clube   |   doar   |   idiomas
Bitcoin versus moedas estatais digitais: as cruciais diferenças para seu bem-estar financeiro futuro
Entender estes conceitos será cada vez mais imprescindível para você se proteger

Já é fato que o mundo se encaminha para a substituição das moedas de papel por moedas digitais.

Os próprios Bancos Centrais dos principais países do mundo já falam abertamente em emitir suas próprias moedas digitais, chamadas de Central Banks Digital Currencies - CBDC (Moedas Digitais Emitidas por Bancos Centrais). 

Na prática, os Bancos Centrais utilizarão a tecnologia blockchain para transformar suas respectivas moedas nacionais em criptomoedas.

Mais especificamente, isso significa que qualquer cidadão poderá ter uma conta diretamente no Banco Central (como hoje têm os bancos e o Tesouro), o qual agorá terá o poder de enviar moedas digitais diretamente para as carteiras de cada indivíduo, sem mais depender do setor bancário como intermediário.

As consequências deste arranjo, que irá alterar toda a arquitetura monetária e bancária hoje existente, bem como toda a natureza das políticas monetária e fiscal, já foi discutida em detalhes neste artigo, não necessitando de ser repetida aqui.

O ponto que merece esclarecimento agora é outro. Por se tratar de um ativo monetário digital, muitas pessoas equiparam as Central Bank Digital Currencies (doravante, CBDC) ao Bitcoin (ou a outras criptomoedas), como se os Bancos Centrais estivessem a ponto de emitir uma espécie de "bitcoin estatal". Nada mais distante da realidade.

A única característica que o Bitcoin tem em comum com as distintas propostas de CBDC é que ambos são ativos monetários e digitais. Em todo o resto, são radicalmente distintos. 

Primeira diferença

Em primeiro lugar, aqueles ativos que pretendem ser utilizados como meio de troca são ativos monetários.

Consequentemente, os ativos monetários, como todos os ativos, podem se dividir em ativos reais e ativos financeiros.

Os ativos financeiros são aqueles que constituem o passivo de outro agente econômico. Já os ativos reais não são passivo de ninguém.

O Bitcoin é um ativo real, pois não constitui nenhuma obrigação financeira para ninguém (ninguém está obrigado a fazer algo ou a dar algo em troca de um Bitcoin). O Bitcoin, ao ser criado, não se torna um passivo para ninguém. 

É exatamente o mesmo que ocorre com o ouro: ao ser produzido (minerado), ele se torna um ativo. O emissor cria/descobre a moeda (Bitcoin ou ouro), transfere, e fim. Ele não tem mais nenhuma obrigação em relação a ela. Ele não tem mais nenhum passivo. E nenhum ativo. O portador desse dígito ou deste ouro não tem por que voltar ao emissor para exigir qualquer coisa.

Já as CBDC são passivos dos Bancos Centrais, e, de modo mais geral, do estado. As moedas estatais pertencem ao governo, e o desempenho delas depende diretamente da qualidade deste governo. São, portanto, ativos financeiros, e não ativos reais.

Essa diferença é crucial, pois o valor dos ativos financeiros está completamente ligado à capacidade do devedor (o emissor) de honrar seus compromissos: diante de um repúdio total ou parcial de sua obrigação, ou mesmo diante da simples suspeita de incapacidade de honrar uma parte de suas obrigações, o ativo financeiro se deprecia.

Um governo cuja capacidade de pagamento da dívida é colocada em dúvida verá uma desvalorização da moeda que emite.

Consequentemente, o estado tem a capacidade de destruir completamente o valor das CBDC, mas jamais poderá fazer o mesmo como o Bitcoin (nem o estado e nem nenhum outro agente).

Segunda diferença

Os ativos reais podem ser subdivididos em ativos tangíveis e intangíveis (ou digitais).

Os tangíveis são aqueles cuja funcionalidade está vinculada à sua estrutura material: se a estrutura material do ativo é alterada, alteram-se as funções que ele pode desempenhar.

Os intangíveis são aqueles cuja funcionalidade não depende do material que eles contêm.

O ouro, por exemplo, é um ativo monetário real e tangível (uma moeda de ouro não é o mesmo que uma moeda de latão).

Já o Bitcoin é um ativo monetário real e intangível (ou virtual), uma vez que o relevante do Bitcoin não é o suporte que contém a informação que converte seu detentor em titular socialmente reconhecido de uma determinada quantidade de unidades monetárias, mas sim a informação em si mesma.

Já todos os ativos financeiros, como as moedas estatais, são ativos intangíveis. Daí a possível confusão entre Bitcoin e as CBDC.

Terceira diferença

Os ativos monetários também podem se dividir entre ativos monetários de emissão centralizada/monopolística e ativos monetários de emissão descentralizada/competitiva.

Por definição, as CBDC são ativos monetários de emissão centralizada, dado que somente o Banco Central pode criá-las.

Já a emissão do Bitcoin, ao contrário, é descentralizada, uma vez que qualquer pessoa pode exercer o papel de minerador para verificar transações dentro da comunidade Bitcoin, sendo consequentemente recompensado com unidades recém-criadas (entretanto, essa criação competitiva não é livre, pois está restringida pelas regras do protocolo do Bitcoin, o qual limita a margem para se aumentar a oferta; tal restrição também adapta a oferta ao aumento da demanda, mantendo a estabilidade do valor).

Em suma, ao passo que as CBDC podem ser livremente emitidas pelos governos, sem nenhuma restrição, e com total monopólio, o exato oposto ocorre com o Bitcoin, pois não há emissão livre, não há monopólio, e há um limite máximo para a quantidade total de unidades.

Quarta diferença

Os ativos monetários também podem ser categorizados como ativos monetários de transferência centralizada ou de transferência descentralizada.

Nos de transferência centralizada, todas as transações são canalizadas através de um único nódulo central (ou de um conjunto muito reduzido de nódulos centrais oligopolísticos), seja para simplesmente processá-las ou mesmo para autorizá-las. Pense na atual moeda estatal e no atual sistema bancário.

O grau de centralização das transferências é importante porque a existência de nódulos centrais monopolísticos ou oligopolísticos outorga a estes nódulos o poder de bloquear as transações não-desejadas ou não-autorizadas entres os nódulos subordinados: ou seja, institui uma relação vertical (ou assimétrica) entre os distintos nódulos e a rede (centrais versus não-centrais).

As CBDC são ativos de transferência centralizada, pois cada transação tem de ser validade pelo Banco Central ou pelo sistema bancário que opera sob regulações do Banco Central.

Já o papel-moeda estatal, embora seja um ativo monetário de emissão centralizada, é de transferência descentralizada, uma vez que podemos transmitir as cédulas de mão para mão, à margem do conhecimento e do consentimento do Banco Central.

Da mesma maneira, o Bitcoin é um ativo monetário de transferência descentralizada, pois qualquer detentor de Bitcoin pode transferir suas unidades monetárias para qualquer outra pessoa, sem depender da permissão de nenhuma autoridade central. E qualquer indivíduo pode verificar essa transação convertendo-a em um registro histórico consensual.

Um resumo das quatro

Em suma, o Bitcoin é um ativo monetário real, digital, de emissão descentralizada e de transferência também descentralizada.

O ativo monetário mais próximo do Bitcoin é o ouro, o qual podemos descrever como um ativo monetário real, tangível, de emissão descentralizada e de transferência também descentralizada.

As CBDC não têm nada a ver com Bitcoin, pois são ativos monetários financeiros (e, portanto, intangíveis), de emissão centralizada e de transferência também centralizada.

Na prática, as CBDC estão muito mais próximas do atual papel-moeda fiduciário, o qual é um ativo monetário financeiro (e, portanto, intangível), de emissão centralizada, mas de transferência descentralizada (ao contrário das CBDC).

Para concluir

Note que as CBDC representam uma redução da privacidade financeira em relação ao papel-moeda, o qual será abolido.

Assim, a suposta "revolução" das CBDC perante o papel-moeda consiste simplesmente em uma mudança nos termos de sua transferência (pois ambos são, vale repetir, passivos do Banco Central): as transações feitas pessoalmente entre dois indivíduos com papel-moeda serão abolidas e canalizadas para um nódulo central, o qual, em troca de reduzir os custos operacionais dessas transações, obterão enorme poder de autorizá-las ou negá-las (ou de alterar arbitrariamente os termos, sempre que quiser).

As consequências de tudo isso em termos de privacidade, de políticas monetária e fiscal, e da implantação de políticas assistencialistas, como a Renda Básica Universal, são inauditas (e foram descritas em detalhes aqui).

As CBDC, na prática, representam a essência de tudo que o Bitcoin foi criado para combater.

________________________________

Leitura crucial:

A grande mudança monetária e bancária que está por vir — está preparado?


autor

Juan Ramón Rallo
é diretor do Instituto Juan de Mariana e professor associado de economia aplicada na Universidad Rey Juan Carlos, em Madri.  É o autor do livro Los Errores de la Vieja Economía.


  • Imperion  18/11/2020 18:25
    Aprovam imposto das.grandes fortunas na Argentina. Impressionante, eles prometem tudo, pra ter opinião pública.

    www.istoedinheiro.com.br/argentina-deputados-aprovam-projeto-de-lei-que-taxa-grandes-fortunas/?fbclid=IwAR0pITRfgUXgx22tcKket5mwgcuFaDjmJjFrFU_dtn7f6d4SBfNsdwHIbwk
  • Fabrício  18/11/2020 18:31
    E pode se preparar: com as CBDC isso vai ocorrer no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Com a moeda digital em sua carteira, o governo (que é o emissor dela) tem direto controle sobre ela pelo blockchain. Pode fazer absolutamente tudo que quiser. Pode acrescentar dígitos ou subtrair dígitos à vontade.

    Isso vai chegar aqui. Protejam-se enquanto ainda há tempo.
  • Imperion  18/11/2020 19:59
    Uma nova era de prosperidade na Argentina. Agora eles têm dinheiro pra bancar todo o PIB dos EUA, pois vão tomar dos ricos.

    Quando o povo perceber que vai faltar 99 por cento do dinheiro para fazer o que prometeram, eles entenderão que todo o assistencialismos vai sair dos bolsos deles próprios.

    Querem enfiar imposto no dos outros e acabam sendo enfiados. É o chamado karma econômico. Podiam falar não ao roubo dos outros, mas coletivamente falaram sim a isso e coletivamente vão pagar.

    Os ricos, para pagar o impostos, vão ter que fechar postos de trabalho, vender bens de capital. Brasil já faliu várias empresas assim. Vira e mexe aparece aquele lista de empresas falidas que devem para o INSS. Tiveram os bens tomados, faliram, não pagaram a previdência. Só esquecem de falar que o dinheiro delas ficou com o governo. Tudo pela propagando ideológica.
  • Meirelles  18/11/2020 18:32
    Argentino esperto já escondeu o patrimônio em Bitcoin, Ethereum, Zcash, Monero. Os que bobearam serão depenados.
  • Carioca gozando  18/11/2020 18:36
    E um paulistano esperto já deveria estar fazendo o mesmo agora.

    Falando em paulistano, essa é sensacional. O futuro prefeito Guilherme Boulos descobriu uma maneira genial de abolir o déficit da previdência dos funcionários públicos municipais: fazer mais concursos públicos!

    Sim, é isso mesmo: a cidade vai gastar mais dinheiro de impostos para contratar mais funças, os quais farão mais contribuições para a previdência e, com isso, o déficit está resolvido!

    Quando vi achei que era pegadinha, mas o cara realmente tá falando serião mesmo.

    twitter.com/fernandoulrich/status/1329128107652026372
  • Alex S.  18/11/2020 18:46
    Gênio! Se dobrarmos o número de funcionários eliminaremos o déficit; imaginem se decuplicarmos...
  • Faria  18/11/2020 18:50
    Aumentar concursos públicos aumenta a arrecadação fiscal.

    Esse é o nível.

    E sim, milhões de paulistanos querem ter (e terão) isso como prefeito. Como estão de Bitcoin?
  • Vinícius  18/11/2020 19:12
    Imaginem o superávit da previdência se todos fossem funcionários públicos... Esse é o plano dele. Estatizar tudo e transformar todos em funças.

    Entenderam agora por que ele ganhou milhões de votos da classe média? Ser funça é exatamente o que o brasileiro médio quer.
  • Santiago  18/11/2020 20:47
  • Estado máximo, cidadão mínimo  18/11/2020 21:45
    Emprego dos sonhos do bananeiro: carimbador de papel em um cubículo mofado na prefeitura. Até no prezinho tínhamos atividades mais complexas...
  • Anônimo  19/11/2020 00:35
    Quem tem compromissos não quer saber de complexidade, cidadão de Nárnia. Quer saber é de dinheiro no bolso.
  • WMZ  18/11/2020 21:58
    É gente como o Boulos enfraquece a democracia (eu não acredito em democracia). A economia é uma ciência mas os esquerdistas pensam que discursos fofinhos e poemas de solidariedade são substitutos da razão, da lógica e da empiria.

    E como as pessoas ficam? (exceto os precavidos, como a maioria dos leitores deste site)

    Ficam numa aeronave, onde o comandante (embriagado de arrogância intelectual) toma as suas decisões tendo como base superstições ideológicas e sentimentalismos, assistindo inconscientemente ela se estrepar no solo (claro, o paraquedas do comandante está garantido).
  • Gabriel   18/11/2020 23:25
    Boulos com 42% dos votos válidos em São Paulo.

    Recomendo que, quem ainda estiver com os meridianos ajustados, vaze o mais rápido possível da cidade. Não dá para brincar com o futuro da sua família quando um lunático de extrema-esquerda aparece com 42% na primeira pesquisa do segundo turno. Correr esse risco é impensável.

    E nunca esqueçam: futuro prefeito de São Paulo (pode não ser agora, mas em 2024 ele vem com força) explicando o porquê tacar fogo e apedrejar adversários políticos. A partir do minuto 2:34:

  • Régis  19/11/2020 00:05
    É isso aí. Ainda que ele não vença, o fato de ter milhões de pessoas na cidade que aprovam isso e querem isso no controle da cidade já inviabiliza totalmente a permanência de qualquer pessoa decente na cidade. E não se esqueçam da fauna que ele já levou para a câmara municipal, fazendo de São Paulo a capital mais esquerdista do sudeste.

    Arrumem as malas, vão para o interior (qualquer cidade com não mais que 80 mil habitantes) e façam home office.
  • eugenio  20/11/2020 05:05
    "...que discursos fofinhos e poemas de solidariedade são substitutos da razão, da lógica e da empiria.""

    Quando é que razão e lógica funcionam na cabeça da massa que decide eleição?

    Na história da humanidade exemplos não faltam, o povo votou no ladrão Barrabás, e condenou J Cristo. Confiar ao povo a decisão de liderar, governar decidir?

    Nem no reino animal os menos capazes ou incapazes lideram

    Um animal menos capaz como este Boulos citado para ser governador, já teria sido devorado pelos seus pares mais capazes e nunca disputar governança!

    É um milagre que não tenham destruido o planeta!

    Aposto que não foi um "inteligente" que largou um vírus no planeta todo, estando ele vivendo no planeta que ele contaminou. Como o cara do avião que não abasteceu o avião e viajou nele e morreu.

    Apenas maiorias idiotas se deixam enrolar pelas tais "minorias"...
  • escatologico  18/11/2020 19:55
    Estamos em um momento decisivo da história... quem tem algum entendimento bíblico está vendo profecias se desenrolarem a olhos nus... acordo de paz com Israel, centralizaçao de poder, controle de meios de transaçao comercial... é um futuro, escrito há quase 2 mil anos, se tornando presente em nossos dias... pare, pense e pesquise. desejo o melhor para todos!
  • Fabrício  18/11/2020 22:17
    Sim, e este site vem alertando para isso.

    É tudo parte do plano do Grande Reset, esquematizado pela ONU e pelo Fórum Mundial Econômico de Davos, na diabólica figura do senhor Klaus Schwab.

    Resumidamente:

    As elites globalistas já têm esquematizado todo um plano que visa suprimir as moedas nacionais e impor uma moeda digital, a qual abolirá completamente toda privacidade do indivíduo, fará com que ele apenas consuma o que o estado autorizar e, ainda por cima, permitirá a imposição da Renda Básica Universal, o que manterá toda a população dócil e submissa.

    Isso representará a maior ruptura econômica da história recente. Será o Grande Reset, que já é falado abertamente por Davos, FMI e ONU.

    Toda essa agenda começou a ser colocada em prática com essa fraudemia da Covid-19, a qual foi instigada por toda a elite globalista já conhecida: ONU, OMS, Fórum de Davos e George Soros. Os lockdowns — que não têm nenhum respaldo científico e que nunca foram adotados na história do mundo — foram inventados exatamente para quebrar as economias, destruir as pequenas empresas, criar as bases para a nacionalização das indústrias e, finalmente, impor as moedas digitais. Não mais haverá soberania nacional. Todos passarão a seguir ordens de Davos.

    Os lockdowns sempre foram uma medida crucial para a implantação desta medida. O Partido Democrata americano é amplamente favorável e está no bolso de Soros e de Klaus Schwab (o real mentor do Grande Reset).

    Grande Mídia e Redes Sociais apoiam tudo isso e suprimem qualquer dissidência (e agora está escancarado: o Twitter simplesmente proíbe e deleta qualquer crítica ao processo eleitoral americano) porque sabem que terão muito a ganhar no futuro arranjo.

    A Grande Mídia será essencial para convencer a população de que tudo está correto e tudo está sendo feito para o bem dela. Ela será crucial para manter o populacho desinformado e submisso. Em troca, terá a sua fatia no novo arranjo e receberá grandes agrado$ do establishment (o qual será feito de maneira direta com as moedas digitais, que estarão fora do escrutínio do público).

    As viagens internacionais serão (aliás, já estão sendo) deliberadamente restringidas com o objetivo de "reduzir a poluição", que é um dos objetivos explícitos da ONU, do Fórum de Davos e do New Green Deal, do Partido Democrata.

    (Li que já estão com planos de obrigar os países a só emitirem passaportes para cidadãos que provarem que já se vacinaram.)

    Estamos vivenciando a maior conspiração organizada da história humana, e toda a imprensa não só não está denunciando, como está adorando tudo.

    Por enquanto, Trump realmente era a única peça fora do quebra-cabeça. Uma eventual reeleição dele frustraria esses planos. Retirá-lo da jogada era absolutamente crucial. Para isso, valeria fazer absolutamente tudo (350 mil mortos votaram em Michigan e vários eleitores foram proibidos de votar no Arizona.)

    Brace yourself.

    P.S.: eu sempre fui completamente avesso a teorias da conspiração. Mas tudo isso que falei acima nem sequer é teoria. Já está tudo escancarado. Todos os fatos que citei acima são perfeitamente encontráveis em qualquer googlada. Tudo o que fiz foi juntar as peças do esquema.

    P.P.S: leia os dois artigos linkados para você entender o que já está sendo implantado como consequência dos lockdowns:

    www.mises.org.br/article/3303/a-grande-mudanca-monetaria-e-bancaria-que-esta-por-vir--esta-preparado

    www.mises.org.br/article/3277/comecamos-com-os-lockdowns-e-estamos-indo-para-o-grande-reset-atualizado
  • Observador  18/11/2020 22:22
    A coisa é tão explícita e descarada, que até o STF já anuncia em público que também está trabalhando pelo Grande Reset:

    twitter.com/STF_oficial/status/1329154976241885187?s=20

    portal.stf.jus.br/hotsites/agenda-2030/
  • Juliano  18/11/2020 22:53
    Alemanha e Dinamarca acabaram de aprovar uma lei que dá ao estado o poder de literalmente fazer tudo o que quiser em nome do "combate à Covid".

    O governo poderá, "legalmente", fechar qualquer empresa, impor lockdown, prender quem não usar máscaras, enfiar agulhas e fazer testes compulsórios nas pessoas, bem qualquer outra medida tirânica que os políticos bem entenderem.

    www.dw.com/en/german-parliament-due-to-pass-law-on-pandemic-powers/av-55648921

    www.armstrongeconomics.com/international-news/great-reset/denmark-also-passes-emergency-covid-law-coordinated-with-germany-they-are-now-moving-rapidly-globally/

    A coisa tá acelerando.
  • Luiz  18/11/2020 21:46
    O que acham da tese de que a alta do bitcoin pode ocasionar o colapso de algumas altcoins? Será que essa previsão pode ser levada em consideração? Outra pergunta é o que vocês acham do litecoin. Pode ser um ativo que pode valorizar no longo prazo?
  • Antônio  18/11/2020 22:14
    Sim, o BTC é aquele "giant sucking sound" que está sugando dólares de todos os lados, privando todos os outros ativos. Ações, títulos privados, títulos públicos e até mesmo o ouro estão sofrendo uma concorrência intensa do Bitcoin. Recentemente, grandes nomes das finanças (Stanley Druckenmiller, Michael Saylor, Ricardo Salinas (o segundo homem mais rico do México)) anunciaram que estão pesados em Bitcoin.

    Sim, todos os outros ativos poderão sofrer. Inclusive as altcoins (a maioria delas shitcoins).
  • Imperion  18/11/2020 23:22
    Tese furada. Moedas sem fundamento vão cair por suas próprias limitações. Não há nenhum sentido alguém criar um ativo bom e este cair por causa do bitcoin, sendo que tem muita moeda fiduciária ruim que já vai cair.

    Outra coisa também: se surgir uma outra moeda com melhor fundamento que o bitcoin, esta vai se valorizar e tomar recursos do bit. O mais forte sobrevive (e se valoriza). Não é o bit que vai destruir moedas bostas (shitcoin é moeda merda). Esta moeda sem fundamento nunca teve nada pra ser considerada ativo e foi só enganação. Só teve vida curta porque alguns as compraram sem fundamento pra arriscar. Agora vão pagar o preço por não verificarem se tinha.
  • Imperion  30/11/2020 15:10
    Cada moeda é um caso a parte. Não é porque o bit fez sucesso, que as outras farão. O fundamento delas é outro. A menos que vc tenha certeza que o lastro delas é bom, não invista sem saber. 
  • Meirelles  19/11/2020 01:28
    A recente disparada do Bitcoin, e com todos esses figurões (Druckenmiller, Saylor, Salinas) comprando, mostra que o smart money já tá se movendo para se proteger da forte depreciação das moedas que ocorrerá com a adoção das CBDC.

    Uma puxada nos preços nesta magnitude não é coisa de pequeno investidor sardinha. Tem um monte de tubarão comprando.

    Futuramente, com as CBDC livremente expandidas pelos governos, todos os ativos reais irão disparar de preço, e todas essas moedas estatais — que serão ainda mais livremente manipuladas pelos governos (hoje, a expansão monetária depende muito do sistema bancário) — virarão papel higiênico digital.

    Ativos reais e escassos, bem como determinadas commodities (alimentos e metais), terão preços absurdos (nas moedas estatais). Davos já está dizendo abertamente que "carne será produto de luxo".

    Está tudo esquematizado já.

    Quem é esperto já está se protegendo com criptomoedas privadas, exatamente como está fazendo o smart money.

    Fujam da moeda estatal enquanto ainda dá.
  • eugenio  20/11/2020 05:12
    Não é só valorização.

    Os governos terão os "culhões financeiros" dos governados, do povo, atados! Só determinados negócios e pessoas é que vão prosperar.

    Os tubarões vão escapar indo para bitcoin, não qualquer moeda digital, mas em especial bitcoin que deve ter valorização nunca dantes vista. Será a única saída para quem quiser gozar de uma soberania financeira, o resto será como em Cuba, uma mesada e uma "caderneta de controle" eletrônica.

    Os governos dispensarão e não mais precisarão dos bancos como atualmente funcionam. Terão controle absoluto da vida econômica e financeira de todos. Os mais obedientes terão recompensas e liberdades.

    Uma era de economia de escambo, nas escondidas, acontecerá, e como em Cuba punidos os desobedientes.
    As mídias e redes sociais a serviço dos governos controlarão o povo.
  • ROGERIO  19/11/2020 15:19
    O BITCOIN tem valor apenas para as pessoas que o possuem. Igual aquelas figurinhas que quando criança as colecionava. Você cresce e percebe o quanto de dinheiro e tempo gastou nisso.;
    Se você comprou bitcoin no passado e hoje ele vale mais de 1000x, venda logo. Do contrário, você nada tem. Não existe riqueza se você não pode usufruí-la; Digo mais. O bitcoin chegou ao limite de valor pelo simples fato de que ele começa a se tornar desinteressante. O alto valor afasta interessados.
    Imagina se você fosse dono de todos os bitcoins, hoje você seria um retardado pobre, pois somente há riqueza quando se pode comparar os patrimônios,.
    As moedas digitais de todas as nações já estão em andamento. Logo o bitcoin se tornará obsoleto e desinteressante. Mesmo caso da libra.
    Abraços
  • Meirelles  19/11/2020 15:27
    Eu acho sensacionais essas pessoas que vivem dizendo que o Bitcoin vale zero (neste momento, vale R$ 96 mil).

    São as mesmas pessoas que estão com todo o patrimônio financeiro em uma moeda estatal — a qual, esta sim, tem o valor intrínseco de zero, estando a apenas uma rodada de impressão de sua completa destruição.

    E não percebem a ironia disso.

    O dólar, em seu atual formato, surgiu em 1971. Sim, em 1971, quando sua ligação com o ouro foi completamente abolida. O dólar de hoje nada tem a ver com o dólar que vigorou até 1971. É uma moeda muito recente. E já bastante inflacionada.

    O peso argentino surgiu em 1991. Quando surgiu, um peso comprava um dólar. Hoje, são necessários 164 pesos para se comprar um dólar (sendo que este dólar também já se desvalorizou muito).

    Ou seja, um peso, que já chegou a comprar um dólar, hoje não compra nem meio centavo de dólar. Argentino que poupou em peso foi para baixo da linha da miséria. Argentino que poupou em Bitcoin já se mudou para as ilhas Cayman.

    No Brasil, o real surgiu em 1994. É mais bem gerenciado que o peso, mas o destino será exatamente o mesmo. É tudo uma questão de tempo.

    Imaginava que o brasileiro, de larga experiência com várias hiperinflações, já houvesse aprendendo essa lição básica (jamais confie em moeda estatal). Mas, pelo jeito, somos realmente mulher de malandro. Gostamos daquilo que sabemos que vai nos dar tristeza.
  • Paulo Henrique  19/11/2020 15:19
    Esse é o ponto principal: uma tecnologia como a do bitcoin usada pelo governo é PIOR que o papel-moeda. Ela tem um registro de TODAS as transações no blockchain, ou seja, você pode literalmente saber a quantidade exata de transações econômicas no país e seus respectivos valores.

    É uma ferramenta para impedir sonegação caso você compulsoriamente faça o comércio usá-la.

    A guerra da nossa época é das tecnologias que afetam o poder do estado vs as que aumentam. E o resultado final não é o meio termo ao que parece
  • Ricardo  19/11/2020 15:28
    Sim, ironicamente a genial sacada do Satoshi servirá pra aumentar o controle do governo. Com o uso do blockchain pelo governo, vai acabar o último resquício de liberdade monetária. Agora seremos rastreados. Não comprem presentes pras amantes.
  • Fabrício  19/11/2020 15:34
    Sim, e você terá de se resguardar nas moedas privadas (as quais são impossíveis de serem abolidas ou mesmo proibidas pelo estado).

    Futuramente, quando a população já estiver mais adaptada ao uso das moedas digitais, qualquer estabelecimento que se preze irá aceitar pagamento em Bitcoins, Ether, Ripple, Cardano e demais moedas.

    Por isso, quem é esperto já está comprando BTC exatamente para ir acumulando. Quem compra BTC não pensa em voltar para reais.
  • Daniel F.  19/11/2020 15:42
    Correto. Eu nunca entendi esse raciocínio de comprar BTC para vender no futuro. A ideia central não é essa. Muita gente já tem uma fortuna em BTC e não vai converter pra Real porque a Receita vai chegar dando tiro na cara do maluco.

    BTC é uma proteção contra o Estado, e não um "investimento". Não vejo vantagem em sair do Real que é vigiado, controlado e inflacionado pelo Estado, entrar no BTC que é livre, desregulado, e deflacionário, e depois voltar pro Real... não faz sentido. É como sair da caverna (fria, escura e úmida), entrar na praia (quente e ensolarada), e depois voltar pra caverna. Coisa de maluco.
  • Walsh  19/11/2020 15:48
    Qual é o valor do Bitcoin se vc não puder trocá-lo por Real/Dólar ???
  • D.  19/11/2020 15:57
    No ritmo em que andam as coisas, daqui a 2 ou 3 anos as pessoas vão inverter a pergunta. E acredite, fará muito mais sentido invertida.
  • undefined  20/11/2020 17:59
    "Futuramente, quando a população já estiver mais adaptada ao uso das moedas digitais, qualquer estabelecimento que se preze irá aceitar pagamento em Bitcoins, Ether, Ripple, Cardano e demais moedas."

    Você esta muito otimista, também queria que acabasse assim fácil...Mas você acha mesmo que o estado(ou os estados) vai dar essa de bandeja? E quase certo que esses desgraçados iram criminalizar no futuro qualquer criptomoeda que não seja a controlada pelo estado, punindo tanto pessoa física quanto empresas que se atreverem a usar. Provavelmente a maioria das empresas vai se acovardar e não vai querer arriscar transacionar em bitcoin ou outra cripto moeda descentralizada.
  • Fabrício  20/11/2020 18:32
    Até hoje, nunca ninguém explicou como é possível o estado proibir o Bitcoin. Todo mundo jura que isso irá acontecer, mas nenhuma única alma conseguiu explicar como.

    Dica: dizer que o governo vai fechar exchanges não cola, pois ele teria de fechar todas as exchanges do mundo. Enquanto houver uma única aberta, e clandestina, tudo continua inalterado.

    De resto, para quem diz que o estado vai simplesmente proibir o uso, tenho três palavras para você: guerra às drogas. Funcionou?
  • undefined  21/11/2020 02:06
    Fabricio. Não estou dizendo que o estado vai impedir tecnicamente falando, ate por que isso é impossível. Mas você sabe que a historia é sempre a mesma, quando o estado se sente ameaçado, eles criam uma lei da noite para o dia para punir quem ou o que o ameaça. As pessoas continuaram usando criptos, mas será de forma paralela , como diz aqui na minha terra: "no bode"... Mas você acha que , por exemplo, grandes empresas, tipo Amazon, Americanas, Wallmart etc. Vão desobedecer a lei e vão passar a aceitar criptos quando essas forem proibidas? Já que você citou as drogas: você já viu alguma loja a porta abertas na rua vendendo maconha ou qualquer outra coisa? Só estou sendo sensato. Não estou dizendo que a lei deve ser seguida e não questionada. Até por que eu continuaria usando bitcoin, proibido pelo estado ou não.
  • eugenio  19/11/2020 15:56
    "... o estado tem a capacidade de destruir completamente o valor das CBDC, mas jamais poderá fazer o mesmo como o Bitcoin (nem o estado e nem nenhum outro agente)."

    AGORA SIM!

    ERA O QUE FALTAVA PARA DEIXAR BEM CLARO.

    O Bitcoin nunca será inflacionado por emissão, irresponsavel ou não.

    Não há como emitir mais unidades.

    As CDBC como são controladas pelos governos as vezes irresponsáveis,(quase sempre) eles podem emitir a vontade

    EIS A GRANDE DIFERENÇA E DECISIVA A FAVOR DOS ATIVOS MONETÁRIOS REAIS PARA QUE SE POSSA DECIDIR ENTRE UM E OUTRO.

    Não havia ainda lido isso com todas as letras, intuia, mas não tinha certeza.

    Nessa troca de moedas de todos os paises por digitais, vejo o dólar como sendo descartado como valor de referência no mundo.Entendo que atualmente o dólar pode ser irresponsavelmente emitido pois não volta para influenciar na economia interna de quem emitiu.fica por ai em gavetas colchões , malas e em milhares de cuecas soutiens e calcinhas.

    Como serão convertidos os "dolares bastardos"?

    Óbviamente uma corrida no mundo todo.......
  • André C.  19/11/2020 16:20
    Vou tentar fazer uma síntese das coisas e das discussões:

    1) Bitcoin é privado e continuará privado.

    2) Não há como o governo "encampar" o bitcoin.

    3) O máximo que pode fazer é exatamente isso que ele pretende: lançar uma moeda digital e chamar isso de criptomoeda.

    4) Se ele usar os mesmos algoritmos de uma verdadeira criptomoeda, vai perder o controle sobre a própria moeda. Como ele não quer isso, então vai ter que usar de emissão ou de mineração prévia. Isso, e apenas isso, já diz tudo sobre a qualidade da moeda estatal.

    5) Não há como uma moeda estatal, seja ela física ou virtual, ser "melhor" que uma moeda privada.

    6) Só há uma maneira de o governo emitir sua moeda e fazer as pessoas usarem: forçando-as.

    7) Sim, o bitcoin (ou qualquer outra moeda digital) é passível de impostos. Impostos sobre as pessoas físicas e jurídicas não dependem de qual moeda se usa na transação.

    No entanto, pense bem: o que mudaria para o governo se vc recebesse seu salário de seu empregador em BTCs ou em BRLs? Só o valor de face: as taxas e encargos continuariam a ser extorquidas pelo governo que forçaria as empresas recolherem o IR na fonte.

    Também, o que mudaria no ICMS que vc paga no supermercado se ele continua emitindo a nota fiscal (e ainda coloca lá o seu CPF - o que poderia ser obrigatório), mesmo se vc pagasse em BTC? Nada, o governo continuaria recolhendo os impostos.

    8) Sonegar impostos é uma questão de posicionar-se assim. Ambas as partes de uma transação teriam que concordar em usar dinheiro vivo ou BTCs (não rastreável) e ambas teriam de concordar em não registrar tal transação em algum meio que o governo pudesse exigir os impostos devidos.

    9) E não adianta falar de outras criptomoedas, o valor de face do bitcoin e o seu apelo de marketing já é tanto que dificilmente alguma outra cripto venha a substituir, ao menos se não encontrarem algo realmente ruim no bitcoin (coisa que até hoje não encontraram).

    10) Quanto à questão do escalonamento da rede, isso é tecnicamente resolvível, assim como o uso de critptografia quântica quando a tecnologia estiver ao alcance. E outra, a principal era do bitcoin não é agora enquanto se está minerando novas moedas, mas quando tivermos uns noventa e tantos porcento da mineração já efetuada e a moeda tender para uma estabilidade. Imagina o quanto ainda pode crescer se bitcoin efetivamente substituir a moeda de troca internacional...
  • Rafael  19/11/2020 16:29
    Bons pontos, mas o seu item 8 está em contradição com o item 7. O 8 está correto e o 7 está errado. Não tem como o governo tributar transação de BTC, a menos que o BTC também se torne moeda de curso forçado.

    Se eu vou a um restaurante, almoço e pago em BTC (pois o dono é meu amigo), não tem como isso ser tributado.

    Qualquer coisa que eu compre em BTC não tem como ser tributado — a menos, é claro, que o vendedor faça questão de emitir nota fiscal acusando o valor da venda, e assim se auto-obrigando a pagar impostos. Mas aí é problema dele.
  • anônimo  19/11/2020 21:36
    Certo, no caso de bens de consumo, ok. Não há chance de tributação, igual a comprar sem NF. Mas no caso de ativos permanentes como carro, imóveis? Muitas pessoas ainda irão querer comprar bens permanentes. E muito provavelmente desejarão que esses bens tenham alguma garantia. E garantia legal, garantia de fábrica, etc. Além disso, o IR ainda vai continuar existindo e a fazenda vai desejar saber a origem do aumento patrimonial.
  • Imperion  19/11/2020 22:41
    É bem provavel que tenha que imigrar pra minoria dos paises que respeitam as liberdades.
    A grande maioria é parasita e vai parasitar ainda mais seus povos.
  • Jairdeladomelhorqptras  19/11/2020 17:13
    Pessoal,
    Sou jurássico. Portanto, não entendo o Bitcoin. Creio que é válido. O articulista aí em cima explicou bem. Só que continuo não entendendo, ou não querendo entender. E tendemos a não gostar daquilo que não entendemos. Portanto, ao menos para mim, o velho e "tangível" ouro ainda me parece a reserva de valor mais confiável. Afinal, milhares de anos se passaram com a humanidade tendo o ouro como referência de valor. O tempo, este senhor da razão, atesta a qualidade do ouro.
    Abraços
  • eugenio  19/11/2020 22:53
    "PRENÚNCIO DOS TEMPOS"

    OURO, FOI, POR ENQUANTO AINDA ESTA SENDO, DISSESTE-O BEM!

    MAS COMO O SAL, TAMBÉM FOI, O OURO AINDA ESTA SENDO,POR ÉM CARREGÁ-LO, GUARDÁ-LO TRANSPORTÁ-LO, EIS ALGUNS PROBLEMAS.

    ACHO QUE POR MUITO TEMPO CONTINUARÁ AINDA SENDO MAS ACOMPANHARA A DISPARADA DO BITCOIN SE RESOLVEREM MEXER NO DÓLAR E OUTRAS MOEDAS ANTES DO TEMPO CERTO.

    A TECNOLOGIA NÃO ESTA NO PONTO DE PERMITIR TRANSAÇÕES EM TODOS OS LUGARES DO MUNDO; QUANDO ISSO ACONTECER SERÁ O "PRENUNCIO DE NOVOS TEMPOS"

    ESTAMOS EM "TRANSIÇÃO", SAINDO DE UMA ERA E ENTRANDO EM OUTRA.

    AINDA ACHO UM ABSURDO NÃO PODER COMPRAR BITCOIN NO BRASIL SEM TER QUE SE IDENTIFICAR ETC ETC...POIS QUEBRA UM DOS "ENCANTOS DA MOEDA DIGITAL"

    INTELIGENCIA FINANCEIRA "CHEIRA" DINHEIRO EM CONTAS BANCARIAS O QUE NÃO PODERIA JAMAIS ACONTECER, MAS ACONTECE. UM BILHETINHO DE UMA "OTORIDADE" DESCOBRE TUDO.CORRETORES, SÃO ESPÉCIE DE VIDENTES...



  • Rosa Luxemburgo  19/11/2020 17:59
    Bitcoin, ouro, dólar, euro, tulipas, boi gordo, avestruz master, real, vida eterna, divindades, capitalismo, socialismo; imbricações humanas alimentadas por uma suposta capacidade de criar valores e a ferro e fogo mantê-las, seja por persuasão midiática, seja por força policialesca do estado político burguês. No fim, todos em estão no mesmo navio, porém uns querendo se acomodar no melhor lugar, até mesmo sem mérito, e no fim, todos morrerão abraçados. O capitalismo financeiro é a derrocada definitiva de um sistema que privilegia a especulação em detrimento de uma produção do trabalho humano responsável. Ouro de tolo! o vil metal alimentado pelo egoísmo desenfreando do homo sapiens. Triste fim.
  • Gustavo  19/11/2020 19:16
    Legal. Quando é que sai o livro de poesias? Já tem pré-venda na Amazon? Vai ser um estouro.
  • Vanderlei Luxemburgo  19/11/2020 21:33
    "No fim, todos em estão no mesmo navio, porém uns querendo se acomodar no melhor lugar, até mesmo sem mérito, e no fim, todos morrerão abraçados."

    Não, quem é jovem, esperto e sabe que a fatura do "almoço grátis" e da "consciência social" chegará salgada, está poupando dinheiro, em ouro ou bitcoin ou qualquer outra coisa, para ter uma aposentadoria tranquila. Sabemos que o barco está afundando mas estamos construindo os nossos "botes salva-vidas"

    Agora, quem é estúpido e alienado, como os esquerdistas (tirando os políticos e os intelectuais nababos), irá afundar e, no máximo, terá uma "torinha flutuante" que é "ficar choramingando e fazendo protestinho na vã esperança de que um político messiânico olhará por ele"

    O jovem liberal terá o seu futuro garantido. O jovem esquerdista (tirando os políticos, intelectuais e outros nababos) dependerá da caridade dos políticos. É a fábula da formiga e da cigarra.

    "O capitalismo financeiro é a derrocada definitiva de um sistema que privilegia a especulação em detrimento de uma produção do trabalho humano responsável."

    Ela nem sabe o que é especulação. É mais uma que foi formado na universidade do Felipe Feto. Mas quando a Dilma anuncia um programa das "campeãs nacionais", não é especulação não... é justiça social.

    "Ouro de tolo! o vil metal alimentado pelo egoísmo desenfreando do homo sapiens. Triste fim"

    Ohhhhhh o "pecado do egoísmo". Papai do Céu não gosta.

    O moralismo sentimentaloide é a marca registrada da esquerda. Até o moralismo religioso consegue ser mais racional do que o moralismo sentimentaloide esquerdista. Vejam:

    Suponhamos que exista uma religião que condene ao fogo do inferno aqueles que comem carne. Ora, os religiosos dessa religião não comerão carne já que é irracional trocar um prazer momentâneo, que é comer um filé, por uma eternidade no inferno dolorosos (é por isso que não existe nenhuma moralidade absoluta sem ser a religiosa. A única moralidade verdadeira é da ordem divina)

    Agora, vejam o moralismo sentimentaloide esquerdista:

    Por que não comer carne? Porque devemos ter empatia pelosos animais. E por que devemos ter empatia pelos animais, existe uma motivação racional?*

    (*na verdade, existe.Tudo isso não passa de uma luta pela aceitação social, se eles comerem carne, serão rejeitados pelo grupinho já que tudo é apenas uma modinha...mas eles não sabem disso)
  • Ninguem  19/11/2020 23:29
    Desenhando

    BTC é um investimento sim, assim como ouro, assim como ações, assim como casa, assim como qualquer aplicação que se quer ganhar rendimento em cima da valorização dessa aplicação.

    (Exemplo com valores ilustrativos)

    Eu compro 1000 BTC hoje e gasto 100 (reais, dólares, euros, francos, etc.)

    Caso haja uma demanda por BTC o valor tende a subir, ou seja, meus 1000 BTC daqui a um mês podem valer 150 (reais, dólares, euros, francos, etc.)

    Eu posso vender e pegar meu dinheiro estatal valorizado, portanto BTC é investimento ou posso utilizar BTC e comprar um produto diretamente de algum fornecedor que aceite BTC.

    Voltando ao desenho:
    Quanto comprei 1000 BTC eles compravam 2 TVs 4K, mas após um mês e vamos supor que o BTC se valorizou, eu posso comprar agora 3 TVs 4K.

    Onde está a dificuldade de entender isso?

    BTC tem um número finito, e daí? Você pode comprar fração, praticamente infinitas frações. Se fosse assim a bolsa nunca seria um investimento.

    Quanto a essa nova moeda mundial:
    O que é o EURO, senão uma tentativa de moeda mundial?
    Óbvio que os americanos e muitos outros países não embarcaram nessa roubada, mas o EURO é o exemplo mais perto do que se está tentando fazer. É claro que vai ser adicionado o blockchain, que vai possibilitar aos governos rastrearem toda e qualquer troca dessa moeda entre os usuários, mas no fundo o que se quer é a criação do "MUNDI", a nova moeda mundial, que na idéia mercantilista dos políticos governantes, vai ser a salvação para evitar o estouro dessa bolha chamada governo/estado.
    As moedas nacionais podem até deixar de existir, mas também podem coexistir, como existe na Europa hoje em dia.

  • Crober  20/11/2020 00:02
    ****off topic ****

    Poderiam os senhores/ e senhoras me ajudar com a seguinte questão que me tenho a mãos;

    Considera que a demanda por um produto seja dada por QD = 80 – 5P + PS onde PS= R$12,50 é preço de um produto relacionado. Suponha que o preço do produto é R$ 3,00. Qual seria a elasticidade preço cruzada se o preço do produto relacionado aumentasse para R$ 15,00? Estes produtos são substitutos ou complementares?

    Como eu posso resolver esse problema?
  • Professor  20/11/2020 05:40
    Tem prova amanhã?

    De acordo com a equação, se o preço de um produto relacionado aumenta, a demanda pelo produto original aumenta.

    QD = 80 – 5P + PS

    Primeiro cenário: QD = 80 – 15+12,50 = 77,50
    Segundo cenário: QD = 80 – 15 + 15 = 80

    Aumento de 20% no PS.
    Aumento de 3,22 no QD.


    A elasticidade preço da demanda cruzada é a razão entre a variação percentual do QD (de 77,50 para 80 = 3,22%) e a variação percentual do PS (de 12,50 para 15= 20%).

    3,22% / 20% = 16%.

    Como ela é positiva, então os bens são substitutos.

    Óbvio: se o aumento do preço de um bem levou ao aumento da demanda pelo outro bem, então é claro que eles são substitutos.

    Dica: isso aí não tem absolutamente nada de economia. E menos ainda de mundo real. É apenas onanismo acadêmico para criar empregos para burocratas.

    Não perca seu tempo com essas bobagens numéricas de microeconomia. Não vai lhe garantir renda nenhuma no futuro. Não vai lhe ensinar a criar nenhum valor. Não vai lhe ensinar a satisfazer as demandas de nenhum consumidor.
  • Crober  20/11/2020 11:15
    Isso o que vc falou: "isso aí não tem absolutamente nada de economia. E menos ainda de mundo real. É apenas onanismo acadêmico para criar empregos para burocratas."

    É muito real, visto que é tão complicado já pra saber dessas coisas imagine para calcular as ações das pessoas.

    Pra mim é um trabalho que beira o impossível.

    Tem algum livro que fale mais sobre a ideia de ver a economia diferente de cálculos complexos? porque se eu n me engano o hayek falo sobre enxergar a economia atravez do individuo e não de agragados economicos...
  • anônimo  20/11/2020 16:27
    Segundo a Wikipédia, esses cálculos servem para determinar os preços que maximizam a receita ou o lucro

    Among the most common applications of price elasticity is to determine prices that maximize revenue or profit.
  • Skeptic on government, believer in freedom  20/11/2020 03:05
    Algum tempo atrás as estruturas de poder concordavam que era impossível separar a igreja do estado. Se elas o fizessem seria o caos e a sociedade acabaria.

    Hoje as estruturas de poder acham que não podem separar a moeda do estado. Se você o fizer vai ser o caos e a sociedade acabará.

    As elites acham que o governo deve controlar a moeda porque não existe alternativa, mas eles têm muito pouco poder sobre esta noa tecnologia.

    A crença mainstream/keynesiana de que o governo vai simplesmente chegar e proibir Bitcoin se ele "ficar muito grande" claramente é superficial e não foi bem pensada.

    Quanto mais o bitcoin cresce, mais difícil também fica pará-lo. Hoje a rede tem o maior poder computacional do planeta, simplesmente não tem nenhuma força estatal que consiga derrubar isso.

    E vai ficar cada vez mais forte. A rede do bitcoin é uma fortaleza de validação, uma verdadeira maravilha da era digital.
  • anônimo  20/11/2020 03:10
    para ficar de referência :

    qual wallet de criptomoedas vocês usam e o por quê ?
  • Meirelles  20/11/2020 05:41
    Atomic. É boa, prática, e permite staking de outras criptomoedas, com rendimento de até 20% ao ano..
  • anônimo  20/11/2020 06:34
    Isso é pirâmide?
  • Meirelles  20/11/2020 14:11
    Não.
  • Bitcoiner  20/11/2020 16:59
    Não afirme o que não sabes.
    Rendimento de 20% em cripto tem todas as chances de ser golpe.
  • Meirelles  20/11/2020 17:34
    Trata-se de uma cripto que ainda está sendo minerada (assim como o BTC, haverá um limite máximo para a oferta).

    Sendo assim, o emissor pode tranquilamente repassar uma parte das moedas recém-mineradas para aqueles que fazem o stake. Isso não é golpe nenhum, pois o emissor está simplesmente dizendo que, se você guardar zilliqas, daqui a um ano terá 21% mais zilliqas (atualmente, a rentabilidade é diária; todo dia mais zilliqas são acrescentadas em minha carteira).

    Golpe, aí sim, é eu abrir uma corretora e jurar que você terá 10% de retorno ao mês em reis fazendo trades.

    coinmarketcap.com/currencies/zilliqa/
  • Bitcoiner  20/11/2020 20:47
    Caro Meirelles.

    Todas as altcoins ainda estão sendo mineradas, isso não significa que elas sejam confiaveis e tenham futuro. O ponto que o está sendo quesitonado é válido.

    Este ano vimos uma febre de defis (da mesma forma que já vimos uma febre de ico) e pessoas investiram em tokens extremamente arriscados com zero fundamentos e perderam muito dinheiro.

    A chance da grande maioria desses tokens virarem pó é extremamente provável e indivíduos que se arriscam em tais token (e por consequencia, deixar de hodlar seus bitcoins) tem que ser reiteradamente lembrados que é algo de altíssimo risco.

    Não é nem de perto a mesma coisa que guardar seus bitcoins consigo mesmo.
  • Joel  20/11/2020 11:56
    Se você se importa dela ser open source e essas coisas de uma olhada na Samourai, é mais complexa que a Atomic mas tem a vantagem de ser open souce...
  • Skeptic   20/11/2020 12:45
    Blue wallet no iOS (que permite mandar para Lightning network tb).
    Electrum no desktop (Eu pessoalmente me sinto mais seguro na Electrum).
    Não tenho android mas vi a comunidade recomendando muito a Phoenix.

    Eu recomendo sempre ter wallet que você tenha controle de custódia.
    Lembre-se que wallets que prometem rendimento significa vc não ter controle da custódia, significa você correr risco de perder TUDO.

    (Ano passado a comunidade liberal caiu em golpe da Atlas Quantum, empresa que se dizia séria e prometia rendimento, perdendo tudo.)

    Desconfiem de tudo.
  • Bitconheiro anônimo  20/11/2020 17:19
    Comecei a aprender mês passado apenas, sou um mero iniciante no assunto kkk
    Mas pelo que vi, uma ideia seria o seguinte:

    Carteira Electrum em um celular velho (que estava sem uso, guardado na gaveta), depois de formatar ele como de fábrica, tirar chip e botar em modo avião.

    Nela dá pra gerar 1- chave privada, 2- endereços pra receber os BTC e 3- chave pública (ZPUB).

    Em um outro celular, este normal, que está em uso e conectado à internet, dá pra consultar o saldo.
    É só inserir a chave pública (ZPUB) em um aplicativo como o Sentinel, que é dos criadores da carteira Samourai mencionada acima, inclusive.

    Pra enviar os BTC que estão na carteira offline pra outro lugar também é possível, mas aí o esquema é outro, um pouco mais complexo.

    Enfim, opções é o que não falta, cada dia aparecem mais
  • Caio Andrade  02/12/2020 16:11
    Paper wallet
  • Fernando  20/11/2020 13:34
    E agora e uma boa hora pra entrar no BTC? Esta quase batendo 100.000 reais, sobe todo dia.
  • Piadista  20/11/2020 14:25
    Não. Espere uma realizada de 20%.
  • Guilherme  20/11/2020 16:12
    R$ 101 mil.
  • Meirelles  30/11/2020 15:11
    R$ 105 mil.
  • Beast  20/11/2020 14:20
    Alguém transferiu o equivalente a 180 milhões de dólares em Bitcoin.

    Pagou uma taxa de míseros 8 dólares e 50 cents.

    Isso equivale a uma taxa de 0,00000434%.

    twitter.com/coinbeastmedia/status/1329622598062260224

    E detalhes:

    -Não foi necessário um atravessador
    -Essa transação não pode ser revertida pelo estado.
    -Essa transação não pode ser proibida.
    -Nada precisou ser "autenticado".
    -O estado não ficou sabendo e, por isso, não tem como tributar.

    Alguma dúvida de que isso é o futuro? Alguma dúvida de que bancos serão irrelevantes no futuro?
  • ed  20/11/2020 19:47
    Com a Nano não haveria taxa alguma e a transação ocorreria em 3 segundos.
  • Centralized shitcoin is literally shit  20/11/2020 20:41
    Nesse horas você vê como liberteen naneiro é sem noção.
    O market cap inteiro da nano (se você pegar a shitcoin e somar o valor de mercado de todas suas unidades) não chega nem à metade do valor desse transação e o tolo vem falar que na sua shitcoin lixo essa transação não teria custo.
    Sua shitcoin NUNCA irá transacionar tal valor pq o mercado não confia nesse lixo para acumular capital. Caia na real shitcoineiro! Tu tá acumulando vento.
  • Holder  20/11/2020 15:28
    Gostaria de tirar uma dúvida. Eu costumo não investir em algo que não entendo, e até o presente momento bitcoin se enquadra em um rol fora do meu ramo de conhecimento. Podem me ajudar para ver se meu raciocínio estaria correto ou não? Seguinte... Creio que investir em ações (de boas empresas) também seria uma boa alternativa de proteção, uma vez que não estou investindo diretamente em moeda, e uma empresa resiliente continuará a gerar valor para o acionista. Caso em um futuro próximo as moedas colapsem, toda a economia colapsa junto, porém as grandes empresas de valor estão em uma melhor posição para um rearranjo, inclusive podendo realizar seu operacional via bitcoins, se adequando a nova realidade, consigo enxergar um investimento em ações de boas empresas como um investimento resiliente. Lógico que no período do caos as ações cairiam, mas quem entendesse o jogo e não vendesse conseguiria ter uma boa recuperação no médio/longo prazo. O que acham?
  • Daniel  20/11/2020 16:15
    Como você vai identificar essa empresa?

    Quanto do seu patrimônio pretende colocar nela?

    Você realmente acha que em caso de colapso econômico e monetário ter ações de empresas que estão nesta economia colapsada é realmente a melhor coisa? Pergunto sem nenhuma ironia.
  • Holder  20/11/2020 18:29
    mas aí só a diversificação salva, creio que um rol de boas empresas históricas hoje, muitas falirão, mas algumas darão certo e só a diversificação mitiga esse risco. Mas qual a garantia que em uma situação de caos, o bitcoin também não seria afetado? essa pergunta não é ironia, é porque desconheço os detalhes do assunto.
  • Bitconheiro anônimo  20/11/2020 17:30
    Cara eu também não abro mão de ter ações..
    O fato é que como investimento elas estão a anos-luz de distância em relação a títulos de dívida, que são bem lixo, por exemplo.
    A economia precisa das empresas gerando valor.

    Mas de outro lado, há que se considerar ter muito ouro, prata e, principalmente, bitcoin também.

    No longo prazo, tanto as ações como esses outros ativos tendem a ir pra cima.
    E a moeda estatal tende a afundar, pelo menos nesse arranjo atual de impressão insana.

    É a minha opinião
  • Daniel  20/11/2020 17:40
    Todas as empresas possuem caixa na dívida pública. Todas. Todas elas estão aplicadas em títulos da dívida.

    Sendo assim, se os títulos da dívida forem pro saco (como você aludiu), então as empresas da economia também irão. E o valor das ações delas irá desabar.

    É realmente simples assim. Infelizmente, em uma economia fortemente estatizada como a nossa, é impossível uma derrocada do estado não afetar a economia como um todo.

    Por isso é imprescindível você ter ativos completamente descorrelacionados da nossa economia.
  • Imperion  20/11/2020 17:44
    Por isso é imprescindível você ter ativos completamente descorrelacionados da nossa economia.

    Sem problema com ações, desde que você saiba quando o mercado está artificialmente estimulado, e portanto a hora de entrar e de sair.

    Agora o bitcoin é moeda. Ele é melhor que o real e o dólar, mas vai que os governos criam vergonha na cara e param de inflacionar a moeda. Só assim ele desvalorizaria.

    Já as ações caem quando o estímulo artificial cai, ou por motivos políticos.

    Se vc acha que a política vai ser destrutiva, vá de ouro e bit. Se vc acha que a política vai criar vergonha na cara nos próximos anos, vá de ações. 
  • Alfonso  20/11/2020 18:16
    O que aconteceria com o Bitcoin caso o mundo voltasse para o padrão antes de Bretton Woods?
  • Gustavo  20/11/2020 18:32
    As moedas estatais vivenciaram um forte aumento na demanda por elas. O preço do Bitcoin cairia.
    Mas não vai acontecer.
  • Bitcoin Standard  20/11/2020 20:41
    Leia Bitcoin Standard e entenderás.
  • Anti-BC  21/11/2020 21:27
    "Já as CBDC são passivos dos Bancos Centrais, e, de modo mais geral, do estado. As moedas estatais pertencem ao governo, e o desempenho delas depende diretamente da qualidade deste governo. São, portanto, ativos financeiros, não ativos reais.

    Essa diferença é crucial, pois o valor dos ativos financeiros está completamente ligado à capacidade do devedor (o emissor) de honrar os seus compromissos: diante de um repúdio total ou parcial da sua obrigação, ou mesmo diante da simples suspeita de incapacidade de honrar uma parte das suas obrigações, o ativo financeiro se deprecia.

    Um governo cuja capacidade de pagamento da dívida é colocada em dúvida verá uma desvalorização da moeda que emite.

    Consequentemente, o estado tem a capacidade de destruir completamente o valor das CBDC, mas jamais poderá fazer o mesmo como o Bitcoin (nem o estado, nem nenhum outro agente)."

    O trecho acima ficou confuso para mim. Sei que o estado, por meio do banco central, aumenta a base monetária ao comprar, com dígitos eletrônicos criados do nada, os seus próprios títulos de dívida em posse do sistema bancário.
    Quanto mais títulos de dívida, maiores a possibilidade e a tentação de inflar a base monetária.

    Alguém poderia me explicar melhor o trecho?
  • Gustavo  21/11/2020 21:51
    Qual parte você não entendeu?
  • Marcos  21/11/2020 21:56
    O próprio autor tem um artigo sobre isso, no qual ele se aprofunda nesta explicação:

    www.mises.org.br/article/2234/a-perigosa-relacao-entre-a-confianca-no-governo-e-o-poder-de-compra-da-moeda
  • Ninguem  22/11/2020 23:30
    Quanto mais um governo intervém na economia de um país, seja através de regulações, concessões ou manipulações cambiais, pior será o desempenho desse país.

    Regulações geram cartéis, que por sua vez geram ineficiência, que por sua vez geram o mau investimento de capital.
    Concessões geram subsídios, que por sua vez geram distorções, que por sua vez geram mau investimento de capital.
    Manipulações cambiaias, ora pois, geram a depreciação da moeda.

    Não há corpo que resista tamanha violação.
  • Racional  22/11/2020 19:14
    Passando para lembrar que a Nano não possui taxas e suas transações são instantâneas.

    Abraços.
  • Keynes  22/11/2020 19:43
    Leandro e companhia, vocês argumentam que não existe isso de o ''dinheiro sair do país'' porque lá fora não circula real.

    Mas quando o exportador, o investidor ou o portador de capital escolhe ficar com dolares la fora ao invés de ficar com reais aqui dentro, tem uma saída de capital. Porque negam isso como se não entendessem?

    Se eu ganhei aqui 100 mil reais, eu posso transformar em 20 mil dolares e deixar la fora, oras, isso é tirar 100 mil reais do país que seriam aplicados aqui.

    Me explicam
  • Leandro  22/11/2020 22:02
    "Mas quando o exportador, o investidor ou o portador de capital escolhe ficar com dolares la fora ao invés de ficar com reais aqui dentro, tem uma saída de capital. Porque negam isso como se não entendessem?"

    Quando o exportador manda soja para o exterior, ele adquire a propriedade de uma conta bancária em dólares. Ele, então, tem a opção de decidir "internalizar" esses dólares (ou seja, trocá-los por reais) ou deixar tudo como está (manter a conta estrangeira em dólares).

    Se optar por essa última alternativa (que, aliás, segundo a turma do mercado financeiro, é exatamente o que está acontecendo atualmente; exportadores não estão convertendo dólares para reais por causa da Selic abaixo da inflação de preços), não houve nenhuma saída de capital.

    Houve, isso sim, saída de bens de consumo. Mas nenhum real foi mandado para fora do país. Aliás, e igualmente, nenhum dólar saiu do Brasil.

    "Se eu ganhei aqui 100 mil reais, eu posso transformar em 20 mil dolares e deixar la fora, oras, isso é tirar 100 mil reais do país que seriam aplicados aqui."

    Frase sem nenhum sentido. Se você exportou soja, você ganhou em dólares, que é a moeda internacional de troca. Esses dólares estão em um conta estrangeira no exterior (pleonasmo intencional).

    No seu exemplo, você ganhou a propriedade sobre uma conta bancária de 20 mil dólares (normalmente, um banco em Nova York). Se você optar por deixar tudo em dólares, nenhum real saiu do Brasil. A oferta monetária em reais no país se mantém absolutamente a mesma. Nenhum real foi subtraído de nenhuma conta bancária.

    Aliás, se você decidir converter esses 20 mil dólares para 100 mil reais, também não haverá nenhuma alteração na oferta monetária do país — a menos, é claro, que o Banco Central decida comprar esses dólares; aí sim ele criará base monetária para fazer a compra. Fora isso, a oferta monetária nacional mantém-se a mesma.

    Você irá adquirir 100 mil reais de um brasileiro (provavelmente um importador) e este irá utilizar seus 20 mil dólares para importar algo.

    Qual, exatamente, é a sua dificuldade, além de lógica básica?


    P.S: agora, se a moeda mundial fosse o ouro ou mesmo o Bitcoin, aí sim um superavit na balança comercial geraria um aumento na oferta monetária nacional (esse também é exatamente o princípio de um Currency Board). Já com moedas distintas com câmbio flutuante, déficits ou superávits na balança comercial não alteram a oferta monetária nacional (a menos, é claro, que o BC intervenha; mas aí não seria mais câmbio flutuante).
  • Liberal Inteligente e educado   22/11/2020 23:54
    Que venha moeda estatal, PIX, marca da besta e etc. Quem tem medo de concorrer é porque tem medo de perder. É bom que os adormecidos se habituem ao conceito de moeda digital. O BTC estará esperando por eles.


    Não é sobre felicidade. É sobre controle

    Quem são eles: livrodosespelhos.com/convencao-sindicato/

    Quem são eles de verdade: www.mises.org.br/article/3277/comecamos-com-os-lockdowns-e-estamos-indo-para-o-grande-reset

    Aliados valorosos: livrodosespelhos.com/tradicao-adeptos-da-virtualidade/

    Não terão vida fácil: www.youtube.com/watch?v=l-_FljbhcpY

    Os Fundamentos: www.mises.org.br/Ebook.aspx?id=99

    Nada mal até agora: valorinveste.globo.com/mercados/cripto/noticia/2020/10/21/bitcoin-supera-r-70-mil-e-bate-recorde-de-preco-em-reais-apos-paypal-anunciar-adocao.ghtml
  • anônimo  24/11/2020 18:56
    Eu fiquei com um pé atrás no PIX pois é estatal e quem fiscaliza também é uma empresa estatal.

    Eu fui testar o PIX em uma conta que tenho há mais de 3 anos e fiz algumas transferências sendo que depois de um pouco mais de 1 hora apareceu como mágica na minha conta 4 compras online indevidas no aplicativo sendo 3 aprovadas(1dolar) e 1 negada(310 reais) na fatura onde tive que reportar e enviar e-mail para o Nubank.

    Vasculhei o celular e o computador por vírus(escaneamento profundo), histórico do navegador e não achei.
    Eu utilizo cartão de crédito faz 20 anos e utilizo sempre medidas de segurança e suponho que foi um vazamento do cartão ou do Nubank ou do PIX como o tempo foi mais curto e é de uma instituição estatal talvez tenha sido do PIX.

    Tive o estorno das compras indevidas, cancelei o PIX e o cartão virtual.
  • Fabrício  24/11/2020 19:11
    Pix é apenas um preparativo para as CBDCs que virão em não mais do que dois anos (o Grande Reset está preparando o terreno para isso). Quando isso acontecer, acabou toda a sua privacidade financeira.
  • Liberal Inteligente e educado  25/11/2020 21:49
    Exatamente. Dai a importância de deixar ele onde está. Os indivíduos por conta própria tomarão cada vez mais ciência do absurdo lógico que é a existência de uma moeda estatal digital, PIX, sistemas de pagamentos centralizados, etc e optarão pelas moedas privadas.
  • Visitante1234  25/11/2020 14:22
    E Se os Poderosos Bancos Centrais entrarem em gerra contra o Bitcoin quem vocês acham que levara uma surra?
  • Fernando  25/11/2020 14:40
    BCs nada podem fazer contra o Bitcoin. O máximo que eles podem fazer é também comprar BTC, o que irá empurrar ainda mais o preço.
  • Investidor cauteloso  28/11/2020 14:54
    Ainda acho que alguns economistas do FED e talvez da UE vão se ligar nessa política monetária sem base...
    O primeiro alerta foi o FED ter pagado aos bancos americanos pra emprestar dinheiro ao FED, evitando novas expansões de crédito artificial...

    O segundo alerta seria a Rússia adotar rublos lastreados em ouro...
    O terceiro seria uma recuperação Venezuelana com Bitcoin(o governo perde controle de impostos e taxas, colapsando, enquanto o livre mercado volta com força)

    Alerta internacional....
    Depois de mais um colapso financeiro como 2008 acho que os EUA vão aprender e voltar ao lastro em ouro...
    Uma deflação ocorrerá daqui a uns 3 anos nos países europeus que voltarão ao lastro em bens tangíveis..
    Previsão otimista...

    Investimentos pros próximos 2 anos
    Ouro
    Prata
    Terra e imóveis(próximos 3 anos)
    Bitcoin
    Franco Suíço
    Rublos(meu palpite)
    Libra
  • Luiz Henrique  30/11/2020 02:08
    Pessoal, vocês recomendariam também investir em outras moedas, como a XRP e litecoin?
  • Investidor cauteloso  01/12/2020 14:53
    Hmmm...
    Litecoin(laboratório de testes da bitcoin)
    Mais rápido, menos taxa de transferência e muito mais moedas disponíveis...
    Dizem ser a prata, enquanto o bitcoin é o ouro...
    Seria a moeda de compras comuns, enquanto o bitcoin pra comprar imóveis, carros...

    XRP- muito centralizado por uma empresa, tecnologia já testada por bancos para transferências de vários países, com uma taxa mínima...
    Como é de uma empresa, pouco promissora na minha visão...

    Ethereum- interessantíssima...
    A rede blockchain em qualquer aplicação...
    "Contratos inteligentes"
    Você nessa rede pode vender ações da sua empresa pra 10 pessoas por exemplo...
    Tokenizar carros, imóveis, celulares...
    E até sua herança...

    Bitcoin

    Ethereum

    Litecoin


    XRP

    Minha ordem de preferência...

    Esperando uma cripto em ouro...
    Tem outras outsiders como NANO ou Bitcoin Cash, mas pouco futuro e investimento...
    Libra do Facebook lastreado em outras moedas também é tosco...
  • Luiz Henrique  02/12/2020 16:49
    Obrigado amigo pelos conselhos.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.