Existe uma página específica para este artigo. Para acessá-la clique aqui.

Isso aqui, ôô...

Brasil, 2016.

Os estados estão falindo.
As escolas estão sendo invadidas.
As câmaras legislativas estão sendo depredadas.
Os políticos estão sendo presos.
O dinheiro acabou.

Ninguém acredita na imprensa. 
Ninguém acredita no governo.
Ninguém acredita nos sindicatos.
Ninguém acredita em partido político algum.

Somos o país que mais mata.
O que mais burocratiza.
O que menos oferece retorno dos impostos.
O que mais violenta professores.
O que tem mais medo de tortura policial.
O líder em mortes por balas perdidas.

Somos o país que tem o Judiciário mais caro do mundo.
A pior infraestrutura entre as 20 maiores economias do mundo. 
A saúde pública mais ineficiente.
O Congresso mais oneroso.

A social-democracia trabalhista tupiniquim faliu.

Nós odiamos os políticos, mas amamos o estado
Nós desprezamos os partidos, mas adoramos vê-los com poder. 
Nós rejeitamos o governo, mas cultuamos vê-lo administrando nossas carteiras. 
Nós abominamos os serviços públicos, mas execramos as privatizações. 
Nós denunciamos as gangues políticas, mas demonizamos quem ousa propor diminuir seus domínios.

O Brasil é uma grande repartição pública condenada ao fracasso.

Ou a gente acaba com a nossa relação com o poder.
Ou a nossa relação com o poder acaba com a gente.

 

11 votos

SOBRE O AUTOR

Rodrigo da Silva
é o editor do site Spotniks.



Mas o problema é outro, se o Estado brasileiro falisse totalmente hoje e não conseguisse manter sua coesão e quebrasse em países menores e um desses conseguisse seguir sem Estado. Como é que vou saber se não vai acabar em uma situação ainda pior no final?

Já assumindo que sua hipótese é algo ruim? É tão desesperador assim ver o governo se mostrando desnecessário em sua própria hipótese?

Será que os estados ao redor, usando desculpas esfarrapadas, não imporiam taxas alfandegárias altas contra importações de empresas instaladas nesse lugar?

Os estados não estão afim de comprar da terra sem governo? Então estão abrindo mão de um potencial grande fornecedor, e enquanto os burocratas locais tentam justificar para suas ovelhas o motivo de não poder negociar com quem pode fornecer seus pedidos, a terra sem governo segue negociando com outros lugares, e aproveitando as possibilidades de se lidar com mais pessoas, mais recursos, mais mercado. E possivelmente importando o que lhe for útil dos mesmos estados que se recusam a comprar dele, pelo menos até os estados entrarem em convulsão econômica.

Será que os governos dos locais ao redor não iriam usar suas forças armadas para dividir este trecho de terra?

Pode até tentar, mas esses governos apenas estarão aumentando os seus próprios gastos em troca de um pedaço de terra que, agora desprovido de liberdade, será apenas uma fonte de prejuízos, e não mais lucros. Para maiores informações, pergunte o que aconteceu com os conquistadores de antigamente, ou o que aconteceu na invasão do Afeganistão, por exemplo.

Não haveriam garantias internacionais, como tratados ou acordos, porque não teria estado nenhum.

É uma afirmação que não procede, uma vez que não são os governos que fazem trocas no mercado, mas sim indivíduos. O que burocratas decidiram com suas canetas mágicas são completamente desprezíveis para o cidadão comum da terra sem governo.

Ou só poderia existir um lugar sem estado em um mundo onde não houvesse estado nenhum? OU seja, em nenhum planeta que eu conheça.

Mais uma vez assumindo que sua hipótese é ruim? Da mesma forma que há ovelhas desesperadas por governo, pode haver pessoas que finalmente se livrem dos "seres iluminados" que insistem em dizer o que é bom para todos, e enquanto essas mesmas pessoas se mantiverem firmes sobre a não necessidade de "iluminados", não haverá o que ser feito a não ser deixá-los viver como escolheram.

Quais são as idéias que podem ser postas em prática que os libertários têm para se alcançar o objetivo de não ter governo?

Que tal a ideia de informar os que não entendem o que acontece com eles próprios? Talvez uma boa ideia seja a de abrir um site na internet que posta artigos, livros, vídeos, etc, feito por pessoas entendidas do assunto, com acesso grátis, para iluminar o caminho dos perdidos, e um dia finalmente poder mostrar aos perdidos de hoje a total falta de necessidade dos "iluminados" em seus tronos. Tenho uma leve sensação que já me encontro em um site como eu descrevi acima, mas é apenas uma leve impressão.

Eu li vários dos livros daqui do Mises, Rothbard e Hayek, por sorte fiz download enquanto ainda estavam de graça. E gosto muito da idéia de não ter que pagar impostos. Mas é possível no mundo real? Possível na teoria eu já sei que é.

Até onde eu sei, os livros continuam de graça. Parece que tinha sido um erro com o novo site, mas já corrigido.
E caso não tenha governo, não há impostos a pagar, isso é automático. Mais um motivo pra se livrar desses que só servem para gastar o que não possuem, certo?

Agradeço se me responderem sem me acusar de defender o "arranjo atual".

Ajudaria se parasse de assumir em seu raciocínio que o governo é algo vital, de existência obrigatória, e que sua não presença signifique caos instantâneo. Lembre-se que primeiro veio o ser humano, e só depois, muito depois, apareceu a figura do governo.
Vou ser acusado de defender o estado, querem ver?

Todos as contradições apontadas no texto são verdade. Apesar de que as contradições são contra quem defende um estado social democrata, não um estado mínimo.
Sabemos que o estado é horrível, que ele rouba os nossos ganhos com impostos. Mas é possível um pedaço de terra existir sem estado no mundo real?
Em um texto anterior eu fiz perguntas sobre preocupações que eu acho genuínas, mas fui acusado de defender o arranjo atual. Eu acho o arranjo atual uma droga, temos quase tão pouca liberdade para empreender quanto na China. Se tivéssemos pelo menos a mesma liberdade que os cidadãos do Chile têm, eu já estaria feliz.

Mas o problema é outro, se o Estado brasileiro falisse totalmente hoje e não conseguisse manter sua coesão e quebrasse em países menores e um desses conseguisse seguir sem Estado. Como é que vou saber se não vai acabar em uma situação ainda pior no final?
Será que os estados ao redor, usando desculpas esfarrapadas, não imporiam taxas alfandegárias altas contra importações de empresas instaladas nesse lugar?
Será que os governos dos locais ao redor não iriam usar suas forças armadas para dividir este trecho de terra?
Não haveriam garantias internacionais, como tratados ou acordos, porque não teria estado nenhum.
Ou só poderia existir um lugar sem estado em um mundo onde não houvesse estado nenhum? OU seja, em nenhum planeta que eu conheça.
Quais são as idéias que podem ser postas em prática que os libertários têm para se alcançar o objetivo de não ter governo?
Eu acho minhas perguntas genuínas.
Eu li vários dos livros daqui do Mises, Rothbard e Hayek, por sorte fiz download enquanto ainda estavam de graça. E gosto muito da idéia de não ter que pagar impostos. Mas é possível no mundo real? Possível na teoria eu já sei que é.

Agradeço se me responderem sem me acusar de defender o "arranjo atual".
De nada adianta querer soluções sem antes entender as causas.

Quem é que gerou a pobreza?

Quem é que adota políticas -- como déficits orçamentários e expansão do crédito via bancos estatais -- que destroem o poder de compra do dinheiro, perpetuando a pobreza dos mais pobres?

Quem é que, além de destruir o poder de compra do dinheiro -- gerando inflação de preços -- ainda impõe tarifas protecionistas para proteger o grande baronato industrial, com isso impedindo duplamente que os mais pobres possam adquirir produtos baratos do exterior?

Quem é que, ao estimular a expansão do crédito imobiliário via bancos estatais, encarece artificialmente os preços das moradias e joga os pobres para barracões, favelas e outras áreas com poucas expectativas de vida?

Quem é que impede que os moradores de favelas obtenham títulos de propriedade, os quais poderiam ser utilizados como garantia para a obtenção de crédito, com o qual poderiam abrir pequenas empresas, fornecer empregos e, de forma geral, se integrar ao sistema produtivo?

Quem é que tributa absolutamente tudo o que é vendido na economia, e com isso abocanha grande parte da renda dos pobres?

Quem é que, por meio de agências reguladoras, carteliza o mercado interno, protege grandes empresários contra a concorrência externa e, com isso, impede que haja preços baixos e produtos de qualidade no mercado, prejudicando principalmente os mais pobres?

Quem é que cria encargos sociais e trabalhistas que encarecem artificialmente e mão-de-obra e, com isso, gera desemprego, estimula a informalidade e impede que os salários sejam maiores?

Quem é que confisca uma fatia do salário do trabalhador apenas para que, no futuro, quando este trabalhador estiver em situação ruim, ele receba essa fatia que lhe foi roubada de volta (e totalmente desvalorizada pela inflação)?

www.mises.org.br/Article.aspx?id=2383


ARTIGOS - ÚLTIMOS 7 DIAS

  • Thomas  28/11/2016 18:44
    Perfeito resumo. Pura verdade. Obrigado pelos links também.
  • Lucas  28/11/2016 18:46
    Recentemente li o livro do Bruno Garschagen "Pare de Acreditar no Governo -- Por que os brasileiros odeiam os políticos mas amam o Estado".

    Realmente sensacional! Recomendo muito.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2104
  • Fernando  28/11/2016 18:47
    É exatamente isso mesmo que é o Brasil. Perfeito resumão.
  • Valeria  28/11/2016 19:09
    "O Brasil é uma grande repartição pública condenada ao fracasso." Definição perfeita!
  • 4lex5andro  19/01/2017 13:12
    E o agravante é que o Brasil é um país que vai envelhecer antes de enriquecer.
  • L. Simonetti   28/11/2016 19:12
    Somos o país dos cartórios.
    Dos sindicatos.
    Dos supersalários.
    Do cartão corporarivo.
    Das indenizações para governadores.
    Das verbas auxiliares intermináveis.
    Dos milhares de cargos comissionados.
    Das universidades públicas caras e para poucos.
    Dos concurseiros.
    D'O petróleo é nosso.
    Das inúmeras estatais.
    Dos bancos estatais.
    Da previdência "bomba-relógio" privada.

    Uma hora a conta ia chegar.
  • Felipe Teló  28/11/2016 19:19
    Sobre "o Judiciário mais caro do mundo", uma imagem vale mais do que (vocês sabem o resto):

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1160741997342449&set=p.1160741997342449&type=3&theater
  • Eraldo  28/11/2016 20:23
    "O Brasil tem Governo forte e sociedade fraca. Temos que inverter isso". Deltan Dallagnol
  • Bruno Feliciano  28/11/2016 21:35
    Por incrível que pareça, muitos da PGR e do MP tem bom senso nesse aspecto.

    O Dallagnol parece ser um exemplo disso, vejo nessa frase: ''Temos muito governo e pouco indivíduo''.
    É que talvez pra evitar polêmica, ele não disse exatamente com essas palavras para não ser taxado de ''Direita''.

    Mas eu por exemplo vejo muito disso, eu estudo direito e tenho muitos professores que são Juízes, Procuradores, Promotores e etc.. Alguns deles até concorda quando eu grito contra o intervencionismo, teve um inclusive que disse que Taxi e Uber tinham que ser regulamentados, eu questionei e ele disse exatamente o que eu pensava. Deixar livre a oferta de transporte, sem que haja essa cosia de alvará e etc. Ele disse regulamentar em permitir a livre oferta de ambos, no máximo um registro na prefeitura e pronto.


    Nem tudo esta perdido amigos...
  •   28/11/2016 21:53
    "O Brasil tem Governo forte": o que inclui Judiciário e Ministério Público fortes e nababescos.

    Mas isso ele (o autor da frase aí) não quer "inverter", não é mesmo?
  • Bruno Feliciano  28/11/2016 22:53
    Por incrível que pareça, muitos da PGR e do MP tem bom senso nesse aspecto.

    O Dallagnol parece ser um exemplo disso, vejo nessa frase: ''Temos muito governo e pouco indivíduo''.
    É que talvez pra evitar polêmica, ele não disse exatamente com essas palavras para não ser taxado de ''Direita''.

    Mas eu por exemplo vejo muito disso, eu estudo direito e tenho muitos professores que são Juízes, Procuradores, Promotores e etc.. Alguns deles até concorda quando eu grito contra o intervencionismo, teve um inclusive que disse que Taxi e Uber tinham que ser regulamentados, eu questionei e ele disse exatamente o que eu pensava. Deixar livre a oferta de transporte, sem que haja essa cosia de alvará e etc. Ele disse regulamentar em permitir a livre oferta de ambos, no máximo um registro na prefeitura e pronto.


    Nem tudo esta perdido amigos...
  • Pobre Paulista  29/11/2016 16:11
    "Os outros funcionários públicos são supérfluos, menos eu"
  • Wagner  30/11/2016 19:40
    Dá até uma tristeza, toda essa realidade...
  • anônimo  09/12/2016 08:16
    Texto Excelente.
  • Fernando  09/12/2016 13:26
    O povo não está conseguindo pagar a conta de luz. O PAÍS VAI FICAR NO ESCURO. Teve um aumento de 1200% na inadimplência da conta de energia.

    Em Cingapura todos os cabos de energia e telefonia ficam no subsolo. Aqui em SP, como não tem dinheiro pra cortar àrvores, vai dar curto nos fios quando chover, e também ficaremos no escuro devido a explosão dos transformadores.

    Preparem as lanternas, lampeões, geradores, fogueiras, placas de energia solar, etc !

    Observação: Vai desligar a internet quando acabar a energia.
  • Humberto  09/12/2016 22:49
    Realista, mas muito triste.
  • anônimo  08/01/2017 18:13
    A última salvação é reduzir o imposto sobre PJ e criar um imposto único indireto.

    O gasto público já ultrapassou todos os limites. O número de aposentados vai aumentar nos próximos 20 anos, o número de pessoas produtivas vai diminuir, o número de pacientes nos hospitais vai aumentar, os presidídios irão aumentar, etc.

    Um deputado já gastou 140 mil em correspondência. Os cortes no orçamento só irão ocorrer, quando o ministério público começar a processar quem faz gastos desse tipo. Ninguém vai cortar nada se não for processado por crime de responsabilidade.





  • Daniel  13/01/2017 20:20
    Excelente.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.