clube   |   doar   |   idiomas
Entrevista com Leandro Narloch

Neste nosso oitavo podcast, Bruno Garschagen entrevista Leandro Narloch.

Narloch é jornalista e autor do Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil e coautor, junto com o jornalista Duda Teixeira, do Guia Politicamente Incorreto da América Latina, ambos na lista dos livros mais vendidos do país desde que foram lançados.

Leandro, que trabalhou nas revistas Superinteressante e Veja, nos conta nesta entrevista como descobriu a obra e se tornou admirador e defensor das ideias de Ludwig von Mises (citado na obra sobre a América Latina) e dos pensadores da Escola Austríaca.

Também explica por qual razão decidiu escrever guias politicamente incorretos com uma perspectiva histórica diferente da que estava estabelecida e que é também uma defesa da liberdade e uma traulitada na visão esquerdista da história, e fala sobre o mito ainda sedutor do assassino Che Guevara e sobre como o estado atrapalha a vida dos brasileiros.  E ainda confessa: "Sou cria de vocês do IMB".

Para ouvir a entrevista, clique aqui e role a página até o final.

E não se esqueça também de visitar regularmente nossa página de podcasts, atualizada semanalmente às sextas-feiras.


0 votos

autor

Bruno Garschagen
é autor do best seller "Pare de Acreditar no Governo - Por que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado" (Editora Record). É doutorando e Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e Universidade de Oxford (visiting student), formado em Direito, coordenador e professor de Ciência Política da Pós-Graduação em Escola Austríaca (IMB-UniÍtalo), podcaster do Instituto Mises Brasil e membro do conselho editorial da MISES: Revista Interdisciplinar de Filosofia, Direito e Economia.


  • Filipe F.  24/02/2012 05:21
    Excelente!!
  • Max  24/02/2012 06:05
    Sensacional.
    PS: outra cria aqui.
  • Catarinense  24/02/2012 06:17
    Opa! Os podcasts estão excelentes, por sinal.
  • Steve Ling  24/02/2012 06:28
    Em um certo momento Leandro ficou um pouco intimidado pelo entrevistador, principalmente quando elogiou Milton Friedman e começou a "pisar em ovos", no resto excelente.
  • Glelson  24/02/2012 07:04
    poxa, isso foi o melhor. O Narloch admitiu a falta de maiores conhecimentos sobre Libertarianismo, e simplesmente relatou isso. De uma sinceridade ímpar, hoje em dia para alguém reconhecer falta de conhecimento sobre algo é difícil. O pessol tem medo de reconhecer falhas ou certo conhecimento.
  • Bruno Garschagen  24/02/2012 09:38
    Não acho que ele tenha ficado intimidado. Foi de uma honrosa honestidade e revelou uma sempre estimulante curiosidade intelectual sobre o libertarianismo e o anarcocapitalismo. Abraços.
  • mcmoraes  24/02/2012 06:50
    Intimidado? Não vejo como.
  • José Ricardo das Chagas Monteiro  24/02/2012 06:58
    Saudações, amigos de "site", leiam ambos os livros, verdadeiras pérolas, muitos mitos nacionais e latinos desconhecidos pela maioria dos professores de história.
    Mais uma vez o instituto faz gol de placa.
  • Daniel  24/02/2012 07:06
    Leandros. Cuidado com eles.
  • Diego Biagi  24/02/2012 07:26
    Excelente ! Parabéns !
  • Gustavo Sauer  24/02/2012 08:53
    Acho que foi muito legal a entrevista. O que eu não gostei é ele usar o termo neoliberal pra caracterizar uma escola de pensamento. Será que ele não sabe que esse termo foi inventado pela esquerda pra criticar o liberalismo? Eu acho que ele deveria usar o termo liberal.
  • Helio  24/02/2012 14:58
    Gustavo, o termo neoliberal tem origem e características muito distintas e não foi inventado pela esquerda. Veja aqui - www.mises.org.br/Article.aspx?id=920

  • Gustavo Sauer  25/02/2012 14:01
    Obrigado pelo artigo, Helio. Ainda não li todo mas já separei e vou fazer uma pesquisa sobre a origem e popularização do termo.
  • Celio Beserra  24/02/2012 09:58
    Li os dois livros e recomendo-os a todos os frequentadores do site. Leitura deliciosa. São o tipo de livros que, quando terminamos a leitura, sentimos uma tristeza por não existirem mais obras do autor. Só me resta torcer para que ele continue a carreira de escritor.
  • Cristiano  24/02/2012 12:11
    Excelente entrevista.
    Os livros do Leandro são leituras obrigatórias!
  • anônimo  24/02/2012 15:53
    Conselho: Leiam os livros dele.
  • Lucas Maynard  25/02/2012 05:47
    De fato muito bom, sempre soube que o che nao era santo, mas depois da leitura tive certeza q era filho do demo, heheh, e , engraçado , o livro reforçou ainda mais minha convicção de como a esquerda é hipócrita nesse país, tanto no Brasil como no Chile, eles estavam doidinho por um golpe de esquerda, aos moldes cubanos, e ainda dizem que lutavam pela democracia...
  • Thyago  25/02/2012 18:45
    Interessante as colocações dele...

    O livro do autor do guia politicamente incorreto me recordou do livro do Vargas Llosa, denominado Manual do Perfeito Idiota Latino Americano!


  • Mota  26/02/2012 14:36
    Gostei muito da entrevista. Tenho uma certa aversão a best-sellers, mas pela entrevista do Leandro Narloch me interessei e vou ler o seu livro.

    Quanto ao Mises, Friedman, e as perguntas que o entrevistador fez no final do podcast ao entrevistado eu achei um tanto inconvenientes. Leandro possui sua liberdade de gostar de qual autor ele quiser e por ele citar um apreço por Friedman o entrevistador manifestou-se desnecessariamente. Além do entrevistador porcurar tendenciar a entrevista para o lado libertariano quando Narloch abordava a diferença entre Lula e Chavez pela liberdade, mesmo relativa, que aquele proporcionou ao mercado - apesar das muitas falhas devidas ao intervencionismo e inchaço da máquina pública, diferentemente de Chavez que interviu absolutamente. Acabou se tornando no final ao invés de uma entrevista, um debate... É preciso evitar que a crítica de Schumpeter aos marxistas de que Marx era "O Profeta" venha a servir aos libertários quanto a Mises/Rothbard!

    De qualquer forma, o IMB continua a fazer muito bem em prosseguir com estes podcasts! Parabéns à equipe Mises Brasil por mais esse gol de placa!

    Forte abraço!
  • Daniel  01/03/2012 19:22
    Mota,

    "É preciso evitar que a crítica de Schumpeter aos marxistas de que Marx era "O Profeta" venha a servir aos libertários quanto a Mises/Rothbard!"

    Infelizmente isso já foi para o espaço.

    A crítica que fazem a nós é sempre essa, que Mises/Rothbard/Hans Hoppe são os profetas.

    Já vi funcionário público se questionando sobre ser libertário e ser parasita. Aí qual a solução que ele encontrou? "Ah eu sou médico, Rothbard disse que isso é menos pior, porque existiria no mercado, então está tudo certo"...


    Abs

    Daniel
  • Bruno Garschagen  02/03/2012 06:53
    O Podcast do IMB também é politicamente incorreto. :) Não há perguntas que não podem ser feitas. E o Podcast segue a linha do site na abordagem dos temas. A entrevista não era sobre história, era um questionamento sobre a perspectiva liberal/libertária do Narloch. Não há problema em manifestar apreço pelo Milton Friedman, que eu também tenho. Se o apreço fosse por qualquer intelectual de minha predileção ou não eu faria, assim, mesmo um comentário ou pergunta que incitasse o entrevistado a explica porque prefere este ou aquele autor. De qualquer maneira, obrigado pelo comentário.
  • Fabio MS  02/03/2012 11:57
    A entrevista foi muito boa. Parabéns Bruno.\r
    O Narloch é um cara sensacional. \r
    Continuem com os podcasts, por favor. Gravo-os no pen drive e vou trabalhar ouvindo no som do carro.\r
    Abraço.
  • Bruno Garschagen  06/03/2012 07:21
    Muito obrigado, Fabio. Abraços.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.