FORMULÁRIO DE CONTATO

Envie-nos sua mensagem e entraremos
em contato o mais breve possível.


Nome 


Email 


Mensagem 





Instituto Ludwig von Mises Brasil
Fone: +(5511) 3704-3782
E-mail: contato@mises.org.br
"essa confusão toda que garante a existência e justificativa de um judiciário tão nababesco. "

no brasil nada é por acaso
O FED ainda utiliza essas ferramentas?
A lógica é justamente essa: manter dr forma mais otimizada as políticas de wellfare state. Mais otimizada no sentido de que tributos sobre pessoas físicas são muito mais simples (e menos custosos para o estado) de serem apurados e cobrados que tributos sobre produção e consumo. Aqui no império das bananas é patente isso: os tributos são oriundos de leis tão confusas que são milhões de ações judiciais correndo atualmente devido a cobranças indevidas ou de cobranças devidas e não recolhidas por parte do estado. Mas no fim acho que isso é proposital: é essa confusão toda que garante a existência e justificativa de um judiciário tão nababesco.
Agora tem gente querendo levar o Chile para o mesmo caminho.

Caso o Pedro Castillo for presidente mesmo, fico com a dúvida se ele irá tentar o caminho do Lula no primeiro mandato... falando em Lula, recentemente saiu essa notícia do Meirelles respondendo aos ataques do Lula à Lei do Teto de Gastos.
Desespero, apenas. No mercado financeiro, isso se chama "stop loss", vulgo dar uma stopada.

Mas ele está certo: depois que a ultra-keynesiana Teoria Monetária Moderna desembocou no atual surto inflacionário (exatamente como o previsto), os keynesianos realmente têm de stopar e tentar sair com alguma dignidade. A estratégia é correta.
Graças ao livre mercado, você pode conseguir Rivotril em quase qualquer esquina.
O que podem dizer disso?

alias.estadao.com.br/noticias/geral,nao-vale-culpar-keynes,281958
Não é surpreendente, considerando que á maior parte dos intelectuais de esquerda são assim, deturpar palavras, utilizar falácias ad-hominem, e criar argumentos totalmente sentimentalistas apoiados em alguma narrativa vitimista e contra á "injustiça" são estratégias básicas da esquerda para manipular às massas, que não são capazes de raciocinar, pois receberam lavagem cerebrais nas escolas, nas redes sociais e na mídia.
os professsores estão sugando o Dinheiro do Neymar??????.
Dólar continua se fortalecendo e a nossa moeda continua, por enquanto, relativamente estável.
Como sentir-se inteligente escrevendo frases sem nexo com palavras inventadas.
Leandro, foi você quem fez esse comentário, de 2012?

Trecho que me causou dúvidas:

"Quanto à Grécia dar o calote em sua dívida, ora, isso é exatamente o que defendemos. Governo que dá calote perde todo o crédito e acaba sendo obrigado a se virar com um orçamento próprio, sem poder recorrer a empréstimos estrangeiros."

Quando a Grécia entrou na moratória, aconteceu aquilo que eu falei acima (a austeridade veio depois de 2015; embora eu prefira muito mais a privatização da previdência do que um mero aumento de idade de aposentadoria). O Brasil entrou e o resultado vimos na década de 1980, pois começou de fato a mera monetização da dívida. É um dilema interessante.

O que aconteceu com a Grécia é o que ocorreu agora também com o estado do Rio de Janeiro: como o estado não pode emitir dívidas e moeda, teve que negociar as dívidas com a União. A privatização da CEDAE, se não me engano, foi uma das exigências para o socorro federal.
"Os maiores beneficiados são os burocratas e os políticos"

Além das empreiteiras e demais empresários que fazem lobbysmo e possuem algum monopólio mantido pelo Estado.
Entendi que a sua pergunta havia sido retórica, pois você próprio a respondeu. É isso aí: da dívida externa se escapa (ainda que com consequências nefastas, como as que você listou), já da dívida interna simplesmente não há como se escapar sem se destruir toda a economia (e a moeda, é claro).

O simples repúdio da dívida interna já faria com que todo o sistema bancário do país entrasse em colapso: títulos do governo são ativos dos bancos; com um calote, o valor deles cai a zero, e o capital dos bancos fica dizimado. Com todo o sistema bancário quebrado, a economia volta a um arranjo medieval.
Adoro sarcasmo e senso de humor. É necessária muita inteligência para se fazer isso. Parabéns.

Aproveitando a deixa sobre comunismo e libertação dos povos do terceiro mundo, o histórico realmente é incontestável:

Quem defende políticas socialistas defende a inanição de seres humanos
Ou seja, o mais afetado pela sobretaxação dos ricos é o povo trabalhador. Os maiores beneficiados são os burocratas e os políticos.
Estaria se referindo à quais colocações? Eu perguntei para tirar as dúvidas (além dessa diferença sobre qual ser pior, se há algum mercado de títulos governamentais em moeda doméstica na Argentina e na Venezuela), mas acabei dando uma explicação breve.
Artigo excelente, como sempre vejo por aqui.

Gostaria muito que a internet existisse desde os anos 1950 ( oras, quanto antes, melhor!), e esse Instituto também, aberto para todos, igual hoje. Assim evitaria que muitos bocós, como diriam os meus pais, apoiassem qq. coisa que esteja à esquerda.

Me lembro quando li sobre a família de Eduardo Saverin, sócio do Zuck, pro censura de hoje. Saverin financiou o Zuck em Harvard, na fundação da rede social, Facebook.

Bem, a família dele, radicada em SP, vendeu tudo que tinha aqui, em 1993, e mudou-se para Miami. Isso aconteceu porque eles preferiam o sol de Miami, ao invés do sol do litoral paulista ou carioca? Não!

A família mudou-se para Miami por causa do Plano Collor, sim, aquele que, entre outros erros gigantescos, confiscou tudo que estava em bancos no Brasil.

Claro, uma atitude típica dos comunas ( dizem as más línguas que Fidel Castro disse que nem ele pensou em fazer isso. Bem, acredito que em Cuba, o povo não tinha ( nem tem agora....), dinheiro em banco para ser confiscado, mas tudo bem, publica-se a lenda e esqueça o resto...).

Logo, quem defende tributação das grandes fortunas, quer que todos os ricos repetiam o que a família Saverin fez em 1993.

Só para lembrar que, evidentemente, essa família quando se viu obrigada a sair do país, causou grande desemprego nas empresas que fecharam ou venderam por um preço extremamente baixo.

Comunista ( ou seja, todo defensor de partidos, da social-democracia até os mais extremistas de esquerda..), deveriam ser mandados para Marte, numa viagem só de dia.

PS: Fidel, Marx, Stalin, Mao, Hitler, Pol Pot, Prestes e muitos outros, já ardem no inferno, agora.

Abs.
Penso que o problema não seja pedir ou não a vacina, não haveria problema locais privados requisitarem vacinação para serem frequentados, o dilema fica sempre nos espaços públicos, e no Brasil com o Pacto Federativo é ainda pior pela centralização das leis.

Talvez até mesmo uma cidade privada requisitaria algum tipo de vacinação, porém nesse caso todo o espaço já seria considerado privado e sob um contrato, no sistema estatal a única opção é rejeitar propostas que limitem a liberdade, devido mais ao fato destas não serem legítimas em primeiro lugar.