Mises Brasil Instituto Ludwig von Mises Brasil
http://www.mises.org.br


Um debate memorável: Molyneux vs Badnarik
por Roberto Fiori Chiocca, sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O debate ocorreu na Drexel University, na Philadelphia em 5 de julho de 2009 entre o candidato à presidente dos EUA(2004) pelo Libertarian Party Michael Badnarik e o brilhante Stefan Molyneux do Freedomain Radio.

Um debate de altíssimo nível: de um lado, Badnarik tentando de alguma maneira defender a existência de um Estado, e do outro, Molyneux demonstrando de maneira clara e derrubando todos os argumentos de Badnarik.

Um dos argumentos que Badnarik usou para tentar defender a continuação da iniciação de agressão foi o de que as pessoas não estão dispostas a se defender sozinhas (ou seja, pegar uma arma e fazer a ronda em suas casas, ficar de vigília, perseguir agressores, etc). 

A princípio quem ouvir este argumento pode até concordar com ele.  Eu não imagino minha avó com uma pistola na bolsa, ou mesmo meus vizinhos correndo atrás de um bandido.  Mas o argumento é nonsense porque igualmente eu também não imagino minha avó fabricando o próprio carro ou tratando sozinha da sua saúde, se auto-examinando, meus vizinhos fazendo faxina ou cuidando do jardim do prédio eles mesmos.

Isso é normal, pois vivemos numa sociedade onde a divisão do trabalho emergiu naturalmente.  Não temos que fazer tudo sozinhos - podemos trocar, fazer aquilo que fazemos de melhor e nos concentrarmos naquilo, e trocar o fruto do nosso trabalho (dinheiro) pelo trabalho de outros.

Ou seja, realmente não estamos todos dispostos a praticar a defesa com nossas próprias mãos, assim como também o executivo não está disposto a varrer seu escritório.  Podemos contratar empresas especializadas em defesa para proteger nossas propriedades, mas não temos que ser obrigados a fazê-lo. Esta obrigação seria uma agressão - e aí todo o propósito de defesa da nossa liberdade estaria perdido.

O debate durou 4 horas e foi agora disponibilizado em vídeo no youtube. Uma verdadeira aula que pode representar um "turning point" para aqueles que, como o professor Badnarik, ainda insistem em defender de alguma maneira a iniciação de agressão.

Link para o debate em vídeo:
https://www.youtube.com/view_play_list?p=6E26254DBE03EA59