clube   |   doar   |   idiomas
O atordoante custo da Revolução Russa em termos de vidas humanas
Nunca houve uma ideologia tão insidiosa e mortífera quanto o marxismo-leninismo

Ao que tudo indica, o presidente russo Vladimir Putin gostaria de ignorar a Revolução Bolchevique, que completa 100 anos este mês (ela ocorreu no dia 25 de outubro de 1917 pelo calendário juliano ou 7 de novembro pelo calendário gregoriano). Segundo a imprensa, Putin disse aos seus conselheiros que seria desnecessário comemorar a ocasião.

Sábia decisão. Não há nada do que se orgulhar nesta data.

Começou com a Revolução de 1917

Os horrores do socialismo do século XX — de Lênin, Stalin, Hitler, Mussolini, Fidel Castro, Mao e Pol-Pot — são frutos de 1917.

Setenta anos antes, Marx e Engels previram que a derrubada da burguesia requereria muita violência e "uma ditadura do proletariado [...] para eliminar os eventuais resquícios de elementos capitalistas."

Lênin conduziu esta "eliminação" recorrendo ao terror indiscriminado, assim como os socialistas russos haviam feito antes dele e outros continuariam fazendo após sua morte.

O falecido Rudolph Rummel, o demógrafo perito em contabilizar todos os homicídios em massa causados por governos, estimou o total de vidas humanas dizimadas pelo socialismo do século XX em 61 milhões na União Soviética, 78 milhões na China, e aproximadamente 200 milhões ao redor do mundo. Todas essas vítimas pereceram de inanições causadas pelo estado, coletivizações forçadas, revoluções culturais, expurgos e purificações, campanhas contra a renda não-merecida, e outros experimentos diabólicos envolvendo engenharia social.

Em termos de monstruosidade, esse terror simplesmente não encontra paralelos na história humana.

O golpe dado por Lênin no dia 7 de novembro de 1917, o dia em que o governo provisório de Kerensky caiu perante as forças bolcheviques, abriu uma nova etapa na história humana: um regime de escravidão do povo. Marx e Engels haviam definido o socialismo como "abolição da propriedade privada". Na prática, o componente mais fundamental da propriedade privada — a propriedade do indivíduo sobre si próprio — foi o primeiro a ser abolido.

O planejamento econômico coletivista deu início à coerção, à violência generalizada e aos homicídios em massa.

Destruição no atacado

Os maiores alvos dos marxistas sempre foram a família, a religião e a sociedade civil — obstáculos institucionais à imposição do estado onipotente. Com os bolcheviques no poder, Lênin se dedicou com ímpeto à destruição destas instituições.

O assassinato de crianças se tornou uma norma após Lênin ter ordenado a execução do czar Nicolau II, de sua mulher Alexandra e de seus cinco filhos. Milhões de famílias foram capturadas, presas e coercivamente realocadas para as remotas e desabitadas regiões da Sibéria e do Cazaquistão. Durante a jornada ao exílio, centenas de milhares de crianças morreram enfermas ou de inanição, sendo enterradas em volumosas covas coletivas sem qualquer identificação.

Em 1935, Stalin introduziu o Artigo 12 do Código Criminal da URSS, o qual permitia que crianças a partir de 12 anos de idade pudessem ser condenadas à morte ou encarceradas como adultas. Esta "lei" foi criada visando especificamente às crianças órfãs das vítimas do regime, sob a crença de que, se os pais eram "reacionários", então seus filhos também seriam. Várias dessas crianças, cujos pais haviam sido encarcerados ou executados, eram conhecidas como bezprizorni, isto é, crianças de rua. Elas foram enviadas para celas imundas e desguarnecidas localizadas em gulags selvagens e violentos, onde foram misturadas a perigosos criminosos. Nestas celas, as crianças eram brutalizadas e estupradas tanto pelos guardas quanto pelos criminosos comuns.

A União Soviética foi o primeiro estado a ter como objetivo ideológico e prático a eliminação da religião — ou, em outras palavras, o extermínio físico de pessoas religiosas. Com o decreto de Lênin de 20 de janeiro de 1918, deu-se início à estatização das propriedades eclesiásticas: igrejas, catedrais, capelas, pátios das igrejas e todos os edifícios pertencentes a igrejas foram espoliados e saqueados, e todos os itens valiosos (ouro, prata, platina, quadros, ícones, artefatos históricos) foram ou roubados por comunistas ou vendidos ao Ocidente via burocratas do governo, simpatizantes comunistas, e até mesmo viajantes simpatizantes do regime, como o magnata americano Armand Hammer, que conheceu Lênin em 1921.

Ser religioso na União Soviética quase sempre significava uma sentença de morte. O objetivo era o monopólio completo e absoluto do estado sobre as idéias e o espírito das pessoas. E a maneira de fazer isso era por meio da imposição de uma religião secular, o socialismo. Praticamente todos os clérigos e milhões de devotos de todas as religiões tradicionais foram ou fuzilados ou enviados para campos de trabalhos forçados. Seminários foram fechados e publicações religiosas, proibidas.

O marxismo-leninismo almejava ser um "socialismo científico", capaz de apresentar a explicação universal para a natureza, a vida e a sociedade. No entanto, quaisquer desvios em relação a esta ideologia, especialmente o uso de métodos da tradicional ciência "burguesa", eram punidos com morte. A perseguição aos cientistas não alinhados — que deu origem ao lysenkoismo — acabou se degenerando em um verdadeiro genocídio da classe. E a ciência russa, que até então havia prosperado aceleradamente, entrou em rápido declínio.

Um fracasso abjeto

Em dezembro de 1991, após setenta e quatro anos de caos, destruição e miséria, a Revolução Bolchevique fracassou e finalmente foi oficialmente abolida. O país mais extenso da terra, repleto de abundantes recursos naturais de todos os tipos, não mais conseguia nem sequer suprir as necessidades básicas de seus cidadãos.

Sem propriedade privada sobre os meios de produção, sem uma economia de mercado com um sistema de preços livres, e sem ter como fazer cálculo de lucros e prejuízos, o arranjo simplesmente não tinha como alocar racionalmente recursos escassos.

O mais lamentável é que tudo isso era perfeitamente evitável. Ainda em 1920, Ludwig von Mises já havia demonstrado de maneira até hoje irrefutável que o socialismo, além de utópico, era um esquema ilógico, antieconômico e impraticável em sua essência. Ele é impossível e destinado ao fracasso porque desprovido da fundamentação lógica da economia: o socialismo não fornece meio algum para se fazer qualquer cálculo econômico objetivo — o que, por conseguinte, impede que os recursos sejam alocados em suas aplicações mais produtivas.  

E a efetiva implantação prática do socialismo mostrou a total validade da análise de Mises. O socialismo tentou substituir bilhões de decisões individuais feitas por consumidores soberanos no mercado por um "planejamento econômico racional" feito por uma comissão de iluminados investida do poder de determinar tudo o que seria produzido e consumido, bem como quando, como e quem faria a produção e o consumo. Isso gerou escassez generalizada, fome e frustração em massa. Quando o governo soviético decidiu determinar 22 milhões de preços, 460.000 salários e mais de 90 milhões de funções para os 110 milhões de funcionários do governo, o caos e a escassez foram o inevitável resultado. O estado socialista destruiu a ética inerente ao trabalho, privou as pessoas da oportunidade e da iniciativa de empreender, e difundiu amplamente uma mentalidade assistencialista.

O socialismo produziu monstros como Stalin e Mao Tsé-tung, e cometeu crimes até então sem precedentes contra a humanidade, em todos os estados comunistas. A destruição da Rússia e do Camboja, bem como a humilhação sofrida pela população da China e do Leste Europeu, não foram causadas por "distorções do socialismo", como os defensores dessa doutrina gostam de argumentar. Elas são, isto sim, a consequência inevitável da destruição do mercado, que começou com a tentativa de se substituir as decisões econômicas de indivíduos livres pela "sabedoria dos planejadores".

O fracasso do socialismo não depende da cultura, da época ou da localização das vítimas. Vai da Alemanha à Venezuela; de Cuba ao Camboja; da Coreia à Nicarágua. O socialismo já é falho em seu núcleo: a propriedade "coletiva" dos meios de produção. Sendo assim, não há como criar uma versão funcional e produtiva do socialismo em lugar nenhum do mundo. 

Na prática, os problemas teóricos do socialismo geram convulsões sociais e protestos, os quais são combatidos com rigor pelas forças policiais do estado, resultando em uma carnificina maior que a de todas as guerras oficiais já travadas no mundo. Quando o povo se torna faminto e infeliz, é impossível o estado sobreviver caso esse povo saiba que há pessoas em outros lugares do usufruindo uma vida muito melhor. Por isso, os estados comunistas recorrem à propaganda, à desinformação e à censura para fazer com que uma já cativa população fique ainda mais confusa e submissa.

Infelizmente, em 1920, o entusiasmo pelo socialismo era tão forte, principalmente entre os intelectuais ocidentais, que os alertas de Mises foram totalmente ignorados. E a humanidade pagou caro por isso.

A ameaça sempre existe

Tendo por base minha própria vida na União Soviética, período esse que acabou no mesmo ano em que Vladimir Putin relatou aos seus chefes do KGB o colapso do Muro de Berlim, posso apenas atestar toda a validade da declaração feita por Ludwig von Mises de que o socialismo equivale a uma "revolta contra a economia".

E, no entanto, o socialismo ainda possui milhões de simpatizantes no Ocidente. Muitos acreditam que o socialismo é bom, e que o comunismo, o fascismo e o nazismo é que são violentos e anti-democráticos. A mentalidade anticapitalista gerou homicídios em massa em todos os países socialistas, e segue gerando sofrimento até hoje nos locais em que ainda é experimentado.

A União Soviética já acabou, assim como as enormes estatuas de Marx e Lênin que literalmente emporcalhavam várias cidades do Leste Europeu. Porém, idéias têm consequências, e nenhum outro corpo de idéias atraiu um número maior de seguidores devotos do que o marxismo-leninismo.

Se o poderoso argumento da impossibilidade do cálculo econômico sob o socialismo e a astronômica carnificina gerada por esse regime ainda não foram capazes de desanimar a esquerda em suas reiteradas exortações por mais socialismo, então nada mais o fará. 

Há um aforismo russo que diz: "A única lição da história é que não aprendemos nada com a história". Para um enorme número de pessoas — que continuam ignorando que o socialismo é uma ideia falida e mortal, tanto na teoria quanto na prática — isso nunca foi tão verdadeiro.

30 votos

autor

Yuri N. Maltsev
é membro sênior do Mises Institute e foi um dos economistas da equipe de reforma econômica de Mikhail Gorbachev antes de desertar para os Estados Unidos, em 1989.  Foi o editor de Requiem for Marx e leciona economia no Carthage College.


  • igor  04/11/2017 13:47
    recomenda quais livros sobre a revoluçao russa?
  • Roberto  04/11/2017 14:27
    Também do Figes recomendo Natasha's Dance: A Cultural History of Russia

    Não é exatamente sobre a Revolução Russa, pois engloba muito mais. Engloba toda a história cultura russa, mas aborda longamente a Revolução.

    www.amazon.com.br/Natashas-Dance-Cultural-History-Russia/dp/0312421958
  • Getulio Ribeiro  04/11/2017 14:31
    Outro interessante também é "Lenin in Zurich", de Alexander Solzhenitsyn.

    O autor mostra como os burocratas soviéticos tinham várias empresas capitalistas na Europa, de onde conseguiam proventos para se manter de forma opulenta em meio à miséria do povo russo.
  • Igor  05/11/2017 16:01
    Do Alexander tem um ótimo chamado O Arquipélago Gulag, que relata detalhadamente como funcionava o sistema de prisão/concentração do socialismo soviético.
  • Pedro Cavalcante Oliveira   04/11/2017 14:42
    Homo sovieticus, de Aleksandr Zinovyev.

    Mostra que a sociedade soviética não foi um "desvio do marxismo", mas sim sua própria encarnação. O livro, escrito em 1982 por um russo, analisa como a coisa funcionava na realidade.

    www.amazon.com/Homo-Sovieticus-Alexander-Zinoviev/dp/0871130807

    pt.wikipedia.org/wiki/Homo_sovieticus
  • Allysson  26/10/2018 01:54
    Que pena, não achei o Homo Sovieticus em português.

    Aliás, é difícil encontrar livros sobre a história russa e soviética, de autores isentos. No Brasil a maioria que se publica são de autores esquerdistas.


  • Allysson  26/10/2018 01:56
    É muito difícil encontrar livros sobre a história russa e soviética em português, escritos por autores isentos e imparciais.

    A maioria do que se edita aqui é de autores esquerdistas. A esquerda impede publicações que digam a verdade por aqui.

    Poderiam indicar livros sobre o tema de autores isentos e imparciais?

    Grato.
  • Sergio Sienkiewicz  05/11/2017 14:33
    Revolução Russa , do Richard Pipes . Tem na Livraria Cultura que voce compra pela internet .
  • Anthony  04/11/2017 13:52
    Na Alemanha Oriental tinha a seguinte piada:

    Quais são os quatro maiores obstáculos para o sucesso da agricultura socialista? Inverno, verão, outono e primavera.
  • Eduardo  04/11/2017 14:02
    Outra: qual o estágio entre o socialismo e o comunismo? O alcoolismo.

    Quanto ao artigo, excelente, principalmente pelo fato de ter sido escrito por alguém que realmente viveu no regime, e não por um historiador do departamento de humanas de alguma universidade.
  • Juliano  04/11/2017 14:20
    Sobre a agricultura, a realidade foi bem menos engraçada. Eis um trecho do livro 'História Concisa da Revolução Russa', de Richard Pipes, que recomendei acima.

    "Próspera província agrária antes da Revolução, Tambov chegava a produzir um milhão de toneladas de cereal por ano, quase um terço do total de importações. (...) Nos anos imediatamente anteriores à Primeira Guerra Mundial, os habitantes da província consumiam 293 quilos cereal per capita, anualmente, dispondo ainda de 121 quilos de forragem animal.

    Em 1920-1921 o consumo caíra para 69 quilos de cereal, não incluindo o cereal destinado ao plantio, mas sem desconto de forragem.

    Depois das entregas compulsórias, a população retinha somente 25 quilos per capita, cerca de um oitavo do que precisavam para sobreviver.

    Por volta de janeiro de 1921, metade dos habitantes da província passava fome." (História Concisa da Revolução Russa, Rio de Janeiro, BestBolso, 2008, p.361).
  • Gilberto  04/11/2017 13:56
    Isso é o que normalmente acontece quando pessoas têm poderes supremos e seguem dogmas que não funcionam na vida real. Como elas se recusam a aceitar que seus dogmas são um fracasso, elas simplesmente seguem "dobrando a aposta". E produzindo centenas de milhões de cadáveres.
  • Eliseu  04/11/2017 14:06
    E ainda assim estamos repletos de socialistas ensinando nossos filhos nas escolas e universidades, cuspindo sobre eles suas apologias diárias ao crime. A simples existência dessa gente já seria motivo de vergonha para qualquer sociedade civilizada, mas o fato deles ocuparem altas cátedras universitárias e estarem no comando da educação das crianças nos torna uma sociedade bestial.
  • Francisco  04/11/2017 14:12
    "Os maiores alvos dos marxistas sempre foram a família, a religião e a sociedade civil"

    Troque "marxistas" por "progressistas" ou "mídia convencional" e a frase continua exatamente com o mesmo sentido.
  • Duke  04/11/2017 15:16
    Em janeiro de 2014 estive no Camboja. Visitei um dos killing fields perto de Phnom Penh, e posso afirmar categoricamente que nenhum cambojano esconde seu ÓDIO pelo Khmer Vermelho, assim como pelo regime comunista.
  • Wellington  04/11/2017 15:21
    Não é para menos. O Khmer Vermelho exterminou quase 40% da população do país, e assassinava crianças com baionetas.
  • Londrina  04/11/2017 16:01
    Stalin e Mao Tsé Tung são pós-doutorados no sucesso em conduzir o socialismo.
  • marcos lorite lopes  04/11/2017 20:12
    quanto a questão do sistema de cooperativa, por exemplo, cooperativas agrícolas, podemos chamar de uma sociedade socialista?
  • Bruno  04/11/2017 21:00
    Não. Cooperativas são arranjos voluntários, não-coercitivos, guiam-se pelo sistema de preços livres, visam ao lucro e, acima de tudo, os meios de produção são propriedade privada de seus donos (nem você nem eu temos qualquer poder sobre os meios de produção de nenhuma cooperativa).
  • Jailma Viana  14/06/2018 20:48
    Caro Bruno,
    Trabalhei no final da década de 70 em uma grande cooperativa de produção avícola no RS. Ela chegou a ser maior que a Sadia. Quebrou espetacularmente.
    A burocracia que se instalou em sua direção determinava os preços dos pintinho, da ração e do frango num sistema chamado " integração avícola". Foi um verdadeiro desastre. Naquele tempo existia o BNCC em Brasília. Banco Nacional de Crédito Cooperativo. Nosso salário era depositado lá e recebíamos um talão de cheques. Lembro que passei duas semanas utilizando o carro e a gasolina da cooperativa pra fazer campanha para a ARENA, partido de sustentação do regime militar. (Como era contra aquela palhaçada, mas muito jovem, necessitando do meu salário, gostando da minha profissão, eu sumia com o carro e me escondia nos fundos de um barzinho discreto e afastado no distrito que eu trabalhava).
    Sei que seu conceito de livre participação é verdadeiro, mas a minha experiência foi um desastre. Talvez pela precariedade intelectual dos associados que eram, em sua grande maioria, agricultores-criadores de baixa instrução.
  • Felipe Lange S. B. S.  04/11/2017 22:07
    Leandro, como você explicaria o fato da logística brasileira ser tão porca (incluindo os portos)? Por exemplo, isso interfere na disponibilidade de peças importadas de carros, que nem sempre estão a pronta entrega. O que você acha que poderia ser feito?
  • Leandro  04/11/2017 23:39
    Desestatização total, o que significa liberar completamente o mercado para a entrada de empresas estrangeiras (suíças, alemãs, japonesas etc.), as quais devem passar a ter liberdade para virem atuar aqui cobrando o preço que quiserem (a livre concorrência manterá os preços baixos e qualidade dos serviços alta). Hoje, as agências reguladoras, a carga tributária, a burocracia do setor e o nacionalismo tacanho (que proíbe capital 100% estrangeiro em vários setores da economia) impedem esta livre entrada de estrangeiros.

    Apenas com a liberação total e desregulamentada da vinda de capital estrangeiro pode haver alguma melhoria do setor. Sem capital estrangeiro não há qualquer chance de melhorias.

    Como segunda melhor opção, fazer isso aqui (mas apenas como segunda melhor opção):

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1614
  • Felipe Lange S. B. S.  05/11/2017 12:08
    Caramba Leandro, ontem eu vi alguns comentários seus, lá de 2009 (você estava debatendo com os Chiocca sobre drogas), você não era libertário naquela época?

    Você que gosta de carros, talvez você goste do meu artigo. É você o responsável por avaliar os artigos que podem ser publicados aqui no Instituto? Há critérios que influenciam na aceitação ou não no artigo?
  • Nordestino Arretado  07/11/2017 00:52
    Ótimo artigo Felipe, só não gostei dos carros americanos, carro só presta se for alemão, no máximo um japonês, carro americano eu dispenso, a qualidade deles em mecânica e acabamento deixa muito a desejar. Pode até ser que os carros de nicho americanos sejam melhores, por que os convencionais...
  • Socialista Honesto   04/11/2017 22:33
    Texto completamente enviesado e de caráter puramente ideológico. Escondendo vários avanços importantes das sociedades socialistas e pior ainda, continuam com o discurso falacioso direitista de que o nazismo e o fascismo são marxistas e de esquerda, sendo consenso mesmo na academia internacional que tais políticas eram de extrema direita e capitalistas(fizeram várias privatizações e acordos com empresários, além de fazer políticas voltadas ao nacionalismo).
    A Rússia era o país mais atrasado da Europa e chegou a competir com os Estados Unidos no auge da União Soviética.
    A China com o keynesianismo e o socialismo conseguiu sair da extrema pobreza e das oligarquias imperiais para a segunda potência mundial e logo passará dos Estados Unidos.

    Desistam, vocês nunca vão conseguir levar esse pensamento assassino e esse charlatanismo intelectual mais adiante. O povo brasileiro caminha para vitória contra a burguesia e o pensamento mundial cada vez mais vai em direção do socialismo e contra o capitalismo e o fascismo. Chega de conservadores!!!
    O Brasil não aguenta mais capitalismo e exploração, já se foi 500 anos de sofrimento. Queremos algo novo!!!
  • Gustavo  06/11/2017 14:02
    grande merda um consenso... forjam o consenso e depois usam o consenso como argumento HA HA HA!
  • Bolsomito  06/11/2017 21:02
    Doentes mentais.
  • Gustavo  06/11/2017 21:06

    "Socialista Honesto", ou o socialista é desonesto ou é burro, se você for o que seu nickname diz... Enfim:

    1) Quais foram os avanços importantes que o Socialismo/Comunismo proporcionou? Os nazistas desenvolveram vários medicamentos com testes em humanos (judeus), isso seria, realmente, um avanço? Qual o custo deste avanço? Avançou às custas dos que morreram trabalhando forçosamente em Gulags. Avançou com a escravidão de seu povo que não tinha liberdade nem para expressar o que pensava. Será que isso foi avanço?

    2) Apenas para elucidar, o partido da Alemanha Nazista era o Partido Nacional SOCIALISTA dos Trabalhadores Alemães. Acho que você está enganado; livre mercado era algo que passava bem longe de existir, o que existia era um Estado intervencionista ao extremo (tanto no Fascimo, quanto no Nazismo);

    3) Quais dados você utilizou para afirmar que a Rússia era o país menos desenvolvido da Europa? A Rússia saiu de uma guerra (a qual não deveria ter entrado), o que gerou um baque enorme em sua população. Seria natural crescimento; até por que, de 1917 até 1990 houveram GIGANTESCOS avanços tecnológicos e científicos em todas as áreas, o que fez com que o mundo todo se desenvolvesse. A URSS utilizava a escravidão de seu povo para competir com os EUA;

    4) A China tem o triplo da população americana, tem gastos do governo altíssimos e importa muito, o seu PIB será enorme, logicamente; agora observe o IDH: EUA está em 8º no ranking mundial; a China está em 90º. Mais um povo escravizado pelo seu governo comunista;

    5) Brasil não é conservador; o Capitalismo não existe no Brasil. Existe um Estado extremamente intervencionista e atrasado, criado por uma Constituição absurda, falaciosa, que prometeu o Éden e entregou isso que temos hoje.
  • Gustavo  06/11/2017 21:07
    Ah, faltou falar que o IDH brasileiro é maior que o chinês.
  • Jailma Viana  14/06/2018 21:09
    Caro Socialista honesto,
    Repeito sua posição. Mas carece de básico conhecimento. Quando a Rússia fez sua revolução em 197 já era o quinto país mais industrializado do mundo. Tanto assim que foi manipulado o grande número de operários de S. Petesburgo e Moscou, para instrumentalizar a Revolução. País estagnado não faz revolução. Ou melhor, a estagnação só produz a mesmice. Foram os avanços da Rússia (alem, é claro, de inúmeros outros fatores) que propiciaram a Revolução de 1917. Se a Revolução de 1917 não tivesse existido é quase certo, por lógica, que o povo russo estaria vivendo melhor hoje. E eles sabem disto. Tanto é verdade que te pergunto: onde estão as estátuas de Stalin e Lênin que abundavam por toda a Rússia? Você poderia ter alguns orgasmos pedindo para eles recuperarem nos lixões e mandarem para você!!
  • Victor Paiva  16/06/2018 00:59
    Caro Jailma,

    Eu concordo com sua posição a respeito da Rússia, mas com uma ressalva. Onde você pegou essa informação de que a Rússia em 1917 era o 5° país mais industrializado do mundo?

    Eu estou lendo bastante livro sobre a história russa, ultimamente, incluindo Richard Pipes e Anne Applebaum, e o que tenho lido diz o contrário. Que a esmagadora maioria russa da época era composta de camponeses. O operário mesmo era de 2% da população, segundo Pipes. Lênin teve dificuldades para implantar o socialismo exatamente porque a economia russa era semi feudal.

    Queria mais era averiguar isso. A fonte da sua afirmação. No mais, estamos ok.
  • Dalton C. Rocha  04/11/2017 23:15
    Há quase 100 anos atrás, o escritor português Fernando Pessoa (1888 – 1935) escreveu: "O comunismo não é um sistema: é um dogmatismo sem sistema — o dogmatismo informe da brutalidade e da dissolução. Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade, como o é tudo quanto dorme nos baixos instintos que se escondem em cada um de nós." > conservadores.com.br/o-anticomunismo-de-fernando-pessoa/

    "Quais são as pessoas que curtem a esquerda e, em espécie, o comunismo?" Geralmente os fracassados, aqueles que nunca iriam conseguir chegar onde sonhavam sem a ajuda de uma corrente política que precisa de acólitos." > https://subversivoxxi.blogspot.com.br/2017/07/os-crimes-de-stalin-trajetoria.html

    "Porém o suprassumo da cretinice é contestar a fidelidade de Lula ao comunismo mediante a alegação de que é um larápio, um corrupto. Qual grande líder comunista não o foi? Qual não viver como um nababo enquanto seu povo comia ratos? Qual partido comunista subiu ao poder sem propinas, sem desvio de dinheiro público, sem negócios escusos, sem roubo e chantagem?" > www.dcomercio.com.br/categoria/opiniao/el_mayor
  • Luiz Moran  05/11/2017 11:04
    ESCOLHA O SEU LADO
    ESQUERDA ou DIREITA
    VERMELHO ou VERDE e AMARELO
    BANDIDO ou POLÍCIA
    GÊNERO ou MENINO e MENINA
    MARX ou MISES
    LIBERTINAGEM ou LIBERDADE
    FUNCIONALISMO PÚBLICO ou EMPREENDEDORISMO
    DIREITO DAS MINORIAS ou DIREITO DE TODOS
    IDIOTICE ou CONSCIÊNCIA
    KEYNES ou HAYEK
    POLIGAMIA ou FAMÍLIA
    ESTADO ou INDIVÍDUO
    CAPITAL FEDERAL ou MUNICÍPIOS
    ECONOMIA PLANIFICADA ou TROCAS VOLUNTÁRIAS
    POMBINHA DA PAZ ou TRÊSOITÃO
    CORTELLA, CHAUÍ e KARNAL ou PLATÃO, ARISTÓTELES e STO AGOSTINHO
    DARWINISMO ou BÍBLIA
    PARTIDO POLÍTICO ou PAÍS
    SATÃ ou JESUS CRISTO
    DIAS TOFOLI ou SÉRGIO MORO
    PÚBLICO ou PRIVADO
    ATEÍSMO ou CRISTIANISMO
    BANDIDO É VÍTIMA DA SOCIEDADE ou CIDADÃO É VÍTIMA DE BANDIDO
    ABORTO ou VIDA
    IDEOLOGIA ou FILOSOFIA
    OMO ou YPÊ
    NIETZSCHE ou CHESTERTON
    UNASUL ou BRASIL
    FORO DE SP ou FORÇAS ARMADAS
    CNN ou FOX NEWS
    SOFISMOS ou SILOGISMOS
    GUARDIÕES DAS GALÁXIAS ou O SENHOR DOS ANÉIS
    ONU ou POVO BRASILEIRO
    UNESCO ou ESCOLA SEM PARTIDO
    MENTIRA ou VERDADE
    PAULO FREIRE ou ESCOLA MILITAR
    COLETIVISMO ou PROPRIEDADE PRIVADA
    FREUD ou FRANKL
    RELATIVISMO ou TRADIÇÃO
    SINDICATOS ou LIVRE TRABALHO
    GNOSTICISMO ou ESCOLÁSTICA
    MULTICULTURAL ou CULTURA LOCAL
    CUSPIR ou DEBATER
    YOGA e MEDITAÇÃO ou ARTES MARCIAIS
    INTOLERÂNCIA ou TOLERÂNCIA
    ESTATIZAR ou PRIVATIZAR
    UNIÃO EUROPÉIA ou BREXIT
    POLITICAMENTE CORRETO ou OPINIÃO PRÓPRIA
    MIRIAM LEITÃO ou JOICE HASSELMANN
    IGUALDADE ou DIREITOS IGUAIS
    NOVELAS ou LIVROS
    CORPORATIVISMO ou LIVRE MERCADO
    DESTRUIR ou CONSERVAR
    OBAMA e BLAIR ou TRUMP e MAY
    PROMESSA ou TRABALHO
    ESTADO-BABÁ ou LIVRE INICIATIVA
    STALIN, FIDEL, MANDELA ou CHURCHILL, THATCHER, LUTHER KING
    SONHO ou REALIDADE
    JÔ SOARES ou DANILO GENTILI
    TÁXI ou UBER
    SOCIALISMO ou CAPITALISMO
    TUDO JUNTO E MISTURADO ou PRIVACIDADE
    INVEJA ou ADMIRAÇÃO
    HISTÓRIA e SOCIOLOGIA ou MEDICINA e ENGENHARIA
    ASSISTENCIALISMO ou EMPREGO
    CUBA, VENEZUELA e CORÉIA DO NORTE ou EUA, SUÍÇA e NOVA ZELÂNDIA
    LULA, AÉCIO, CIRO, DÓRIA, MARINA ou JAIR BOLSONARO
  • Nordestino Arretado  06/11/2017 00:39
    Não sei qual a diferença entre Ciro e Bolsonaro. O Ciro todo mundo sabe que é um estatista declarado, já o Bolsonaro é um desonesto que surfa na onda liberal, fala em livre mercado, em menos intervenção estatal, mas se queixa por que brasileiros estão perdendo empregos para chineses e haitianos, e por que estatais estão sendo vendidas para o capital estrangeiro, o que é o oposto do livre mercado. Uma pessoa dessas no poder vai fazer o quê? Vai criar cotas para trabalhadores brasileiros nas empresas para protegê-los da competição externa, pois como todos sabemos a globalização permitiu o deslocamento de mão de obra altamente especializada entre países. Vai construir um muro igual ao Trump?
  • Bolsonaro  06/11/2017 21:02
    Me chama de corrupto porr@.
  • Militante  06/11/2017 21:07
    Detected.
  • Igor  09/11/2017 15:14
    Nordestino, o que diferencia Bolsonaro do Ciro é que aquele é conservador e este progressista. Só isto! Basicamente os dois fazem o mesmo discurso desenvolvimentista, com forte intervenção do estado na economia, sendo que o Ciro enfeita o pavão com o visiting scholar que fez em Harvard e prega um discurso à esquerda, enquanto Bolsonaro faz um discurso à direita e tenta enganar seus eleitores de que estaria aprendendo o liberalismo — e tem gente que cai nesta.

    Com ambos, a única coisa quem não iremos ver no Brasil é liberalismo econômico...
  • Nordestino arretado  10/11/2017 00:17
    Tem até fala do próprio Bolsonaro dizendo que é igual ao Ciro.

    www.gazetadopovo.com.br/rodrigo-constantino/artigos/bolsonaro-comete-grave-erro-estrategico-ao-aceitar-comparacao-com-ciro-gomes/
  • Skeptic  06/11/2017 20:22
    Estude mais, leia mais artigos e livros do site. Você ainda não compreendeu que o inimigo da liberdade é o estado e não apenas a esquerda.
  • Militante  07/11/2017 00:54
    Chamei o Nordestino Arretado de militante. =]

    Não o Bolsomito.

    Sei quem são os inimigos não só da liberdade, mas do povo!
  • Nordestino Arretado  07/11/2017 21:43
    Caro militante, se você não entendeu nada do que eu quis dizer nas entrelinhas, pois acredito que você deveria visitar mais este site e ler os artigos. Quando fizer isso verá que o Sr. Bolsonaro é um poço de contradições.
  • Carlos Silva Damasceno  05/11/2017 13:07
    A MAIOR FRAUDE INTELECTUAL DA HISTORIA DA HUMANIDADE.

  • Everthon Bastes  05/11/2017 14:18
    A esquerda e o islã são uma praga mundial!
  • Chrysostomus  05/11/2017 19:16
    Off-topic

    Pessoal do IMB, já há algum artigo no site que trate como a arte era financiada pelo estado até o início do séc. XX?
    Se sim, poderiam mandar o link?
    Obrigado!
  • Tarabay  07/11/2017 16:58
  • Chrysostomus  07/11/2017 20:24
    Obrigado, Tarabay.
  • Comunista Vermelho  06/11/2017 02:47
    Seu trabalho seu capitalista e (do verbo ser) impedir que comentarios como este nao sejam publicados.. o que vc acrescenta pro mundo? seu trabalho e inutil e vao.. vao como as promessas do capitalismo que so destroi mata corrompe e corrabora para a escravatura do homem perante o homem. o empregado perante o patrao... nada de nada voce acrescenta... se fosse houvesse uma revoluçao feminista e comunista no brasil, todo mundo trabalhararia prozindo algo util.. o comite de empregos do povo se asseguraria de planejar onde cada trabalhador seria empregado e o que ele produziria de util para a sociedade, sem luxo superfilo e sem ganancia e sem disperdicio.. passar bem e repensar a sua existencia
  • Anti-Estado  06/11/2017 13:33
    Típico discurso comunista: ilógico, irracional e incoerente. Próximo da fila, por favor!
  • Ultra-conservador  06/11/2017 12:54
    O principal combate contra a esquerda é o financeiro.

    Uma organização criminosa só será extinta quando o dinheiro acabar.

    Quando o dinheiro da esquerda acabar, não haverá mais jornalistas pagos, sindicalistas pagos, empresários pagos, funcionários públicos criminosos, corrupção nas eleições, estatais gerando bilhões de reais para partidos de esquerda, etc.

    Enquanto houver dinheiro, a esquerda não vai desistir do marxismo.

    A única forma efetiva para acabar com o marxismo é combate financeiro.

    Se isso não for feito, iremos continuar enxugando gelo.
  • Matheus Rocha  06/11/2017 15:10
    Pra quem leu 1984, percebe-se a simetria entre o totalitarismo soviético e o regime autocrático do "Grande irmao"
  • Skeptic  06/11/2017 20:24
    A Revolução dos Bichos, um livro anterior ao 1984 de Orwell, foi pura sátira da União Soviética.
  • zanforlin  06/11/2017 15:40
    O articulista certamente conhece, e, quem sabe, leu no original o livro de Alexander Soljenítsin, "?????? ??? ??????" (duzentos anos juntos), praticamente abolido no ocidente, em que ele relata o relacionamento dos judeus com a Rússia. O autor era judeu, o que não o impediu de elaborar crítica aguda quanto a essa convivência. VV Pútin, em certa ocasião, mencionou que cerca de 80% dos que fizeram a revolução russa eram judeus. Não há dúvida que o extermínio operado entre os eslavos foi letal. Não fora isso, mais a primeira guerra mundial e a segunda, quem sabe haveria uns 400 milhões de eslavos no planeta? Soljenítsin faz breve história sobre a Kazária, cujo conhecimento ajudaria a entender certa classe antiga de banqueiros no planeta e sua ramificação perniciosa pelos bancos centrais do mundo, em que instituíram o débito como modo de manifestação econômica, que redundou na miséria, na ganância e no materialismo.
  • zanforlin  06/11/2017 15:56
    Em complemento a meu comentário anterior, sugiro leitura do artigo The Hidden History of the Incredibly Evil Khazarian Mafia (Updated) no endereço https://www.veteranstoday.com/2015/03/08/the-hidden-history-of-the-incredibly-evil-khazarian-mafia/

    E, quanto à participação dos judeus na revolução russa, esse artigo: Jews and Bolshevism, no endereço https://www.veteranstoday.com/2017/01/21/jews-and-bolshevism/


  • Gustavo  06/11/2017 18:56
    Uma dúvida: como pode ser nominado o socialismo brasileiro? Podemos já qualificar como socialismo (ao meu ver, desde 1988 vivemos num socialismo criado pela CF)?

    Faço Direito; os textos do blog me ajudaram muito a esclarecer minhas ideias e ter uma visão mais ampla sobre o que é o Direito no Brasil. A começar pela Constituição do Almoço Grátis/Meia Entrada, passando pela legislação trabalhista (que é escandalosamente ideológica), Código de Defesa (ou seria de ataque?) do Consumidor, agências regulamentadoras... até mesmo o Código Civil com suas "funções sociais" (que merda é esta?) e desrespeito aos contratos e propriedades. Todos tem muita influência ideológica socialista; todos pregam exacerbadamente a intervenção do Estado.

    Enfim, se tiverem sugestões de livros (gostaria em específico de algum que fale sobre a CF 88), artigos e textos acerca do Direito Brasileiro (e a falta de liberalismo neste), eu agradeço.
  • Arthur  06/11/2017 19:04
  • Gustavo  06/11/2017 20:45
    Valeu, Arthur!
  • José Miguel de souza  07/11/2017 01:49
    O comunismo foi a pior invenção do ser humano em todos os tempos. Sem me alongar este tipo de ideologia deveria ser extinto da face da terra. Afinal, em nome desta(ideologia) pelo menos 100 milhões de seres humanos foram exterminados no século passado(XX). Mas a esquerda, por zilhões de vezes, sempre se refere apenas e tão-somente ao regime nazista. Por motivos óbvios, é óbvio!
  • José Miguel de souza  07/11/2017 01:50
    O comunismo foi a pior invenção do ser humano em todos os tempos. Sem me alongar este tipo de ideologia deveria ser extinto da face da terra. Afinal, em nome desta(ideologia) pelo menos 100 milhões de seres humanos foram exterminados no século passado(XX). Mas a esquerda, por zilhões de vezes, sempre se refere apenas e tão-somente ao regime nazista. Por motivos óbvios!
  • Beautiful  07/11/2017 15:19
    Nossa, nao sabia que Putin tinha dito que nao tinha motivos para comemorar os 100 anos. Surpreso.
  • Ze da Moita  08/11/2017 11:11
    vejo os libertários usarem muito a propriedade como argumento contra o Estado, mas, se olharmos regimes totalitários como a URSS, a Alemanha Nazista, a África durante o Apartheid, vemos como a pior face do Estado, em que a morte do indivíduo ou a desconsideração de seus direitos como no caso da África do Sul desrespeitam direitos básicos como a Vida e a Liberdade, burocratas passam a determinar quem pode viver e como pode fazer isso.

    li um artigo aqui sobre a China comunista e achei interessante, gostaria de recomendações de links aqui mesmo do mises nessa mesmo assunto
  • Eduardo  08/11/2017 12:33
    E o Putin, como bem disse este artigo, de fato ignorou as comemorações do centenário da Revolução Russa.

    g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/11/russia-comemora-os-100-anos-da-revolucao-comunista-sem-putin.html

    Mas o que mais me chamou a atenção foi o número total de pessoas oriundas de todas as partes do mundo para celebrar em Moscou: míseras 1.600 pessoas.

    Com algum esforço, conseguiram encontrar um russo saudoso do comunismo: um velho caquético de 90 anos, certamente ex-membro do alto estamento burocrático que vivia à tripa-forra à custa da população.
  • Mídia Insana  08/11/2017 14:03
    Um pouco da história da Revolução Russa:

    1) Encomendada pela Alemanha

    Há mais ou menos dois meses os mancheviques invadiram a sede do Soviet de Petrogrado e encontraram armas e dinheiro alemães. Os alemães vinham enviando prisioneiros de guerra de tendência revolucionária, mandando agitadores políticos à região (incluindo Lenin) e financiando grupos de interesse. O objetivo dos alemães era tirar a Rússia da guerra para que o país pudesse se focar somente na guerra na frente ocidental.

    Os revolucionários tomaram um forte golpe no estômago com o confisco das armas e ficaram quietos por um mês. Até que...

    2) Desunião no Governo Provisório permitiu a Revolução Russa

    Um general chamado Aleksei Kornilov estava muito insatisfeito com a performance do governo manchevique do Kerensky e queria tomar o poder do país enviando uma força de apoiadores até o soviet de Petrogrado. Seu objetivo final seria formar uma junta militar e então devolver o poder ao Czar, supostamente.

    As notícias da tentativa de golpe do Kornilov vieram como uma ameaça enorme ao governo de Kerensky e ele não viu opção além de armar o Soviet de Petrogrado para unir forças e se defender contra o Kornilov. O problema é que o Kornilov acabou não sendo capaz de unir aliados suficientes para o golpe e já chegou em Petrogrado sem forças.

    Mas já era tarde demais para recolher as armas. O soviet de Petrogrado já tinha sido armado. A Rússia cairia imediatamente.

    3) Lenin, o "Pacifista" com Dono

    Por que é que o povo russo, de viés conservador cristão, apoiou algo tão obscuro e oposto às suas tradições como os comunistas?

    Porque os soviéticos eram os únicos que queriam paz com a Áustria e a Alemanha (a financiadora). A população estava em um estado de miséria profunda depois de 3 anos de guerra. O desempenho tão bom do exército russo nos primeiros meses e durante a Ofensiva Brusilov não serviram para tirar a fome e insatisfação do povo. Kerensky literalmente precisou pegar uma arma e pular em uma trincheira para convencer os soldados russos a atacar em um ponto.

    O russo médio e empobrecido não sabia nada de comunismo. Mas sabia que o soviet de Petrogrado queria paz com o patrão alemão e isso bastava.

    Se não fosse a maldita guerra, não teria havido revolução.

    Na verdade, há um argumento razoável que diz que a Primeira Guerra Mundial foi a pior coisa que já aconteceu à humanidade.

    4) O povo russo queria paz. Não conseguiu.

    "Quem desiste de um pouco de liberdade para ganhar um pouco de ordem não conseguirá nada e perderá as duas." (mais ou menos o que disse Benjamin Franklin)

    Olhe para a lista absurda de guerras nas quais a Rússia entrou depois da Oktyabrskaya Revolyutsiya:
    https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_wars_involving_Russia#Russian_SFSR_.281917.E2.80.931922.29

    Boa parte delas foi de agressão contra regimes democráticos. Lenin comeu e não pagou.

    Mas espere, Lenin é o governante da paz, esqueci. Stalin é quem deturpou tudo. O sistema era tão bom que bastou um psicopata para corrompê-lo. Lenin foi o bom rei. Eu sei porque meu professor de história educado em uma federal me disse.

    Conclusão

    O povo russo queria paz e vendeu a alma aos soviéticos. O povo se enganou e comprou mais 6 anos de guerra quase ininterrupta. Porque ligou primeiro, a Rússia levou para casa mais um século de imensurável sofrimento humano a todos os povos.

    Moral da História: Ciro Gomes 2018.

    Fontes

    www.dw.com/en/how-germany-got-the-russian-revolution-off-the-ground/a-41195312 (Sobre Israel Gelfand [um jornalista que elaborou o plano para derrubar o governo russo e inspirou o Kaiser a investir o que seriam hoje meio bilhão de euros na empreitada revolucionária] e um pouco sobre Lenin também)

    alphahistory.com/russianrevolution/kornilov-affair/ (A tentativa de golpe do Kornilov e sua importância no rearmamento dos soviéticos)

    https://books.google.com.br/books?id=4ggWNLQYtmAC&pg=PA78&lpg=PA78&dq=kerensky+jumps+in+a+trench&source=bl&ots=aaKsFwa2I8&sig=IOhoJcgKDGI6Hm6OIYybG4Ih3so&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjj3_O8863XAhVHkpAKHfkUCGcQ6AEIMzAC#v=onepage&q=kerensky%20jumps%20in%20a%20trench&f=false (Kerensky pulando em uma trincheira para convencer os russos já exaustos a lutarem em 1917)


    Nada que eu disse é segredo, falando nisso. Não há nenhuma controvérsia sobre nenhum dos fatos. Creio que está em todos os livros sobre a revolução russa. Exemplo:

    www.reformation.org/wall-st-bolshevik-ch3.html (Capítulo de um livro sobre a ajuda alemã e sobre como a Entente [que sabia de tudo] tentou apoiar o Czar e os mancheviques para reverter a situação)

    https://books.google.com.br/books?id=Ao-GCwAAQBAJ&pg=PA222&lpg=PA222&dq=kschessinska+mansion+german+guns&source=bl&ots=Mfy6zK2fNv&sig=JhKP98rW_AHvxQY8vtip3xAwkHU&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjbh7if9q3XAhWHlJAKHS58ArYQ6AEINDAF#v=onepage&q=kschessinska%20mansion%20german%20guns&f=false (Mansão Kchessinska, sede dos bolcheviques, é invadida por soldados que encontram metralhadoras e dinheiro alemães. Parte dos 'Dias de Julho')

    https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_wars_involving_Russia#Russian_SFSR_.281917.E2.80.931922.29 (Lista de guerras do governo Lenin). A Wikipedia é confiável para fazer uma lista)

    www.bbc.co.uk/schools/gcsebitesize/history/mwh/russia/leninandbolshevikrevolutionrev_print.shtml (Aqui está uma pequena cronologia dos eventos de 1917 [Kornilov, Dias de Julho, etc])

    Aqui estão umas palavras-chave que ajudam na pesquisa:

    Lenin, July Days, Kornilov Affair, Israel Gelfand, October Revolution, Kerensky, Petrograd Soviet, Bolsheviks, russian revolution german support,
  • 4lex5andro  21/07/2018 01:25
    Não é like, mas é como se fosse, bom post, boas referências, bons links..
  • Luis Manoel  15/11/2017 15:52
    Alguém poderia me indicar livros sobre economia? Quero me adentrar mais no assunto, pois não entendo nada, sou praticamente um analfabeto em economia.
  • Emerson Luis  28/12/2017 11:36

    Putin preferir não comemorar a Revolução Russa não significa necessariamente que ele tem objetivos totalmente diferentes.

    Todos os piores países do mundo tiveram alguma influência para pior da Revolução Russa.

    Podemos dizer que "o socialismo fracassou" se e somente se pressupormos que os grandes líderes realmente acreditavam e buscavam a utopia.

    Mas somente "soldados rasos" acreditam nisso (talvez); para os grandes líderes a ideologia foi e é apenas um pretexto para tomar o poder total e exercer a sua psicopatia. Neste sentido, o socialismo foi um grande sucesso!

    A Revolução Russa está viva 100 anos depois

    * * *
  • Ricardo Timoteo  09/02/2018 15:36
    Excelente texto! Defender o socialismo, só sendo acéfalo.
  • Claudio  14/06/2018 21:51
    Muito interessante. Aliás, estou conhecendo o site hoje - ainda que já tenha tido contato com as ideias de Mises através do Canal Ideias Radicais no Youtube.
    Dentre vários aspectos que ainda estou analisando, um me deixou com dúvida: a afirmação de que a ciência soviética entrou em rápido declínio após algum avanço russo anterior.
    Mesmo sabendo que para o cidadão comum o socialismo resultou em vida precária e sem os luxos que o ocidente capitalista conseguiu produzir, como explicar a corrida armamentista e corrida espacial? Por anos os soviéticos não estavam rivalizando os americanos - ora atrás, ora a frente? Teria sido isso tudo fruto de espionagem (que os soviéticos foram tão pródigos - como no caso do roubo da tecnologia do Concorde)?
    Se alguém puder explicar o assunto, eu ficaria agradecido!

    Muito obrigado,
  • Guilherme  14/06/2018 23:29
    Sim, a URSS tinha satélites, foguetes e tanques. Só que, exatamente para poder ter essas coisas desnecessárias, sua economia era incapaz de produzir outras muito mais essenciais.

    Havia foguetes, mas não havia geladeiras, carros, fogões, máquinas de lavar e nem sapatos. As pessoas tinham de ficar em filas humilhantes para deixar seu nome numa lista para, dali a vários meses (ou anos), conseguir um sapato do governo.

    No socialismo é assim: ou você imobiliza matéria-prima em foguetes e tanques, ou em fogões, geladeiras, carros e máquinas de lavar. É impossível ter os dois ao mesmo tempo.

    Toda a suposta pujança da tecnologia espacial soviética se deu à custa das privações da população. Recursos escassos foram retirados de todo o resto da economia e direcionados para o setor espacial. Havia material para fazer foguetes porque não havia material para construir geladeiras, calefação, automóveis e os mais básicos eletrodomésticos.

    Numa economia dirigida é assim mesmo: o governo direciona todos os recursos escassos para um único setor, no qual ocorre então uma superprodução, gerando por conseguinte escassez em todos os outros setores (que ficam sem esses recursos escassos).

    De novo: havia fartura de equipamentos militares, mas havia escassez de automóveis, geladeiras, máquinas de lavar e, claro, de alimentos.

    Quem louva o poderio militar soviético, mas ignora que ele se deu inteiramente às custas do bem-estar da população (exatamente porque a economia era dirigida e não havia sistema de preços livres) revela grande desconhecimento de conceitos básicos de economia.
  • Vinicius  15/06/2018 00:40
    O Guilherme já respondeu o geral de forma precisa, quanto ao Concorde soviético, um desastre do ponto de vista da engenharia, o avião se partiu ao meio em pleno show aéreo de Paris durante uma manobra que qualquer aeronave de suas dimensões deve aguentar. Era tão dispendioso que só houve uma única rota, Moscou - Almaty, 1 de cada 10 voos resultava em acidentes de certa gravidade, o nivel de ruido era tão elevado que conversar era quase impossível. As únicas vantagens frente ao concorde era o espaço interno maior e mais altura na cabine.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.