clube   |   doar   |   idiomas
terça-feira, 27 jun 2017
Podcast 273 - Liberalismo e bem-estar geral (Gustavo Maultasch)
oficial.jpg


No artigo vencedor do concurso do IMB realizado na 5ª Conferência de Escola Austríaca, seu autor, Gustavo Maultasch, usou a visão liberal para formular uma crítica à equivocada correlação que se faz entre ser uma pessoa boa e ser de esquerda.

 

No texto, Gustavo afirma que “o liberalismo também visa ao bem dos demais, porém o faz por mecanismos distintos”. E acrescenta: “os exemplos demonstrarão, ainda, que mesmo algumas das bandeiras ditas da esquerda tornam-se, em verdade, mais bem defensáveis quando fundamentadas sobre princípios do ideário liberal”.

 

Nesta entrevista ao Podcast do IMB, Gustavo detalhou e explicou seus argumentos que começam por retirar da esquerda o monopólio de várias bandeiras políticas. Ele também apresentou as divergências entre as perspectivas liberal e de esquerda sobre o bem-estar geral, aspecto central do seu artigo, e disse que socialistas e comunistas sequer têm as respostas mais adequadas aos problemas que pretendem solucionar.

 

***

 

A música da vinheta de abertura é a “Abertura Solene 1812”, do compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky, executada pelo guitarrista Eric Calderone.

 

***

 

Todos os Podcasts podem ser baixados e ouvidos pelo site, pela iTunes Store e pelo YouTube.

 

E se você gostou deste e/ou dos podcasts anteriores, visite o nosso espaço na  iTunes Store, faça a avaliação e deixe um comentário. 




  • Nivaldo  15/06/2018 12:57
    Bom dia meus amigos. Parabens pelos podcast's. Todos muitos bons. Esse Podcast 273 - Liberalismo e bem-estar geral (Gustavo Maultasch), tá excelente também.
    Acho que a bíblia seria uma fonte de estudo muito boa em várias áreas. Os seus aspectos históricos registrados nas centenas de anos. A riqueza histórica com relação a economia, leis, idéias de maneira geral, poder estatal, iniciativa popular, etc, são preciosidades que não vem sendo explorada.
    A título de exemplo, eu cito o fato do povo hebreu ter sido formado enquanto estavam inclusos na sociedade egípcia, sem que tivesse havido nenhuma estrutura organizada visando a isso. O que somente eles tinham era o conhecimento das histórias de seus antepassados e isso era passado no seio familiar. Olha que fantástico, estava sendo forjado uma nação a partir dessa iniciativa espontânea e popular enquanto escravos!
    Deve haver milhares de outros aspectos que seriam casos de estudo para as diversas teorias, inclusive econômica, etc.
    Gentileza passar esse email ao Bruno.
    Muito obrigado, Nivaldo.
  • Alber almeida  14/11/2020 11:12
    Agora nov de 2020, com a republicacão do artigo, usar terminologia esquerda e direita é erro e confunde, esta dicotomia foi elaborada pelo socialismo e comunismo vide revolução francesa. Tocqueville não se ligou nesta separação. Bem estar geral não é tema liberal, não é esta abordagem, mas a liberdade individual e a segurança, ver hayek, constituição da liberdade. Homossexualismo, drogas, etnias, etc, nunca foram temas socialistas, é só acompanhar a new left review, não são temas da classe operária ou do proletariado, mas do que chama decadência burguesa.

    O artigo fala e usa a linguagem ou dialeto socialista contemporâneo para justificar o liberalismo clássico. Sem contar a interpretação superficial do que vem a ser o mercado ou a tal ordem espontânea. Primeiro, mercado diz respeito as disponibilidades produtivas não só econômicas, no sentido classico mais para marketing e não feira de Mangais. Ordem espontanea, diz respeito mais uma epistemologia naturalizada do que aordem do direito positivo.



Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.