clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 18 jan 2013
55º Podcast Mises Brasil - Cleber Nunes
logo_baixa.jpgPODCAST 55 - CLEBER NUNES

Há histórias que são tão inacreditáveis por serem verdadeiras que superam no absurdo muitos casos ficcionais. O empresário mineiro Cleber Nunes foi perseguido pelo estado por ter decidido junto com a esposa assumir e prover em casa o ensino dos dois filhos naquilo que é chamado de homeschooling .

Mesmo depois que os filhos provaram para a justiça que os conhecimentos adquiridos pelo estudo em casa o tornavam capazes de passar numa série de testes de conhecimento a que foram submetidos, Cleber foi condenado criminalmente pela justiça por abandono intelectual e também por se recusar a matriculá-los numa instituição de ensino como exige o Estatuto da Criança e do Adolescente. Para preservar o princípio de sua decisão, até hoje não pagou as duas multas determinadas judicialmente. 

"Foi uma condenação puramente ideológica. Nada nos autos ou nas audiências fazia qualquer sentido porque quando fomos processados os meninos foram testados e ficou comprovado, e o próprio juiz admitiu nos autos, que os meninos haviam alcançado um nível satisfatório de conhecimento. Nós fomos condenados, e isso está na sentença, porque os dois foram transformados em autodidatas, ou seja, o conhecimento foi obtido por esforço deles e não por aulas ministradas pelos pais. Parece uma piada, mas está na sentença", disse Cleber. 

Nesta entrevista ao Podcast do Mises Brasil, o empresário explica por que decidiu tirar os filhos da escola quando tinham, respectivamente, 13 e 14 anos para que estudassem em casa. "Num determinado dia eu pensei: não vou sacrificar os meus filhos simplesmente para cumprir uma norma legal", afirmou Cleber, que também relata as críticas que sofreu por supostamente privar os filhos da convivências social na escola. "A escola é um dos piores ambientes para que a criança se socialize".

Cleber afirmou que não acredita na legalização do homeschooling no Brasil e sequer acha necessário que haja uma lei que permita tal prática. "Esperar que uma lei permita ensinar os filhos em casa é ter mentalidade de escravo", afirma Cleber, que se tornou leitor dos artigos publicados no site do Instituto Mises Brasil.




  • Optimus Prime  18/01/2013 20:57
    O cara ser condenado porque seus filhos form considerados pela justiça como sendo "autodidatas" é muita cara de pau do governo. É a prova cabal que nossos governantes não estão interessados de fato em ensinar, mas sim em doutrinar.

    O desembargador que disse que as escolas públicas tem um desempenho melhor no ENEM do que as privadas só pode estar drogado. É a única explicação.

    www.portaluniversidade.com.br/noticias-ler/enem-cresce-a-diferenca-na-nota-entre-escolas-publicas-e-particulares/4795
  • Adonias  18/01/2013 21:06
    Excelente!
  • Miasto da Silva  18/01/2013 21:51
    Muito bons o podcast e esta entrevista. Apenas gostaria de sugerir que fosse mudada a música da introdução para algo mais velho, rsrsrs! Abraço.
  • Leandro  18/01/2013 22:24
    Também defendo coisas mais velhas. Algo tipo My Way, de Sinatra. Ou Moody River, de Pat Boone.

    Mas fui voto vencido.
  • Rafael Hotz  18/01/2013 23:59
    Preferia Breaking The Law...
  • Cat  24/01/2013 18:19
    Eu iria de Electric Romeo ( Immediate Music ) ou algo nessas linhas :)
  • B_Diniz  18/01/2013 23:57
    O estado (as pessoas que se envolveram) foram altamente estupidas e boçais nesse caso, até mesmo dois garotos adolescentes autoditadatas deram um banho nesses merdas.

    Enfim, não ficou muito claro na entrevista se a educação se deu exclusivamente pelo pai dele, apesar do mesmo ter dito que usou vários métodos.
    Eu sou contra o autodidatismo, acho que se procurarmos teremos sempre um professor ou mestre que possa nos ajudar mais sem ter que ir para a escola de fato pois isso é pura perda de tempo. Sempre achei isso mesmo quando era um moleque..
  • EUDES  21/01/2013 14:50
    Para os "grandes" pedagogos tupiniquins de hoje, não importa se os alunos estão saindo do ensino fundamental quase semianalfabetos. Também não importa se o corpo discente está saindo do ensino médio com uma educação ruim. Para os tais pedagogos, o que importa mesmo é que os alunos estejam inoculados com o vírus marxista.
  • Vinicius Costa  22/01/2013 12:31
    A partir da metade do ano passado acabei adotando o homeschooling por opção própria. Passei a ir na escola somente nos dias de prova e em dias suficientes para não repetir de ano.
    Com certeza foi a melhor escolha que fiz. Estudar sem divisão de matérias e sem influências de outras pessoas fez com que eu apreendesse com muito mais facilidade sobre qualquer assunto. Como resultado, passei em primeiro lugar no curso que pretendia na UFRJ e até mesmo na escola minha notas terminaram todas acima de 8.
  • anônimo  22/01/2013 13:54
    Imagina se você não tivesse que perder tempo assistindo aula inútil de professores inúteis
  • anônimo  22/01/2013 13:56
    E na verdade todo estudante que passa nesses grandes vestibulares já é mais ou menos assim, os colégios e cursinhos levam o mérito pelo esforço que ele fez ralando e estudando em casa trocentas horas seguidas
  • Jose  22/01/2013 15:19
    Qual curso na UFRJ?
  • Vinicius Costa  22/01/2013 15:41
    Ciências Econômicas
  • anônimo  22/01/2013 21:09
    Aqui no IMB tem um artigo que recomenda o seguinte: se você quer ser economista, é melhor fazer graduação em matemática e aprender economia austríaca por conta própria
  • Vinicius Costa  23/01/2013 16:39
    Já tinha lido isso e na verdade me deixou com muitas dúvidas, mas mesmo assim optei pela faculdade.
    Meu objetivo é ser empresário e acho que o curso irá me ajudar a conseguir isso, embora acredite que dependerá mais de mim do que da faculdade em si. Além disso, precisava sair do interior onde moro para ir para uma cidade maior, onde imagino conseguir mais experiências. Esse talvez seja o principal motivo para eu escolher fazer uma faculdade agora
  • anônimo  24/01/2013 09:00
    Não existe faculdade pra empresário, nem administração serve pra isso.
    Aliais, administração é um dos cursos mais encheção de linguiça que existem
  • Vinicius Costa  24/01/2013 21:52
    Concordo. Por isso disse que o principal motivo de fazer essa faculdade é a necessidade de sair de onde vivo para ir morar em um lugar com maiores possibilidades, além da experiência de poder me virar sozinho desde cedo.

    Olhando todas as alternativas, acabei optando por economia. Espero ter feito a escolha certa.
  • anônimo  24/01/2013 22:44
    O único aspecto positivo do curso, digo somente um aspecto dele, é a "social" que vc faz durane o curso, conhecendo pessoas, o famoso networking.

    Fora isso...

    É melhor ficar em casa estudando pelo Instituto Mises.

    Vc vai saber mais economia do que qualquer doutorado, isso é óbvio.

    Att
  • Vinicius Costa  24/01/2013 23:08
    Por isso não abandonarei o site.

    Ps: E ficar conversando com um anônimo assim vai contra tudo que a minha mãe me ensinou até hoje. Melhor parar hehe
  • EUDES  24/01/2013 21:22
    KKKKKKKKKKKKKKKK !

    Uma das vantagens deste portal é que aqui o pessoal não tem papas na língua!
  • Ricardo Sulyak  26/01/2013 02:04
    Valentia com conhecimento! Admirável exemplo!
  • Rafael Muscari  28/01/2013 12:57
    porvir.org/porfazer/rio-inaugura-escola-sem-salas-turmas-ou-series/20130125
  • anônimo  28/01/2013 21:39
    Escola pública. Eles desistiram, cansaram de passar de ano alunos que não sabem nada e agora vão oficializar a palhaçada de vez: passando ou não passando, vai ficar todo mundo junto. Afinal ninguém sabe nada mesmo.
  • Guilherme  10/04/2015 23:20
    Muito boa a entrevista.

    Com exceção da opinião dele sobre matemática que eu achei muito infantil. Infantil mesmo.

    Quando ele diz que "Saber só a parte "lógica da programação" da Matemática para aplicar em programação" foi suficiente pra eles achei muito precário. O Olavo de Carvalho fala muito sobre o horizonte de consciência da pessoa. E aqui o horizonte de consciência dele foi muito limitado. A matemática é fundamental para as mais diversas áreas, e tem conhecimentos de matemática que você aprende no Ensino Médio e leva pro resto da vida pra sua profissão, principalmente se você se tornar engenheiro. Um ensino médio como o de antes da década de 70, onde se aprendia já no ensino médio conceitos como Cálculo Diferencial e Integral (limite e derivada) era o melhor que havia, pois já preparava os alunos para entrar como alunos de engenharia de ponta em faculdades como IME, ITA, etc. Pegue as provas do IME de antigamente e compare com as de hoje, e você verá o quanto que as provas foram ficando cada vez mais simples.

    Eu me lembro quando, além das aulas regulares de matemática que eu tinha na Faculdade Objetivo, fazia intensivo para Olímpiadas de Matemática, com questões bem complicadíssimas. Eu me formei engenheiro e levo aquela época pra minha vida. Aqueles conhecimentos foram e são fundamentais para sedimentar um bom conhecimento em engenharia.

    Perguntar pra uma pós-doutora em pedagogia sobre a equação do segundo grau não prova nada, ainda mais observando o nível paulo-freireano das faculdades de pedagogia no Brasil. Se um engenheiro que estiver fazendo um pós-doutorado não souber a dita equação aí sim isto prova alguma coisa. Ridículo. Nem precisa ser um pós-doutorado, pode ser a maior parte das engenharias.

    Sou super fã do Homeschooling, mas acho que a visão dele sobre a matemática foi muito limitada. Algumas áreas é muito difícil ser autodidata, e os professores de matemática são fundamentais. Ele deveria ter pago aulas intensivas particulares de matemática para os filhos para sanar esses problemas. Além do mais, para a programação torna-se muito mais necessário muito mais conceitos de Matemática para além da Lógica.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.