. Isso se não for agredido fisicamente.

    Só o Ben Shapiro mesmo pra debater com esses caras.
  • anônimo  07/10/2020 20:38
  • Rafael  07/10/2020 20:53
    Já a contraparte britânica dele:

    ~ "LOCKDOWN foi um erro monumental e não deve ocorrer novamente" - Boris Johnson

    www.express.co.uk/life-style/health/1320428/Coronavirus-news-lockdown-mistake-second-wave-Boris-Johnson
  • ALfredo  07/10/2020 22:08
    Ele pode até ter mudado de idéia, mas os tiranetes locais (os equivalentes a prefeitos e governadores) não:

    www.wired.co.uk/article/uk-lockdown
  • Imperion  07/10/2020 21:04
    "A economia a gente vê depois", defendeu aquele que nunca trabalhou, mas que começou a receber dinheiro tirado das pessoas que o lockdown defendido prejudicou.

    Agora quer renda permanente.
  • Revoltado  08/10/2020 17:36
    Não são apenas estes que defenderam o "a economia a gente vê depois"

    A elite delicada, medrosa em relação à Covid-19 até à medula, tem defendido fervorosamente semelhante postura, já que possuindo apps de delivery, plataformas de streaming a dar com pau e redes sociais para regurgitar pseudo-virtudes é no mínimo tão fácil ser apologeta deste conceito quando somar 2 + 2.
    O mais ferrado nisso tudo é o trabalhador comum e o empreendedor que viu seu negócio atingir à beira da falência (quando não de fato) e seu emprego comprometido, somado ao Estado restringir-lhe até mesmo quanto tempo estes podem circular socialmente e de preferência com um pedaço de pano sobre as fuças. Invisíveis, por sinal, à elite delicada a qual mencionei há pouco.
  • Estado máximo, cidadão mínimo  07/10/2020 21:46
    Estou aqui para dizer que para as eleições o corona vai entrar em recesso meus eleitores! Não se preocupem, estará tudo sob controle e retornaremos com força total já no início do ano vindouro com muito IPTU, IR, IPVA, taxas e cobranças para todos (afinal, as bolsas Louis Vuitton de nossas amantes não se pagam sozinhas)! Ah, e para os cidadãos que trabalharem não se preocupem também, o vale marmitinha estará garantido por nós, os benfeitores da nação, os políticos e burocratas públicos.
  • Revoltado  08/10/2020 16:36
    Mas é claro!

    Quem nos garante que circular pelas ruas é agora seguríssimo é ninguém menos que o porta-voz da saúde do Establishment, com aquela aparência de rapaz sarado, quase um "rato de academia" que atende pelo nome de Dr. Dráuzio Varíola!
    Ou seja, a nova ordem do nosso Pai, amante das casadas/noivas/namoradas de terceiros, namorado das solteironas e dos ativistas LGBTs é: "Saia de casa em 15 de Novembro". Afinal, devemos participar da "festa da democracia", à qual somos tão gentilmente convidados, com direito à coincidência, por realizar-se num feriado nacional e claro, ele ficará chateadíssimo caso não fiquemos por instantes numa fila com nossas focinheiras de pano até encararmos uma urna eletrônica tão ilibada quanto a castidade da atriz Mia Khalifa.

    Ah, prostituta que deu à luz!
  • André  07/10/2020 22:00
    Fora que as justificativas para o lockdown mudavam a cada mês.

    Primeiro, mandaram todo mundo ficar em casa para "continuarmos vivos". Depois, passaram a falar que a quarentena era para "achatar a curva" e "dar tempo" para o sistema de saúde se preparar para uma sobrecarga de pacientes. Depois, passaram a dizer que é para ficarmos confinados até "acharem uma vacina". Agora, querem voltar a trancar tudo de novo porque a curva de contágio ainda não está aceitável.

    Não há nem consenso científico quanto às máscaras.
  • Pedro  07/10/2020 23:40
    No inicio a prioridade era não saturar o sistema de saúde e a ÙNICA alternativa era o lockdown. Sem lockdown = certeza de colapso. Só que NENHUM dos países que não fecharam suas economias experimentou esse colapso. Coréia do Sul, Japão, Taiwan, Belarus, Uruguai e Suécia passaram longe disso. Também é importante destacar que 6 estados americanos não fecharam e também, para o desespero da mídia, nunca colapsaram.

    Daí o discurso mudou. Os pandeminions inventaram uma desculpa esfarrapada para cada uma dessas nações/estados para justificar a ausência de colapso.

    Nos países asiáticos foi por causa das "máscaras ou de uma suposta testagem em massa" (legal, porque não disseram isso antes, quando previam o apocalipse caso não fossem feitos os lockdowns?), na Suécia não houve colapso, "mas morreu mais gente do que nos países vizinhos" (esse "excesso" de mortes em relação aos vizinhos é plenamente explicável pelo "dry tinder effect" e de novo, o argumento era o de que o sistema de saúde do país iria colapsar...)

    Belarus é porque "é ditadura que está omitindo os casos" e o Uruguai ninguém nem comenta

    Enfim, uma palhaçada.
  • Revoltado  08/10/2020 18:25
    E continuam burros ao não fazer correlatarem que no começo do ano, se Itália, França, Holanda, Bélgica, Espanha tiveram mais mortes que vários outros, foi devido ao lockdown radical.

    A Argentina é novo exemplo disso ao nosso lado e ainda não o têm percebido. Mesmo com empresas lá instaladas mudando-se (veja só) para cá e furtos ocorrerem na grande Buenos Aires há cada três minutos.
    Mas óbvio, que como o atual chefe de Estado local é um sujeito que celebrou inclusive a soltura do Lula Molusco e é o poste da Kirchner, a imprensa ou omite ou tece loas.
  • Felipe  07/10/2020 22:44
    "Swedish GDP Set to Trounce Euro Zone, U.S. and Even Top Nordics"

    Não apenas a queda na economia sueca será menor do que no restante da Europa e nos Estados Unidos, mas a previsão é de que em 2021 a economia sueca cresça mais do que os vizinhos nórdicos que adotaram lockdowns.

    Que a verdade prevaleça.

    E temos outra:

    "Argentinos ricos e com qualificação estão fugindo para o Uruguai"

    Para melhorar a situação, o Uruguai foi um dos países que adotou os lockdowns mais frouxos do continente, ou seja, a economia está sofrendo menos do que a da Argentina.

    O novo presidente do país tem uma pauta reformista e a moeda uruguaia tem se desempenhado bem no continente, além de ele ter flexibilizado a legislação para imigrantes investidores.
  • Alexandre  08/10/2020 01:48
    Ao meu ver é claro q um lockdown q envolvesse 99% da população, por 14 a 21 dias extirparia esse vírus e muitos outros.

    Ocorre entretanto que uma solução só pode ser considerada solução de fato e efetiva, se for exequível. Um lockdown conforme o necessário para extirpar um vírus não é exequivel. É portanto uma solução eficiente em algum nível teórico, na prática entretanto, é uma solução fajuta.

    É claro também que algum nível de isolamento se faz necessário - de uma forma mais inteligente e criteriosa. Se pudermos proporcionar que uma fatia da população se mantenha livre da imprevisibilidade da infecção por este virus até a criação de uma vacina que proporcionaria uma imunidade com mais segurança, penso q esta opção deva ser viabilizada, enfatizo, desde que não se torne um problema em outras áreas da vida, como infelizmente tem se definido a conduta desbararinada dos governos.

    Outra coisa que me parece clara é a ineficiência dessas máscaras de tecido. Dia após dia a curva de infecção se mantém elevada e quase que coincidindo com a projeção tomando por base o número de 3 meses atrás qdo não era de uso obrigatório. O q ratifica mais outro engodo de nossos governantes.
  • Arthur  08/10/2020 01:56
    É aquilo que foi dito: lockdown é igual o comunismo. Não deu certo em lugar nenhum, mas segundo os teóricos e ideólogos, é apenas porque não foi implementado direito. Um dia ainda dá!
  • anônimo  08/10/2020 02:05
    Só de curiosidade: como é que trancar todo mundo em casa faz com que um vírus desapareça do mundo?

    Pergunta sincera mesmo.
  • Alexandre  08/10/2020 02:14
    No caso de uma infecção pelo novo coronavirus, de alguns outros subtipos de coronavirus, de alguns vírus da gripe, catapora, entre outros, em teoria, o sistema imunológico da pessoa infectada uma vez se adaptando à infecção irá matar todos os vírus que estão naquele indivíduo e ele não transmitiria nenhum vírus porque não mais o possui. O outro caminho possível é o vírus matar o indivíduo, e, consequentemente este vírus morrer junto com seu hospedeiro não transmitindo mais a doença. Teoricamente se toda população do mundo ficasse dentro de suas casas pelo período que determinasse os desfechos de cura ou óbito, a população poderia sair com risco tendendo a zero de infecção, ainda que, se esperasse que a maioria das pessoas entrassem e saíssem deste confinamento sem adquirirem a doença é não desenvolvessem imunidade. Em tempo, digo que se trata de um cenário apenas teórico. Impossível de executar na prática, ao meu ver. Ao menos não, se atentar contra a democracia. Até onde as notícias chinesas são confiáveis alguma coisa próxima disso foi feita em Wuhan, que ficou (a provincia) usada do restante da China por muito mais tempo do que a capital ficou em lockdown... O q permitiu, no caso deles, reduzir a logística necessária ao enfrentamento que na prática consistiu em identificação precoce de casos é contatos com isolamento desses.
  • Humberto  08/10/2020 02:22
    Mesmo o seu cenário sendo totalmente hipotético, ele é contraditório. Como você bem disse, para o vírus ser extinto, pessoas têm de ser infectadas (para então criarem imunidade ou simplesmente morrerem).

    Com todo mundo trancado em casa, nada disso acontece.

    Logo, dizer que com 100% da população trancada em casa o vírus seria extinto não faz sentido. Ele continuaria existindo.
    Aí, tão logo as pessoas voltassem a sair de casa, os contágios voltariam a ocorrer naturalmente.

    De um vírus não se tem escapatória. É isso que as pessoas se negam a aceitar (compreensivelmente).
  • E.E.  08/10/2020 02:24
    Entendo seu ponto de vista. Mas mesmo o cenário hipotético de lockdown total, precisaria de um tempo mínimo para que o vírus realmente desaparecesse.

    Esse tempo mínimo, não seria, em hipótese alguma menor que 3 meses.

    Ora, 3 meses de lockdown total, sem ninguém, ninguém mesmo saindo de casa, sem ninguém produzindo coisa alguma, nem alimentos, nem energia, nem água etc... , consequentemente, TODA A HUMANIDADE estaria condenada a extinção em algumas poucas semanas.

    E o que é pior, o vírus ainda poderia continuar existindo em outros animais.

    Portanto, lockdown é a maior estupidez humana que eu presenciei na vida.
  • 5 minutos de IRA!!!  08/10/2020 10:27
    Não funciona. Esse vírus, se realmente veio de um animal, continuaria se proliferando nesses recipientes para, em seguida à volta ao normal, contaminar novos seres humanos a partir de animais e tudo começaria novamente.

    Acabar com um vírus é muito complicado. Existem vírus cristalizados em geleiras por milhares de anos que, ao serem expostos, podem voltar à forma ativa. A vida é muito resiliente principalmente em suas formas mais simples.

    Meu maior receio é o que faremos no próximo vírus...... não é uma questão de se, mas de quando.................
  • Pedro  08/10/2020 13:23
    Você não extinguiria um virus como esse porque já está comprovado que ele é um vírus zoonótico. Portanto ele continuaria vivendo em outros animais. Ai seria só questão de tempo para infectar um humano e começar tudo de novo.

    A única solução é a imunidade de rebanho. O vírus não é um problema se tivermos imunidade a ele. Convivemos diariamente com um número insano de vírus, fungos e bactérias, no entanto eles não nos fazem mal pois somos imunes a eles.
  • Marcelo  08/10/2020 01:51
    Leve em consideração que a questão é sanitária e o texto todo perde o sentido. Sejamos francos.
  • Adnet  08/10/2020 02:04
    Refute, então, os argumentos.

    Segundo você, ninguém pode sair de casa porque pode estar gripado, e ninguém pode interagir porque o outro pode estar gripado. Logo, o estado deve trancar todo mundo em casa, pois todos podem estar gripados ou ficarem gripados. E deve ameaçar de prisão quem sair.

    E aí, sim, teremos uma sociedade livre.

    Certo?

    É cada ignaro adorador de autoritário nesse país… E ainda dizem que o autoritário de verdade está na presidência da república. Mundo às avessas.
  • Marcelo  08/10/2020 10:17
    Aquele é um texto de propaganda anticomunista, com todo esse viez aí da comunidade de vocês. Comentários são filtrados. Então não tem muita liberdade pra apresentar toda a refutação ponto a ponto, com os meus linksonhos artigos etc. Valeu assim mesmo. Mas a chave é essa. Questão sanitária.
  • Mais Mises...  10/10/2020 04:52
    "Questão sanitária". Rapaz... acho que esse aí é daqueles que assistiu o video do Átila suco de tamarindo e se borrou. E vem aqui repetir mantras 'sientíficos'.
  • Marcelo  08/10/2020 14:25
    Ok. Eu li suau resposta. Obg. Abraços.
  • Ex-microempresario  09/10/2020 16:51
    Não é o tema do artigo, mas aqui está explicado todo o conceito do "politicamente correto": gente que acredita que a linguagem muda a realidade.

    Não gosta de ser baixinho? Muda-se para "verticalmente prejudicado". Pirlimpimpim! Problema resolvido!

    Morar na favela é ruim? Troque favela por "comunidade". Problema resolvido!

    O Marcelo não gostou do que leu mas não pode/não sabe refutar? "Questão sanitária"! Problema resolvido!
  • Miscelânea  08/10/2020 02:25
    Uma coisa realmente interessante é que o estado acha razoável existir um auxílio estatal de R$ 600, mas acha inaceitável existir um emprego que pague R$ 600, já que existe o salário mínimo, e prefere ver quem aceitaria trabalhar por esse salário desempregado e dependendo de esmola.
  • Joel  08/10/2020 12:05
    Verdade né, eu nem tinha parado pra olhar pra isso por esse angulo.

    E isso não se limita pra CorongaVaucher, o Bolsa Familia e todos os outros programas de auxilio também.
  • IntercePT  09/10/2020 05:28
    Bem observado.
  • Humberto  08/10/2020 02:30
    Pra mim, 2020 foi ano em que toda a incoerência da esquerda foi desnudada.

    Além de ela demonstrar estar cagando para os pobres e para os trabalhadores, o máximo da incoerência da esquerda foi revelada na questão policial.

    A esquerda, que vivia reclamando de brutalidade policial, passou a aplaudir quando a polícia começou a espancar ambulantes e a prender mulheres e crianças que estavam "furando a quarentena".

    Ou seja, a esquerda só não gosta da polícia quando ela bate em bandido. Já quando ela espanca trabalhadores (reacionários) e prende mulheres e crianças, aí ela é top.
  • Pobre Mineiro  08/10/2020 08:19
    Esquerda e direita são apenas as duas faces da mesma moeda.
  • Estado m%C3%83%C2%A1ximo, cidad%C3%83%C2%A3o m%C3%83%C2%ADnimo  08/10/2020 08:50
    Pois é. Mas lembremos: para ver o nível de seriedade da imprensa tupiniquim desses tempos modernos, basta lembrar da credibilidade e cobertura que deram para a grávida de Taubaté e para o ET Bilu...
  • Joao Paulo  08/10/2020 10:16
    No estado de SP, diziam os "experts" que o Coronavirus mataria, até agosto, algo em torno de 260 mil pessoas sem lockdown e 140 mil pessoas com lockdown. Assim, o nosso estado defensor do povo paulista salvaria 120 mil pessoas com suas medidas totalitárias. Até o momento (06 de outubro), temos 36 mil óbitos (o que é uma infelicidade para 36 mil famílias é claro). Mesmo assumindo (sabemos que não) que todos foram – de fato – devido ao vírus, parece que erraram um pouquinho.

    Aí voltamos ao que foi dito nos comentários aqui. Seguindo a "lógica" comunista, o que houve foi que as pessoas não obedeceram corretamente ao lockdown. Solução seria: mais lockdown, dessa vez com mais intensidade, e com mais rigor da polícia.

    Complicado. Mesmo pessoas que não tem viés esquerdista estão morrendo de medo do vírus e aplaudindo as medidas de isolamento social e lockdown.
  • Ruschel  08/10/2020 12:53
    A China soltou esse vírus com objetivo de jogar os EUA numa crise e tirar Trump do poder.

    Isso é claro como a luz do sol.

    Mas a extrema-imprensa não está interessada em investigar esse crime contra a humanidade, pois também busca o mesmo objetivo.

    Em tempo, o objetivo não é apenas tirar Trump do poder, mas enfraquecer o Ocidente, oferecendo uma oportunidade para a agenda esquerdista ser implementada com celeridade, através da concentração do poder estatal contra as liberdades individuais.
  • Guilherme  08/10/2020 15:08
    "A Covid foi um presente de Deus para a esquerda, e temos de saber aproveitar", afirmou a ativista de extrema-esquerda Jane Fonda.

    twitter.com/CarlaZambelli38/status/1314220406471966721

    Eu achava que era teoria da conspiração, mas está tudo cada vez mais evidente.
  • Gustavo Henrique  08/10/2020 18:54
    Quando foi que o IMB foi tomado por reacionários repostando Carla Zambelli e babando ovo do Trump?
  • Guilherme  08/10/2020 19:51
    O link contém um vídeo da atriz falando abertamente isso. Zambelli apenas o postou. Se não gastou por ser da Zambelli, pode ir direto para o YouTube.



    O fato de você ter dado chilique com o mensageiro, e ignorado completamente a mensagem, mostra bem sua índole.
  • Pobre Mineiro  10/10/2020 12:47
    Trump é só mais um bezerro de ouro.
  • Analfabeto Funcional  10/10/2020 22:52
    O que Trump tem a ver com a declaração da Jane Fonda?
  • Richard  08/10/2020 13:03
    Alguém aqui já leu Lonesome Dove? Ou assistiu (leu) Um Sonho de Liberdade?

    É difícil decidir se ler essas histórias tão inspiradoras inspira de fato ou só frustra, porque são mais trágicas do que qualquer coisa e ainda assim passa um sentimento de liberdade que, ao menos pra mim, nada mais consegue passar.

    É esse tipo de história que me fez desligar completamente da mídia, de notícias, de política e mesmo de economia (apesar de ler o Mises seja um resquício disso tudo). Nos tempos atuais, perdidos como está, parece que a vida imergida em literatura e história é só o que resta para a liberdade, dado que o que vem de dentro ninguém te tira nem controla.

    Já fui praticamente um ativista político, tentando convencer petistas da tragédia que aquele governo era, e até uma leve esperança já tive quando a santíssima Dilma caiu, mas logo depois ela já passou.

    Acho que é isso pessoal, precisamos viver de fora para dentro e não mais o contrário, viver do pensamento, das ideias teóricas, da parte bonita da história (americana principalmente) de busca incessante pela liberdade, aceitar que nosso tempo não suporta mais essas ideias.
  • Reynaldo  08/10/2020 13:07
    Segundo a ideologia Von Mises o inimigo é o comunismo e a moeda fiduciária
    O paraíso é um mundo sem leis, somente com contratos espontâneos e a moeda seria o ouro.
    E os meios para se conseguir isso é acabar com as instituições políticas e o Estado. Óbvio, político e Estado somente servem pra roubar e fazer coisas ruins. Ingratidão mandou lembranças, sem atuação estatal nem computador nem internet teriam sido inventados. Até a Apple contou com financiamento estatal.

    Então me digam: Von Mises também é uma ideologia?
  • Daniel Cláudio  08/10/2020 15:26
    "Segundo a ideologia Von Mises o inimigo é o comunismo e a moeda fiduciária"

    Segundo a corrente libertária, o inimigo são todos aqueles que sobrepujam a soberania do indivíduo e que querem suprimi-la pelo poder de políticos e burocratas.

    A moeda fiduciária de curso forçado é uma das consequências do arranjo acima.

    "O paraíso é um mundo sem leis"

    Mundo sem leis?!

    Acabou de provar que não faz a mais mínima ideia do que está criticando, mas critica mesmo assim.

    Libertários defendem as leis naturais, seguindo a tradição de Santo Tomás de Aquino. Vá se informar para não falar bosta.

    Você tem todo o direito de não concordar com algo, mas não tem o direito de inventar mentiras e atacá-las. Isso demonstra apenas sua inferioridade intelectual.

    "somente com contratos espontâneos"

    Você defende contratos coercivos? Interessante…

    "e a moeda seria o ouro."

    A moeda seria qualquer uma, desde que não fosse de curso forçado e fosse escolhida voluntariamente pelas pessoas. Você tem algum problema com isso?

    "E os meios para se conseguir isso é acabar com as instituições políticas e o Estado."

    Acabar? Não precisa. Basta que apenas políticos e burocratas nos parem de encher o saco, parem de confiscar nossa propriedade para sustentá-los e nos permite viver sem ter bancá-los.

    Você tem algo contra? Se sim, então é porque claramente está no grupo dos beneficiados (políticos e funcionários públicos).

    "Óbvio, político e Estado somente servem pra roubar e fazer coisas ruins."

    Agora, sim, você começou a entender o básico.

    "Ingratidão mandou lembranças, sem atuação estatal nem computador nem internet teriam sido inventados."

    Puxa, e eu até cheguei a pensar por um minuto que você estava falando sério…

    Diz aí: qual foi o político que inventou o computador? Tô curioso. Preciso entender por que devo ser eternamente grato a Sarney pelo fato de eu estar digitando isso num laptop. Deve ser uma ligação fantástica.

    "Até a Apple contou com financiamento estatal"

    É mesmo? Coloca aí uma fonte. Prove que a Apple é o que é porque o governo repassou dinheiro para ela.

    Dica: evite se auto-humilhar mandando links de notícias de isenção fiscal concedida por determinados governos estaduais. Se você ignora a diferença entre isenção e financiamento estatal, não há salvação.

    "Então me digam: Von Mises também é uma ideologia?"

    Respondido acima.

    Agora, curiosidade: essa sua súbita incontinência fecal tem exatamente o que a ver com texto? Ficou bravo porque não concorda com lockdown e não conseguiu refutar?
  • Estado máximo, cidadão mínimo  08/10/2020 15:57
    Corupá, corupá, sem estado não haveria internet, corupá, corupá, sem estado vocês estariam mortos, corupáááááá!!!

    Sim meu amigão, não dá pra negar, com a montanha de recursos de que se apropria o estado diuturnamente, volta e meia esses recursos geram algum resultado satisfatório. Os burocratas cansados de assoarem os narizes com notas de cem (duzentos agora) por vezes, quase sem querer, acabam marcando uma dentro.

    Vamos agradecer ao Pai por eles existirem! Como eles nos amam! Todos os dias vários deles acotovelavam-se aqui na frente de casa para saber como estou e se preciso de ajuda. O Sarney mesmo chora de tristeza com a situação das criancinhas em penúria. O Boulos nem dorme de noite por causa dos desabrigados. O Guedes vive a base de antidepressivos por causa da pobreza de nossa pobre gente.

    Vou ali dar umas bicadas na minha minha semente de girassol e já volto.

  • Ex-microempresario  08/10/2020 17:16
    "sem atuação estatal nem computador nem internet teriam sido inventados. "

    Se for por isso, o motor a jato foi inventado na Alemanha nazista. Portanto, o nazismo é bom e sem ele não existiriam aviões a jato.

    Fala sério, Reynaldo...
  • Mais Mises...  10/10/2020 05:05
    Cidadão, você já leu alguma obra de Mises? (Claro que não... a pergunta é apenas parte da minha retórica). Ideologia diz respeito a conjunto de ideias que não possuem sustentação prática ou maneira de prová-las. Assim sendo, faça um favor antes de passar vergonha aqui: leia alguma obra de Mises antes de falar daquilo que não sabe porque jamais leu. Meu filho diz que não gosta de quiabo, mas ele nunca comeu. Mas eu o entendo, afinal, tem apenas 7 anos. Você já passou dessa fase e deve saber que para emitir crítica, você deve trazer fatos que refutem. Agora... se você leu algo de Mises e não concordou, ótimo: aguardamos você refutar e provar que o que Mises escreveu é uma ideologia sem aplicação prática-quotidiana. Mas conheço gente do seu naipe... a preguiça mental, a dissonância cognitiva ou mesmo a burrice lhe impede de retornar aqui e tentar ser minimamente coerente ao invés de debochado e pueril.
  • f   08/10/2020 13:44
    Em geral permitimos e acreditamos que nossa moeda seja dita por outros países como "fraca".
    Com isso o livre mercado permite que outras nações levem nossos melhores produtos, diga-se alimentos e minérios, a um preço artificialmente baixo.
    As ações das empresas na B3, para quem vem do dólar ou euro na minha visão está atrativa (claro que não são todas).
    Investidor estrangeiro usa a seu favor a paciência e estratégia, fazendo a "colheita" destes recursos de tempos em tempos, seja vendendo os ativos ou colhendo dividendos.
    Deixamos que outros países, desenvolvidos ou não, influenciem em nossa economia, politica, saúde e em outras áreas.
    Temos dificuldades em construir rodovias que em países sérios são feitas com custo e tempo menor e com melhor qualidade.
    Vergonhosamente não terminamos as obras da Copa/Olimpíada, pagamos por VLTs que estão enferrujando, nem quero falar sobre a energia nuclear aqui no Brasil.
    Temos muitos cidadãos brasileiros com dificuldades em matemática básica, que gastam mais que arrecadam, até o governo faz isso. Virou moda!
    A nação como um todo, não mostra atos e sinais de seriedade. Por isso não temos confiança e por consequência nossa moeda é fraca.
    Mas não é só no meio econômico, vejo milhares pessoas desesperadas indo recorrer na (religião, politica, esporte, vícios) para a solução de seu problemas, você escolhe a melhor palavra entre parênteses.
    Deixamos pacientemente ideologias de pequenas ilhas serem implantadas neste pais gigante.
    Enquanto este país tiver como ídolo jogador de futebol e politico para solução dos problemas estamos todos FERRADOS!
    Correto é ir para ESTUDO, sim estudo, quantos brasileiros são ganharam algum premio Nobel ?
    Vejo grades de graduação em computação de universidade PRIVADA que é PAGA pelo alunos com aula de "História da Cultura Afro-brasileira e Indígena". Fonte: www.furb.br/web/upl/graduacao/matriz/201902041344510.Registro%20219%20-%20Ciencia%20da%20Computacao.pdf
    Nada contra indígenas ou qualquer outra cultura, mas por favor o curso é de computação, o que está acontecendo?
    Este comportamento bipolar está se alastrando de uma forma tão insana que ficamos perdidos enquanto a realidade que bate em nossa cara.
    Ahh então a solução é melhorar nossas universidades. Sim! Mas não com dinheiro publico.
    Estado fornecer saúde ? não
    Estado fornecer educação ? não
    Estado fornecer aposentadoria ? não!
    Só essas duas primeiras pastas acima, se cortar elas do orçamento, imagina o valor pode ser retornado aos "contribuintes de impostos".
    Na minha opinião, talvez, o Estado poderia fornecer segurança a soberania.
    Estas atribuições que hoje são "confiadas" no estado deveriam ser de exercício cada indivíduo. Ela se chama "liberdade" e no momento está fora da "moda".
    quero usar mascara, use, não quer não use.
    quero comer inconsequentemente, quero fumar, quero gastar, faça! mas arque com os problemas.
    Ví que muito difícil mudar a opinião das pessoas, na prática este socialismo é muito difícil combater.
    Tentei mudar a opinião de pessoas próximas, como família, colaboradores e é um trabalho que desgasta, gera atritos, discussões.
    No final você acaba se isolando e limitando a se expor seu ponto de vista em comentários de sites de forma anônima, vivendo em uma "bolha" a tal ponto que você se questiona pra que ficar neste local ?
    Como empresário, em 2016 quase vendi tudo que tenho e saí do país, olha foi por bem pouco mesmo.
    Ser empreendedor no Brasil não é fácil em qualquer área. veja vídeo até o final. www.youtube.com/watch?v=FVrY2HnUhl8
    Em 2018 reduzi o quadro de funcionários, com essa fraudemia estou cansando, aos poucos me convenço que para mim a melhor saída deste país é Guarulhos.
    Com a renovação do governo federal tive esperança de que nossos políticos, junto com sua equipe técnica, fizessem seu trabalho, apenas seu trabalho.
    Aí volto a lembrar de Ulisses Guimarães "Este governo está ruim? espere o próximo!"
    Foi criado um teto nas despesas para limitar o crescimento das despesas do governo, aí chegou 2020, esquece isso, vamos imprimir mais... É muita ineficiência.
    Em meio a estas distorções não há ambiente que ajude, infelizmente perdemos sistematicamente para outros países nossos melhores recursos,
    sejam bens materiais ou pessoas. veja www.youtube.com/watch?v=6Q0PCDEJWek
    Alguns críticos vão dizer que uma guerra civil ou movimentos separatistas ajudem, particularmente acho inviável, vai gerar mais pobreza.
    Cada região deste país tem suas qualidades e problemas estruturais que não geram valor, assim como um relógio com as engrenagens montadas incorretamente que não tem serventia a não ser para matéria-prima.
    Brasil é complexo por que deixam ser, agora o motivo... eu ainda não sei. acho que deve vir lá do tempo colonial... vou começar a estudar história.
    Como abrir caminho nesta floresta de ignorância? (nossa, agora tem que cuidar até pra falar metaforicamente...)
    Parece que outros países também sofrem deste mal, acompanhe artigos neste site pt.gatestoneinstitute.org/archives/
    Quero provocar um pouco:
    * Porque um banco privado doa 1 BI para auxiliar na fraudemia? qual a imagem que este banco passa para os acionistas?
    * Como não desanimar neste pais?
    * Como podemos ter políticos eleitos sem plano de governo? precisamos de tantos funcionários públicos?
    * Será que temos problemas de autoconfiança?
    * Como podemos gerar um "guia de como administrar o país" a fim de criar um conjunto de diretrizes/condutas, para que possa ser exigido do setor publico? e que possam atender as expectativas do mercado nacional e internacional a fim de que os brasileiros "ingratos" e produtivos não "abandonem" a nação?

    Acho o trabalho do IMB fantástico, parabéns a todos envolvidos, esta comunidade é um oásis em um deserto.
    Para quem ainda está aqui lendo este desabafo, fique a vontade de acrescentar qualquer comentário construtivo.
  • Revoltado  08/10/2020 16:40
    F,

    Sabe a máxima cristã sobre "não lançar pérolas aos porcos e oferecer coisas santas aos cães"? Ela faz todo o sentido, mesmo fora do âmbito da fé.

    Muitas vezes é bem melhor guardar nossas idéias conosco mesmo, pegar uma bebida, sentar e ver o "surto mental do gado progressista".

    Há dias que esta paciência se ausenta de mim, então me lembro destas palavras proferidas por Cristo.
  • Thiago  09/10/2020 12:33
    Entendo perfeitamente seu sentimento. Pra nós libertários tudo é muito límpido e cristalino de quais são os problemas, mas colocar isso na mente da maioria das pessoas é uma luta ingrata, as pessoas não querem nem tentar compreender o que vc está falando, o argumento estatista já logo pula a frente sem um mínimo de raciocínio lógico.

    Percebo que as pessoas tem tara em determinar o que as outras pessoas tem que fazer, as liberdades individuais não chega sequer a ser cogitada ou compreendida. Quando assisto filme de zumbis, chego ao ponto de comparar eles com as pessoas de uma maneira geral, vivem em modo "morto e automático". Solução pra isso? Não vejo no curto e médio prazo. E com a esquerda dominando as escolas mundo afora, não consigo enxergar nem a longo prazo.

    Sair do país? Em termos de moeda forte, existem até muitas opções pra ir, até mesmo aqui na América do sul. Eu mesmo passo pelas mesmas agonias que vc está passando, praticamente toda semana me percebo pensando em morar em outro país. Eu, particularmente, vou aguardar a próxima eleição presidencial (e o que farão com a reforma administrativa em 2021), pq se essa reforma não for bem feita, não haverá luz no fim do túnel para o problema fiscal do país, e consequentemente, sem futuro para nós brasileiros.

    Em termos de liberdades individuais (no sentido de menos estado e mentalidade do cidadão médio menos estatista), aí as opções são muita pequenas. Suiça, Suécia, Cingapura (vivem atualmente medo de guerra com a China)? Alguns outros já estão duvidosos: Nova Zelandia, Australia, EUA?

    Mas uma coisa é certa, ao menos pra mim. Viver num país com moeda fraca não dá, vc vive muito aquém do que poderia viver em termos de qualidade de vida, mesmo protegendo suas economias em ouro ou outra moeda fiduciária forte.

  • Richard Stallman  13/10/2020 17:52
    Não entendi nada que tu falo. Além disso, muito lugar como educação é poção mágica e coisas do gênero.
  • Tyu  08/10/2020 15:34
    Quando é que vamos começar a derrubar esses "decretos". Essa fraude está se prolongando em demasia.

    www.lewrockwell.com/2020/10/andrew-p-napolitano/finally-freedom-in-michigan/
  • Imperion  08/10/2020 15:49
    Trocamos satanas prlo diabo


    cointimes.com.br/bolsonaro-intensifica-articulacao-para-imposto-que-pode-impactar-o-bitcoin/?fbclid=IwAR21-rkFLKpwLmiQhVSDeA9udK3tq6snZ_b76hyVouQBHRimQZ0aNxr0TU0
  • weberth mustapha  08/10/2020 17:06
    O locdown venceu.. a narrativa da mídia é impressionantemente forte ainda. Mesmo na era da internet , eles conseguiram cooptar gente o suficiente para embarcar nesse delírio coletivo.
    Embora doenças respiratórias sejam gravíssimas, essa não teria matado muito mais que os anos anteriores, pelo contrário, morreram menos pessoas !!
    Eu entro ocasionalmente no REGISTRO CIVIL/PORTAL DA TRANSPARENCIA, estão lá os dados, milhares de mortes a menos esse ano de pneumonia, infarto, AVC, etc e etc

    Mesmo assim, independente de quanto se fala, o ideário coletivo foi transformado. Familiares, amigos, pessoas do serviço não estão com medo do vírus, PORÈM, aceitam bovinamente qualquer medida estúpida e idiota implantada por políticos imbecis.

    Pelo que vejo nas ruas da cidade, as pessoas voltaram a vida 'normal'' , mas aceitam traquilamente qualquer tipo de restrição. Estão cansadas, querem apenas viver.
    - Uso obrigatória de máscaras (mesmo sem comprovações eficazes) - Aceitamos!
    - Distanciamento social (mesmo sendo uma piada) - Aceitamos!
    - Bares não podem passar da meia noite (vírus só circula depois das 00:00) - Aceitamos!
    - Fim de shows de música (mesmo com ônibus e lojas lotadas) - Aceitamos!
    - Restrições absurdas e idiotas de qualquer tipo - Aceitamos
    - Lei da Fake news ?! para combater a desinformação sobre o vírus - Aceitamos!
    - Novos Lockdowns quando uma segunda onda bater - Aceitamos!

    Enfim, o povo entrou no modo ruminante, para ter a vida de volta está aceitando qualquer coisa, já se acostumou com a vida de gado e os poucos que ousam reclamar, são censurados automaticamente como negacionista.

    P.S: os chavões são tão claros que quando vc discute algo sobre o vírus já te chamam de bolsominion.

  • Guilherme  08/10/2020 18:19
    Estamos vivenciando uma das maiores farsas da história. Pessoas que morreram de pneumonia, infarto, AVC, insuficiência respiratória e septicemia foram contabilizadas como Covid.

    O número total de mortes este ano está totalmente dentro da média dos últimos anos.

    Destruíram a economia por nada.


  • Analista de Risco  08/10/2020 17:43
    Milícia do Itanhangá tem taxa com data de vencimento e comprovante; cobrança é feita por homens armados

    É impressionante como o funcionamento dessas milícias é análogo ao próprio modus operandi do Estado.

    Confesso que até minha postura minarquista ficou abalada.
  • Marcos  08/10/2020 18:02
    Milícia é formada por agentes estatais. Meros funcionários públicos que, aproveitando-se de seus distintivos, armas e monopólio da violência concedido pelo estado, adentraram em outro um setor.

    Qual realmente é a surpresa?

    A atividade miliciana só cresceu e ganhou respeito porque são policiais militares. Os civis têm medo destes funcionários públicos, pois sabem que eles têm o monopólio da violência.
  • Alessandro  08/10/2020 19:40
    Wall Street Journal: As evidências acumuladas até aqui são mais que suficientes para mostrar que medidas de lockdown são um tratamento economicamente caro, com efeitos colaterais graves e SEM QUALQUER benefício para a sociedade como um todo.

    The Failed Experiment of Covid Lockdowns

    New data suggest that social distancing and reopening haven't determined the spread
  • Gustavo NG  08/10/2020 22:59
    Responsabilidade e Totalitarismo

    Eu vejo que o Covid-19 traz reflexões muito maiores do que isso. O medo desenfreado do vírus se deve principalmente pelo fato de que: Se os outros pegarem o vírus (e lotarem os hospitais) eu vou ficar sem leito quando precisar de um ou eu vou ter uma maior chance de pegar o vírus em si, podendo morrer ou ter graves sequelas.

    Estabelecendo a distribuição de resultado da ação alheia para todos como a regra do jogo, o "metagame" para vencer nessa situação é controlar a ação -a liberdade- das outras pessoas. Pois nesse cenário a ação do outro afeta a minha vida, pois estou condicionado a ter que pagar pelos atos que não foram os meus . Como a ação alheia afeta também quem não age, o resultado é seguir em uma tendência em que eu tenho que cada vez mais controlar o próximo. E esse controle é via xingamento, humilhação ou até agressão, que também pode ser substituída pelo ação do Estado.

    Portanto não encaro isso apenas como "o problema de um planejamento de dominação dos burocratas sobre sociedade". Vejo que é algo além disso, diz mais sobre esse impulso inato do ser humano de dar preferência a segurança do que a liberdade ou a ética, impulsionado ainda mais com a socialização dos resultados. Só ressalta como que em ambientes em que você não é responsável pelos seus atos individualmente faz crescer uma maior tendência ao totalitarismo.

    Relembra o porquê que países Socialistas sempre serão ditaduras totalitárias, pois o próprio povo se controla, um vive em função para mandar no outro, são as consequências naturais do fim da ética de propriedade privada, fim da responsabilidade individual em prol da "responsabilidade coletiva".

    Então a mensagem é que sempre existiram crises e coronavírus até o fim dos tempos, impondo essas "responsabilidades coletivas" que sempre induziram os instintos selvagens irracionais que dão voz aos controles totalitários. Enfim, o preço da liberdade é a eterna vigilância.

  • anônimo  08/10/2020 23:11
    Algo muito estranho passa na Argentina.

    A epidemia explodiu. O último dado diário de casos foi o recorde, assim como sua média móvel. Desde 21/09 metade dos dias registraram mais de 400 mortes, um salto espantoso. A média móvel está em ~375, o que ajustado à população equivaleria a ~1.760 no Brasil, uns 50% acima do nosso pior momento (nós, o "epicentro"). Os 3500 mortos da provincia de Buenos Aires ainda não estão contabilizados nos contadores porque o governo nacional não registrou. Mesmo assim, o país entrou hoje no Top 20 mundial de mortes per capita.

    Com esse cenário, você entra no La Nación e exceto por um contador com dados da epidemia que está permanentemente no topo do site, o tema corona só aparece numa matéria sobre um golpe milionário, corrupção. Não é uma matéria sobre indicadores epidemiológicos. Crise, cepo cambiario, assassinato, futebol... tem de tudo no portal, como se fosse uma época qualquer.

    No Clarín nem isso. Não tem contador do vírus. Banner sobre tema cultural/histórico. Economia, assassinato, crime, carros mais vendidos, dólar, dólar, dólar, esporte... Quando aparece por primeira vez algo do Corona, bem abaixo são fotos do novo-normal, em situação de lazer, em algum outro país.

    Obviamente não desejaria que repetissem a histeria irresponsável da imprensa brasileira, mas isso aí também não é nada normal. Entendo que os argentinos estejam exaustos com o tema, mas com os dados dos últimos dias não dá para ignorá-lo. Cheira de auto-censura no ar. Esses jornais costumam ser visto como inimigos pelos peronistas e são alvos de retaliação. Com a crise horrenda, ainda mais nesse setor, no mínimo estão acovardados.
  • IntercePT  09/10/2020 05:37
    Argentina se encaminha pra uma ditadura socialista.

    Moeda virando pó, pobreza em +40%, tabelamento de preços, falta de produtos nas prateleiras, mortes misteriosas de opositores, reforma do Judiciário...

    Não foi por falta de aviso, mas los hermanos são muito burros. Fazer o quê.
  • Gustavo  09/10/2020 02:50
    Imunidade de rebanho teria salvo mais vidas do que o lockdown, dizem cientistas

    www.telegraph.co.uk/news/2020/10/07/herd-immunity-could-have-saved-lives-lockdown-study-suggests/
  • Leitor Antigo  09/10/2020 02:54
    Seis mil médicos e cientistas concluem na Declaração de Barrington: o lockdown é letal, e um isolamento vertical com livre circulação de jovens e saudáveis visando imunidade de rebanho é o melhor caminho.

    Meses atrás, quem dizia isto era crucificado e chamado de genocida. Este Instituto defendeu essa medida e sofreu todos os tipos de xingamento. Teve até leitor jurando que nunca mais voltaria, mas já voltou. (Alô, Skeptic!)

    A ciência agora prova: o #fiqueemcasa indiscriminado foi um erro mortal. Quem vai admitir o erro?
  • IntercePT  09/10/2020 05:24
    Bolsonaro estava certo. E quem revelou essa informação pra ele deve ter sido o Osmar Terra, que lidou com a pandemia de 2009.

    E vou além, isso era a atitude mais libertária e sensata possível. Jovem pega todo tipo de coisa e na semana seguinte está disposto. Se todos pegassem e adquirissem anticorpos, poucos idosos teriam pego e portanto haveriam menos mortes.

    A sociedade moderna afeminada e medrosa se recusa a entender que um vírus aerosol só vai embora quando uma parcela significativa da população se infectou, adquiriu anticorpos e está circulando.

    A culpada disso tudo isso é a mídia, braço direito dos políticos. Que até hoje tenta manter o discurso do #fiqueemcasa. Não atoa querem censurar a internet a todo custo.

    Mas veja pelo lado bom, a pandemia enriqueceu os governadores e seus amiguinhos.
  • Gustavo Henrique  09/10/2020 14:12
    Bolsonaro estava certo ao falar que era gripezinha? Sair abraçando o gado no cercadinho? Por não fazer absolutamente nada?

    É ÓBVIO que não tem como fazer lockdown até uma vacina sair, mas e testes? Eu também gostaria de viver em uma sociedade privada, mas não é o caso, algo teria que ser feito, como a testagem em massa, incentivar o uso de máscara, não dizer que é uma "gripezinha", não fazer propaganda de um remédio sem eficácia comprovada, etc.

    E o Osmar Terra???? O cara empata com o Átila em previsões erradas. Disse que o pico não passaria de abril, disse que não haveriam mais mortes que a H1N1, disse que a epidemia acabaria em junho.

    Ficam com esse papinho de extrema impresa e bobagens reacionárias e se alienam mais do que quem só assiste a Globo.
  • Fabrício  09/10/2020 18:20
    Pode falar de Bolsonaro o tanto que quiser, cidadão. Ele não é — e, justiça seja feita, nunca se arvorou — líder cientista. Sua autoridade no assunto é zero.

    Agora, a mídia? Essa sim tem responsabilidades. Esse fica, olimpicamente, dizendo o que as pessoas podem e não podem fazer. O dia inteiro, todos os dias. E ainda humilha publicamente aqueles que a "desobedecem".

    E você, ao repetir bovinamente tudo o que essa mídia lhe ensinou (e que hoje já se sabe comprovadamente falso), se torna ainda pior do que o Bozo. Parabéns pela façanha.
  • L Fernando  09/10/2020 22:40
    Ter de ler aqui neste Blog um sujeito pedante.,arrogante e analfabeto funcional como este Gustavo Henrique desanima.
    Único argumenta que ele usa é desqualificar tudo e a todos.
    Não passa pela cabeça dele que tem pessoas muito mais inteligente?
  • Gustavo Henrique  15/10/2020 14:49
    Eu não desqualifiquei ninguém, o Bolsonaro e o Osmar Terra são desqualificados por culpa própria, só citei frases deles.
  • Fabrício  15/10/2020 15:10
    Concordo plenamente. Mas, e os governadores e prefeitos? Qual a sua opinião sobre eles? Qual a inteligência de pessoas que destroem economias por causa de uma gripe convencional? Estou curioso…
  • Gustavo Henrique  16/10/2020 18:29
    A grande maioria é tão patética quanto Osmar Terra e Bolsonaro.

    Não sabiam o que fazer e ficaram perdidos tentando demonstrar o oposto. Os piores foram os que tentaram confiscar máscaras, alcool em gel, etc (ou controlar os preços).

    A real é que o grande incentivo dessa turma é o capital político e não a gestão. O que importa é agradar o cidadão médio.

    Bolsonaro mesmo conseguiu capitalizar em cima do auxílio, apesar de ter proposto 1/3 do valor.
  • Eslavo  17/10/2020 00:57
    Bolsonaro e Osmar Terra estavam certo porque a única forma de acabar com uma pandemia é todos adquirirem anticorpos. Trancar todos como fizeram, só piorou tudo. Esse foi o ponto decisivo.

    www.correiobraziliense.com.br/politica/2020/10/4882505-bolsonaro-sobre-recomendacoes-da-oms-7-a-0-para-mim-nao-perdi-nenhuma.html
  • Skeptic  19/10/2020 20:38
    Osmar Terra-Plana, aquele cara que criou os gráficos mais fajutos que eu já vi depois do Hugo Chávez? Aquele que disse que a pandemia ia acabar em março ou abril?
    Tá certinho.
  • Humberto  19/10/2020 20:59
    Errou a data, mas acertou toda a teoria. Disse que lockdowns não adiantavam nada. A realidade o comprovou.

    P.S.: falar "Osmar Terra Plana" é exatamente a cartilha do Piçol. Que fase a sua…
  • L Fernando  20/10/2020 01:50
    Único fajuto aqui é você que sempre tenta desqualificar outros sem argumentos e pior ainda com uma burrice impar de lógica.
  • gabriel batista  09/10/2020 14:37
    Quem vai admitir o erro?

    Essa é a pergunta correta, quem vai assumir? e pq ninguém o faz? O infeliz do Idiotila, até hoje faz malabarismo pra esconder o erro, e pessoas ainda sim acredita em um idiota como esse.

    Sinceramente eu perdi a esperança.
  • anônimo  12/10/2020 11:34
    www.abrasco.org.br/site/noticias/posicionamentos-oficiais-abrasco/a-farsa-do-manifesto-great-barrington/53020/

    "Essa proposta nada mais é do que um relançamento da estratégia daquilo que se chamou há meses de um "isolamento vertical", que saiu de cena tão rapidamente quanto entrou, comprovada a sua falta de qualquer sustentação clínica, imunológica, epidemiológica e ética. Não deve ser ignorado o aparecimento desse manifesto nos Estados Unidos, a menos de um mês das eleições presidenciais onde o presidente Trump – defensor ardoroso da estratégia apontada pelo documento – encontra-se em dificuldades.

    Do ponto de vista clínico, a ideia da abertura indiscriminada não se sustenta por dois motivos. O primeiro é que, embora menos frequentes, haverá casos graves em jovens, como tem sido observado. Além disso a cadeia de transmissão exacerbada fará com que jovens que tenham contato com o vírus o transmitam para pessoas mais velhas, nas quais os casos graves são muito mais frequentes.

    Do ponto de vista da organização dos serviços de saúde, será inevitável que voltaremos a observar pressões sobre esses serviços, em especial na oferta de leitos especializados e de UTIs, com amplas possibilidades de colapso.

    Do ponto de vista epidemiológico, a experiência mundial demonstra que a proporção de pessoas que apresenta anticorpos contra o vírus é muito pequena em relação ao número de doentes e de óbitos, o que sugere que o objetivo de atingir uma proporção tão alta capaz de interromper a transmissão não é um objetivo razoável e não encontra amparo na tradição cientifica mundial da saúde pública. E se fosse viável, para alcançá-lo seria à custa de muitas mortes. No Brasil, a única cidade na qual foi documentada uma proporção alta de pessoas que tiveram contato com o vírus foi Manaus, e nela está sendo observado um recente aumento do número de casos. Isso sugere que os mecanismos imunitários envolvidos na COVID-19 estão ainda longe de serem compreendidos em sua totalidade.

    Finalmente, a proposta do manifesto embute um grave problema ético, que é o de valorizar diferencialmente o valor de uma vida segundo a faixa etária. Em outros termos, sugere implicitamente que a vida de um jovem vale mais do que a vida de uma pessoa mais idosa. Em qualquer perspectiva ética fundamentada isso é inaceitável e a sua adoção remete aos piores momentos da espécie humana, como nos campos de concentração nazista, onde os mais velhos (menos aptos) eram imediatamente eliminados.

    A Abrasco, como entidade científica da saúde coletiva, não poderia deixar de se manifestar em relação ao desserviço que esse manifesto pode provocar no enfrentamento da pandemia."



    Por um momento achei que haveria um monte de referências científicas e que o tal manifesto seria falso. E que os defensores da liberdade estariam errados sobre a situação e deveriam repensar suas vidas.

    Porém, só encontrei uma coisa: o polilogismo.
  • Fabrício  12/10/2020 14:34
    Dica: e é o máximo que você irá encontrar.

    Não há um mísero argumento científico em prol de lockdown (tanto é que se trata de algo totalmente inédito na história humana). Há apenas a antiga "glória de mandar", da qual Camões já falava.
  • Fredrick Bastiat  09/10/2020 14:34
    Essa "ciência" do lockdown teve entre seus "especialistas": políticos-tecnocratas da OMS; O Partido Comunista Chinês; Governos; juizecos de merda e a nefasta imprensa que da noite para o dia, virou uma "instância especializada em assuntos sanitários". tocando o terror e instigando os telespectadores a praticar o lockdown hard, num grande desserviço à humanidade. No Brasil ainda tivemos o irresponsável desserviço do "cientista de youtube" Átila Iamarino, que com voz calma e mansa propagou um alarmismo sem precedentes em canais de youtube no Brasil. Esse sujeito deveria ser processado!

    Que ciência é essa onde quem é realmente é da área está tão dividido quanto fla-flu? Ciência sem unanimidade? A mídia nojenta não mostrou as opiniões do renomado epideiomioligista de Stanford Dr. Ionnidis (um gênio da epidemiologia que já lidou com várias pandemias) ou do prêmio Nobel Dr. Michael Leviitt( Ambos eram radicalmente contra essa insanidade sem precedentes do lockdown). Tão pouco mostrou as experiências bem sucedidas de Suécia, Japão, Taiwan, dentre outros, apenas com protocolos de higiene e medidas de distanciamento relativo.
  • Joao Paulo  09/10/2020 14:48
    E essa suposta segunda onda ocorrendo em alguns países que iniciaram a reabertura (como Espanha, Canada...)? Pergunta sincera mesmo, sem provocação (eu também sou contra lockdown).
  • Fabrício  09/10/2020 18:13
    Ué, qual a supresa?

    Trancaram todo mundo em casa, ninguém adquiriu imunidade, e aí, agora, sem imunidade, todo mundo vai pegar.

    Este Instituo vivia alertando sobre isso. A seguir, um trecho do melhor artigo sobre o assunto:

    "Eis o que, aparentemente, todos se recusam a aceitar. Há apenas duas maneiras de se derrotar um vírus: imunidade natural e vacinas.

    E só.

    Destruir empresas e empregos, obrigar todo mundo a ficar trancado em casa, e proibir as pessoas de se aproximarem nunca foi cura para vírus em nenhum lugar e em nenhum momento da história do mundo.

    Para todos os vírus que atacam humanos, nossas únicas defesas são a prevenção e o nosso próprio sistema imunológico.

    Um vírus não é um miasma, uma sarna, um piolho. Não há como fazer uma "guerra nacional" contra um vírus. Vírus desconsideram fronteiras, decretos, éditos, ordens políticas e, principalmente, diplomas de "especialistas".

    Um novo nível de compreensão sobre os vírus foi observado na década de 1950 e codificado na década de 1970 (eis um ótimo livro sobre o assunto para leigos). Para a grande maioria dos vírus, nem todas as pessoas precisam ser infectadas para se tornarem imunes, e nem todas precisam de uma vacina caso ela seja descoberta. A imunidade é alcançada quando uma determinada porcentagem da população já contraiu alguma forma do vírus, com ou sem sintomas. E então o vírus efetivamente morre.

    A aceitação deste fato possui implicações importantes, pois significa que a fatia vulnerável da população pode se isolar durante os dias ativos do vírus, e então voltar à vida normal tão logo a "imunidade de rebanho" tenha sido alcançada por meio da infecção de uma fatia da população não-vulnerável.

    É por isso que, historicamente, o conselho médico para os idosos sempre foi o de evitar aglomerações em épocas de gripe (inverno). E é também por isso que grupos não-vulneráveis se infectarem e se curarem sempre foi algo positivo."


    Ou seja, ao terem ignorado esse fato básico, a turminha do "ciência, ciência, ciência!" demonstrou não possuir nem sequer conhecimentos rudimentares sobre o tema.
  • Joao Paulo  09/10/2020 18:38
    Verdade, Fabricio.

    Eu também venho acompanhado quase todos os artigos aqui do Mises, inclusive o que você linkou acima, mas esqueci desse detalhe sobre a imunidade dos que ficaram trancados em casa. Faz todo sentido.

    Vou dar uma olhada sobre o livro também.

    Valeu!!!
  • Felipe  10/10/2020 11:27
    No caso do Brasil, por que as mortes acabaram caindo com o tempo, apesar dos lockdowns? Porque muita gente não seguiu a risca os decretos?
  • anônimo  09/10/2020 15:20
    Eu queria ver um artigo falando sobre as questões da reforma agrária, da distribuição fundiária, do mercado agropecuário, de como seria no ancapistao e afins. (pode colocar algo sobre o Homestead Act e comparar com a Lei das Terras, sobre o porquê da existência dos latifúndios)

    É só uma sugestão (escritor costuma ter aquele "bloqueio de criatividade"
  • Joao Paulo  09/10/2020 15:46
    Um conhecido meu, esquerdista, tentando me convencer que lockdown funciona:

    "Se nada fosse feito, considerando uma taxa de mortalidade de 1% dos infectados, teríamos 70 milhões de mortes no mundo!!!" Não sei de onde veio esse 1%, mas enfim.

    "Haveria colapso do sistema de saúde e gente morrendo sufocando em casa (a Itália se aproximou disso)" Acho que essa é a frase mais comum entre eles. Esse "Haveria" é bem científico. Claro, alguém verificou isso e voltou no tempo para nos avisar.

    "Tenho vários dados sobre Covid, conheço vários estudos científicos sobre o tema". Quem não tem?

    "O lockdown funcionou bem na Itália pois foi feito antecipadamente, e não funcionou na Suécia pois foi tardio". O gráfico fornecido pelo Fabricio lá nos primeiros comentários refuta isso.

    "Quem não fez lockdown (ou demorou) errou redondamente e cientificamente"

    Agora, a melhor de todas: "Todas as associações médicas e cientificas serias do planeta indicaram o distanciamento social como única forma de combate, pois reduz a taxa de mortalidade". Nao sei nao, mas esse adjetivo "serias" me parece um pouquinho forcado (parece).

    Desculpem, pessoal. Sei que deveria rebater, mas eu não consigo discutir com esquerdistas. Tenho que aprender umas dicas com o Ben Shapiro.
  • rraphael  09/10/2020 18:30
    ben shapiro é ótimo , leia schopenhauer também
  • Ex-microempresario  09/10/2020 19:33
    Esse mimimi da esquerda (e de alguns da direita também) se baseia em:

    - "Conhecimento" do futuro (haveria, seria, aconteceria...)

    - Pré-seleção de fontes "confiáveis" (as deles) e "não confiáveis" (as dos outros), como esse exemplo das associações "sérias" já mostram.

    - Monopólio da virtude.

    - Redefinição aleatória do significado das palavras.

    - Quando a coisa aperta, eles se orgulham de tirar o corpo fora: "parei de ler em...", "não vou perder tempo discutindo com..." e coisas do tipo.
  • Ex-microempresario  09/10/2020 19:56
    Quando se discute a liberdade de trabalhar:

    "Não pode! Tem que exigir diploma! Diploma é garantia de conhecimento! Vamos deixar qualquer um ser médico sem ter cursado faculdade de medicina? Que absurdo!"

    Quando o médico diplomado na faculdade de medicina quer receitar cloroquina:

    "Não pode! A OMS falou que não funciona! A GloboNews disse que é perigoso! A CNN falou que não há nenhum estudo que comprove a eficácia!"

    Chato ver que 90% das discussões do mundo acabariam se as pessoas tivessem um mínimo de coerência com o que elas mesmas disseram um dia antes.
  • Estado máximo, cidadão mínimo  09/10/2020 20:47
    Fora do tópico:


    www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&url=www1.folha.uol.com.br/amp/colunas/painel/2020/10/time-de-guedes-estuda-congelar-beneficios-de-quem-ganha-mais-que-o-minimo-para-pagar-programa-social.shtml&ved=2ahUKEwih97qdrqjsAhV9GbkGHRunC_wQiJQBMAB6BAgKEAc&usg=AOvVaw3OIbt6v2Z7LIQQgV4jF_Oz&cf=1

    Nem precisam se preocupar com as próximas eleições. Com uns "liberais" desses no leme do barco... O futuro já está se desenhando: uma massa de pobres avessos ao trabalho ganhando essas bolsas, velhos semi-aposentados, jovens debilóides... Vão continuar apostando nesse Titanic?
  • Vanderlei Zanetti  11/10/2020 19:45
    Factfulness: Ten Reasons We're Wrong About the World--and Why Things Are Better Than You ThinkFatura: dez razões pelas quais estamos errados sobre o mundo - e por que as coisas são melhores do que você pensa www.amazon.com/Factfulness-Reasons-World-Things-Better/dp/1250123828/ref=pd_bxgy_img_2/147-6889069-5988845?_encoding=UTF8&pd_rd_i=1250123828&pd_rd_r=3665e098-3a90-4ce3-bed5-5921bceca038&pd_rd_w=ZuU1k&pd_rd_wg=92JAh&pf_rd_p=ce6c479b-ef53-49a6-845b-bbbf35c28dd3&pf_rd_r=94JRYBAZ1BA3P5FGX1M6&psc=1&refRID=94JRYBAZ1BA3P5FGX1M6

    Atento ao Medo Ironicamente, em seu livro otimista, o próprio Hans Rosling oferece, sem querer, uma justificativa para meu pessimismo. Ele faz isso em um capítulo intitulado "The Fear Instinct". Aqui está uma passagem importante:
    Nem Freud explica o que ela quer dizer, mas o trecho do livro "Factfulness: Ten Reasons We're Wrong About the World–and Why Things Are Better Than You Think", de Hans Rosling, publicado em 2018, explica:
    Atento ao Medo
    " Quando temos medo, não vemos claramente…. O pensamento crítico é sempre difícil, mas é quase impossível quando estamos com medo. Não há espaço para fatos quando nossas mentes estão ocupadas pelo medo.
    Essa realidade inegável significa que um povo com medo é um povo que dificilmente avaliará com muita racionalidade os prós e os contras das políticas governamentais. E quanto maior o medo, menos capazes serão as pessoas de detectar e resistir aos excessos do governo.
    Quem é tão ingênuo a ponto de negar que esta realidade dá aos governantes fortes incentivos para despertar o medo? Pessoas que buscam posições de poder político geralmente são pessoas que, por essa mesma busca, revelam que estão especialmente interessadas em exercer poder sobre seus semelhantes. E assim, se mais poder para o estado crescer a partir de mais medo das pessoas, os funcionários do estado terão todos os incentivos para exagerar os perigos reais e inventar outros falsos.
    O resultado é um ciclo vicioso. A posse de poder inclui uma capacidade desproporcionalmente grande de despertar o medo, e o medo despertado cria mais poder. "  
  • Skeptic  12/10/2020 12:56
    Que artigo ridículo. Ignora que na epidemiologia o lockdown é apenas um medida de controle e só quando há gravidade, e quando há ausência de uma vacina.
    É completamente válido questionar o lockdown e como ele é implementado, mas o artigo não faz isso, cria um espantalho muito tosco e o compara com totalitarismos.
    É triste ver alguém inteligente como Tucker caiando em tais burrices argumentativas por ignorância científica.
  • Realista  12/10/2020 14:30
    OMS faz um duplo twist carpado, dá uma guinada de 180 graus e agora passa a condenar lockdowns!

    Coronavirus: WHO backflips on virus stance by condemning lockdowns

    Ou seja, apenas imbecis completamente fanatizados (como você) continuam elogiando essa merda. E, agora, sem nenhum argumento. Restou-lhe apenas a "burrice argumentativa por ignorância científica".

    P.S.: vá defender sua ditadura em outro lugar. Defender abolição das liberdades individuais em prol da supremacia do estado, isso sim, é "burrice argumentativa por ignorância científica", algo no qual você já comprovou ser mestre.

    P.P.S.: algum argumento contra? Dispenso seus gemidos; quero argumentos científicos comprovando que trancar todo mundo em casa e destroçar a economia é a maneira correta de se matar um vírus.

    P.P.P.S.: explicar por que na Argentina, país de lockdown mais severo do mundo (praticamente em condições de laboratório), foi um desastre.
  • Leitor Antigo  12/10/2020 14:32
    Seis mil médicos e cientistas concluem na Declaração de Great Barrington: o lockdown é letal, e um isolamento vertical com livre circulação de jovens e saudáveis visando imunidade de rebanho é o melhor caminho.

    Meses atrás, quem dizia isto era crucificado e chamado de genocida. Este Instituto defendeu essa medida e sofreu todos os tipos de xingamento. Teve até leitor jurando que nunca mais voltaria, mas já voltou. (Alô, Skeptic!)

    A ciência agora prova: o #fiqueemcasa indiscriminado foi um erro mortal. Quem vai admitir o erro?
  • Skeptic  19/10/2020 20:36
    Voltei pelos artigos sobre economia, ignoro o lado retardado do libertarismo, apesar de ser enorme e crescer cada vez mais.
    Li o artigo pelo respeito que eu tinha pelo Tucker.

    Quer comentar sobre lockdown, quarentena, vacinas e as implicações éticas? Blz, só não seja um filha da puta desonesto que ignora fatos científicos. E nem me venha com listinha de cientistas contrários que eu vejo esse tipo de palhaçada com praticamente todas as pseudociências desde sempre. A ciência se corrige com a própria produção científica, quem não sabe disso deveria aprender o que é método científico. E talvez o ponto mais importe, o lockdown não é a medida certa ou aconselhável na maioria dos casos, mas pessoas desonestas adoram um espantalho. O certo, segundo a epidemiologia, é rastrear infectados e seus contatos, isolá-los e fazer teste em massa. Lockdown é emergência e por pouco tempo. Mas não, vão citar a Argentina como o exemplo do que os especialistas defendem. Quem mente e distorce os fatos assim não tem moral nem pra criticar marxistas.
  • Fabrício  19/10/2020 21:00
    O Skeptic, que antes vivia de joelhos para a OMS, agora terá de fazer mais contorcionismos para justificar seus mestres, que passaram a condenar lockdowns:

    www.dailymail.co.uk/news/article-8825949/Coronavirs-UK-Britains-envoy-tells-government-stop-locking-down.html

    veja.abril.com.br/blog/radar-economico/nunca-advogamos-por-lockdown-nacional-diz-oms/

    Está difícil ser Skeptic. Quem ele defendia repentinamente deu uma guinada de 180 graus, e o coitado ficou vendido. Dá para entender a raiva e a frustração.
  • Rafael  20/10/2020 03:13
    Argentina teve o mais longo e restrito lockdown.

    Hoje, passou a Suécia em número de mortos/mm habitantes.

    Cadê o Átila? Cadê os lockdowners? Sobrou só o Skeptic...
  • Fabrício  12/10/2020 14:56
    No Japão, 2.000 (duas mil) pessoas morreram com Covid-19. Já 13.000 (treze mil) se suicidaram em decorrência das consequências sociais das políticas anti-Covid.

    Apenas em agosto, o número de suicídios aumentou mais de 15%. O número de suicídios entre mulheres aumentou 40%. Entre adolescentes, simplesmente dobrou.

    #Fiqueemcasa … e morra.

    Suicide spike in Japan shows mental health toll of COVID-19
  • Felipe  12/10/2020 19:12
    No Japão as políticas de lockdown foram mais frouxas diante do resto do mundo, não foram? Pelo menos segundo esse mapa, sim.
  • Imperion  13/10/2020 01:36
    Foram, mas a matéria apenas destaca o aumento no número de suicídios. Já havia o problema dos suicídios no Japão. Ele só aumentou em relação a essa base nessa época de Covid.
  • Felipe  13/10/2020 12:20
    Coreia do Sul e Japão possuem problema de suicídio. Existe uma questão de honra e pressão.
  • Revoltado  13/10/2020 15:56
    Quanto ao suicídio por pressão, este tem crescido brutalmente na Coréia do Sul, incluindo adolescentes/jovens. Até mesmo artistas juvenis de K-POP tem tirado a vida por conta disso...

    Li certa vez (faz poucos anos) que os jovens sul-coreanos são considerados os menos felizes dos que habitam países desenvolvidos. O sistema educacional de lá explica muito a respeito...
  • No limite  13/10/2020 12:20
    Aos libertários da área de direito.
    Existe alguma medida legal que seja possível de entrar contra um condominio que esteja extremamente rigoroso durante a fraudemia?
    A proibição ao uso das piscinas, academia e etc pode ser discutido em justiça? Compensa entrar nessa briga?

  • Perifento  13/10/2020 17:16
    Sobre o condomínio restritivo demais, meus colegas de trabalho têm sido instruídos pelo advogado aqui da empresa a processarem esses condomínios super rígidos durante a fraudemia para que os valores das dependências não utilizadas sejam descontados do valor do condomínio.
    A justificativa de manutenção não se confirma porque já existem técnicas e estratégias comerciais para reduzirem ao mínimo tais gastos e o síndico é pago exatamente pra isso. Se tiver sorte assim que receber a notificação o síndico devolve um pouco do que roubou e libera o uso dos espaços.
  • Libertarian  13/10/2020 15:19
    Eita.

    veja.abril.com.br/blog/radar-economico/nunca-advogamos-por-lockdown-nacional-diz-oms/

    E agora? O que falta para os seguidores da seita da terra parada se convencerem do tamanho da merda que fizeram?
  • Felipe  16/10/2020 00:14
    Pessoas, olhem que interessante. Entre 13 economias analisadas e cujos PIBs decresceram, a China foi o único onde o PIB cresceu. Não acham isso esquisito? Será que lá a economia saiu do lockdown faz tempo? Claro que os dados do governo chinês são muito pouco confiáveis, mas no mínimo cabe reflexão.
  • Daniel  16/10/2020 00:23
    Shhh, não fale coisas óbvias e nem levante suspeitas. A esquerda vai dizer que você é um paranoico, teórico da conspiração e negacionista da ciência. Não faça nada que levante evidências contra a fraudemia chinesa. A China foi apenas uma vítima. Apenas aceite tudo de cabeça baixa.
  • Gabriel Santos  28/10/2020 14:44
    A economia ainda não está completamente destruída na visão de Angela Merkel, logo precisamos de um novo lockdown. Só que dessa vez ele é "light". Ao que tudo indica, a população ainda não ficou de joelhos o suficiente na visão dos burocratas europeus.

    P.S.: É bom já ir se preparando. O João Dória, o maior torcedor do vírus no Brasil, já deve estar pensando em como vai importar o "lockdown light" alemão. E tudo aquilo que acontece em São Paulo é replicado nos outros estados.
  • Carlos  13/11/2020 19:05
    Pessoal, só faltou explicar algo muito simples: o que diabos alguém tem a ganhar com isso? Vamos colocar o mundo em lockdown e criar um colapso econômico e humanitário. Quem vai ganhar o que com isso? E pelo amor de Deus não digam China, pq eles precisam de economias próperas e saudáveis como mercados pra comprar o lixaredo que eles produzem.
  • Fabrício  13/11/2020 19:39
    Você, pelo visto, não tem acompanho este site, pois exatamente este assunto já foi detalhado e dissecado.

    É tudo parta do plano do Grande Reset, esquematizado pela ONU e pelo Fórum Mundial Econômico de Davos, na diabólica figura do senhor Klaus Schwab.

    Resumidamente:

    As elites globalistas já têm esquematizado todo um plano que visa suprimir as moedas nacionais e impor uma moeda digital, a qual abolirá completamente toda privacidade do indivíduo, fará com que ele apenas consuma o que o estado autorizar e, ainda por cima, permitirá a imposição da Renda Básica Universal, o que manterá toda a população dócil e submissa.

    Isso representará a maior ruptura econômica da história recente. Será o Grande Reset, que já é falado abertamente por Davos, FMI e ONU.

    Toda essa agenda começou a ser colocada em prática com essa fraudemia da Covid-19, a qual foi instigada por toda a elite globalista já conhecia: ONU, OMS, Fórum de Davos e George Soros. Os lockdowns — que não têm nenhum respaldo científico e que nunca foram adotados na história do mundo — foram inventados exatamente para quebrar as economias, destruir as pequenas empresas, criar as bases para a nacionalização das indústrias e, finalmente, impor as moedas digitais. Não mais haverá soberania nacional. Todos passarão a seguir ordens de Davos.

    Os lockdowns sempre foram uma medida crucial para a implantação desta medida. O Partido Democrata americano é amplamente favorável e está no bolso de Soros e de Klaus Schwab (o real mentor do Grande Reset).

    Grande Mídia e Redes Sociais apoiam tudo isso e suprimem qualquer dissidência (e agora está escancarado: o Twitter simplesmente proíbe e deleta qualquer crítica ao processo eleitoral americano) porque sabem que terão muito a ganhar no futuro arranjo.

    A Grande Mídia será essencial para convencer a população de que tudo está correto e tudo está sendo feito para o bem dela. Ela será crucial para manter o populacho desinformado e submisso. Em troca, terá a sua fatia no novo arranjo e receberá grandes agrado$ do establishment (o qual será feito de maneira direta com as moedas digitais, que estarão fora do escrutínio do público).

    As viagens internacionais serão (aliás, já estão sendo) deliberadamente restringidas com o objetivo de "reduzir a poluição", que é um dos objetivos explícitos da ONU, do Fórum de Davos e do New Green Deal, do Partido Democrata.

    (Li que já estão com planos de obrigar os países a só emitirem passaportes para cidadãos que provarem que já se vacinaram.)

    Estamos vivenciando a maior conspiração organizada da história humana, e toda a imprensa não só não está denunciando, como está adorando tudo.
    Por enquanto, Trump realmente era a única peça fora do quebra-cabeça. Uma eventual reeleição dele frustraria esses planos. Retirá-lo da jogada era absolutamente crucial. Para isso, valeria fazer absolutamente tudo (350 mil mortos votaram em Michigan e vários eleitores foram proibidos de votar no Arizona.)

    Brace yourself.

    P.S.: eu sempre fui completamente avesso a teorias da conspiração. Mas tudo isso que falei acima nem sequer é teoria. Já está tudo escancarado. Todos os fatos que citei acima são perfeitamente encontráveis em qualquer googlada. Tudo o que fiz foi juntar as peças do esquema.

    P.P.S: leia os dois artigos linkados para você entender o que já está sendo implantado como consequência dos lockdowns:

    www.mises.org.br/article/3303/a-grande-mudanca-monetaria-e-bancaria-que-esta-por-vir--esta-preparado

    www.mises.org.br/article/3277/comecamos-com-os-lockdowns-e-estamos-indo-para-o-grande-reset-atualizado
  • Imperion  14/11/2020 15:53
    A pessoa tem mentalidade destrutiva. Ela acredita que se eliminar o resto vai ter mais. Quem segue essa mentalidade não explica se ela mesma não vai ser eliminada.

    Essas pessoas, que não são poucas, têm essa dissonância cognitiva, convenceram-se e a outros que se parar a produção vão salvar o mundo, pois na sua ignobilidade, é a produção que destrói a natureza.

    Só não explicam como todos vão viver sem produzir os alimentos que todos precisam Mas não é problema deles.

    Eles acreditam que estão do lado certo (convenientemente) e que serão os que merecem sobreviver, pois têm esse direito. Assim tomam os recursos dos outros, garantindo o seu. Assim podem destruir os outros. Desde que tenham apoiadores trouxas que lhes deem esse poder, num esquema de pirâmide, no controle dos recursos que ainda estiverem disponíveis.
    Toda política atual é tomar os recursos alheios.
  • Estado máximo, cidadão mínimo  14/11/2020 18:18
    Poder, puro e simples, é o que aparentemente estão buscando a elite de Davos. Por dinheiro não faz mais sentido, já que a maioria deles já é bilionária. Sim, existem pessoas no mundo que querem porque querem impor suas visões e vontades sobre todas as outras pessoas. Querem transformar a sociedade em um formigueiro, uma colmeia totalmente adestrada e previsível.

    Alguém aqui já assistiu o filme demolidor com o Stallone? Bem provável que o mundo fique naqueles moldes, com umas pitadas de 1984, admirável mundo novo e nós. Na cabeça deles a democracia ocidental já passou dos limites, não aceitam um país que elege jogadores, big brothers e youtubers. Conservadores e religiosos então? Nem pensar, muito retrógrado isso, estamos no século XXI, é a era da "ciência" (hahahaha!).

    Eles tem dinheiro, influencia e coordenação e vão usar isso para ditar is rumos. Convenhamos: está sendo uma tacada de mestre, um trabalho muito bem feito mesmo. Essas redes sociais transformaram todos em cães de Pavlov: todos os tipos de reações geram um dashboard que sintetiza exatamente como estão sentindo e pensando as pessoas em relação a matérias divulgadas pela imprensa, algo impensável antes na era do rádio e TV.

    Informação, a matéria-prima mais valiosa que alguém pode ter. A preocupação com o 5g talvez seja válida: se ainda temos opção de não termos uma conta no Twitter ou Facebook, com o 5g talvez não haja mais privacidade de informação alguma, haverá um algoritmo que revelará em alguma outra dashboard até conversas de boteco.

  • Oliveira  15/11/2020 13:22
    Bilhões, trilhões... de parabéns. Excelente texto, excelente reflexão, excelente análise das ideologias, que, pela própria natureza são perversas, são perigosas, são fruto da loucura e da devassidão/depredação da ética, da moral, da decência, da dignidade…. e serve tão somente para o controle da massa humana para que dela se tire o máximo de proveito, incluindo sua liberdade, seus direitos, sua empatia, seu amor próprio, tira também o amor pelos filhos, pelo cônjuge, pelos semelhantes, pela natureza e pela própria vida.

    Que época terrível é essa que faz que tempo não passe. Onde está você ser humano que a tudo isso padece, sofre, se tortura e não reage? Acaso já morreste mentalmente, intelectualmente, emocionalmente, espiritualment? Sois apenas um corpo, um simples corpo que neste mundo está para satisfazer as necessidades básicas? Esqueceste que vieste para esta dimensão tão somente para evoluir?

    Que mérito há em se calar diante dos tiranos e maus que vos impõem tão malditas ideologias dominantes?
    Tudo o que está acontecendo é fruto propositalmente arquitetado por mentes perigosas que tudo fazem para vos destruir e se apresentam como os detentores das soluções e de vós mesmos?

    Eles são dissimulados, são camuflados e estão em plena ação ocultos nas sombras da imprensa, das religiões, das supremas cortes, do judiciário, dos parlamentos, dos governos nas três esferas …

    O corona vírus, pretexto intencional do lockdown, não atinge os elementos desse comunismo terrível da nova ordem mundial que agora se levanta confiante, vez que a liderança da nação com a maior economia do mundo (EUA) já está em vossas mãos com o suposto novo eleito, mesmo porque o vírus foi projetado em seus laboratórios secretos e serve tão somente para vos amedrontar e com isso te eliminar, haja vista que, por ignorância, pensando em se proteger egoisticamente, você usa máscara, cobrindo o nariz e respirando seu próprio gás carbônico que te envenena, acidificando teu sangue, que acidifica teu organismo, que destrói teu sistema imunológico, que, pelo Poder Criador, foi elaborado para ser o laboratório e o hospital natural para curar e te proteger de toda e qualquer enfermidade/doença.

    Porém, com o teu consentimento, você agora destrói este vital sistema imunológico natural, deliberadamente.
    Seres humanos, não percebem que estão te eliminando dia a dia? Não percebes que já separaram você dos filhos, dos pais, da família, dos amigos? Não percebes que puseram a mulher em pé de guerra contra os homens, mesmo sendo eles o seu pai, o seu filho, o seu irmão, o seu marido, usando uma palavra bonita chamada empoderamento como argumento, que em verdade significa enfraquecimento, embrutecimento, empobrecimento, afastamento... Não percebes que puseram os negros para guerrear contra os brancos?

    Não percebes que aumentou assustadoramente o homossexualismo em razão do estrogênio (hormônio sintético feminino) que adicionam conscienciosamente nos alimentos, na água, nos produtos industrializados…?
    Não percebes que envenenam tua comida, contaminaram a tua água e poluem o teu oxigênio com gases chentraus e outros lançados por aviões á toda hora, todos os dias?

    Não percebes que criaram doenças terríveis como o Noma, os Morgellons, a Covid 19.... tudo para te destruir, tudo para afrontar a vida e o poder que gera e permite a vida? Não percebes que todos alimentos o que a natureza produz é arrancado da tua boca para ser vendido, trocado por dólares, por lucros abundantes....?
    Não percebes que agora a algema está no teu cérebro?

    Ei ser humano, você ainda está aí ? Acorda, pense nisso tudo, pense agora. Não precisamos só lutar, só reagir, só combater... é preciso se indignar, se chocar e se revoltar com tudo isso, e, se organizar, se organizar urgentemente para uma retomada da vida e dos valores humanos.

    Acorda. A corda para o pescoço dos comunistas ptralhas da nova ordem mundial que se apresentam como seus novos donos. Eles não são insensíveis, saiba disso. Nós podemos e devemos vencê-los, agora, já!!
  • Breno   24/11/2020 04:39
    Oi, pessoal. O que vocês acham do que estão dizendo sobre o "sofrimento" que a Suécia está passando agora com essa suposta "segunda onda"?

    Eu achei muito estranho.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.