clube   |   doar   |   idiomas
O I curso de Escola Austríaca do Brasil: relato parcial de uma experiência pioneira

O Instituto Mises Brasil está promovendo uma experiência pioneira em nosso país. Trata-se do Primeiro Curso de Iniciação à Escola Austríaca de Economia, realizado com a chancela acadêmica da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que teve início no dia 18 de outubro e que se estenderá até o próximo dia 8 de dezembro.

São 60 horas/aula — que é o requisito exigido pela Sub-Reitoria de Extensão da UERJ para classificar um curso como de "iniciação" e possa expedir diplomas. Está dividido em quatro módulos: (1) Conceitos básicos da Escola Austríaca, com 10 horas/aula; (2) Epistemologia das Ciências Sociais (10 horas/aula); (3) Filosofia Política, também com 10 horas/aula e (4) Economia, com 30 horas/aula.

Helio Beltrão, o incansável presidente do IMB, ministrou as duas primeiras aulas do módulo inicial, em que descreveu a História do Pensamento Econômico e mostrou, com o brilhantismo habitual, que a EAE, nesse contexto, é a mais antiga, a menor em termos de adeptos e a que mais cresce atualmente, também em termos de adeptos.

O segundo professor foi Alex Catharino de Souza, que, com seus profundos conhecimentos de Filosofia e História, esmiuçou os elementos do núcleo básico (ação, tempo e conhecimento) e os fatores de propagação (utilidade marginal, incerteza genuína e ordens espontâneas), ligando-os com campos de conhecimento que transcendem a pura economia.

Seguiu-se o professor André Azevedo Alves, da Universidade de Aveiro (Portugal) que, com espantosa erudição — dada sua pouca idade — proporcionou aos alunos um verdadeiro espetáculo de sabedoria ao ministrar os módulos de Epistemologia e Filosofia Política.

foto3.JPG
Alex Catharino de Souza, Ubiratan Jorge Iorio e André Azevedo Alves
No momento em que escrevo estas linhas, estamos no início do módulo de Economia, que está sob minha responsabilidade, assim como a coordenação do curso.

Como escrevi já no título deste artigo, trata-se de uma experiência pioneira, precursora, desbravadora, corajosa. E, mesmo estando o curso apenas um pouco além de sua metade, creio que já podemos comemorar o seu sucesso. Com efeito, em decorrência dos trâmites burocráticos comuns às universidades públicas, o IMB teve apenas dois dias para divulgar o curso e, mesmo assim, estamos com 20 alunos inscritos, frequentando regularmente as aulas e, até o momento, sem nenhuma desistência ou abandono. Isto nos dá a certeza (embora certeza não seja um elemento epistemológico austríaco) de que, em cursos futuros, com maior tempo para divulgação, poderemos facilmente formar turmas com 40 alunos.

Pelo fato de coordenar o curso e também por ser este o primeiro de uma série que esperamos venha a se estender por muito tempo, inclusive em outras cidades, assisti a todas as aulas e pude claramente perceber que todos os alunos que se matricularam e estão freqüentando o curso estão manifestando um enorme interesse em absorver os ensinamentos da tradição iniciada por Carl Menger em 1871. Nas duas aulas que ministrei até o momento, observei a mesma vontade de aprender, que pode ser avaliada tanto pela postura dos alunos como pela grande quantidade de questões que levantam durante as aulas.

Estamos extremamente animados, porque sentimos que uma das missões do IMB está sendo cumprida e ampliada, mesmo em um estágio experimental, para além das fronteiras do nosso site (o que tinha acontecido no I e no II Seminários de Escola Austríaca realizados em abril de 2010 e 2011 em Porto Alegre): divulgar o pensamento dos grandes economistas que seguiram a tradição de Menger (1840-1921), como Eugen von Böhm-Bawerk (1851-1914), Friedrich von Wieser (1851-1926), Ludwig von Mises (1881-1973), Frederich August von Hayek (1899-1992), Murray Rothbard (1926-1995), Israel Kirzner, Roger Garrison e Hans-Hermann Hoppe, entre outros. Com este objetivo em mente e sabendo que a formação de economistas em nossas universidades apresenta forte viés intervencionista e, ainda, que tal deturpação ultrapassa o âmbito acadêmico para influenciar negativamente nossa economia e sociedade, o IMB sempre entendeu ser muito importante disseminar os ensinamentos dos austríacos de maneira sistematizada.

Nosso curso é pioneiro também em outro sentido: mesmo nas poucas universidades brasileiras em que não há um viés intervencionista forte, os estudantes são treinados dentro da "mainstream economics", que trata a economia como se fosse uma ciência exata e dá muito pouca ênfase à formação humanista, e acaba por prevalecer nesses centros de ensino o puro tecnicismo dos modelos de equilíbrio geral.

foto.JPGO I Curso de Iniciação à Escola Austríaca de Economia é uma tentativa — já posso afirmar — vitoriosa de suprir as deficiências do ensino de Economia em nosso país, possibilitando às mais novas gerações de estudantes conhecimentos importantes, nos aspectos teóricos, epistemológicos, metodológicos, filosóficos, humanistas, de aplicações ao mundo real e de interdisciplinaridade e, portanto, contribuindo para aprimorar sua formação integral como seres humanos.

Todas as aulas estão sendo gravadas e os vídeos serão disponibilizados no site do IMB no mês de janeiro. A partir daí, observando cuidadosamente os acertos e as eventuais deficiências, com base nas observações da equipe do IMB e das sugestões dos próprios alunos e visitantes do site, pretendemos lançar, em 2012, uma segunda versão do curso, provavelmente também em outros centros importantes do país, e, posteriormente, oferecer cursos on line, para que os interessados de todos os cantos do Brasil e — por que não ousar? — do mundo, e que não poderão frequentar as aulas presenciais por questões de distância, possam enriquecer os seus conhecimentos com a extraordinária riqueza intelectual da Escola Austríaca.

Precisamos levar a Escola Austríaca ao maior número possível de pessoas, porque só assim será possível, algum dia, quebrar o paradigma falido da mainstream economics. Na situação atual, talvez apenas meia dúzia de gatos pingados tenha percebido que esse paradigma faliu... Se conseguirmos aumentar esse percentual, mesmo que de forma lenta, mas sempre permanente, as sementes plantadas serão capazes de crescer, florescer e dar frutos para, quem sabe, nossos filhos e netos, em termos de uma vida melhor, porque vivida com liberdade.


0 votos

autor

Ubiratan Jorge Iorio
é economista, Diretor Acadêmico do IMB e Professor Associado de Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).  Visite seu website.

  • Aníbal Diego CARRILLO  19/11/2011 07:20
    Los felicito por la iniciativa. Me gustaría saber si hay planes similares para la Argentina. Hay que dar toda la difusión posible a esta escuela austríaca, por todos los medios posibles.
  • Ubiratan Jorge Iorio  19/11/2011 11:56
    Prezado Anibal,

    Obrigado (gracias) por seu incentivo. Quem sabe o IMB realiza o curso na Argentina, talvez em associaçáo com o Prof Gabriel Zanotti.

    Abraços.
  • Max  19/11/2011 12:18
    Pô, parabéns pela iniciativa.

    Um dia quem sabe eu participo.
  • Bruno Garschagen  19/11/2011 12:24
    Excelente iniciativa e escolha dos professores. Parabéns!

    Abraços.
  • Guatavo cerqueira  19/11/2011 12:26
    Queria muito um curso desseaqui em fortaleza, um dia chegaremos lá
  • Artur Andrade Costa  19/11/2011 13:01
    Campina Grande - PB

    Fiquei com muita vontade de participar desse curso, visito o site há algum tempo e cada vez mais fico empolgado com a Escola Austríaca. Eu iria justamente dá a ideia de que vocês realizassem cursos online, mas vejo que já almejam esse objetivo. Esperarei ansiosamente pelos vídeos das aulas, sucesso a todos.
  • Max  20/11/2011 09:53
    João Pessoa - PB aqui, irmão.

    Se quiserem dá um cursos desse aqui na Paraíba, podem ter certeza que vão ter alunos hahaha.

    Mas vão preparando um módulo online aí ajuda todo mundo :D
  • rodrigo meira  29/11/2011 10:28
    no canal do mises no youtube já tem dois videos do curso, não entendi porque não colocaram aqui ainda.

    modulo 1 parte 01
    www.youtube.com/watch?v=3rXpjoQ3jeQ

    modulo 1 parte 02
    www.youtube.com/watch?v=Onn6OQPdSmY
  • Russo  19/11/2011 13:08
    Quem sabe um dia na FEA-USP...

    Eu lamento profundamente não morar no RJ.
  • Fred  19/11/2011 13:15
    Poderiam firma uma parceria com a Universidade Estácio de Sá, uma vez que esta poderia transmitir o curso para o Brasil através suas unidades.
  • Danilo Freire  19/11/2011 13:52
    Parabéns pelo curso! Fico muito feliz em saber que as aulas estão indo bem. Sucesso ao Instituto Mises Brasil!
  • Eduardo  19/11/2011 14:02
    Parabéns pela iniciativa!

    Gostei daquela camisa amarela. onde encontro-as?
  • anônimo  19/11/2011 14:19
  • Bernardo Santoro  21/11/2011 10:17
    Quem não iria gostar dessa camisa amarela? Ainda mais com esse modelo bonitão aí vestindo-a...
  • LAUDELINO  19/11/2011 21:02
    Posso listar aqui dois pontos que considero altos no curso:

    1 - Aprender a dizer "Eu não sei".

    2 - Dia de Ponto facultativo na UERJ, todos os corredores desertos com alguns seguranças sonolentos. Alguns não acreditavam quando você dizia que sim, sim, era dia de aula.
    Ao abrir a porta com a etiqueta RAV84, estavam todos lá. Impressionante. O dia em que a UERJ foi ocupada integralmente pelos austríacos.
    Essa turma é realmente diferente.
  • Jean  19/11/2011 22:38
    Parabéns! Estou ansioso pelo curso online...
  • André Assi Barreto  20/11/2011 15:12
    Caro professor Ubiratan, com grande felicidade leio esse artigo!

    Desde que descobri o curso aqui no site me interessei. Fui, de chofre, tomado por momentos de tristeza ao descobrir que o curso era no Rio de Janeiro, o que me impossibilitaria de participar. Mas logo pensei, esse curso certamente, num futuro próximo, não ficará geograficamente limitado.

    Sou bacharel em Filosofia, muito interessado em economia e na Escola Austíaca, especialmente considerando o conhecimento parco de meus pares nesse assunto, quando não enviesados pela (sic) tradição marxista.

    Sou de São Paulo, tenho 21 anos e torço calorosamente para que o curso venha a ser ministrado aqui na terra da garoa. O valor, quando comparado ao retorno, se torna meramente simbólico.

    Ansiosamente no aguardo. Abraços,

    André
  • Itamar  20/11/2011 18:46
    Meus Parabéns pela iniciativa!

    Tb fiquei com vontade de me inscrever... mas sou do Paraná!

    Espero que tenha logo um curso a distância! Ou por aqui!

    Abs

  • klauber Cristofen Pires  20/11/2011 20:28
    Dr Ubiratan,
    Drs Alex Catharino e André Alves,

    Parabéns pelo sucesso, e contem comigo como aluno do 1º curso virtual ou em Belém, o que ocorrer primeiro.

    Nós estamos construindo uma catedral. Devemos sempre ter isto em mente. Uma catedral leva mais de cem anos para ficar concluída, a ponto mesmo de muitos dos que começaram não a viram terminar. Mas sempre é um edifício sólido e encantador.



  • Ubiratan Jorge Iorio  21/11/2011 08:48
    Diante de tantos incentivos, creio que posso falar em nome de toda a equipe do IMB, para reafirmar que não mediremos esforços para espalhar a riqueza da EA por todos os cantos do Brasil e de outros países.
    Muito obrigado pelo incentivo!
  • JOSUELITO BRITTO  21/11/2011 11:48
    Parabenizo esse Instituto e, especialmente, o Prof. Lorio, pela extraordinária iniciativa. Espero que o curso seja disponibilizado, on-line, conforme promete esse Instituto, e que possa ser implantado em modalidade não presencial e em outras capitais, a exemplo de Salvador.Sou particularmente interessado e disposto a colaborar.
  • Mauad  21/11/2011 12:13
    Caro Bira,

    Meus efusivos parabéns pela grande iniciativa. Tenho certeza que, dada a competência dos professores e organizadores, o curso será um grande sucesso. Saudações liberais.
  • Daniel Marchi  21/11/2011 13:51
    Parabéns a todos - organizadores, professores e alunos - por essa iniciativa. Oxalá um da tenhamos uma espécie de circuito anual de eventos relacionados à EA, nos moldes do que o M.I. realiza nos EUA.

    sds.

    Daniel Marchi
    Grupo de Estudos da EA em Brasília
    escolaaustriacadf.blogspot.com/
  • PESCADOR  21/11/2011 14:35
    Estou torcendo muito para que esse curso esteja em São Paulo um dia. Minha presença será certa, pois é uma ótima oportunidade para aprender mais sobre a EA.
  • Artur Reis  21/11/2011 15:35
    Brilhante
  • Zeus  21/11/2011 15:36
    Gostaria de fazer uma pergunta para os austríacos. Podemos considerar o estudo da economia uma ciência? Se sim? Por que? Pois em meu entendimento para que uma área do conhecimento possa ser considerada uma ciência, é necessário a comprovação de ciclos regulares entre os fenômenos estudados, porém tudo que a economia não tem em seus estudos é essa comprovação de ciclos regulares, portanto em minha opinião ela não pode ser considerada uma ciência, vocês concordam?
  • augusto Zulianello  21/11/2011 15:58
    Parabéns pela iniciativa!

    Com certeza é um grande passo para difundir os conhecimentos da Escola Austríaca no Brasil.

    Espero que no próximo ano o curso seja realizado em Porto Alegre!

    Um abraço.
  • Vitor Hoher Nunes  21/11/2011 17:52
    Primeiramente, gostaria parabenizar a todos envolvidos no curso e externalizar o quanto fico feliz que o mesmo tenha sido posto em prática. Pena que moro longe do RJ...\r
    \r
    Em segundo, sei que não tem muita relação com o artigo, mas gostaria de compartilhar com os demais companheiros do site um fato legal. Este final de semana estive na Livraria Cultura de Porto Alegre e, para minha surpresa, a seção de Economia contava com uma prateleira inteira só com livros da Escola Austríaca. Além de Hayek e Mises, tinha Hoppe, Hazlitt e o livro do prof Ubiratan.\r
    \r
    Levando em conta o grande número de comentários no site nos últimos meses, acredito que a EA esteja ganhando bastante visibilidade.
  • jose irenaldo  21/11/2011 17:58
    parabens pela iniciativa. espero que brevemente tenhamos um curso semelhante em brasilia.\r
    excelente a notícia de que os textos das aulas serão disponibilizados no site a partir de janeiro.\r
  • Jeferson  21/11/2011 18:20
    Também gostaria de parabenizá-los pela iniciativa e pelo sucesso, apesar da ironia (curso de EEA em uma universidade estatal), que esta sirva pra quebrar paradigmas de dentro pra fora.
  • Getulio Malveira  22/11/2011 14:56
    Espero mesmo que o curso possa vir a se repetir nos próximos anos. Foi para mim uma infelicidade não poder participar. Espero que dá próxima vez seja possível. Parabens ao prof. Iorio, aos professores do curso e ao IMB. Como o Klauber disse acima: vcs estão construindo uma catedral... não desanimem!!!
  • Evelyn  24/11/2011 03:32
    Fiquei muito triste porque o curso veio num momento impossível para mim. Pelo que eu soube, é um sucesso ainda além do previsto pelos alunos. Parabéns e sinceramente espero ter outra chance de fazer um curso como esse.

    Abraço!
  • Bernardo Santoro  24/11/2011 10:39
    Além da qualidade das aulas, é uma sensação surreal para mim ir para uma sala de aula sabendo que todos os meus colegas pensam o mundo de maneira próxima à minha, e os intervalos, bem como as entradas e saídas de sala, são recheadas de papos inteligentes e piadas libertárias. Vou sentir falta quando acabar.
  • Alexandre M. R. Filho  28/11/2011 20:31
    Pelo amor de Deus! Precisamos de cursos online sobre escola austríaca.\r
    \r
    Eu comprei um curso da FGV sobre finanças internacionais e política macroeconômica.\r
    \r
    O curso, à distância, foi indicado pela minha irmão, que se fez seu MBA na FGV.\r
    \r
    Achei que veria alguma coisa de livre-mercado.\r
    \r
    Olha o texto que me dão pra ler:\r
    \r
    www.economiabr.net/colunas/oliveira/04globalizacao.shtml?id801\r
    \r
    Assim não dá, pô!\r
    \r
    Nem a GV se salva!!
  • Rodrigo  02/12/2011 05:20
    Parabéns à todos que criaram essa iniciativa!

    Espero de verdade poder contar com esses materiais pra poder estudar sozinho, pelo menos. Apostilas, aulas gravadas e tudo mais. Por se tratar de conteúdo de auto-estudo, vcs podem melhorar o material ao disponibilizar adições e/ ou correções das gravações com informações complementares, por exemplo. Coisa que em aulas presenciais fica meio complicado de fazer.

    Mais pra frente podem disponibilizar cursos mais específicos voltados só sobre praxeologia, a falta de um cálculo econômico no modelo planificado ou a teoria dos ciclos econômicos e por aí vai. Sugestões que ficam.

    Espero muito poder ver uma palestra de vcs em alguma faculdade aqui do ABC paulista na divulgação da EAE. Com certeza irei.
  • Siegberto Schenk  09/12/2011 16:20
    Após participar deste curso pioneiro, tenho apenas uma coisa a dizer: Muito Obrigado! Ao Professor Ubiratan Iorio pela coordenação e por ter-nos transmitido não apenas uma tremenda carga de teoria econômica em tão curto período e, principalmente, pela sua vibração contagiante com este corpo coeso de conhecimento. Aos professores André Azevedo e Alex Catharino, que com sua erudição e simplicidade, transmitiram conhecimentos de filosofia, filosofia política e história do pensamento, verdadeiras aulas de humanidade e que comprovaram a afirmativa de Hayek, que para ser um ótimo economista é preciso ser mais do que um economista. Ao Hélio Beltrão, pelas instigantes primeiras aulas e como presidente do IMB, por ter acreditado nesta iniciativa pioneira que certamente renderá muitos frutos. Finalmente, a todos os colegas que compartilharam desta jornada, aprendi muito com seus diferentes pontos de vista. Recomendo a todos que assistam aos vídeos no youtube. Parafraseando Milton Friedman: "We are all Austrians now!" Obrigado! E até o próximo evento.
  • Diego Vasconcelos  17/12/2011 09:56
    Parabens pela iniciativa.. espero que no futuro o curso aconteça em outras cidades,sou de Fortaleza e tenho certeza que muita gente aqui teria interesse.
    Sucesso..
  • Vítor Höher Nunes  28/01/2012 14:12
    Pessoal, acho importante divulgar em algum lugar no site que os links das aulas do primeiro curso de EA na UERJ estão disponíveis no Youtube. O site do IMB é muito frequentado mas os vídeos possuem poucas visualizações ainda.

    Procurem o canal misesbrasil e confiram!!!


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.