clube   |   doar   |   idiomas
Após sua estrondosa valorização, ainda vale a pena comprar o Bitcoin?
Sim. Sempre. Mas desde que você saiba o que está fazendo

Nota do Editor

O artigo abaixo reflete a opinião exclusiva do autor, e não necessariamente a do Instituto Mises Brasil. Tal artigo não deve, de maneira nenhuma, ser considerado como uma sugestão de investimento por parte do IMB.

______________________________________________________

Neste momento, um Bitcoin vale mais de 2.200 dólares. Ainda que isso possa intrigar a muitos, digo que este preço é, neste momento, praticamente irrelevante.

Consequentemente, já adianto que a resposta para a pergunta do título é sim, sem dúvida alguma vale a pena comprar Bitcoins.

Mas para entender o porquê, é preciso ler o artigo na íntegra e com muita atenção.

Uma falsa dicotomia, uma nova classe de ativos

Àqueles que enxergam uma dicotomia entre Bitcoins e as moedas fiduciárias do mundo, vale uma dica: não veja o Bitcoin como uma moeda mutuamente excludente em relação a todas as outras moedas do mundo; apenas veja a moeda digital como um complementário às formas de dinheiro até hoje existentes.

É verdade que não podemos saber se o Bitcoin irá perdurar. Não sabemos se sobreviverá outro ano, ou uma década. Mas arrisco dizer que uma moeda digital (ou criptomoeda) veio para ficar.

Em um artigo de 2013, a revista The Economist afirmou: "O preço do Bitcoin pode até colapsar, e os usuários podem repentinamente migrar para outra moeda, mas há grande probabilidade de que alguma forma de dinheiro digital deixará uma marca duradoura no ambiente financeiro".

De lá para cá, o preço do Bitcoin só fez aumentar. E muito.

1.png

Como já analisado em detalhes em vários artigos deste Instituto (ver aqui, aqui, aqui e aqui), há inúmeras vantagens que fazem de uma moeda digital um excelente complemento no meio financeiro. Em seu atual estágio, o Bitcoin já representa uma substancial redução nos custos de transação. Portanto, independentemente de vir a algum dia tornar-se dinheiro (meio de troca universalmente aceito), ele já atua como um meio de troca secundário.

Dessa forma, poderíamos considerar o Bitcoin o precursor de uma nova classe de ativos: a das "moedas digitais". E como está a precificação do ativo Bitcoin? Está caro ou barato?

Preço e volatilidade

Não sei. Ninguém sabe. O ponto fundamental não é se 1 BTC vale 30, 100 ou 2.000 dólares, mas sim que o preço de uma unidade Bitcoin está acima de zero, e isso, por si só, já é surpreendente. O simples fato de a moeda digital ter um preço e estar sendo utilizada por indivíduos em intercâmbios é sensacional.

Estamos ainda na infância do experimento Bitcoin. A cotação de um Bitcoin em relação a outras moedas, ou o seu preço, é algo que está sendo continuamente descoberto pelo mercado, e não podemos prever a sua evolução. E ainda que, pelo lado da demanda, não saibamos como ela evoluirá, ao menos do lado da oferta não seremos surpreendidos por súbitos aumentos na quantidade de Bitcoins em circulação, pois isto é tecnicamente impossível.

É claro que a alta volatilidade complica a vida dos usuários que querem utilizar o Bitcoin como moeda — e talvez facilite a daqueles que querem utilizá-lo para especular —, e é por esse fator que, quanto maior o número de aderentes, mais benéfico será para o avanço da moeda digital. Mas não interprete esse argumento como um convite à especulação. Quanto mais indivíduos aderirem e utilizarem a moeda, maior será sua liquidez. Quanto maior a liquidez, menor tende ser a sua volatilidade e aceitação no mercado.

No entanto, e aqui está o aviso, uma maior liquidez não necessariamente significa um preço maior.

Alguns afirmam tratar-se apenas de uma nova bolha que em breve vai estourar levando seus usuários à ruína. Será que estamos presenciando uma bolha de fato? Pode ser que sim. Pode ser que não. Não sabemos. Mas uma bolha especulativa em si não é um fator preponderante ao avanço e futuro do Bitcoin. A bolha da internet no início dos anos 2000 não decretou o fim da internet, e a mania das tulipas, séculos atrás, tampouco fez a lilácea desaparecer do mercado.

De certa forma, o preço de uma unidade BTC é irrelevante. A questão-chave é que a moeda digital tem verdadeiras vantagens comparativas, oferecendo excelentes serviços de pagamentos e reduzindo de forma significativa os custos de transação. Como diz Tony Gallipi, sócio do site de pagamentos BitPay, "Bitcoin é simplesmente a maneira mais fácil até hoje inventada de enviar dinheiro de A para B".

Mercados, desafios e façanhas

A principal referência do preço de mercado da moeda digital é originada nas casas de câmbio específicas do Bitcoin, que operam em regime concorrencial. Essas casas de câmbio, essenciais ao progresso e desenvolvimento do Bitcoin, são o ponto de contato das moedas fiduciárias com o mundo Bitcoin. Por essa razão, são presas fáceis e óbvias aos ataques dos governos e reguladores — possivelmente, são o elo fraco do ecossistema Bitcoin.

Isso fica evidente quando analisamos uma tentativa de regulação do governo norte-americano, em 2013, cujo efeito prático foi o de atravancar ou até mesmo impossibilitar empresas start-ups de operarem no mercado Bitcoin. Mas a consequência não-intencionada desta medida do governo dos EUA foi a concorrência jurisdicional que ela gerou. As casas de câmbio foram se espalhando para as mais diversas localidades e, desde então, todo o tipo de legislação cujo intuito seja coibir de alguma forma o avanço de empresas nesse mercado irá apenas conduzir empreendedores a buscar refúgio em outras jurisdições.

Outra complicação já enfrentada foi com o próprio sistema bancário. No Canadá, por exemplo, em 2013, duas casas de câmbio tiveram suas contas bancárias congeladas, repentinamente e sem esclarecimentos. Isso impossibilitou a continuidade normal de suas atividades. Vale ressaltar, contudo, que derrubar tecnologicamente alguma casa de câmbio, ou forçar legalmente o seu fechamento, em nada afeta a resiliência da rede Bitcoin. Mas com certeza impõe algumas complexidades adicionais à rápida adoção da moeda digital por parte de usuários e grandes comerciantes.

Uma vez que compreendemos o potencial revolucionário do Bitcoin, torna-se claro que não poderíamos esperar nada diferente de governos e bancos. Por esse motivo, talvez o futuro das casas de câmbio não esteja no modelo tradicional e mais evoluído — em que há um servidor central —, mas sim em casas de câmbio peer-to-peer. Da mesma forma como a rede Bitcoin é descentralizada, e por essa razão não pode sofrer ataques de governos, é preciso fazer com que a compra e venda de Bitcoins com moedas fiduciárias ocorra de forma descentralizada, longe do alcance de legislações nocivas.

Embora as regulações desestimulem o investimento no setor, é notável o fato de ter havido nomes sérios da indústria de venture capital que injetaram dinheiro pesado no desenvolvimento de start-ups Bitcoin. A Union Square Ventures, cujo portfólio engloba empresas como Twitter, Zynga e Kickstarter, fez o maior investimento da história do projeto, investindo 5 milhões de dólares na Coinbase, empresa com sede em São Francisco, Califórnia.

A moeda digital também inspirou soluções criativas para a débâcle econômica da Grécia. Embora o Bitcoin não seja uma solução aos apuros fiscais do governo do país, ele serviu como refúgio genuíno para o povo grego, impossibilitado de transferir dinheiro ao exterior e refém de um possível confisco ou retorno ao antigo dracma.

Hoje, empresas do calibre de Dell e Microsoft aceitam Bitcoins como forma de pagamento. Consultorias como a Deloitte testam a utilização do blockchain — o grande "livro-contábil" do Bitcoin — para processos de auditoria. O governo de Honduras estuda um projeto-piloto para registrar a titularidade de terras no blockchain.

A Nasdaq está experimentando a infraestrutura da tecnologia para registro de transações e de propriedade de valores mobiliários. A New York Stock Exchange, por sua vez, investe em uma das maiores processadoras de pagamento de Bitcoin. Já a SWIFT ofereceu, recentemente, uma bolsa de 15 mil euros ao melhor trabalho de pesquisa sobre o impacto e o potencial da tecnologia do blockchain para as transações de ativos.

A cada semana, novas empresas buscam explorar as possibilidades do Bitcoin, endossando e legitimando cada vez mais essa grande inovação tecnológica.

Se no mundo desenvolvido Bitcoin está na sua infância, no Brasil o projeto ainda engatinha. Mas há cada vez mais interessados em abrir casas de câmbio e cedo ou tarde gente séria estará investindo bastante capital nesse setor aqui no Brasil também. E em outros países emergentes a moeda tem ganhado cada vez mais espaço. Na Ásia, os chineses já despertaram o interesse pela moeda digital. Apenas imagine o impacto que uma adoção maciça pelos chineses pode ter na evolução do Bitcoin.

Sem dúvida alguma, o experimento enfrentará enormes obstáculos ao longo do percurso. Haverá volatilidade, bolhas e quedas, exchanges serão fechadas, outras quebrarão, e novas formas de usar a moeda surgirão. O livre mercado certamente saberá contornar os percalços e progredir. A inata capacidade criativa do ser humano é o motor do progresso, e nela reside meu otimismo em relação ao futuro da moeda digital.

Mas agora é preciso explicar claramente por que julgo valer a pena comprar Bitcoins.

Tirania monetária

Sim, a moeda digital criada por Satoshi Nakamoto proporciona enormes vantagens comparativas em relação às demais moedas fiduciárias. Mas Bitcoin não é apenas uma forma de realizar transações globais com baixo ou nenhum custo. Bitcoin é, em realidade, uma forma de impedir a tirania monetária. Essa é a sua verdadeira razão de ser.

O entorno do surgimento da moeda digital não foi nenhuma coincidência. Bitcoin emergiu como uma resposta natural ao colapso da atual ordem monetária, à constante redução de privacidade financeira e a uma arquitetura bancária cada vez mais prejudicial ao cidadão comum. Governos não podem inflacionar Bitcoins. Governos não podem apropriar-se da rede Bitcoin. Governos tampouco podem corromper ou desvalorizar Bitcoins. E também não podem nos proibir de enviar Bitcoins a um comerciante no Maranhão ou no Tibet.

Imaginem um mundo sem inflação, sem bancos centrais desvalorizando o seu dinheiro para financiar a esbórnia fiscal dos governantes. Sem confisco de poupança. Sem manipulação da taxa de juros. Sem banqueiros centrais deificados e capazes de dobrar a base monetária a esmo e a qualquer instante para salvar banqueiros ineptos que se apropriaram dos seus depósitos em aventuras privadas. A verdade é que o Bitcoin, ou o que vier a substituí-lo no futuro, poderá remover os bancos dos banqueiros e o dinheiro dos governos. Por isso, não espere nenhuma boa vontade dessa dupla simbiótica em relação ao Bitcoin.

A internet nos permitiu a liberdade de comunicação. O Bitcoin tem o potencial de devolver nossa liberdade sobre nossas próprias finanças. Bitcoin é a internet aplicada ao dinheiro.

Portanto, criem suas carteiras, comprem alguns bitcoins e familiarizem-se com a nova tecnologia. Quanto mais indivíduos empregarem a moeda, quanto maior a sua aceitação no mercado, maiores serão suas chances de sucesso.  Mas deem atenção ao aviso de Gavin Andresen, desenvolvedor líder do projeto:

"Somente invista o tempo e o dinheiro que você pode perder, pois o Bitcoin ainda é um experimento. Quanto mais ele perdurar apesar de toda volatilidade e problemas técnicos, mais saberemos. Mas a confiança requer tempo."

Aos economistas, deixo um recado: estudem a moeda digital a fundo. Não a desmereçam pela simples aparência virtual. De fato, o Bitcoin tem forçado os estudiosos da teoria monetária e bancária a revisitar conceitos que pareciam estar completamente compreendidos e superados. Temos uma oportunidade ímpar de refinarmos a teoria acerca dos fenômenos monetários.

Àqueles que prezam a liberdade, reitero que, pela primeira vez na história da humanidade, a possibilidade de não dependermos de nenhum órgão central controlando nosso dinheiro é real e está se desenrolando nesse exato instante diante de nossos olhos. À liberdade individual e ao desenvolvimento da civilização, as consequências desse arranjo são extraordinárias e sem precedentes.

Dinheiro honesto é uma questão sobretudo moral e basilar para qualquer sociedade que almeja a paz e a prosperidade. E é precisamente essa a essência do experimento Bitcoin.


O artigo acima foi originalmente escrito em 2013, tendo sido apenas atualizado com algumas informações mais recentes.

_______________________________________________________

Leia também:

Bitcoin - a moeda na era digital

 

9 votos

autor

Fernando Ulrich
é mestre em Economia da Escola Austríaca, com experiência mundial na indústria de elevadores e nos mercados financeiro e imobiliário brasileiros. É conselheiro do Instituto Mises Brasil, estudioso de teoria monetária, entusiasta de moedas digitais, e mantém um blog no portal InfoMoney chamado "Moeda na era digital". Também é autor do livro "Bitcoin - a moeda na era digital".

 

  • anônimo  23/05/2017 14:56
    Os sequestradores de dados estão dando a desculpa perfeita aos governos para regulamentar as criptomoedas.
  • Adriano  23/05/2017 15:51
    Sempre vão chegar com essa desculpa esfarrapada de combater o crime para tentar regular as moedas digitais. Como se fosse obrigação da rede combater o crime.
  • O cara que faliu a Alemanha, von Bismarckq  24/05/2017 03:08
    Atá, nem como moeda física tem falcaturas não né? Já é regulada pelo Estado e tem muitos roubos e golpes. Conta outra meu irmão.
  • anônimo  24/05/2017 00:37
    O governo pode simular esta situação apenas para criar esta justificativa
  • Luiz Cláudio  23/05/2017 15:05
    "(...) O Bitcoin tem o potencial de devolver nossa liberdade sobre nossas próprias finanças."

    Graças a essa concorrência direta aos bancos feita pelo Bitcoin e demais Altcoins, esses vermes corporativistas terão de melhorar e muito os serviços prestados, senão irão desaparecer. E ainda me vem esses escravos do estado pedindo regulamentação...
  • Poeta  23/05/2017 15:18
    ''Na Ásia, os chineses já despertaram o interesse pela moeda digital. Apenas imagine o impacto que uma adoção maciça pelos chineses pode ter na evolução do Bitcoin.''

    Do jeito que o governo chinês é, facilmente ele proibiria o uso dessa moeda, e imputaria severas penas a quem a usasse... o governo chinês pode fazer isso, visto que a internet lá não é tão livre quanto aqui.
  • Matheus  23/05/2017 15:49
    Sou estudante de Direito e desejo escrever sobre o Bitcoin, porém os dados na internet são muito atravessados...alguém que tenha conhecimento poderia me indicar uma luz para pesquisar ou algum texto que foi esclarecedor para vocês?

    (Como pretendo mandar o texto para eventos de iniciação científica, caso algum de vocês queira escrever comigo seria muito legal também)
  • Gabriel  23/05/2017 16:09
    O livro do autor do artigo está disponível gratuitamente aqui:

    mises.org.br/Ebook.aspx?id=99
  • anarcocapitalista  23/05/2017 16:25
    www.btcsoul.com/ em português, www.coindesk.com/ em inglês, se não tiver pressa para montar o texto eu posso contribuir.
  • JOSE F F OLIVEIRA [Dede de Tony Oliveira]  23/05/2017 19:55
    Um grande colaborador EUA- ANDREAS ANTONOPOULOS [conteudo.foxbit.com.br/livro-mastering-bitcoin-traduzido]
  • Matheus  24/05/2017 15:11
    Ah sim, eu penso em lançar esse texto ano que vem ainda, mas será ótimo ter ajuda :D
  • Pobre Paulista  23/05/2017 16:16
    Tudo vai muito bem, tudo é muito lindo...

    Até ocorrer o hard fork da rede. Aí vai ser um festival de "Nós avisamos".

  • anarcocapitalista  23/05/2017 16:53
    O que um hard fork pode fazer é dividir a moeda em duas, provavelmente uma irá se sobressair e o mundo continua, ou as duas irão flopar e uma altcoin assumirá o espaço.

    Eu acho muito mais perigoso um ataque de 51%, caso algumas pools de mineração se juntem, ai o Bitcoin 'teria dono', mas provavelmente iria perder quase todo o valor, e os usuários migrariam para outra moeda, ou seja, dificilmente isso vai acontecer.
  • Bitcoiner  25/05/2017 19:17
    Não vai mudar nada. Você terá dois ativos que somados irão valer o mesmo que um.
  • Marcelo  25/08/2017 20:13
    avisou?
  • Tannhauser  23/05/2017 16:17
    Existe alguma explicação para o bitcoin ter subido tanto nos últimos meses? Um pequeno grupo de compradores/vendedores é responsável pela compra/venda da maioria dos bitcoins ou é algo pulverizado? É possível avaliar isso?
  • anarcocapitalista  23/05/2017 17:04
    O Bitcoin já é 'dinheiro' no Japão, aumentando a procura. Na China o governo havia proibido as Exchanges de atuar, depois liberou novamente, vem sendo aceito em mais e mais serviços a cada dia. Existe a possibilidade de uma ETF nos EUA, e também por muita especulação.

    Para muitos o preço ainda nem 'estourou', e deve ocorrer nos próximos anos. Não existem nem 100 milhões de usuários ativos.
  • anarcocapitalista  23/05/2017 16:21
    Bitcoin (e a blockchain) são um duro golpe nos governos e bancos. Nada mais pode ser feito. Tanto faz se 1 BTC vale 10 ou 10.000, ele continua sendo 1 BTC, e só existem 21 milhões disponíveis.

    O Bitcoin vai abrir caminho para muitas pessoas enxergarem os malefícios de um governo regulamentando suas vidas, pode ter certeza que muitos estão entrando na 'onda' para especular ou 'ficar rico', e acredito que uma boa parcela que não conhece ou não simpatiza com ideais libertários vai rever seus conceitos.

    To the moon!
  • Henrique Zucatelli  23/05/2017 16:43
    Dando um pitaco rápido mas coerente,

    1- Sendo o Bitcoin um ativo de troca Austríaco na essência por ter sua oferta monetária crescente a base dos Bit Miners e;

    2- Estando livre do jugo estatista e do controle fiscal;

    3- As moedas fiduciárias vão perder valor ao infinito ao longo dos anos (e eu sou péssimo em progressão).

    4- Milhares de empresas trabalham constantemente na facilitação do uso, logo o acesso é cada vez maior.


    Minha conclusão é:

    Caso um cisne negro não paire sobre a moeda nos próximos três anos, eu vejo esta uma grande oportunidade de edge, melhor que qualquer ativo físico rastreável (e tributável). E em 10 anos, o Bit Coin vai bater de frente com as moedas reais, ao menos no e-commerce, especificamente para o pagamento de serviços.


    Agora minha pergunta caríssimo Fernando!

    Já existe na NASDAQ ou em outra bolsa algum tipo negociação envolvendo opção de compra de Crypto moedas? Seria um ótimo produto a ser trabalhado e explorado pelos FOREX Traders, dada a incrível volatilidade.
  • Pobre Paulista  23/05/2017 16:59
    O Cisne Negro está aí, sorrindo, esperando para agir no pior momento possível.

    O Blockchain é frágil, pode ocorrer fork e/ou takeover, e ambas são falhas catastróficas. Existem alternativas realmente p2p por aí (não baseadas em blockchain), espero que vinguem logo.
  • Tannhauser  23/05/2017 19:53
    O Cisne negro todo mundo já conhece e está esperando. O meu medo é quando o cisne verde de bolinhas azuis aparecer.
  • anarcocapitalista  23/05/2017 17:16
    Existem atualmente mais de 700 criptomoedas, e várias Exchanges, lugar pra fazer trade não falta, e isso tem sido feito intensamente. Sobre a Nasdaq, essa opção está sendo estudada.
  • Edujatahy  23/05/2017 20:51
    Caro Henrique,

    Recomendo você se aprofundar em uma exchange chamada Poloniex.

    Irás se surpreender com o que o livre mercado é capaz de criar. ;-)
  • Seixas  23/05/2017 16:57
    Empresa aérea japonesa passa a aceitar bitcoin:

    mobile.valor.com.br/empresas/4977340/aerea-japonesa-passa-aceitar-bitcoin
  • Richard Stallman  23/05/2017 17:01
    Atualmente Bitcoin passa por uma bolha. Recomendo que quem tem interesse em Bitcoin mas não é especulador dê um tempo.
    A maior parte das pessoas que estão mexendo com Bitcoin, apenas o fazem para revendê-lo mais caro no futuro, entesourando ele.
    Monero é bom, ainda não está tão infectada de especula em busca de um trocha maior, além da bandidagem usar ele, por isso tem mais interesse em circular do que entesourar ele.
  • :-(  23/05/2017 17:47
    Eu comprei 5 bitcoins a R$ 1.700,00 e vendi quando ele superou R$ 3.000,00 e tava feliz com o lucro. O pior é que eu quando eu soube do bitcoin ele custava meros R$ 20,00.

    Hoje 1 bitcoin vale R$ 9.300,00.
  • Thiago  23/05/2017 17:48
    Não, não vale a pena, é muito melhor comprar uma moeda que tenha mais tecnologia do que o ultrapassado Bitcoin e que tenha um preço muito menos inflacionado, tipo Ethereum ou DASH Coin. Além disso tentar minerar Bitcoin sozinho está cada vez mais caro, mas ainda vale a pena minerar essas duas moedas e a mineração de Bitcoin está cada vez mais concentrada em grandes complexos chineses, o que pode ser um problema no futuro se o PCC decidir proibir a circulação da moeda lá. As únicas pessoas que ainda usam o Bitcoin são aqueles que desconhecem as outras moedas.
  • anarcocapitalista  23/05/2017 18:55
    Concordo que o DASH merece atenção, agora eu ficaria longe do Ethereum, a moeda tem algumas atitudes típicas de quem quer controlar as coisas.

    Agora sobre o Bitcoin, chamar a mais poderosa rede de computação do mundo de ultrapassada é complicado, quem tem esse pensamento tem que colocar tudo em ETH mesmo, e rezar.
  • JOSE F F OLIVEIRA [Dede de Tony Oliveira]  23/05/2017 19:49
    " Por isso, não espere nenhuma boa vontade dessa dupla simbiótica em relação ao Bitcoin. "

    ... o seu DISCERNIMENTO e a sua DIALÉTICA são as LUZES DO AMANHÃ. Parabéns EMBAIXADOR BRASILEIRO DO BITCOIN.
  • Joao  23/05/2017 20:25
    Fui comprar Bitcoin, e me pediram um monte de documento, cópia autenticada, selfie, etc.... Se eu quero comprar uma moeda para fugir do sistema por que raios tenho que me identificar tanto??????
  • Mario  23/05/2017 20:42
    Acho que você fez algo de errado...
  • Joao  23/05/2017 21:20
    Pode ser Mario. Me passa a dica de onde/como comprar no anonimato total, pq eu não consegui (sou muito prego para isso). Quero distância da RFB.
  • dropado  23/05/2017 22:53
    Poderia me explicar o que quis dizer com isso? Sou leigo no assunto e passei pelo mesmo processo que o João.
    Obrigado.
  • Bruno Feliciano  23/05/2017 22:52
    Vamos relembrar o caso da estrada privada na Inglaterra?

    https://www.flatout.com.br/este-cara-construiu-uma-rodovia-melhor-que-do-governo-e-foi-sabotado-por-isso/

    Com todos os detalhes, isso resume como o governo promete solucionar problemas enquanto os cria.

    Falando nisso, as AUTOBANS na alemanha são privadas?

    Abraços
  • Andre Cavalcante  23/05/2017 22:55
    O Bitcoin, agora, é bolha. Tá na cara. Quando a galera começar a realizar os lucros, aí o valor despenca. Mas aí é que tá a graça. Quando cair, fica ótimo pra comprar, e como valorizou muito, mais gente vai se interessar e começar a usar. Aí realimenta todo o processo. Já deve ser bem a quinta ou sexta onda.
  • Pobre Paulista  24/05/2017 00:37
    Exato, basta ver que todas as outras altcoins descolaram seus preços do bitcoin.

    Agora, quando a bolha estoura? Ninguém sabe. E se não estourar?
  • Andre Cavalcante  24/05/2017 03:49
    Como qualquer outro ativo.

    Agora, e isso é importante: a bolha no Bitcoin tem origem na expansão monetária dos BCs mundo afora.

    Só com a expansão monetária dos BCs é que "sobra" recurso para investimentos de risco. A bolha é em dólares. O Bitcoin em si não pode ter bolhas porque a oferta é sempre limitada.
  • Bruno Feliciano  24/05/2017 15:56
    Porque Bolha André?

    Explica melhor isso
  • ...  24/05/2017 00:09
    Alguém poderia indicar o máximo de livros possíveis, em português, sobre o biscoitos?
  • anônimo  28/05/2017 16:09
    Pode ser Adria ou prefere Zabet?
  • Alguém Preocupado   24/05/2017 00:53
    Vcs falariam sobre a islamização do Brasil e do Ocidente?
  • Gabriel Duran  27/05/2017 17:36
    Olha cara, acho muito difícil.
    O site é mais sobre economia do que sociedade, e existem algumas divergências entre os libertários e o pessoal um pouco mais conservador.
  • Mr Robot  24/05/2017 03:41
    Me tirem algumas dúvidas,amigos...

    1- Como surgiu o lastro do Bitcoin ? Como q o japa lá anônimo criador da moeda convenceu as pessoas a usá-la nos primeiros anos de vida ?

    2- Sendo um código criado por alguém, quem garante que o próprio criador do bitcoin não tenha uma outra forma de minerar a moeda e enriquecer as custas da fama dela ? ou que o próprio código carregue um dispositivo adormecido esperando o momento certo pra dar um golpe nos usuários do bitcoin ?

    3- O que me interliga ao bitcoin ? Em qualquer lugar do mundo,usando meu computador ou de terceiros, onde ficam guardados os meus bitcoins ? onde está a segurança nisso ? onde está a noção de propriedade nisso Me tirem algumas dúvidas,amigos...

    1- Como surgiu o lastro do Bitcoin ? Como q o japa lá anônimo criador da moeda convenceu as pessoas a usá-la nos primeiros anos de vida ?

    2- Sendo um código criado por alguém, quem garante que o próprio criador do bitcoin não tenha uma outra forma de minerar a moeda e enriquecer as custas da fama dela ? ou que o próprio código carregue um dispositivo adormecido esperando o momento certo pra dar um golpe nos usuários do bitcoin ?

    3- O que me interliga ao bitcoin ? Em qualquer lugar do mundo,usando meu computador ou de terceiros, onde fica guardados os meus bitcoins ? onde está a segurança nisso ?
  • Pobre Paulista  24/05/2017 12:42
    1. O lastro é computacional, é uma sequência de bits que, ao ser processado por uma função de HASH, gera uma "assinatura válida" que o identifica como moeda.

    2. A "Mineiração" nada mais é que um processo de tentativa e erro: Gera-se uma sequência aleatória de bits, executa-se a função de HASH e verifica-se se gerou uma assinatura válida. Portanto, o criador pode sim executar esse processo quantas vezes quiser, sem nenhuma vantagem competitiva sobre qualquer outra pessoa.

    3. Fica armazenado no "blockchain", que é uma espécie de "banco de dados mundial", descentralizado, onde cada participante da rede possui uma cópia inteira dele. É seguro apenas não existir um participante que sozinho domine 51% da rede.
  • mr robot  24/05/2017 14:52
    Ainda não ficou claro...

    1-O lastro é no sentido de como q o criador do bitcoin convenceu as pessoas a trocarem bens por uma ''sequencia de bits'' ? Como esse código virou moeda de fato ?


    2-A minha questão é se justamente o criador da moeda, pelo fato de ser o criador e deter o conhecimento do todo, não existe a possibilidade de que ele tenha outra forma de gerar o bitcoin ?

    3- Esse blockchain é seguro ?
  • Pobre Paulista  24/05/2017 15:39
    1. Não é o "criador que convence as pessoas" e sim "as pessoas se convencem que aquilo vale como moeda". Ninguém obrigou ninguém a fazer nada, tudo é 100% voluntário.

    2. Não tem como. O algoritmo de hash é unidirecional, portanto a única forma de se obter moedas é via tentativa e erro (e à esse processo dá-se o nome de "mineração")

    3. É apenas um conjunto de dados. É seguro no sentido que todos os participantes concordam que aqueles dados são fidedignos. Ele deixa de ser seguro quando 51% da rede é controlada por uma única pessoa, pois ele pode justamente manipular esses dados. Existe também um risco técnico da rede se dividir em 2 outras.
  • LuizeraSD  24/05/2017 13:42
    Sobre a segunda pergunta, uma das maravilhas do Bitcoin é ser open source, dá um olhada no código e tire suas próprias conclusões se deve ou não confiar na criptomoeda, ou se preferir, clone seu código e crie uma versão da criptomoeda melhorada a sua maneira: https://github.com/bitcoin/bitcoin
  • Adriel Felipe  24/05/2017 10:12
    Nesse momento é que eu queria ter uma conta nos EUA. Na Bitstamp está como BTC/USD a 2.323 (BRL 7.600) e no Mercado Bitcoin a mais de BRL 9.000.

    Quem for ligeiro e arbitrar primeiro toma o porre antes dos preços se equipararem.
  • LuisF  24/05/2017 19:51
    Em quais criptomoedas vocês recomendam investir nesse momento? Queria usar alguma pra deixar o dinheiro lá pra render
  • Realista  25/05/2017 10:43
    Quando o bitcoin chegou a 600 dólares, eu comprei e guardei e escutei de vários amigos que era bolha, que ia cair e etc.
    Quando o bitcoin bateu 1000 dólares eu continuei comprando e guardando e escutei de varios amigos que era bolha, ia cair e etc.
    Quando o bitcoin bateu 2000 dólares eu comprei de novo (como faço sempre) e guardei e continuei escutando que era bolha, ia cair e etc.
    Hoje o bitcoin está 2.500 dólares, e continuam falando que é bolha, vai cair e etc.
    Já faz meses que eu só tenho bitcoin, que não tenho mais um centavo sequer em real.

    Mas o que me surpreende é como as pessoas ainda. Só aceitam.Mesmo entre libertários eu vejo esta resistência. Mas posso dizer que os jovens de hoje em dia não tem a mínima noção de como fazer para comprar ouro mas a grande maioria sabe exatamente o que fazer para comprar bitcoin.

    A cada dia que passa mais pessoas irão aderir. O bitcoin não é investimento, ele é hedge, ele é a melhor proteção contra os desmandos e instabilidade gerados pelos bancos centrais do mundo inteiro. Onde o estado opera de forma absurda o bitcoin dispara.
    Nós já vemos hoje alguns países abraçando o bitcoin por já terem antecipado o movimento do futuro.

    A realidade é que após o fim do padrão ouro o mundo ficou algumas décadas totalmente caótico e sem referencia de nada. Apenas especialistas do mercado financeiro e pessoas extremamente estudadas conseguiam se proteger e fazer hedge em outros ativos (como o ouro). Agora temos o bitcoin. Qualquer pessoa que tenha pelo menos um smartphone já pode começar a guardar bitcoin (ou outras criptomoeda) em valores baixos. Genial foi este Satoshi.

    O bitcoin não valoriza apenas devido a sua adoção, mas também pq a moeda estatal Sempre desvaloriza.

    O bitcoin não é dinheiro de internet, é a internet do dinheiro. Ele está de GRAÇA agora.



  • Joao  25/05/2017 19:10
    Realista, auihauhauhauha, de graça vc foi beeeeeemmmm longe né. R$10 mil reais é de graça, então vc esta rico e nem deveria se preocupar com Bitcoin. Faz favor e força menos viu.
  • Realista  25/05/2017 20:25
    Prometo que irei retornar daqui a seis meses exatamente para este tópico e daí veremos se eu estava certo ou não.
    Em novembro veremos se forcei.
  • Joao  26/05/2017 15:38
    Meu querido, não disse que você esta errado. Acho que deveriamos esclarecer se estavamos falando sobre preço ou sobre valor. Eu acho que o preço esta caro, e com relação ao valor não tenho conhecimento suficiente para opinar. Sei lá, pode ser que vá para um milhão o preço do Bitcoin. Mas dizer que esta de graça é forçar a barra. Se Bitcoin a 11 mil reais esta de graça, ouro a 130 reais não vale nada então. Não faz sentido afirmar que esta de graça. Eu particularmente acho caro, não tenho esse dinheiro. Seria como dizer que uma Ferrari por 100 mil esta de graça. Para mim esta caro pra caramba.
  • Realista  30/05/2017 23:15
    É óbvio ululante que não é de graça, o ponto é que o preço está bem abaixo do que ele irá valer no futuro.
  • Realista  01/11/2017 14:09
    Voltei aqui, após 6 meses. Bitcoin h0je R$ 23.110,55.

    Se aqueles que acharam "caro" comprar por 10.000 reais o tivessem feito teriam mais do que dobrado o valor do patrimônio.

    Continua MUITO barato comprar bitcoin.
  • kiko  25/05/2017 10:49
    vou citar aqui as grandes desvantagens do bitcoin e explicar o porque não enxergo o mesmo como o dinheiro do futuro:
    1-são rarissimos os lugares que aceitam no brasil-pode ser que em outros paises ele seja aceito em varios lugares porem nos estamos no brasil e o que importa e que ele fosse aceito aqui o que não acontece
    2-alta volatilidade no preço-bitcoin ta mais pra ação do que pra moeda
    3-risco constante de o governo de um pais simplesmente proibir
    4-demora na confirmação da transação
    5-risco constante de hackearem o sistema-alias ja teve ataque hacker que roubou milhares de bitcoins e os donos ficaram a ver navios
    6-risco constante de bolsa de valores sumirem com seu dinheiro e voce não ter onde reclamar-alguem lembra da mtgox??

    por tudo que disse acima não exergo o bitcoin como substituto do dinheiro de papel pois ele tem muitos problemas,
    quem for comprar bitcoin saiba que esta investindo em um negocio de alto risco que pode fazer voce ganhar bastante ou perder todo o dinheiro investido
  • Bitcoiner  25/05/2017 19:12
    1 - No Brasil você pode converter seus bitcoins em cartões pré-pagos e utilizar normalmente em qualquer pagamento. Além disso, o bitcoin está sendo cada vez mais aceito por varejistas do mundo inteiro (em especial no Japão, em breve na Australia). O Brasil que é atrasado. Nem deveria ser usado como exemplo.
    2 - Concordo, mas a volatilidade diminui a cada ano, estamos falando de uma tecnologia muito recente.
    3 - Já foi proibido por alguns países e o bitcoin venceu.
    4 - Concordo, e a tecnologia está evoluindo para resolver muitos desses problemas. Se aprofunde.
    5 - Isso não é verdade. Ninguém até hoje conseguiu "hackear" o bitcoin. O que pode ser hackeado é seu computador onde você guarda sua chave privada.
    6 - Sim, mas o que tem isso haver com a tecnologia em si? Bolsa de bitcoin não é wallet
  • José R.C.Monteiro  26/05/2017 13:34
    Saudações, o link acima não está migrando ao meu intento.
    Este é o correto https://fee.org/articles/australia-just-made-a-really-smart-bitcoin-decision/
    Trata-se da decisão australiana em facilitar o uso do bitcoin.
  • William  27/05/2017 21:16
    Achei o artigo sensacional, assim como todos os textos e vídeos do Fernando relacionados à moeda.

    Só uma parte do texto que me gerou dúvidas:

    "Quanto mais indivíduos aderirem e utilizarem a moeda, maior será sua liquidez. Quanto maior a liquidez, menor tende ser a sua volatilidade e aceitação no mercado."

    Faltou uma palavra ali, aparentemente. Quanto maior a liquidez, maior será sua aceitação no mercado, estou errado?
  • Julio Cesar Silochi  28/05/2017 22:02
    Há muito tempo estava a procura de um foro que discutisse o assunto, pois acho a ideia super interessante
    mesmo que se tenha alguns problemas no futuro eu acho e estou bem propenso a investir nisso, é claro que
    um valor não muito alto, mas gastamos tanto dinheiro de forma errada que não custa nada apostar nisso
    só pra ver onde vai dar
    abraço
  • Emerson Luis  25/06/2017 20:42

    Conhecer o suficiente antes de investir, sempre agir com equilíbrio e bom senso - as mesmas medidas necessárias diante de qualquer decisão econômica importante.

    * * *
  • Erick  30/08/2017 08:21
    O preco foi pra 4581 fucking dolares!!!

    E agora hein? O que devemos fazer? Quem tem deve vender? O que fazer???
  • Arnaldo  25/10/2017 20:12
    vender? eu vou comprar mais.
  • Pacato cidadao  02/02/2018 12:37
    E agora hein? BTC ja era? Caiu 25% pelas noticias negativas!


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.