clube   |   doar   |   idiomas
Passaportes de vacina: uma maneira garantida de os regimes expandirem seus poderes
Um esquema coercitivo irá prolongar os lockdowns

Nota do Editor

Políticos, apoiados pela imprensa, querem transformar os "certificados de imunização" (ou "passaportes sanitários") em uma autorização para que as pessoas possam se locomover entre cidades e até mesmo adentrar determinados estabelecimentos da própria cidade.

A coisa já está avançada. O Parlamento Europeu aprovou a emissão dos certificados na semana passada. No Brasil, o Senado fez o mesmo. Agora, está na Câmara.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que, caso o passaporte de vacinação seja aprovado pela Câmara, ele irá vetar. Postura moral e eticamente corretíssima — acima de tudo, respeitadora da liberdade individual.

Além de ser uma ideia totalitária, a imposição de certificados de vacinação, ao contrário do que afirma o senso comum, irá simplesmente prolongar desnecessariamente restrições e lockdowns, como mostram os dois médicos que escreveram o artigo abaixo.

_____________________________________

Ao redor do mundo, governos e autoridades sanitárias, apoiados pelo imprensa, já falam abertamente em transformar os passaportes de vacina (também chamados de "passaporte Covid"  ou "passaportes sanitários") em uma exigência universal para se locomover entre países, entre cidades e até mesmo para adentrar estabelecimentos comerciais da sua cidade.

A ideia é ao mesmo tempo simples e restritivamente totalitária: tão logo o indivíduo é vacinado, ele recebe um documento (ou um aplicativo em seu smartphone), o qual ele apresenta caso queira adentrar estabelecimentos até então fechados ou restritos — restaurantes, cinemas, teatros, estádios, escritórios, escolas.

À primeira vista, para o leigo, a medida pode parecer uma maneira eficaz de aliviar e afrouxar as restrições impostas pelos lockdowns. Mas é exatamente o contrário. 

Para entender por quê, pense por exemplo nos restaurantes. Em vários países, os restaurantes já estão reabrindo, embora ainda com capacidade restringida. Um passaporte sanitário irá proibir a entrada de potenciais clientes que ainda não tomaram a vacina (principalmente os mais jovens). 

Pior: irá restringir a liberdade até mesmo daqueles que já tomaram a vacina: se você já foi vacinado, mas seu cônjuge ainda não, esqueça a ideia de jantar como um casal. 

Aviões, metrôs, ônibus, trens e aplicativos de transporte, que continuaram operando durante a pandemia, repentinamente estariam proibidos para os não-vacinados.

Os únicos locais em que as restrições seriam relativamente afrouxadas são aqueles que estão completamente fechados, como locais voltados para grandes eventos e escolas. E, mesmo nestes, a ideia de passaportes acabaria por manter as atuais restrições em voga, pois daria aos governos um incentivo para manter as restrições por muito mais tempo como forma de vencer a resistência das pessoas às vacinas.

Passaportes sanitários, portanto, não podem ser vistos como uma forma de aliviar restrições, mas sim como um esquema coercitivo de forçar vacinações.

No cerne dos passaportes sanitários está a ideia de que cabe ao regime dizer a você aonde você pode e aonde você não pode ir. São os políticos que estão no controle da sua vida. Eles até desejam que você possa sair de casa, visitar pessoas e aglomerar. Eles até desejam que "você seja livre". Mas a única maneira de isso acontecer é se todos nós aceitarmos estes passaportes, os quais, de maneira orwelliana, passaram a ser propagandeados como um esquema pró-liberdade.

Sem sentido, injusto e discriminatório

A ideia de que todas as pessoas do mundo precisam ser vacinadas é tão cientificamente insensata quanto a ideia de que ninguém precisa. As vacinas de Covid são essenciais para pessoas idosas e para aquelas com comorbidades. Mas as pessoas que já foram infectadas já estão imunes. Os jovens são grupo de baixo risco, e as crianças — para as quais, vale lembrar, nenhuma vacina ainda foi aprovada — correm muito menos risco de morte do que em relação à gripe normal. 

Se as autoridades impuserem vacinação para aquelas pessoas que não necessitam, o público começará a questionar as vacinas em geral.

Uma política de saúde pública eficaz depende da confiança. Mas o povo já perdeu a confiança nos governos porque, de um lado, estes tiveram um desempenho desastroso — os lockdowns destruíram as economias e não resolveram nada — e, de outro, eles próprios já deixaram claro que não confiam no povo. A confiança, afinal, é uma via de mão dupla. Vacinações coercitivas irão apenas erodir ainda mais a confiança. Mesmo as pessoas mais bem informadas irão legitimamente começar a questionar: se as vacinas são realmente boas para mim, por que estão me obrigando a tomá-las?

A "ciência", é claro, não impõe nada em termos de políticas públicas. São políticos — que se apoiam no poder violento do estado — que impõem ordens. Estas ordens são escolhas políticas, e não forças da natureza. E elas nem sequer são escolhas políticas prudentes, pois se baseiam em conclusões questionáveis forjadas de dados científicos aleatórios.

Passaportes sanitários, ademais, são injustos e discriminatórios. A maioria dos que aprovam a ideia pertencem à "classe do laptop": profissionais privilegiados que podem trabalhar de casa, de forma segura e confortável, durante a pandemia. Bilhões de pessoas ao redor do mundo continuaram exercendo suas profissões essenciais em seus locais de trabalho, e se tornaram imunes da maneira mais dura possível. Estas pessoas agora seriam obrigadas a se arriscarem a ter uma reação adversa em decorrência de uma vacina da qual não precisam. 

Ademais, tais passaportes iriam incitar os profissionais mais jovens e de menor risco — no Ocidente e no mundo em desenvolvimento — a serem vacinados antes dos mais velhos e de maior risco, porém menos ricos. Várias mortes evitáveis serão o resultado.

No entanto, sabemos como os regimes irão eventualmente justificar suas ordens caso as pessoas sejam irreversivelmente prejudicadas por reações adversas: "Não havia alternativa! A ciência nos forçou a isso!".

Esta é uma maneira conveniente para os políticos se esquivarem da responsabilidade de terem forçado grande parte da população — principalmente os grupos de baixo risco — a se submeterem a determinados procedimentos médicos impostos pelo estado.

Para não sermos muito cínicos, é perfeitamente possível que tais pessoas realmente acreditem que estão fazendo o correto. Burocratas que forçam estas políticos sobre os cidadãos podem realmente desconhecer outro meio de ação.

Mas tamanho nível de certeza moral é um privilégio da classe política, e certamente nada tem a ver com "ciência".

Para concluir

O uso massificado de vacinas contra a poliomielite, o sarampo, a caxumba, a rubéola, a raiva e outros patógenos salvaram milhões de vidas. Vacinas estão entre as mais importantes invenções da história humana — a razão pela qual, até antes de 2020, muitas pessoas no Ocidente já havia se esquecido que doenças infecciosas podem representar uma ameaça global. 

Aqueles que estão agitando por vacinações coercitivas estão simplesmente ameaçando todo este progresso ao solapar a confiança do público nas vacinas. Neste sentido, eles são muito mais perigosos do que aquele pequeno grupo dos movimentos anti-vacinas jamais foram.

Os governadores da Flórida (Ron DeSantis) e do Texas (Greg Abbott) já descartaram a ideia de impor passaportes de vacinação em seus respectivos estados. Outros políticos ao redor do mundo deveriam seguir seus exemplos.


autor

Martin Kulldorff e Jay Bhattacharya

Martin Kulldorff, bioestatístico e epidemiologista, é professor da escola de medicina de Harvard.

O doutor Bhattacharya, médico e economista, é professor da escola de medicina de Stanford.


  • Fabrício  10/05/2021 17:30
    Só lembrando que a vacina da poliomielite teve apenas um efeito marginal na redução da pólio. A tendência das infecções já estava no fundo de uma curva que já vinha em forte declínio quando a vacina surgiu. A "erradicação" da pólio teve muito mais a ver com as melhoras no padrão de vida, água limpa, unidades de tratamento de esgoto, redução da desnutrição etc. Agradeçam aos engenheiros civis, e não a Jonas Salk.
  • Diego  10/05/2021 17:54
    Os governos também estreitaram a definição de poliomielite após a vacina surgir, o que ajudou entremente na sensação de extinção da doença após a vacina. Aliás, isso é procedimento padrão: os governos sempre adulteram os números após o surgimento de vacinas. Com os passaportes da Covid será a mesma coisa.
  • José Roberto Rebello  10/05/2021 17:57
    Na verdade, o grande propugnador da vacinação em massa foi o criador da vacina que levou o seu nome: Albert Sabin. E provou ser de eficácia superior à do Salk. Mas, parabéns a ambos, que viram a solução para a enfermidade pela via científica...
  • Marco Salvat  11/05/2021 12:08
    A história das vacinas já está sendo reescrita por mihares de artigos científicos que colocam em cheque aquele que virou um dogma da nova 'religião cientista' 9que com a ciência tem pouco ou nada a ver). Começaria com a análise do importante estudo de A.R.Walalce (não exatamente um centista qualquer!) sobre a realidade da anti-varíola na Europa de fim '800 começo de '900.
  • Revoltado  13/05/2021 16:32
    Marco Salvat,

    Os que mais vomitam a palavra "ciência" são os que menos entendem como ela funciona. Só há relinches, nada de argumentação honesta.
  • Estado máximo, cidadão mínimo.  10/05/2021 17:36
    Os políticos não conseguiram nem completar a vacinação dos grupos de risco (e pelo visto, nem vão) e já estão sonhando com o admirável mundo novo...
  • Gustavo  10/05/2021 17:51
    "A "ciência", é claro, não impõe nada em termos de políticas públicas. São políticos — que se apoiam no poder violento do estado — que impõem ordens."

    Essa é a frase crucial. E cabem aos policiais, aos comerciantes e aos consumidores transformar as palavras de políticos e burocratas em coisas totalmente inócuas e ignoráveis.
  • Mauri  10/05/2021 17:52
    Vão acabar com a pesquisa de vacinas contra a Covi-19!!!!
    Temos 5 laboratório produzindo e vendendo a vacinas e mais de uma centena pesquisando novos tipos, exemplo o Butantan com a Butanvac.
    Para impedir que mais laboratórios entrem no mercado os governos do EUA e da Europa estão querendo quebrar as patentes das vacina para Covid.
    Pergunto qual laboratório vai investir milhões em pesquisa de vacinas se a patente pode ser quebra no dia seguinte ao anúnico da vacina salvadora?

    Vejam que os laboratórios atuais já fecharam bilhões de doses com todos os governos e esta decisão desastrosa vai deixar o mundo na mão destes caras.
  • Daniel Cláudio  10/05/2021 18:00
    Libertários são contra patentes, pois patentes nada mais são do que monopólios protegidos pelo estado. No entanto, libertários são ainda mais radicalmente contra quebra de contratos.

    Patentes são ruins, mas eram um contrato. Investimentos foram feitos de acordo com este contrato. A quebra deste contrato irá apenas gerar ainda mais incerteza jurídica sobre empreendimentos.
  • anônimo  10/05/2021 20:44
    Oi daniel, não entendi porque libertarios são contra patentes.
    Se a formula do remedio é minha eu deveria poder fazer o que eu quisesse com ela (liberar ou não para copias). Não?
    Ou com "contra patentes" você quis dizer contra o proprio ato de fazer o registro?
    (desculpa a ignorancia no assunto. Não sei nada sobre patentes)
  • André  10/05/2021 21:02
    A crítica à 'propriedade intelectual' está bem longe de ser algo restrito a um grupo político ou ideológico.

    Há duas coisas que precisam ser destacadas nesse debate.

    Em primeiro lugar, não existe 'propriedade intelectual', e sim monopólios intelectuais, e isso é algo praticamente consensual hoje, inclusive entre os próprios defensores da PI. Ideias e criações não são bens escassos, então essa tal PI nada mais é do que criação de escassez artificial pelo uso da força estatal. Isso é uma medida contra a propriedade real, e não em defesa da propriedade. Afinal, se você não pode usar sua propriedade para simplesmente duplicar uma ideia minha, isso significa que eu, o dono da propriedade intelectual, expropriei de você a sua "real" propriedade. 

    Em segundo lugar, esses monopólios intelectuais, em vez de criarem incentivos à inovação, acabam desestimulando-a, na medida em que restringem a concorrência: o monopolista fica acomodado com o privilégio (muito longo, por sinal, como já comprovaram inúmeras pesquisas empíricas), e os concorrentes ficam desencorajados a investir em áreas já protegidas, com medo de represálias administrativas e judiciais.

    Além disso, há uma série de consequências não-intencionais, como a paralisação do brainstorming criativo e a distorção na alocação dos gastos empresariais.

    Enfim, argumentos contrários aos monopólios intelectuais, especialmente nos dias atuais, quando vivemos a era da internet, existem aos montes e são absolutamente irrefutáveis, tanto do ponto de vista teórico quanto do ponto de vista empírico. Existem, por exemplo, estudos de caso demonstrando que setores sem imposição de PI são muito mais inovadores e criativos (caso do mercado da moda, como bem explicado por Johanna Blakley em palestra disponível no TED) do que setores cuja execução do PI é enorme.

    E repito: ser contra a PI não é apenas uma excentricidade libertária, como muitos dizem apressadamente, fugindo da discussão para esconder a incapacidade de repensar esse assunto. O melhor trabalho que já li contra a PI, por exemplo, foi o livro 'Against intellectual monopoly', de dois economistas que não são libertários.
  • Hans  10/05/2021 21:06
    A ideia de monopólio intelectual não apenas é errada e confusa, como também é muito perigosa. Ideias — receitas, fórmulas, declarações, argumentações, algoritmos, teoremas, melodias, padrões, ritmos, imagens etc. — certamente são bens (na medida em que são bons e úteis), mas não são bens escassos. Tão logo as ideias são formuladas e enunciadas, elas se tornam bens não escassos, inexauríveis.

    Suponha que eu assobie uma melodia ou escreva um poema, e você ouça a melodia ou leia o poema e, ato contínuo, os reproduza ou copie. Ao fazer isso, você não expropriou absolutamente nada de mim. Eu posso assobiar e escrever como antes. Com efeito, o mundo todo pode copiar de mim e, ainda assim, nada me foi tomado. (Se eu não quiser que ninguém copie minhas ideias, tudo que eu tenho de fazer é mantê-las par mim mesmo, sem jamais expressá-las.)

    Agora, imagine que eu realmente possua um monopólio sobre minha melodia de tal modo que eu possa proibir você de copiá-la ou até mesmo exigir um royalty de você caso o faça. Primeiro: isso não implica, por sua vez, que eu também tenha de pagar royalties para a pessoa (ou para seus herdeiros) que inventou o assobio e a escrita? Mais ainda: para a pessoa (ou seus herdeiros) que inventou a linguagem e a criação de sons? Quão absurdo é isso?

    Segundo: ao impedir que você assobie minha melodia ou recite meu poema, ou ao obrigá-lo a pagar caso faça isso, estou na realidade me transformando em seu proprietário (parcial): proprietário parcial de seu corpo, de suas cordas vocais, de seu papel, de seu lápis etc. porque você não utilizou nada exceto a sua própria propriedade quando me copiou. Se você não mais pode me copiar, então isso significa que eu, o dono da propriedade intelectual, expropriei de você a sua "real" propriedade.

    Donde se conclui: direitos de propriedade intelectual e direitos de propriedade real são incompatíveis, e a defesa da propriedade intelectual deve ser vista como um dos mais perigosos ataques à ideia de propriedade "real" (sobre bens escassos).
  • imperion  10/05/2021 21:07
    patente é uma propriedade privada, que protege os direitos dos criadores de novos produtos. se essa proteção for quebrada , os investidores não investirão na criação de nada a qual eles não podem explorar e recurepar o investimento. o capitalismo e todos os seus benessis criou essa modalidade de propriedade privada. e os libertários que dizem contra não são libertários de verdade, pois só reconhecem como propriedade privada coisas tradicionais como terrenos ou bens tangiveis. estão mais pra socialistas , já que querem pegar o que não lhes pertence. criação de qualquer coisa e um ato produtivo, e é estimulado pelos lucros de quem recebera por telo feito.

    começar a destruir as patentes so vai atrasar mais a evolução do capitalismo, pois no mundo atual, pra se fazer algo novo, voce já não gasta mil reais, voce gasta bilhoes.

    quebre as patentes das vacinas e não próxima doença não culpe " os laboratorios de satã" por não criar nada de graça pra voce.
  • Ex-microempresario  11/05/2021 14:35
    Concordo com o Imperium.

    Alguns libertários fazem uma perigosa confusão entre idéia e propriedade intelectual. Idéias realmente não são escassas, e não faz sentido considerá-las propriedade de alguém.

    Quando se fala em propriedade intelectual, que é o que as patentes deveriam proteger (hoje o sistema está bastante distorcido), estamos falando do resultado do trabalho de alguém, que envolve tempo, material, equipamentos, um monte de recursos escassos.

    Ninguém vai investir tempo e recursos para limpar um terreno e plantar batatas nele se não tiver o direito de usufruir dos frutos de seu trabalho. Da mesma forma, ninguém vai investir tempo e recursos para desenvolver uma máquina, um processo industrial ou um medicamento se não tiver o direito de usufruir disso e recuperar o investimento.

    Alguns falam como se a patente fosse para a "idéia de fazer uma vacina", como se um cara estivesse sentado no banco da praça e de repente dissesse "tive uma idéia! Vacina para COVID!".

    Não, a patente é concedida para um processo de fabricação que gera um determinado produto. Este processo exigiu tempo, investimentos, testes, certificações. Fingir que tudo isso foi de graça e não pode ser considerado um bem é uma grossa distorção, e como bem lembraram acima, quebrar patente é quebrar um contrato. Será que chegamos ao ponto de termos ancaps favoráveis à quebra de contratos pelo governo?
  • imperion  11/05/2021 19:17
    patente foi uma revolução no capitalismo e ocorreu quase ao mesmo tempo que as leias de liberdade na Inglaterra. antes da patente vc so podia ter propriedade comprando terra(e eram todas do nobres) ou indo pra cidade , comprando uma casinha e alguns equipamentos e virar artesão.
    um dia inventaram a propriedade patente: se vc inventasse algo, vc seria o unico a produzir e a conseguir vender. a concorrência teria que inventar o próprio similar mas não igual. foi excelemte negocio. todo inventor descobriu que dava pra subir economicamente se dedicando a pesquisas. na epoca o proprio inventor ficava o dono. assim alessandro inventou a pilha, outro o radio, outro o cambio, outro o rolamento. o que dava dinheiro era inventar. no capitalismo, pra vc prosperar , vc tem que ter propriedade. ela que defende o que é seu do roubo. e o capitalismo prosperou ainda mais quando se inventaram as propriedades intelectual e patential. pois são outros tipos de propriedade, não são físicas , mas existem pelo trabalho humano. pessoas possuindo esses novos tipos de propriedade prosperaras
    naquela epoca um invenção nova custava centavos pra inventar e você fazia sozinho, era um meio de vida, hoje pra voce inventar um produto novo, é um verdadeiro empreendimento: vc contrata inumeros engenheiros , cientistas, pesquisadores, paga salarios pra fazerem pesquisa pra vc, vc empresta a todos os bens de capital que vcarranja pra eles inventarem algo pra vc. e esse processo todo custa milhoes agora.

    porque o brasil so exporta minério de nióbio? porque no brail quase não tem a sinergia acima e ninguém investe em pesquisa pra produzir um "produto "para o nióbio sabendo quenão vai conseguir a patente, e recuperar o investimento, pois o brasil é hostil as patentes. a insegurança jurídica aqui é tanta que depois do registro, o gov ameaça tomar a invenção pra si.
    uma patente aqui demora 10 anos pra sair, dando tempo pra quem leu os documentos da ideia, faça a pesquisa em ouro pais e pegue a patente em menos de 6 meses. por isso os gênios vão pra fora. a politica brasileira de seguir essas ideias contra patente afugentam os gênios.

    quem pede quebra de patente hipocritamente age igual aos socialistas que combatem tanto: não reconhecem a propriedade alheia para poderem se valer do roubo dela ou que o estado a tome para poder dar pra ela. o socialista oportunamente ignora todo o dinheiro gasto do dono naquela propriedade, tudo o que ele pagou e o que ele investiu, para que o estado tome e de a ele de graça. o anti patente também.
    o socialista que o roubo da propriedade de outrem para que possa ter mais prosperidade recebendo o que foi produzido por terceiros. o anti patente também.

    por essas que os anarquistas perderam o debate : ao só reconhecerem como propriedade terrenos ou bens físicos, se reduziram a somente uma parcela da população e se tornaram parcialmente anticapitalismo.
  • Introvertido  11/05/2021 21:53
    Como já disseram acima, tem alguns Libertários por aqui que estão confundindo idéias com propriedades intelectuais, o que acaba acarretando em uma grande confusão em nosso meio.

    Uma patente não é nada mais do que uma proteção á um produto criada por uma determinada empresa ou indivíduo, elas funcionam como uma garantia de que, caso alguém tente plagia-lás para benefício proprio, haverá punição.

    É importante notar que patentes não proibem criações semelhantes, e que, por mais que elas sejam falhas em diversas maneiras - Os direitos autoriais, por exemplo, possuem diversas falhas, como á de forçar indivíduos á pagar royalties para utilizar um produto patenteado em público - ainda sim elas garantem que o produto em sua base intelectual não irá ser roubado e nem plagiado, isso acarreta em mais segurança jurídica para os indivíduos poderem fazer suas criações e investimentos em paz, sem sofrerem o risco de ter seu trabalho plagiado e aclamado por outra pessoa.

    Uma sociedade sem qualquer tipo de patente significa uma sociedade sem proteção á propriedade alheia, seja ela propriedade intelectual ou física, e dizer que um produto criado em base de idéias não deve ser patenteado igual qualquer outra propriedade não passa de um sério equivoco.

    Eu por exemplo, praticamente criei esse comentário em base no do usuário "ex-microempresario", e isso não é plágio, mas se eu simplesmente copiasse o comentário dele e saísse postando por aí, como se fosse meu, e sem o consentimento dele, seria plágio e um desrespeito á propriedade intelectual dele, ele botou tempo e esforço para criar o texto dele, e ele muito provavelmente não quer ver pessoas desconhecidas utilizando o texto dele sem dar qualquer crédito, apesar de que ele muito provavelmente ele não irá patentear o texto dele, pois o texto que ele criou não tem fins lucrativos, mas sim informativos.
  • anônimo  12/05/2021 00:28
    Um registro para os novatos:
    André e Hans estão com a razão nessa. Já Imperion, Ex-Microempresário e Introvertido, infelizmente, estão equivocados. Apenas apresentaram justificativas utilitárias do ponto de vista da oferta. Esqueceram das justificativas utilitárias e éticas do lado da demanda.

    Bitcoin está aí. Sem patentes. Satoshi retirou até seu nome dos direito autorais. "Entregou" seu árduo trabalho para Gavin e outros. E ainda buscou dar os devidos créditos a Wei-Dai, Back e outros no White-paper, sem coerção, sem mimimi. O ponto é, a inovação e o empreendedorismo pioneiro é que geraram o produto final. A inovação não morre e nem morrerá num mundo sem patentes.

    mises.org.br/article/17/a-propriedade-intelectual-e-a-chave-do-sucesso
  • Ex-microempresario  12/05/2021 15:46
    Anonimo, " justificativas utilitárias e éticas do lado da demanda. " significa o direito de se apropriar dos frutos do trabalho alheio?

    Já o bitcoin é público e não-patenteado porque seus criadores decidiram assim. Não quer dizer que todos devam ser obrigados a seguir o exemplo. (se vc está aqui no IMB, você é a favor da liberdade, certo?)
  • Ex-microempresario  12/05/2021 16:43
    Aliás, anonimo, já que vc falou em bitcoin.

    Um bitcoin é representado fisicamente por um número que atende a uma determinada fórmula. Este número foi minerado, o que exigiu o uso de um computador, energia elétrica e tempo. Mas um número não é um objeto que possa ser guardado, é apenas uma informação. Ou, se preferir, uma 'propriedade intelectual'.

    Então, se propriedade intelectual não existe, seria belo, ético e moral eu me apropriar dos bitcoins alheios? Afinal, são só números; não têm existência física.

    Sim, eu sei que a implementação do bitcoin é cheia de recursos justamente para evitar isso, mas não estou perguntando sobre a implementação prática: estou perguntando sobre o conceito fundamental. Como um bitcoin minerado pode ter valor se ele é apenas uma "propriedade intelectual" e você afirma que propriedade intelectual não existe?
  • anônimo  13/05/2021 02:45
    Respondido (e muito bem) por todos os libertários que se posicionam contra a propriedade intelectual e patentes, inclusive no recém postado artigo do Hélio.

    mises.org.br/article/3348/o-atual-sistema-de-patentes-prejudica-a-inovacao-que-pretendia-incentivar

    Isso não é ad populum. Apenas ajuda a demonstrar que ser contra patentes não está em desacordo com a filosofia libertária e tampouco é causa de descrédito para alguém.
  • Luan  12/05/2021 01:51
    A fórmula da vacina é propriedade do laboratório. Obrigar que o laboratório divulgue a fórmula que utilizou é violação de propriedade privada. Isso é indefensável!

    Mas nada impede - ou não deveria impedir - que algum outro laboratório, utilizando-se de seus próprios recursos, de sua própria propriedade privada, descobra uma maneira de produzir um produto igual ou, de algum modo, descobrir essa fórmula, por meio de dedução ou engenharia reversa do produto do concorrente. Dois laboratórios, utilizando-se de seus próprios recursos e pesquisas, chegaram a um produto final igual. Com isso, esse produto passa a ter mais de um fornecedor, e sua oferta no mercado passará a ser maior, podendo atender a um número muito maior de consumidores. Importante destacar também que há um espaço de tempo entre o lançamento do produto "original" e a "cópia" - afinal, "copiar" vacinas não é tão simples quanto copiar de informações. Ou seja, nesse meio-tempo, quem criou primeiro reinará absoluto no mercado até o concorrente descobrir como copiar o produto.

    E aí é que surge o problema das patentes. Elas não permitem que um produto patenteado seja copiado ou usado como base para a criação de um novo produto! E isso nada tem a ver com proteção de propriedade privada. Utilizar de recursos próprios para copiar algo criado por outrem de não viola de modo algum a propriedade privada de quem o criou primeiro. Patentes alegam proteger a propriedade privada, mas, na prática, acabam criando privilégios, reservas de mercado, monopólios e, por consequência, escassez de oferta no mercado. É, portanto, uma medida anti-mercado! Se contrapor a patentes é defender o livre mercado. "Ah, mas se não houver as patentes, as empresas serão prejudicadas", dirão alguns. Sim. E, por uma questão de lógica defender o livre mercado é ser contra os interesses de vários megaempresários.

    Resumindo: "propriedade intelectual" não existe. Isso é só uma desculpa para criar barreiras de entrada no mercado e se blindar contra a concorrência!
  • Ex-microempresario  12/05/2021 16:30
    Luan, eu concordo que o sistema de patentes hoje em dia está bastante distorcido. Por isso, é importante não misturar as distorções que existem hoje com os princípios teóricos do sistema de patentes. (Senão, ficamos como aqueles adolescentes do facebook que dizem "o país X é capitalista e é pobre, então está provado que o capitalismo não funciona").

    Vou pegar uma frase sua e mudar só uma palavra: "Livre mercado alega proteger a propriedade privada, mas, na prática, acaba criando privilégios, reservas de mercado, monopólios e, por consequência, escassez de oferta no mercado." Você não terá dificuldades para achar milhares de pessoas nas redes sociais que concordarão 100% com a frase acima. Mas a frase está dizendo que livre mercado não funciona ou está mostrando as consequências da aplicação distorcida do conceito de livre mercado?

    No conceito original, os prazos de validade das patentes eram variáveis segundo o tipo de patente e a área de aplicação, justamente porque o objetivo era permitir uma certa segurança a quem investe.

    A patente não impede a engenharia reversa. Isso é outro erro comum. Mas engenharia reversa é diferente de cópia. Vou dar um exemplo:

    Quando a IBM lançou o PC, em 1981, ela registrou/patenteou o BIOS. Quem quisesse construir um computador similar ao PC, podia, mas tinha que pagar para a IBM para usar o BIOS. Sem o BIOS, o computador não ficaria igual, poderia não rodar alguns programas e portanto não teria aceitação no mercado. Uma empresa chamada Phoenix decidiu escrever um BIOS compatível com o da IBM. Ela contratou um grupo de analistas para escrever uma especificação exata de tudo que o BIOS deveria fazer. Depois, um grupo de programadores que fez uma declaração jurada de nunca ter visto uma listagem do BIOS da IBM escreveu um BIOS compatível.

    Enquanto isso, aqui no Brasil, nossa reserva de informática estimulava empresários a copiarem na cara dura. Uma empresa chamada Microdigital copiou de ponta a ponta o ZX-80, da Sinclair, e lançou aqui com o nome de TK-82. A Sinclair descobriu e processou a Microdigital por cópia do sistema básico gravado em ROM. A fantástica justiça brasileira deu ganho de causa à Microdigital, com o fantástico argumento de que "apenas" 80% do conteúdo da ROM era idêntico ao da Sinclair.

    O primeiro caso é engenharia reversa. O segundo caso é igual aquele estudante que empresta o trabalho do outro mas muda meia dúzia de palavras para fingir que não está copiando.

    Voltando ao início: 90% das patentes de hoje, especialmente na área de software, não deveriam ter sido concedidas. Mas não vamos misturar as coisas. Propriedade intelectual é fruto do trabalho de alguém e da aplicação de recursos escassos como tempo, dinheiro e bens de capital. Como se pode afirmar que isso simplesmente "não existe"?

    Para repetir uma metáfora: Os irmãos Wright não estavam passando no bosque quando pensaram "Tive uma idéia! Um negócio como um carro ou um barco, só que anda no ar!" e conseguiram uma patente. Eles conseguiram uma patente porque durante mais de dez anos investiram trabalho e recursos em pesquisas e testes, até conseguir projetar uma máquina voadora prática e aceitável. E a sua patente não impediu que outras pessoas projetassem outros modelos de avião: apenas impediu que alguém se apropriasse de seu trabalho através da cópia.
  • Introvertido  12/05/2021 20:03
    Caro Luan, seus argumentos aparentam ser interessantes, e também uma boa complementação para esse debate, então me permita analisa-los e refuta-los.

    "Á fórmula da vacina é propriedade do laboratório. Obrigar que o laboratório divulgue a fórmula que utilizou é violação de propriedade privada. Isso é indefensável!"

    Exato.

    "Mas nada impede - ou não deveria impedir - que algum outro laboratório, utilizando-se de seus próprios recursos, de sua própria propriedade privada, descobra uma maneira de produzir um produto igual ou, de algum modo, descobrir essa fórmula, por meio de dedução ou engenharia reversa do produto do concorrente. Dois laboratórios, utilizando-se de seus próprios recursos e pesquisas, chegaram a um produto final igual. Com isso, esse produto passa a ter mais de um fornecedor, e sua oferta no mercado passará a ser maior, podendo atender a um número muito maior de consumidores. Importante destacar também que há um espaço de tempo entre o lançamento do produto "original" e a "cópia" - afinal, "copiar" vacinas não é tão simples quanto copiar de informações. Ou seja, nesse meio-tempo, quem criou primeiro reinará absoluto no mercado até o concorrente descobrir como copiar o produto."

    Não discordo de nada até agora.

    "E aí é que surge o problema das patentes. Elas não permitem que um produto patenteado seja copiado ou usado como base para a criação de um novo produto! E isso nada tem a ver com proteção de propriedade privada. Utilizar de recursos próprios para copiar algo criado por outrem de não viola de modo algum a propriedade privada de quem o criou primeiro. Patentes alegam proteger a propriedade privada, mas, na prática, acabam criando privilégios, reservas de mercado, monopólios e, por consequência, escassez de oferta no mercado. É, portanto, uma medida anti-mercado! Se contrapor a patentes é defender o livre mercado. "Ah, mas se não houver as patentes, as empresas serão prejudicadas", dirão alguns. Sim. E, por uma questão de lógica defender o livre mercado é ser contra os interesses de vários megaempresários."

    Refleti um pouco e percebi quê algumas partes do argumento que eu utilizei anteriormente estavam equivocadas, pois os elementos naturais e às idéias utilizadas para criar um determinado item ou produto não é de autoria de alguém, só é crime quando o produto é roubado e revendido.

    E não á problema em copiar, desde que não seja, é claro, uma copy & past descarada, coisa normal de acontecer pela internet com coisas como códigos de um determinado programa e até desenhos e músicas.

    Em casos assim á justiça deve defender o detentor da patente e proibir qualquer um de deter á autoria de um determinado produto criado inteiramente por outra entidade, e também de revende-lo da mesma forma quê o autor original fez, e isso não é restringir a oferta, pois em casos assim á oferta já está livre e em alcance de todos para comprar/utilizar/contemplar. Ou você por acaso também defende á pirataria e o plágio?

    De qualquer jeito, hoje em dia o mecanismo de patentes claramente se tornou uma forma de fazer mercantilismo, com o objetivo de garantir reservas de mercado, ou seja, restringir á oferta em prol de beneficiar poucos e prejudicar á concorrência, mas eu acho muito inadequado o governo simplesmente quebra-lás do nada, isso é descaradamente uma quebra de contrato.

    Na minha opinião, aliás, patentes só são úteis para casos muitos específicos, pois os próprios consumidores já tratam de destinguir quem é o autor original e quem é o farsante, e por aí vai. Quêm deveria ser responsável pela criação de patentes - assim como qualquer outra coisa -, é o mercado, e não o governo, pois apenas o mercado é capaz de atender os interesses mútuos dos consumidores, inventores, investidores e demais empreendedores.

    Resumindo: Patentear produtos em base de uma "propriedade intelectual" é erraneo,
    pois isso não existe, mas os produtores e criadores de obras específicas e não replicaveis senão por meio de plágio, como por exemplo, um desenho em um papel ou em um arquivo, ou um código fonte de um jogo ou programa específico, tem o total direito de proteger sua criação e de pedir royalties de qualquer um quê tente reutiliza-lo de uma forma quê não seja para utilizo próprio e de outrem.
  • Luan  12/05/2021 23:44
    E não á problema em copiar, desde que não seja, é claro, uma copy & past descarada, coisa normal de acontecer pela internet com coisas como códigos de um determinado programa e até desenhos e músicas.

    Em casos assim á justiça deve defender o detentor da patente e proibir qualquer um de deter á autoria de um determinado produto criado inteiramente por outra entidade, e também de revende-lo da mesma forma quê o autor original fez, e isso não é restringir a oferta, pois em casos assim á oferta já está livre e em alcance de todos para comprar/utilizar/contemplar. Ou você por acaso também defende á pirataria e o plágio?


    Ao partir-se do princípio que não existe propriedade intelectual, os termos "pirataria" e "plágio" perdem o sentido. Software de computador, desenhos, músicas, livros, em última análise, nada menos são que informações. Equiparam-se a notícias e reportagens, por exemplo. Não faz sentido proibir informações de serem replicadas e espalhadas livremente. E aqui é importante destacar: não se pode confundir "pirataria" e "plágio" com fraude! Uma coisa é alguém copiar ou reutilizar algum conteúdo criado por mim. Outra, totalmente diferente é a pessoa usar esse conteúdo para se passar por mim. Neste caso, cabe processo por fraude. Uma coisa é eu vender uma réplica do quadro da Monalisa e deixar claro que é uma réplica. Outra totalmente diferente seria eu fazer uma réplica dessa obra e tentar vendê-la dizendo que é a original. Isso é fraude!

    Em um mundo sem a figura da "propriedade intelectual", produtos como softwares, receitas, livros e músicas - que, como dito, nada mais são que informação - funcionariam exatamente da mesma maneira que notícias. Só para citar um exemplo, é comum, de tempos em tempos, revistas como a Veja, Época, Exame, lançarem edições com reportagens impactantes - os tais "furos de reportagem" - em que foram empregados muitos recursos na investigação, com tempo, dinheiro e até mesmo o repórter arriscando a própria vida para ter acesso a algum dado. O que acontece quando essa edição da revista é publicada: outros veículos como Jornal Nacional, O Antagonista, Estadão, Folha de S. Paulo e afins geram matérias mostrando todos os detalhes da reportagem publicada pela revista, com direito a publicação de fotos das páginas da revista. Muitos chamariam isso de "plágio" ou "pirataria", pois uma reportagem que deu tanto trabalho para ser produzida agora está sendo replicada por outros veículos de comunicação. Mas, na prática não é isso que acontece. Antes da publicação, essa informação era um item escasso. E, por ser escasso e ter demanda, tinha alto valor. Todos aqueles que atuaram para produzir a reportagem, receberam por isso. Pode-se dizer que o repórter que foi lá e descobriu todas aquelas informações - que, até então era a única pessoa que a detinha - ganhou dinheiro "vendendo" a reportagem para a revista. E deve ter ganho mais ainda se comprometendo, via contrato, em não entregar essas informações para mais ninguém. Ao ser lançada, a revista, que era a única que possuía a informação, foi vendida pois, quem a comprou, valorizou aquela informação que só poderia ser encontrada lá. Os demais veículos, para terem acesso rápido à informação, provavelmente também compraram a revista. Dali em diante, a informação passou a ser replicada, com todos os créditos à revista, e se tornou abundante. Ao deixar de ser escassa, as pessoas passaram a atribuir pouco valor a essa reportagem. Note como, apesar disso, isso em nada afetou a revista, que, por ter sido a primeira a publicar, ganhou bastante dinheiro nesse processo.

    A meu ver, isso pode ser perfeitamente aplicável a outras áreas. Vamos supor que eu tenha uma empresa de software, voltada ao desenvolvimento de jogos de videogame. Produção de jogos não é nada barato. Requer altos investimentos em estrutura, profissionais qualificados, hardware de alto desempenho e por aí vai. Como eu faria para obter retorno do meu investimento? Até o lançamento do jogo, eu seria o único a possuí-lo, logo seria um item escasso. Se o consumidor realmente quiser ter acesso a uma cópia do meu jogo, ele estará disposto a pagar bastante por ele, pois não o obteria em nenhum outro lugar, então eu poderia tentar vendê-lo por um valor alto. Mas aí eu teria que cobrar um valor alto demais para obter retorno, então talvez essa tática poderia não funcionar. O que eu poderia fazer então? Uma possibilidade seria eu investir em propaganda e abrir um período de "pré-venda", em que os interessados pagariam antecipado para serem os primeiros a ter acesso ao meu produto no dia do lançamento. Se eu conseguir atrair bastantes interessados, eu conseguiria ganhar dinheiro com isso. Assim que eu lançasse, quem comprasse o jogo seria livre para copiá-lo e redistribuí-lo. Mesmo após o lançamento, ainda haveria quem preferisse comprar diretamente de mim. Mas isso não duraria muito tempo, pois, à medida em que as cópias aumentassem, o produto ficaria menos escasso e perderia valor. Mas o ganho inicial estaria garantido e eu ainda poderia continuar vendendo cópia por preços mais baixos por mais algum tempo. Tudo isso sem recorrer a mecanismos de "direitos autorais" e sem proibir a cópia. E isso é só uma maneira que eu consegui pensar em ganhar dinheiro com isso. Talvez alguém mais inteligente do que eu consiga pensar em uma maneira melhor de monetizar o trabalho.

    Eu me estendi bastante, mas espero ter conseguido expor com clareza o meu ponto de vista.
  • anônimo  13/05/2021 16:31
    no livre mercado caso eu tenha um produto por dez, mas o cliente que pagar so cinco, ele obrigar a venda. deixa de selo porque não é uma troca livre. no caso do game, caso eu não venda pelo preço que o ze torrelo quer pagar , então ele parte pro furto, e o metodo usado é a copia.
    e essa pratica prejudica o capitalismo sim . é o sistema de trocas livres que mantém o sistema funcionando. se quem produz não lucra , ele não tem o incentivo a manter a oferta. e nãoa adianta falar que foi so uma unidade , pra uso pessoal. é prejuizo do mesmo jeito. caso se eles liberassem as copias, ninguem pagaria. e como nãoa conseguem parar as copias, mudaram o sistema de jogo: a copia não tem conteudo, o conteudo ta na plataforma e é paga.
  • Kuster  10/05/2021 18:28
  • Flávio Ribeiro Gomes  10/05/2021 18:41
    Fiúza sempre na vanguarda da defesa da liberdade, sem medo da patrulho. Um dos pouquíssimos jornalistas de fibra e de caráter que ainda existem no país.
  • Yuri  10/05/2021 18:47
    Por que ninguém comenta o fato de que as mortes e internações dispararam após o início da vacinação em massa? Não se trata de uma correlação evidente demais? Agnaldo Timóteo, por exemplo, já havia tomado a segunda dose quando começou a apresentar sintomas do novo coronavírus e veio a falecer semanas depois.
  • Bernardo  10/05/2021 18:56
    Sua observação é empiricamente correta, mas correlação não implica causalidade. Vamos com calma.
  • Túlio  10/05/2021 19:19
    Alberto Fernandez também pegou após as duas doses da Sputnik.
  • Revoltado  10/05/2021 20:18
    Quê, Túlio?!
    O Alberto Fernandez!
    Impossível! É fake news, sem dúvida! A Argentina é um dos melhores exemplos de como um lockdown funciona para conter a COVID-19! O Brasil deveria copiar o mesmíssimo exemplo para evitar que cheguemos a 4 milhões de mortos até agosto, e não fazemos isso porque o Bonoro nazista racista genocida homofóbico fascista negacionista batista calvinista metodista frentista jurista não deixa e só sabe falar de cloroquina!
    Los hermanos deveriam ser considerados os faróis do mundo, quanto a combater o Coronavirus!

    (ironic mode fully on)
  • Revoltado  10/05/2021 19:58
    Cuidado, Yuri!

    Não fale esse tipo de coisa mais ou menos lógica que poderás ser cancelado em nome da democracia e até mesmo do amor à ciência.

    Falar a verdade, no Brasil, converteu-se em crime não especificado no Código Penal. Mas que é punido com o mesmo rigor (ou mais) que as leis ali elencadas.
  • Kássio  10/05/2021 19:14
    Gostem ou não, o fato é que esses passaportes vão ser implementados. A questão é o que os indivíduos farão quanto a isso. Suspeito que a resposta é: vão resmungar, mas vão se vacinar.

    Pensem num cabeleireiro. O estado exige que ele comprove que foi vacinado como condição para manter o alvará, pois ele está numa profissão de alto contato público. O que ele fará? Vai brigar com o estado? O que ele tem a ganhar? Ele vai quebrar. Ele também não vai peitar o estado na esperança de que "o povo" verá neste ato de resistência uma inspiração para fazer o mesmo. Só irá lhe restar como alternativa virar um cabeleireiro informal e trabalhar clandestinamente.
    E se escolas e faculdades exigirem os passaportes? O que as pessoas farão conta isso?

    E se as empresas aéreas criarem uma nova classe de serviços, com pessoas vacinadas podem se sentar sem máscaras na frente do avião, e pessoas sem passaportes sendo obrigadas a usar máscaras no fundo avião?

    Suponha que EUA, Europa e demais países exijam passaporte de vacinação para poder entrar. O que fazer?
  • Juliano  10/05/2021 19:20
    Sim. No final, infelizmente, tudo vai depender do bom senso de políticos. Daí a crucial importância de se defender e difundir as ideias corretas. Ficar em silêncio, aí sim, é garantia de derrota.
  • Amante da Lógica  10/05/2021 19:23
    Essa é uma postura malandra. Você fica perguntando o que os outros irão fazer quando na verdade o que você está realmente dizendo é: "Eu não vou fazer nada quanto a isso, e todos vocês são idiotas se tentarem fazer".

    Já entrou na batalha cantando derrota e se vangloriando disso.
  • L Fernando  10/05/2021 21:11
    Problema é que ser como o virus da Gripe, vai precisar vacinar todo ano
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 04:58
    ''Só irá lhe restar como alternativa virar um cabeleireiro informal e trabalhar clandestinamente.''

    E vai fazer o quê? Denunciar o caboclo por isso? Afinal, esses traem sem razão nenhuma! Vai em frente! É fácil quando não é com você! Se coloque no lugar desse que decidirem fazer isso! E EU QUERO MESMO QUE ELES TRABALHEM NA CLANDESTINIDADE COMO FORMA DE PROTESTO SE FOR NECESSÁRIO! Se chama ''mercado negro''! Quanto mais censuram, mais esses tentarão se libertar! Não tem como impedir, por mais que tentem e suprimem essa coisa toda!

    Quem for a favor de ''passaportes'', quero que queime vivo, quem denunciar aqueles que forem contra ''passaportes'', quero que queime vivo! Qual o problema! VOU QUERER UM PROTESTO SILENCIOSO COMO FORMA DE CONTRA ATAQUE A TIRANIA NO GERAL! Que todos que estejam lendo esse texto, fiquem inspirados e sigam em frente apesar das dificuldades apesar do sentimento DERROTISTA que se espalhou nesse forum! ISSO NÃO ACABOU! Já sabem disso!
    Em frente e marchem! Onde tem homens, terá liberdade! Não importa como! Quem tem medo que não leia!
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 05:02
    Acho que todos nesse forum deveriam tomar o remédio ENXADEX!

    Indicado para frescura, preguiça, doidice, vagabundagem, baitolagem, marido folgado, vizinha fofoqueira, birra, falta de vergonha, malandragem, amigo devedor, medrosos e pessoas que apoiam essa coisa! O ENXADEX não tem contra indicação e nem causa efeitos colaterais adversos, e se a pessoa quiser o lote com mato, é vendido separadamente!

    Abraço a todos!
  • Revoltado  11/05/2021 20:36
    Acho que todos nesse forum deveriam tomar o remédio ENXADEX!

    Indicado para frescura, preguiça, doidice, vagabundagem, baitolagem, marido folgado, vizinha fofoqueira, birra, falta de vergonha, malandragem, amigo devedor, medrosos e pessoas que apoiam essa coisa! O ENXADEX não tem contra indicação e nem causa efeitos colaterais adversos, e se a pessoa quiser o lote com mato, é vendido separadamente!

    Abraço a todos!

    ====Grande Jefferson!
    Adoraria neste momento ter bastante dinheiro, pois com farto vil-metal, encomendaria contigo verdadeiras remessas do ENXADEX para muita gente que conheço. Preferencialmente a variante com maior número de mg, é claro (risos).
    Ficaria demasiado contente em presentear um seleto grupo de pessoas, que, ministrando esta medicação, curariam de suas síndromes de Leblon, Vila Madalena e Jurerê Internacional! Desde supervisores com mentalidade de criança mimada a socialistas de I-Phone vitimistas, ainda que usufruam do melhor que o capitalismo oferece.
    Espero que a dosagem seja ilimitada, sem nenhuma contra-indicação (risos)
    Abraço!
  • Jeferson Vasquez  12/05/2021 05:59
    Na verdade, esse texto peguei do Claudio Lessa que tem o canal dele no youtube e no brighteon (o cl news) e resolvi replicar aqui pra animar um pouco os black pillados e desanimados desse forum! Agradeça a ele!

    Um abraço a todos!!!!!!!! E Paz!!!!!!!!!!!!!
  • Roberto R  11/05/2021 08:46
    Exigirao? Ja foi ate aprovado avante70.org.br/noticias/aprovado-projeto-do-deputado-campos-machado-que-obriga-vacinacao-contra-covid-19-para-embarque-em-meios-de-transporte-e-acesso-a-instituicoes-de-ensino/

    A ditadura sanitaria ja foi aprovada e nem nos notamos! E nao esqueca EH CLARO! do STF ja chancelou tb a vacina obrigatoria portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=457462&ori=1

    Avioes "com classes" e sem vacinas? Pfff pode esquecer, voce nao vai nem entrar no aeroporto.
  • Jeferson Vasquez  12/05/2021 05:57
    pleno.news/brasil/cidades/tj-derruba-lei-que-punia-cidadaos-de-niteroi-que-nao-se-vacinassem.html
  • anônimo  11/05/2021 16:11
    vacina pra andar no transporte publico , vai ficar em cada ponto de onibus um fiscal de carterinha
    solucionou o problema do desemprego ta vendo
    se o capim mudar de cor o gado morre
  • Roberto R  12/05/2021 14:50
    Voce que pensa! Escanear um QR code do seu certificado de vac para vender o ticket ou carregar o bilhete de transporte seria mto mais simples. Imagina no futuro com as CBDC entao! Cameras de reconhecimento facial etc...
  • Souza  16/05/2021 02:21
    "Suponha que EUA, Europa e demais países exijam passaporte de vacinação para poder entrar. O que fazer?"
    Nos dois primeiros já foi aprovada essa exigência tosca, mas o engraçado é que não vai ser permitido entrar nesse locais quem tomou a tal da Coronavac, que foi tão elogiada por alguns excelentíssimos aqui no Bananil. Não é curioso?
  • Felipe  16/05/2021 19:48
    Pelo que vi o próprio Biden disse que não vai exigir essa porcaria de passaporte de vacinação.

    Talvez eles exijam nessa pandemia para os viajantes de fora e depois desistam. Eu vou esperar alguns anos. Quem sabe lá, caso realmente precisar dessa vacina (saindo do Brasil comunista ou não), eles não desenvolvam uma vacina melhor ou mesmo revoguem. Apesar que é difícil ter muita expectativa de políticos e burocratas.

    Afinal, quem iria prever que apareceria o FHC, em um evento com a CUT, defendendo o fim de lockdowns...
  • Felipe  10/05/2021 19:42
    Do mesmo jeito em que houve (e ainda há) pessoas que legitimaram um maior controle estatal após os atentados de 11 de setembro de 2001 (que tornaram a vida em aeroporto ainda pior), haverá pessoas agora legitimando esses "passaportes de vacinas". No final das contas, não muda nada. Alguns controles permanecem, outros somem.
  • Bruno  10/05/2021 20:01
    E vocês acreditando em ANCAP, sociedade livre... Tomei a black pill faz tempo, o establishment venceu e a investida do oriente no ocidente encontra sucesso. Quero ver o que vão fazer quando tudo isso se concretizar 100%, não adianta ir pra nenhum lugar, não adianta sonegar, desobedecer, vai ser cadeia por simplesmente sair
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 04:39
    Medroso.
  • Foxtrote  11/05/2021 12:58
    Bem cuidado com sua black pill, governantes não são tolos, sempre haverá pelo menos um país para fugir, geralmente é aquele onde esses escondem seu patrimônio da sanha de seus colegas... haja visto Panama Papers, refúgios fiscais, bancos suíços...
  • Paulo Freire é um filho da puta  10/05/2021 20:03
    O PT fudeu tanto o Brasil com gastos com Copa do Mundo,agora faz falta.
  • Zé das Couves  10/05/2021 22:17
    isso é o começo do fim, colegas... Apocalipse 13:16-18

    "Também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receberem certa marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar nem vender, a não ser quem tivesse a marca, que é o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Seu número é seiscentos e sessenta e seis.

    volte-se para Deus antes que seja tarde...

    por curiosidade:

    C = 100
    O = 0
    V = 5
    I = 1
    D = 500

    TOTAL: 606 faltam 60 para completar 666, quem fecha a conta?!
  • Julio  11/05/2021 03:35
    19 = 1.9 = 9 ou 6 para algumas escolas iniciativa é a mesma coisa :)
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 04:43
    Já deveria saber que haverá consequências dessa coisa, descrita em Apocalipse 16! Vão todos arder vivos! Quem é a favor deveria queimar vivo! Então não seja tão pessimista e derrotista assim!
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 04:47
    Depois quero ver o que vão fazer! Espero que mais nada pois estarão gemendo e queimando vivos como se já estivessem no inferno! Isso é que é o livre arbítrio sendo usado para esmagar o livre arbítrio! Grande! Sem falar do uso constante de máscaras que podem matar a longo prazo! SE JÁ SE SENTEM DERROTADOS POR ISSO, PENSEM DE NOVO! Derrotistas não passarão! Paz!
  • Roberto R  11/05/2021 08:16
    Hue Hue Hue
    Nao sei se eh o Zagallo ou o Cabo Daciolo postando aqui.
    O cara uma somatoria aleatoria e diz que ta faltando ainda hahaha aleluia Belzebu! *axuribiba* (aramaico)

    P
    O
    S
    T

    I
    D
    I
    O
    T
    A

    Tem 666 tb, faz a soma ai
  • Zé das Couves  11/05/2021 23:35
    tirando a zoeira do contagem do COVID, deixa um post-it anotado com o texto que mencionei de Apocalipse 13:16-18 e, quando vir estes 03 sinais acontecendo na sequencia:

    - pesada chuva de metoros - não de estrela cadente para pedir para Eu parar de postar;
    - erupçao vulcanica gigante - daqueles de causar inverno vulcanico, tipo Vulcão Tambora em 1815;
    - impacto de um asteróide na terra (pesquise por asteróide Apophis, acho q vai gostar do que vai ler - vai direto no site da NASA, nao no site do padre Quevedo).

    ai você me chama de novo ;-)
  • Thiago  12/05/2021 15:18
    Além disso estes acontecimentos também precisam estar presentes:

    Falta Israel construir o terceiro templo
    Falta começarem a colocar QR codes ou chips no braço direito ou testa das pessoas. (que seria a marca da besta que vc escreveu logo acima.
    Falta uma guerra mundial.
    Falta o anticristo (Algum ditador mundial)


    Aí sim, Cristo estará de volta para o arrebatamento!
  • Roberto R  11/05/2021 08:30
    Vacinas criadas por cientistas ao longo de anos (decadas talvez) de pesquisas e testes sao uma coisa (e ainda assim tivemos problemas graves com vacinas ao longo da historia) agora injecao de mRna e uma coisa completamente nova e sem qualquer comprovacao de longo prazo (simplesmente porque nao passou esse prazo ate agora). MRNA nunca foi usado antes na historia humana, muito menos em massa mas agora pode "porque eh uma emergencia" entao os estudos de seguranca nem terminaram (a da Pfizer se nao me engano acaba so em 2023). "Vacinas" apressadas, nunca antes usadas, mal testadas e aplicadas em massa, a chance disso dar errado: muito alta!

    Questiono ainda: e etico e moral o Estado querer coercivamente vacinar voce sabendo dos riscos de reacoes adversas? Ate Morte?

    PS: Ha alguns medicos, aparentemente da corrente "anti-vax", que dizem que animais que receberam esses tratamento ficaram muito doentes ou morreram depois ao encontrar um outro virus "selvagem". Ha de se questionar isso tb
  • Zézinho  10/05/2021 22:26
    E na hora da votação? quem não tive o tal possaporte estara proibido de votar?
    kkkkkkkkkkkkk
  • Joao Paulo  17/06/2021 12:17
    Verdade neh, kkk, gostei...
  • Fabrício  11/05/2021 03:48
    No final, tudo está acontecendo exatamente como eu disse que aconteceria (quem acompanha meus comentários aqui há mais tempo já percebeu isso). Me chamaram de teórico da conspiração, mas está ficando cada vez mais difícil não enxergar o óbvio.

    As elites globalistas já têm esquematizado todo um plano que [link=www.mises.org.br/article/3303/a-grande-mudanca-monetaria-e-bancaria-que-esta-por-vir--esta-preparado]visa suprimir as moedas nacionais e impor uma moeda digital[/.link], a qual abolirá completamente toda privacidade do indivíduo, fará com que ele apenas consuma o que o estado autorizar e, ainda por cima, permitirá a imposição da Renda Básica Universal, o que manterá toda a população dócil e submissa (já em pleno vigor nos EUA).

    Isso representará a maior ruptura econômica da história recente. Será o Grande Reset, que já é falado abertamente por Davos, FMI e ONU.

    Toda essa agenda começou a ser colocada em prática com essa fraudemia da Covid-19, artificialmente criada e a qual foi instigada por toda a elite globalista já conhecia: ONU, OMS, Fórum de Davos e George Soros. Os lockdowns — que não têm nenhum respaldo científico e que nunca foram adotados na história do mundo — foram inventados exatamente para quebrar as economias, destruir as pequenas empresas, criar as bases para a nacionalização das indústrias e, finalmente, impor as moedas digitais. Não mais haverá soberania nacional. Todos passarão a seguir ordens de Davos.

    Os lockdowns sempre foram uma medida crucial para a implantação desta medida. O Partido Democrata americano é amplamente favorável e está no bolso de Soros e de Klaus Schwab (o real mentor do Grande Reset).

    Grande Mídia e Redes Sociais apoiam tudo isso e suprimem qualquer dissidência (e agora está escancarado: o Twitter simplesmente proíbe e deleta qualquer crítica ao processo eleitoral americano) porque sabem que terão muito a ganhar no futuro arranjo.

    A Grande Mídia será essencial para convencer a população de que tudo está correto e tudo está sendo feito para o bem dela. Ela será crucial para manter o populacho desinformado e submisso. Em troca, terá a sua fatia no novo arranjo e receberá grandes agrado$ do establishment (o qual será feito de maneira direta com as moedas digitais, que estarão fora do escrutínio do público).

    As viagens internacionais serão (aliás, já estão sendo) deliberadamente restringidas por essa imposição de passaportes de vacinação com o objetivo de "reduzir a poluição", que é um dos objetivos explícitos da ONU, do Fórum de Davos e do New Green Deal, do Partido Democrata.

    Estamos vivenciando a maior conspiração organizada da história humana, e toda a imprensa não só não está denunciando, como está adorando tudo.
    Por enquanto, Trump realmente era a única peça fora do quebra-cabeça. Uma eventual reeleição dele frustraria esses planos. Retirá-lo da jogada era absolutamente crucial. Para isso, valeu fazer absolutamente tudo (350 mil mortos votaram em Michigan e vários eleitores foram proibidos de votar no Arizona.)

    Brace yourself.
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 04:49
    Se preocupa não! Esses irão queimar no seu devido tempo! Só esperar! Já estão condenados mas eles acham que irão adquirir o poder absoluto e vida eterna! Que ingênuos! ELES NÃO PERDEM POR ESPERAR! São eles quem deveriam se preparar! Eles já perderam! E quem for a favor deles e de tudo isso que está ocorrendo já estão ferrados também! Se tiverem juízo, que saiam de perto deles, agora!
  • Jeferson Vasquez  11/05/2021 05:05
    1 O vírus é tão mortal quanto outros mais agressivos.
    2 Contrair o vírus de terceiros identifícaveis ou numa maçaneta de porta acaba tendo o mesmo peso.
    3 Que o seu medo de adoecer é justificativa para punir terceiros e ser ressarcido por eles.
  • Roberto R  11/05/2021 08:53
    Ta corretissimo, amigo. Pesquisei bastante e cheguei as mesmas conclusoes. Ate 2030 o plano satanico deles estara concluido.
    Eh como aquele video do George Carlin (RIP) eh tudo um clubao! E voce nao eh membro do clube. Politicos, midia, juizes tudo no bolso dos banqueiros e seus gangsters
  • Revoltado  13/05/2021 16:21
    Fabrício,

    Sabe o que é consolador por um lado?
    É que ao menos a maioria dos que apoiam bovinamente os desmandos globalistas sentirão do próprio veneno.

    Quando perderem mais ainda a liberdade e se derem conta, lamentarão muito, chorarão até desidratarem, com saudades do homem branco cristão conservador heterossexual cisgênero, o qual é combatido 24 for 7, sendo o único segmento que não possui direito à nenhuma proteção ideológica.

    Os políticos canhotos no fundo agradecem à divindade de sua preferência pela pandemia, pois abriu todas as brechas para que o atual governo sofresse com a impopularidade advinda da quebra econômica (lockdowns servem para isso), reduzindo-o a mero escoador de dinheiro público para estados que não aplicarão quase nada para a saúde local, para quem sabe comprometer as eleições de 2022.

    Claro que nós lutaremos a respeito! E independente de sermos vitoriosos ou não, poderemos se tanto olhar com desprezo para o gado entusiasta da seita covidiana e demais movimentos progressistas e dizer em bom tom:

    "Avisamos vocês! Lutaremos por nós! Vocês que aprendam a amar o ditador que alçaram! Sabe como é né? [tá no inferno, abraça o Capeta!]"
  • Vacina ou não?  11/05/2021 04:10
    Vocês vão tomar vacina? Justifique!

    Vale a pena alguém entre 20-30 anos tomar?

    Conhecidos meu morreram depois de tomar porém não deu ainda pra julgar nexo de causalidade (se é que vão se dar o trabalho de fazer isso)

  • Fabrício  11/05/2021 13:19
    1) Qualquer vacina precisa de pelo menos dez anos de prova para se saber se há efeitos colaterais.

    2) Quem tomar uma vacina elaborada às pressas (não interessa se é da Pfizer ou de uma estatal chinesa) corre o risco de, daqui a alguns anos, se descobrir infértil, impotente, cego, surdo, com deficiência motora, com definhamento de algum órgão, ou coisa semelhante.

    3) Por que se arriscar para tomar uma vacina (feita às pressas) contra um resfriado (Covid-19 é resfriado, e não gripe) cuja taxa de sobrevivência é de 99,995%?

    4) Hoje mesmo a Anvisa disse que não é pra grávida tomar vacina da AstraZeneca, pois há alto risco. Ué, e as grávidas que já tomaram? Quem irá se responsabilizar caso o bebê nasça com alguma deformação?

    5) Qualquer adulto com menos de 70 anos e que seja minimamente sensato deveria ficar longe de uma vacina feita às pressas.

    6) Forçar o indivíduo a correr esse risco é um atentado às mais básicas liberdades civis. Qualquer pessoa que defenda isso tem de ser fisicamente removida da sociedade, pois representa um perigo real e imediato à vida e à integridade física do indivíduo.


    Em suma: qualquer vacina, por melhor que seja, precisa de anos de pesquisa, desenvolvimento e experimentação. É apenas por meio de pesquisa, desenvolvimento e experimentação que se pode conhecer todos os possíveis efeitos colaterais de longo prazo.

    Sim, é chato ter de esperar todo esse tempo, principalmente quando se está ansioso por algo, mas esta sim é a verdadeira ciência.

    Qualquer vacina criada, desenvolvida e injetada na população em menos de um ano configura um extremo ato de irresponsabilidade. Chega a ser crime.

    Que políticos queiram faturar em cima deste ato publicitário é até compreensível; agora, é inaceitável que a mídia e pessoas inteligentes não apenas não denunciem isto, como ainda apoiem.
  • Geraldo  11/05/2021 13:25
    Por incrível que pareça, essa Coronavac é a melhorzinha de todos, exatamente por ser a mais inócua. Não protege contra nada, e não afeta nada. Não duvido nada que seja um simples soro fisiológico. Se eu fosse forçado a tomar alguma, seria essa.
  • Jeferson Vasquez  12/05/2021 19:09

    Mas se quiser ir pros EUA e União Européia será barrado, então pensa bem!

    pleno.news/mundo/passaporte-covid-da-ue-deve-excluir-vacinas-como-coronavac.html

    Procure sobre a Dra Carrie Madej sobre essas coisas, no brighteon.com ou o twitter dela avisando!
  • Vacina?  11/05/2021 19:39
    Mas a Vacina não salva vidas? O ator que morreu seria salvo com a vacina, o risco dela apresentar algum efeito é menor do que pegar covid e ficar ferrado.

    O problema é daqui a 5 ou 10 anos, só o tempo ira dizer e todos são cobaias desse tempo.

    As outra vacinas se sabe o efeito colateral de 5 a 10 anos? É comum dar problema durante esse tempo?

    Porque se a resposta é não, logo vale a pena arriscar. E a vacina ja tinha testes a mais de um ano, não tinha?

    queria algo com mais info da realidade.
  • Introvertido  11/05/2021 21:02
    Se uma vacina possui efeitos colaterais, então está é apenas mais uma razão do porque obrigar às pessoas á utilizá-la não será uma boa idéia.

    Às pessoas devem ser livres para escolher se vacinarem ou não, se uma pessoa quer se vacinar porque está com medo de morrer com á doença, então que se vacine. Se outra acha que possui uma boa saúde, e não quer se arriscar em contrair qualquer efeito colateral com á vacina, então que não se arrisque.

    É uma bela tolisse, além de uma grande demostração de flerte com autoritárismo, querer quê todos sejam obrigados á se vacinar sob á força da coerção e de ameaças.

    Á também á questão de quê pessoas não vacinadas apresentam riscos para às outras pessoas, mas ora, isso não faz sentido nesse cenário, em que nós consideramos que, em tese, pessoas vacinas não mais irão contrair á doença, logo, se você tem medo que os outros te infectem, então que se vacine.
  • anônimo  11/05/2021 23:10
    O ator que morreu seria salvo com a vacina

    qual ator , o vegano gay ? tao plausivel quanto dizer que teria sobrevivido se comesse proteina animal



    O problema é daqui a 5 ou 10 anos, só o tempo ira dizer e todos são cobaias desse tempo.



    todos nao, nao me inclua nessa

    As outra vacinas se sabe o efeito colateral de 5 a 10 anos? É comum dar problema durante esse tempo?

    estamos no advento da reprogramaçao genetica, como voce pode esperar que alguem responda se é comum dar problema depois de uma geraçao ou duas adiante ?
    é ROLETA RUSSA , gira um tambor e dispara , sempre vai existir a chance de disparar em voce , se der sorte nada acontece

    Porque se a resposta é não, logo vale a pena arriscar. E a vacina ja tinha testes ha mais de um ano, não tinha?

    dos ensaios clinicos as injecoes no publico sequer levou ano em algumas delas
    agora veja mais de perto, caso uma tecnica de reprogramaçao genetica cause defeitos congenitos em seus descendentes, como voce pode esperar que ja se saiba disso em 1 ano ?
    imagine que daqui um tempo começa a nascer um monte de criança com defeito congenito vai ter alguem pra responder ou azar de quem tomou ?

    melhor ficar mutante do que pegar um resfriado , nao é mesmo

    as pessoas estao injetando coisas no corpo e nao fazem nem ideia do que esta acontecendo, disseram que é seguro e vai salva-las do apocalipse ... o pessoal ate faz fila ...
  • Revoltado  13/05/2021 16:31
    estamos no advento da reprogramaçao genetica, como voce pode esperar que alguem responda se é comum dar problema depois de uma geraçao ou duas adiante ?
    é ROLETA RUSSA , gira um tambor e dispara , sempre vai existir a chance de disparar em voce , se der sorte nada acontece


    dos ensaios clinicos as injecoes no publico sequer levou ano em algumas delas
    agora veja mais de perto, caso uma tecnica de reprogramaçao genetica cause defeitos congenitos em seus descendentes, como voce pode esperar que ja se saiba disso em 1 ano ?
    imagine que daqui um tempo começa a nascer um monte de criança com defeito congenito vai ter alguem pra responder ou azar de quem tomou ?

    melhor ficar mutante do que pegar um resfriado , nao é mesmo

    as pessoas estao injetando coisas no corpo e nao fazem nem ideia do que esta acontecendo, disseram que é seguro e vai salva-las do apocalipse ... o pessoal ate faz fila ...

    ====E nenhum dos bois pertencentes ao gado covidiano tem parado um instante para questionar por quê as fabricantes de vacinas trataram de "tirar o corpo fora", isentando-se de responsabilidades por conta de eventuais efeitos colaterais futuros! Na cosmovisão desse povo marcado a ferro, a vacina é o Messias, enquanto têm feito da medicação preventiva o Falso Profeta e aqui no Brasil, o atual presidente o Anticristo sobre a terra. Isto me lembra os antigos filmes cristãos sobre o apocalipse de gente fazendo fila para receber o 666 na testa ou na mão direita para comprar e vender já vigorando o governo da Besta.
  • Guilherme  11/05/2021 23:32
    Foi enterrada no RJ a promotora Thais Possati de Souza, 35 anos. Estava grávida de 5 meses, tomou a vacina da AstraZeneca e teve um AVC. A Anvisa emitiu nota vetando essa vacina para grávidas.

    Estamos em um voo totalmente cego, e tem nêgo que defende esse "passaporte"...
  • Roberto R  12/05/2021 14:37
    Claro que nao. Virus de 99,8%+ de sobrevivencia para pessoas nao idosas. So o fato de existir uma vacina para isso mostra a demencia que vivemos. Podemos dizer que 99,95% do planeta sobreviveu esses 1,5 anos de "TERRIVEL PANDEMIA" sem vacina, sem porr* nenhuma (arrisco dizer que sobreviviram mais ainda se dessem vitamina D e remedios precocemente como SEMPRE FIZERAM na historia - que atira a 1a pedra quem nunca tomou remedios ao ter febre quando a mae levou no medico). Eh tanto teatro que da vontade de chorar.

    Para piorar os caras vao la e inventam uma vacina de tecnologia experimental (mRNA) e ainda vem falar em passaporte de vacinacao que em breve voce nao conseguira fazer atividades normais sem ele (viajar de aviao, ir a um show e o que mais os diabolicos estatistas e banqueiros inventarem). E isso fara voce um total refem indefeso a quaisquer tratamentos que eles julgarem necessario (por exemplo, uma vacina toxica a cada 6 meses com certificado para seu passaporte de vac. continuar ativo)
    O plano SEMPRE foi o passaporte de vacinacao. CHANGE MY MIND.
  • Vacina?  12/05/2021 19:07
    Fala isso porque não foi da sua familia que morreu de COVID, covid infecta muita gente e apesar de letalidade baixa, o numero absoluto é imenso e tira muitas vidas.

    Taxa de letalidade baixa com taxa de infecção muito alta = muitas mortes.

  • anônimo  12/05/2021 19:34
    Fala isso porque não foi da sua familia que morreu de COVID

    apelo emocional mais surrado que a moeda brasileira
  • Roberto R  13/05/2021 07:54
    Como um papagaio automato desse tem coragem de falar isso? "AInnn Fala isso porque não foi da sua familia que morreu de COVID" Tive um amigo que morreu de covid sim e dai? Tive outro que morreu de tuberculose. Um conhecido morreu no transito. Vamos fazer lockdown nas avenidas e rodovias tambem? #FiqueEmCasa tb? Os numeros sao altissimos tambem. Sugiro que voce compre uma jaula e se alimente por um tubo! E pare de repetir esse argumento RIDICULO!
  • Revoltado  13/05/2021 16:11
    Pois é...

    Fora que são esquecidos dois fatores:

    1) As vítimas tiveram acesso à medicação preventiva nas primeiras 48 horas? Ou só lhes foi ministrada após este tempo, quando é sabidamente sua ineficácia, como forma sutil de demonizar a hidroxicloroquina e afins?

    2) Quantos DE FATO, morreram por conta das complicações advindas da COVID-19? Bastou que se exigissem CPFs de falecidos para que a narrativa sofresse abalos... soube de casos sobre gente ter sido diagnosticada com o "coronga" após ter caído de uma árvore!

    Também tive um conhecido que faleceu por causa da COVID-19 e nem por isto adiro a tal chantagem emocional. Esse povo se esquece que estamos sujeitos a morrer por qualquer fator, desde uma bala perdida a infarto fulminante.
  • Richard Stallman  11/05/2021 19:24
    Meu corpo, minhas regras. Se o estado violar meu santuário ele comete estupro psicológico, mas provavelmente eles irão tentar de qualquer jeito, já que o estado é a mãe abusiva. Torcer para que alguns deles não cometa fascismo e fique do lado certo da história, é o deles que está na reta afinal, e lembre-se que o sol nasce e se põe e depois que se põe, volta à nascer.
  • Revoltado  13/05/2021 16:42
    Que nada, Richard!

    "Meu corpo, minhas regras" é uma expressão duplipensada!

    Ela é aplicável e permitida se a bonita, dispensando os cerca de trinta métodos contraceptivos, resolve erguer as pernas para o vagabundo mais demente que cruza seu caminho; aí OK exterminar um ser humano concebido como fruto da união bizarra, pois o Estado progresista incentiva deliberadamente tanto a promiscuidade quanto o aborto.

    Porém, tratando-se de auto-preservação contra um soro sobre o qual não sabemos bem a procedência, aí é inaplicável, pois o mesmo Estado progre alega "que é para o nosso bem", "é ciência", "em prol da nossa saúde"...

    Ou crês porventura, que alguma feminazi de cabelo azul, sovaco mais abundante que a Mata Atlântica, com dez piercings pelo corpo, pesando meia-tonelada e batom roxo vociferará "My body, my rules" quando lhe obrigarem a tomar a tal vacina?
    A orca progressista tira totalmente a roupa fazendo carinha e sorrisinho de atriz de filmes adultos, sem o burocrata lhe pedir!

  • Revoltado  11/05/2021 20:39
    Notícias frescas a respeito do tema central do artigo:

    China:

    sensoincomum.org/2021/05/11/efeitos-colaterais-da-vacina-chinesa-aparecem-na-china/

    Arquipélago de Seychelles, no Oceano Índico:

    sensoincomum.org/2021/05/10/pais-mais-vacinado-do-mundo-aumenta-restricoes-apos-explosao-de-casos/
  • Covid Fake  13/05/2021 20:50
    O mRNA não impede que você contraia Covid19 ou a transmita.

    Essas injeções são ineficazes.

    Então qual a razão de passaporte???

    Nenhuma.

    A não ser pelo fato desses ordinários ganharem muito dinheiro....
  • Introvertido  14/05/2021 10:24
    Caro Luan, eu concordo com você, e confesso que fui eu que não me expressei bem, e logo estou totalmente de acordo com sua opinião, porém eu ainda estava formulando á minha opinião no dia, pois eu não tinha nenhuma opinião formada, e como não encontrei nenhum argumento convicente sobre o assunto, comecei á debater com o pessoal daqui para estimular meu cérebro e então chegar rapidamente á uma conclusão.

    Eu sou apenas contra às fraudes propriamente ditas, e outros tipos de crimes semelhantes e afins, e também sou totalmente contra á existência de direitos autorais e outras demais patentes, pois os problemas supostamente insolúcionaveis do mercado imaginadas pelos pró-patentes não são reais, mas simplesmente deduções irrealistas geradas pela ignorância dás leis econômicas do mercado.

    Porém, eu não acho sua resposta totalmente satisfatória, principalmente para os leigos que ficam lendo os debates nos comentários, e é necessário complementar esse tema no sentido teórico:

    Algo só pode ser classificado como propriedade de uma pessoa caso haja sinais de quê, sim, essa coisa pertença á tal pessoa, e que ela não foi furtada e muito menos tomada de outra, mas obtida, seja lá por meio de doação, troca - escambo ou pela moeda - ou produção do mesmo.

    Se eu criei um produto, á ideia contida para á criação não é minha, o produto em si até que pode ser meu, mas às formulas, metodos e formas de se criar tal produto não são de alguém, pois ninguém pode - cientificamente falando - tomar como propriedade uma idéia, pois o mesmo não á produziu, mas simplesmente á raciocinou, e o raciocínio também não é nenhum "monopólio natural" de alguém, todos podem raciocinar e ter alguma idéia, assim como também podem descobrir como criar e produzir um determinado produto utilizando engenharia reversa e afins.

    Se eu simplesmente fizer um rabisco em um papel e então tentar patentea-lo, muitas pessoas iriam dizer que eu sou insano e iriam bloquear á minha tentativa, mas porquê esse raciocínio muda quando eu faço um desenho bem feito, em vez de simplesmente algo rabiscado como dá outra vez? essa não é uma clara contradição?

    Idéias e fórmulas não são de alguém, se eu copiar o produto de alguém para começar á produzi-lo e assim vende-lo e disponíbiliza-lo, eu não estarei cometendo qualquer ato consideravelmente imoral, só estarei cometendo um crime e prejudicando o criador de tal produto caso eu roube-o, ou cometa fraude.

    Patentes nunca tiveram qualquer sentido nobre irrefutável, ninguém pode clamar autoria sobre uma idéia á não ser sob á sua própria contida e gerada pelo seu próprio cérebro, o quê não significa que essa autoria se aplica para á dos outros, até porquê não não existe qualquer direito natural que diz que "Quem pensar e criar primeiramente algo, detem o monopólio da idéia e da formula para se criar tal produto".

    Se fosse para ser assim, qualquer produto ou ítem criado deveria se tornar automaticamente monopólio de alguém ou de alguma empresa, o que é insano.

    Dito isso, qualquer outro raciocínio além desse irá automaticamente se contradizer, e estará totalmente livre para ser refutado.

    P.S: Um argumento pró-patente bastante utilizado, mas na verdade bem furado é o de quê, um novo produto, sem á existência de uma patente, não irá dar lucros para uma empresa, mas ora, se eu criei e produzi um novo produto marginalmente útil, com certeza ele será vendido para todos os interessados á pagar por ele e logo terei lucro, fora o fato de quê eu começarei na frente dos meus futuros concorrentes, e eles demorarão bastante para conseguirem me copiar, até porque nenhum produto industrializado irá simplesmente "brotar" em suas mãos para ser vendido, á não ser por meio de roubo.

    Isso, aliás, se aplica á qualquer produto, se levarmos como base de explicação á lei da oferta e demanda e também á dá utilidade marginal, pois não importa o produto, se ele for demandado, e sua oferta for escassa, então significa quê as pessoas estarão dispostas á pagar por ele.
  • Minarquista  14/05/2021 18:00
    Sobre mortes por Covid:

    Dados:
    A probabilidade de morrer de covid em hospital público é 2x a do privado (2P versus P)
    1/3 das pessoas no Brasil tem plano de saúde
    2/3 dos coitados estão no SUS

    Total Mortos = 1/3 x P + 2/3 x 2P = 5P/3
    Se todo o atendimento médico fosse privado, morte seria P (ou 3P/3)
    Ou seja:
    Se dividirmos a quantidade de mortos em 5 pedaços, 2 deles seriam evitados (5P/3 versus 3P/3)
    Se o Sus não existisse, e o atendimento fosse todo privado, teríamos 40% de mortos a menos.
    Mortes causadas pela existência do SUS: 40% x 430K = 172 mil! Até agora!

    Resumindo:
    Não precisamos de nenhuma CPI para concluir que as ideias socialistas acabaram de matar de covid, pelo menos 172 mil pessoas a mais.
    Todos os que dizem que o estado tem que gerir o atendimento médico são os culpados.
    É inacreditável como ninguém enxerga o óbvio.
  • Analista de Risco  02/06/2021 19:52
    Infelizmente nosso sistema de saúde socializado continua levando mais e mais brasileiros à morte:

    Falta de oxigênio causa a morte de três pacientes de Covid em Santo André, no ABC paulista

    Lembro o governo anunciando com toda a pompa que iria instalar mini-usinas de oxigênio nos hospitais para que não faltasse o insumo.
    Como todo projeto estatal, está com calendário atrasado e em apenas dez (10!!) dias já apresentou falhas que culminaram na morte desses pobres cidadãos.

    O SUS é um açougue.
  • Revoltado  02/06/2021 20:08
    Mas segundo socialistas de I-Phone que ganham moedas robustas, o SUS no Brasil salva vidas e a culpa dos 4 milhões de mortos no país é do atual presidente.

    Claro que enquanto ganhavam em real, não conheciam um posto de saúde de perto sequer para coletar preservativos de graça para satisfazer as nádegas glutonas com segurança, mas crê entender sobre a saúde brasileira.
  • Biden  03/06/2021 07:16
    No SUS te receitam Dipirona e mandam voltar pra casa. Só é pra voltar no hospital quando sentir falta de ar.

    Na rede privada, o médico pergunta que tipo de remédio você toma, se possui alergias, seu histórico de saúde, e te receitam no mínimo um Corticoide. Se sentir piora, pode ligar pro médico.

    Estou surpreso que é "só" 2 vezes, era pra ser muito mais.
  • Revoltado  15/06/2021 17:44
    Legal é a histeria que a Copa América tem trazido ao país!

    Gente que se interessa por futebol em uma escala de muito pouco para nunca lançando queixume sobre a realização do torneio da Conmebol por aqui é o que não falta.

    Associam até mesmo o fato da estréia do Brasil contra a Venezuela ter tido uma audiência não muito expressiva como motivo para alfinetar o atual governo, desconsiderando que neste horário (a partida ocorreu às 18h de um domingo) várias pessoas se dirigem às igrejas ou acompanham partidas de outras competições, como o Brasileirão, além de, obviamente, tratar de um adversário, cuja principal marca é nunca ter até hoje disputado um Mundial. É o único da Conmebol com este "feito", inclusive.

    Por quê os mesmos não vociferam contra a realização da Euro 2021, com partidas disputadas em onze cidades diferentes por toda a Europa, com 24 seleções, se não me equivoco? Se a preocupação é de fato a transmissão da COVID-19, então o torneio europeu é infinitamente mais perigoso, dadp o deslocamento de torcedores e seleções por todo o velho continente.
    Mas um campeonato com apenas dez países (e poderiam ser 12 em minha opinião, convidando México e Estados Unidos, por exemplo) em número reduzido de cidades brasileiras promove uma gritaria poucas vezes vista, como se tão logo a Copa América findasse, vivêssemos um The Walking Dead em potencial.

    Ser chamado de jornalista hoje é bem mais vergonhoso que ser acusado de ter a mãe trabalhando fornecendo entretenimento carnal adulto.

  • Jeferson Vasquez  15/06/2021 22:30
    Demagogia, isso não passa de demagogia.
  •   15/06/2021 22:15
    é meus concidadãos... se issso não passar agora, algo parecido ou até mais restritivo será aprovado em futuro próximo... a ditadura mundial está sendo implementada conforme descrito 2000 anos atras...
  • Jeferson Vasquez  16/06/2021 20:29
    E será derrubada pouco tempo depois. Aposto que isso cai em 14 anos no máximo.

    Foram tão longe pra acabar em vão com um assopro, pois ficará tão insuportável que o pessoal não terá escolha a não ser reagir violentamente e seus responsáveis não terão força o suficiente pra mantê-lo e pra barrar os violentos!
  • Bolsodilma ciroguedes  15/06/2021 22:46
    toda força pra ciência. tao certíssima
    lembremos que foi a ciência que embasou o geneticismo, que gerou a limpeza étnica do século 20.
  • Fabrício  15/06/2021 23:12
    E lembrando também que foi a ciência quem criou o Sars-Cov-2 e a Covid-19 nos laboratórios de Wuhan.

    O comediante de esquerda Jon Stewart falou essa obviedade e está sendo linchado.

    Veja a partir do minuto 2:55:



Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.