clube   |   doar   |   idiomas
segunda-feira, 30 jan 2012
Aula 4 - O âmbito da "Praxeologia"

Módulo I - Conceitos básicos da Escola Austríaca (10 horas)

 

Aula 4 - O âmbito da "Praxeologia"

·         Relações da Economia com outros ramos do conhecimento

·         A sociedade humana

·         O papel do indivíduo na sociedade

 



  • Amarilio Adolfo da Silva de Souza  26/06/2013 22:21
    A Liberdade total é a meta.
  • anônimo  31/07/2013 01:07
    Mas o que estes empresários que discriminam trabalhadores com mais de 40 anos sugerem? Aposentadoria compulsório aos 40? (apesar de muito vagabundo apoiar isso). Se a maioria dos empregadores discriminarem pessoas com 40 anos e mais, vai ser o que vai acontecer: o estado vai dar aposentadoria para quem tem 40 anos. Sério que não pensaram nesta hipótese quando escreveram este texto?
  • Celso  30/10/2013 16:14
    "Pense na última festa que você deu. Algumas pessoas você não convidou simplesmente porque você não as tolera, por várias razões. E algumas outras você não convidou simplesmente por saber que elas não se dão bem com um determinado grupo, que foi convidado. E outras você queria convidar, mas não pôde, porque você tinha de reduzir a lista em algum lugar.

    Agora, imagine que o governo indique um planejador de festas que diz que você vai poder convidar quem você quiser, desde que uma condição seja seguida: você não pode deixar de convidar alguém baseando-se na cor do cabelo. Pode ser que você nunca tenha imaginado pensar nesse critério. Mas agora você tem de segui-lo. E aí você percebe que não tem nenhum ruivo na sua festa, para seu desespero.

    E se esse fato for tomado como uma evidência de que você está discriminando? Será que vão pensar isso? Você não tem como saber ao certo. Você pensa de novo: mesmo que não haja nenhum ruivo na festa, você certamente não deixou de convidar algum por causa da cor do seu cabelo. Existem outros fatores, muitos outros fatores para mencionar. De qualquer forma, como é possível o planejador de festas do estado saber ao certo quais são as suas motivações? Não é assombroso imaginar que uma agência governamental teria a presunção de ler a sua mente, conhecer seu coração e discernir suas mais recônditas emoções e motivações?

    Na verdade, isso é totalitário."


    - Mas uma festa é um evento fechado: somente os convidados ingressam, quem não é convidado, não ingressa. Muito diferente de um estabelecimento comercial ABERTO AO PÚBLICO, como um restaurante. Se quer discriminar, então não abra um estabelecimento aberto, crie um clube fechado, onde apenas os associados podem entrar....
  • VC errou  09/01/2017 02:38
    Da mesma forma que num estabelecimento privado só entra e compra os produtos quem quer
  • Emerson Luis, um Psicologo  08/12/2013 12:06

    Concordo com o artigo. A discriminação etária pode ter motivos práticos e válidos ou pode ser motivada por preconceito. O que poucos percebem é que a discriminação etária no trabalho e em outros ambientes (além da discriminação contra o sexo masculino na sociedade em geral) é um dos frutos podres do keynesianismo.

    Quando a economia era mais capitalista (baseada na poupança e na produtividade), os mais velhos eram valorizados por sua experiência e os homens, por serem os maiores produtores. Conforme a economia passou a receber mais intervencionismo (que estimula o consumo e o endividamento), os mais velhos e os homens em geral passaram a ser menosprezados, pois quem mais consome são os mais jovens e as mulheres em especial.

    PS: Não estou defendendo nenhum tipo de discriminação preconceituosa. Tanto os mais velhos quanto os mais jovens, tanto os homens quanto as mulheres são indivíduos que devem ter sua dignidade humana respeitada em um contexto de liberdade e responsabilidade.

    * * *


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.