clube   |   doar   |   idiomas
segunda-feira, 30 jan 2012
Aula 2 - A tríade básica ou núcleo fundamental da Escola Austríaca

Módulo I - Conceitos básicos da Escola Austríaca (10 horas)

 

Aula 2 - A tríade básica ou núcleo fundamental da Escola Austríaca

·         Ação humana

·         A concepção dinâmica do tempo

·         A questão do conhecimento





  • Eliel  01/05/2012 12:16
    O paradigma newtoniano do tempo linear já não é mais considerado relevante na física. O tempo passou a conter incerteza além de ser relativo em relação ao movimento entre observadores. Mas é mais interessante o paradigma do tempo incerto da teoria quântica transportado para a economia austríaca. Não me refiro à quantização do tempo e sim seu aspecto incerto invocando o princípio de incerteza de Heinzenberg. A escolha de opções pode ter um grau de incerteza na contagem "newtoniana" das horas. Por outro lado o grau de "certeza" na contagem "newtoniana" das horas pode levar à incerteza das opções escolhidas.
  • Andre Cavalcante  01/05/2012 13:54
    Ao Eliel,

    "O paradigma newtoniano do tempo linear já não é mais considerado relevante na física."

    Ooops. Tempo é sempre linear, isto é, cresce linearmente. Se não o fosse os fenômenos físicos nenhuma estabilidade teriam, pois teriam variação não linear. Por outro lado, se considerarmos "linear" como sendo referente a "uma dimensão", então o tempo também é sempre linear (possui uma dimensão) exceto se considerares múltiplas dimensões temporais, que não é caso nem de Newton (3 espaços e 1 tempo separados), nem de Einstein (3 espaços e 1 tempo juntos).

    "O tempo passou a conter incerteza além de ser relativo em relação ao movimento entre observadores."

    Ooops de novo. O tempo é certo. A eventual diferença dos valores medidos do tempo é função do referencial adotado e do estado de movimento destes referenciais, portanto não há erro, apenas os problemas relativos à medição (é como se você medisse a mesma febre com termômetros diferentes, em escala Celsius e em escala Fahrenheit). Mais ainda, tais diferenças somente são mensuráveis quando as velocidades envolvidas são frações significativas da velocidade da luz. Então, os valores são certos, mesmo havendo diferença no relógio.

    "Mas é mais interessante o paradigma do tempo incerto da teoria quântica transportado para a economia austríaca."

    Ooops. Mais uma vez a medida do tempo não é incerta. Um relógio que conta um evento que dura 2h o vai fazer aqui na Terra, na Lua, em um carro a 60 Km/h ou numa espaçonave à metade da velocidade da luz. Se colocarmos esse relógio na espaçonave e outro idêntico na Terra o mesmo fenômeno será medido na Terra como durando vários dias, e na espaçonave apenas 2h. Só isso. Ambos os relógios estão certos. Não há incerteza alguma aqui. A psedo-diferença no tempo medido decorre de uma variação no referencial (tô usando um relógio que se "move" e outro "parado").

    "Não me refiro à quantização do tempo e sim seu aspecto incerto invocando o princípio de incerteza de Heinzenberg. A escolha de opções pode ter um grau de incerteza na contagem "newtoniana" das horas."

    O princípio da incerteza de Heisenberg diz que é impossível a medição simultânea de dois pares de classes observáveis. Por exemplo, não é possível conhecer simultaneamente o estado de velocidade e a posição de um elétron em órbita de um átomo, isto é, ou se sabe a posição ou se sabe a velocidade. Em outras palavras, se eu conheço uma variável, a outra somente pode ser conhecida probabilisticamente. Realmente não sei o que isto tem a ver com a escolha de opções pelas pessoas, e muito menos com o tempo gasto para realizar tal escolha.

    "Por outro lado o grau de "certeza" na contagem "newtoniana" das horas pode levar à incerteza das opções escolhidas."

    Novamente, estás generalizando e tirando conclusões que nada tem a ver com as premissas que tu mesmo levantaste. Antes de tratar qualquer assunto, é de bom tom ter-se o mínimo de compreensão sobre ele.

    ------------------

    É sempre bom evitarmos usar certos princípios das ciências naturais em outros campos. Podemos estar incorrendo em erros que podem não ser perceptíveis logo a primeira vista. Hoje é muito fácil achar que "tudo é relativo", ou que podemos estar "mortos ou vivos" em alusão ao gato de Schröndiger, mas tais conclusões são errôneas fora do contexto das experiências que os pesquisadores elaboraram.

    -----------------

    O princípio da ação humana é demonstrável por si só, e usando de lógica. O princípio da preferência temporal também. A dinâmica temporal, relatada na EA, nada tem a ver com o princípio relativístico do tempo, e muito menos com princípio quântico da incerteza. Tempo para a EA é um tempo humano.
  • Jeferson  29/11/2012 05:53
    acredito que esta aula trouxe à tona a real importância de refletir sobre como encaramos o tripé ação humana versus tempo imensurável versus incerteza intangível. é preciso parar de encarar a realidade como observador e passar a tomar o papel de experimentador. separar a certeza entre ECONOMIA e TEORIA ECONÔMICA faz toda a diferença. excelente aula.
  • Erik Andra  02/06/2014 00:20
    Parabéns ao IMB pela excelente aula!
    O formato ficou muito bom, vídeos curtos com professores super didáticos.
  • vilzone  16/05/2017 03:24
    Leia Ética em Epicuro que o quadro do tal pintor bosch vai passar à não ser tão importante assim Alex Catharino...
  • Marcus Rezende  03/07/2017 18:28
    Estou com muita dificuldade pra entender essa aula, será que se continuar sem entendê-la vai me comprometer?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.