clube   |   doar   |   idiomas
Os números de Cuba, divulgados pelo seu próprio governo, comprovam: socialismo é pobreza
Itens que para nós são triviais, para os cubanos são artigos de luxo

Que Cuba se tornou um país paupérrimo após 57 anos de socialismo é algo que qualquer pessoa pode intuir ao simplesmente analisar os fluxos migratórios: durante os últimos 50 anos, mais de um milhão de pessoas (cerca de 10% da população da ilha) se lançaram desesperadamente ao mar, utilizando qualquer coisa que flutue, correndo o risco de ser devoradas por tubarões, apenas para escapar deste macro-presídio político e econômico.

Isso, e apenas isso, já bastaria para se ter uma noção das condições de vida na ilha-presídio.

No entanto, certamente esses exilados não comovem os defensores do regime, os quais sempre rápidos em rotulá-los como "ratos traidores", "burgueses", "elite privilegiada" e "inimigos do povo", seguindo ordens de seu admirado gerontocrata multimilionário.

Sendo assim, convém analisar as reais condições de vida (após quase 60 anos de revolução) em Cuba utilizando os números divulgados pelo próprio regime.  Isto é, analisemos como se vive em Cuba segundo as próprias estatísticas da ditadura castrista.

De acordo com o Anuario Estadístico de Cuba 2014, o salário médio mensal no país, que era 455 pesos cubanos em 2011, subiu para 584 pesos cubanos em 2014. 

Porém, qual o valor de um peso cubano?  Para os turistas, e exclusivamente para os turistas, um peso cubano conversível vale um dólar.  Isso significa que o turista que chega com um dólar é obrigado a trocá-lo por um peso cubano.  Mas, para os habitantes da ilha, que não têm acesso a esse mercado controlado pelo governo, o câmbio é outro: atualmente, 26,5 pesos cubanos equivalem a um dólar.

Ou seja, o salário médio em Cuba equivale a 22 dólares mensais — ou R$ 75 mensais; enquanto isso, no Brasil, o salário médio nominal está em R$ 2.231.

Os salários médios mais baixos estão na indústria hoteleira (377 pesos cubanos, ou R$ 49) e os mais elevados estão na indústria açucareira (963 pesos cubanos, ou R$ 124).  Os salários do setor educacional são inferiores à média (527 pesos cubanos, ou R$ 68) e os do setor de saúdes, superiores (712 pesos cubanos, ou R$ 92).

Logo, quem trabalha na indústria hoteleira recebe US$ 14,20 mensais e quem trabalha no setor educativo, menos de US$ 20 mensais. 

E vale ressaltar que estes são os salários médios de cada setor: ou seja, há muitos cubanos recebendo valores consideravelmente menores do que esses.

Isoladamente — dirão os defensores do regime — tais dados talvez não sejam demasiadamente informativos.  Talvez — dirão eles — os preços em Cuba sejam tão baixos, que um cubano médio pode viver estupendamente bem com pouco mais de 20 dólares por mês.

No entanto, é óbvio que isso não procede.  E, por sorte, não é nem necessário especularmos sobre como são os preços dos bens na ilha; o próprio governo castrista já faz esse serviço para nós.  Dado que a imensa maioria dos preços é completamente controlada pelo governo, podemos saber em primeira mão quanto custam determinados produtos básicos recorrendo às resoluções do Ministerio de Finanzas y Precios, que é o órgão que estipula os preços dos bens de consumo em Cuba.

Sendo assim, de acordo com a resolução 95/2014, um pedaço de pão de 130 gramas custa 3,25 pesos cubanos.  Já uma dúzia de ovos custa, segundo a resolução 61/2011, 13,2 pesos cubanos.  Um quilograma de leite em pó, segundo a resolução 165/2014, custa 175 pesos.  Uma lata de extrato de 440g de tomate custa 8,1 pesos (resolução 38/2013).  Um quilo de peito de frango custa 119,25 pesos.  E um litro de iogurte natural, 29,15 pesos (resolução 214/2012).

Ou seja, o salário médio da população cubana — atenção, estamos falando do salário médio de toda a população (que no Brasil é de R$ 2.231) e não apenas de um salário mínimo — permite que ela adquira, mensalmente, 20 pedaços de pão, três dúzias de ovos, um quilograma de leite em pó, dez latas de extrato de tomate, um quilo de frango e um litro de iogurte natural.

Prosperidade em estado puro.

No entanto, é claro que nem só de alimentos básicos vive o homem.  Sendo assim, convém conhecer os preços de outros bens que, no Ocidente, já são considerados essenciais: uma caixa de fósforos custa 1 peso (resolução 51/2013); uma mensagem de texto de celular (o SMS) chega a 2,3 pesos, e uma hora de internet custa 53 pesos (preços oficiais da empresa estatal ETECSA cotados em "peso cubano conversível", o qual vale um dólar).

Já uma saboneteira custa 75 pesos (resolução 80/2011). Um creme dental, 4 pesos (resolução 78/2014).  Um tambor de detergente de 2,5 quilogramas, 119 pesos.  Um aparelho de rádio, 321 pesos. 

E uma televisão de 29 polegadas, 9.275 pesos (resolução 214/2012).

Vale enfatizar: uma televisão equivale a nada menos que 16 meses de trabalho.

Em suma, as condições de vida em Cuba são totalmente miseráveis.  E não, não são miseráveis por causa do embargo americano, mas sim porque o socialismo gera pobreza.  O embargo nunca impediu Cuba de transacionar com nenhuma empresa de outro país.  Com efeito, as importações cubanas chegaram, em 2013, 6,72 bilhões de dólares (8,7% de seu PIB). 

Se Cuba não importa mais é simplesmente porque não exporta mais (para importar é necessário ou exportar ou atrair investimentos estrangeiros).  E não exporta mais porque sua capacidade produtiva sob o socialismo é totalmente deficiente e porque seu governo não é receptível ao capital privado estrangeiro.  Com exceções, as mercadorias produzidas em Cuba são incapazes de concorrer em qualidade e preço nos mercados ocidentais.

Cuba é pobre porque é socialista.  E socialismo é pobreza.


10 votos

autor

Juan Ramón Rallo
é diretor do Instituto Juan de Mariana e professor associado de economia aplicada na Universidad Rey Juan Carlos, em Madri.  É o autor do livro Los Errores de la Vieja Economía.


  • Pobre Paulista  28/03/2016 14:34
    Mas o coeficiente de Gini deles é invejável!
  • Andre  28/03/2016 14:59
    Todos são pobres, bela igualdade.
  • Henrique Zucatelli  28/03/2016 15:22
    Coeficiente de Gini é igual ISO 9000.

    Enquanto no primeiro a noção de igualdade não traduz riqueza ou dignidade, para o segundo a noção de repetitividade não traduz qualidade ao produto/serviço comercializado.

  • Fernando Menezes  05/11/2016 15:58
    ISO 9000 NUNCA pretendeu garantir QUALIDADE. A idéia é tornar UNIFORME o processo produtivo. Claro que, se fazemos algo sempre igual, e detectamos um defeito, corrigimos o defeito, para que façamos igualmente certo todos os itens...
    NO FINAL, o uso do padrão ISO ACABA SE TRADUZINDO em melhoria na qualidade, mas não é este o objetivo da norma.
  • LUIZ F MORAN  28/11/2016 08:50
    Todo tipo de certificação e regulação não passa de burocracia improdutiva que impõe "padrões" não mensuráveis e engessadores.
    Os burocratas improdutivos e inúteis que vivem e se sustentam dessa imbecilidade, sonham e almejam um dia estarem em Bruxelas fazendo o mesmo pela UE: engessando e matando a competitividade das empresas e sufocando os pequenos empresários.
    Que gênialidade !!!
  • Paulo Ricardo Mubarack  27/11/2016 23:49
    Creio que há um enorme desconhecimento sobre a ISO 9000. A norma pede que a operação seja feita de forma segura e estável, além de atingir as metas de resultados da empresa. ISO 9000 nunca foi uma norma que pede apenas repetição sem ligar para os resultados. Recomendo uma boa leitura da norma.
  • Flávio  28/11/2016 18:32
    Até onde sei ISO 9000 é apenas uma forma de garantir a rastrabilidade de alguma coisa em algum processo, se traduzindo apenas em burocracia de preencher papelada e bons salários para os certificadores. Como disse um amigo certificador, se você certificar um inseticida em ISO 9000, você só garante que se aplicada a quantidade correta, o inseto vai morrer. Mas isso não quer dizer que você fez isso da maneira mais eficiente, nem mais barata nem mais rápida.
  • Luis  23/11/2016 19:37
    Já imaginaram o Brasil com o embargo econômico imposto à Cuba? Como justificar a miséria brasileira?
  • Alberto  23/11/2016 20:07
    Ou seja, antes de 1959, o problema de Cuba era a presença de relações econômicas com os Estados Unidos. Depois o problema se tornou a ausência de relações econômicas com os Estados Unidos.

    A esquerda diz que praticar livre comércio com os EUA causaria miséria para o Brasil. A mesma esquerda diz que a ausência de livre comércio com os EUA é a causa da miséria de Cuba.

    Sensacional.

    Por que Cuba é pobre? Por isso:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1792
  • cmr  28/03/2016 15:07
    É o que todo esquerdista diz, e diz tendo um iPhone.

    O que move o mundo são as desigualdades, igualdade não serve, nunca serviu, nunca servirá para nada.
  • Cleiton W.  28/03/2016 20:24
    E eu que estava procurando as melhores empresas para se trabalhar ....
    https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=mejores+empresas+para+trabajar+en+cuba
  • Igor  30/03/2016 04:58
    O Coeficiente de Gini mede a desigualdade de renda, e não a qualidade de vida ou a desigualdade dela. Um país pobre, com a miséria predominando, tenderá a ter uma boa classificação pelo Coeficiente de Gini porque não haverá muita desigualdade de renda.

    Não à toa que, tal como Cuba, Afeganistão, Iraque, Argélia, Timor Leste, Etiópia, dentre outros, possuem bons índices classificados pelo Coeficiente de Gini. Será mesmo que eles são exemplos ideais de políticas sociais e econômicas que devemos nos espelhar?

    Abraços!
  • Filosofo da USP de Luto  28/11/2016 13:11
    Perfeito!
    O escritor é um típico burguês boa vida que reclama de tudo. Fica chocado com o preço e tempo necessário para comprar uma TV, oras o povo cubano não precisa de TV, eles apreciam um bom livro de filosofia, poesia, literatura, artes marciais (destaque para o Boxe), etc.

    A TV é um instrumento de reprodução ideológica burguesa, assim como o vaso sanitário que obriga o oprimido no momento de manifestação fisiológica a ficar em uma posição sempre determinada pelo dono do capital. Burgueses não aceitam a liberdade, eles adoram o controle que podem exercer com o capital em mãos.

    Publique esse comentário. Contra argumente se for capaz...
  • antonio  28/11/2016 17:44
    Filosofo da USP de Luto - PUTZ MERDAS, até na posição de cagar vocês comunistas querem se meter, seu comentário nem deve ser refutado com arguJUMENTOS por que é a pura expressão da massa falida que é o pensamento de esquerda, e para não ser opressor, vá no mato fazer coco e limpe com ortiga como fazem os coitados dos venezuelanos onde um rolo de 20m metros de papel higiênico custa 30m de bolivares que não podem ser usados pois a tinta toxica causa hemorroidas.
  • Apaziguador  28/11/2016 18:41
    Haha, calma. Como o próprio nome diz, o "Filósofo da USP de Luto" é apenas um personagem criado por um liberal para fazer troça com os comunistas caricatos que abundam em nossas universidades. Ele utiliza um discurso caricato para fazer troça da própria caricatura viva que são esses seres.

    Afinal, a melhor paródia é aquela que ilustra o que os parodiados realmente pensam, sem filtros.
  • Isadora  05/12/2016 21:04
    O melhor a fazer, no caso de dúvida, é perguntar a quem conseguiu sobreviver à Cuba, ou imigrou de certa forma. Conheci uma cubana que imigrou há alguns anos, formada em Teologia por lá. Ela contou, e parecia ter medo de falar ou vergonha, que muitos do que vivem em Cuba, necessitam dois empregos para conseguirem viver pelo menos dignamente. Como ela fazia. E quanto aos médicos tão bem falados na boca dos brasileiros, têm de ir de bicicleta para o trabalho e chegam com as mãos tremendo para realizar cirurgias.
    O que me faz questionar como seria se o mundo todo fosse socialista e Cuba não tivesse sido isolada tantos anos pelo embargo econômico americano. E por esta mesma linha de pensamento me perguntou porque não olhamos para países como Zimbabwe. A solução não está na mudança drástica para o socialismo, mas em uma evolução gradual do capitalismo que minimize as diferenças tão abruptas que temos em nosso mundo. Será possível um hemisfério sul e norte com os mesmo índices de desenvolvimento humano ? Fico nessa dúvida.

    Alguns fatos sobre Zimbabwe.
    Desde 2000 encontra-se em uma profunda crise, além da hiperinflação, há um alto índice de desemprego, pobreza e uma crônica escassez de combustíveis, alimentos e moedas estrangeiras.

    A hiperinflação vem destruindo a economia do país, arrasando com o sector produtivo. Uma medida governamental congelou os preços, causando desabastecimento, fortalecimento do mercado negro e prisão de comerciantes contrários à medida.[3]

    Em Julho de 2007, foi lançada a cédula de 200 mil dólares zimbabweanos, que apesar do elevado valor de face, é capaz de comprar pouco mais do que um quilo de açúcar. No mercado paralelo, a moeda era cotada a 1 dólar americano.[2] Em maio de 2008, foi lançada a cédula de 500 milhões[4] e em julho do mesmo ano foram lançadas cédulas com valores a partir de 100 biliões de dólares zimbabweanos.

    Houve uma reforma monetária que entrou em vigor em agosto deste mesmo ano, no entanto, a taxa inflacionária parece não ceder, havendo projeções de que haja a necessidade de nova reforma em breve.
  • Mugabe  05/12/2016 21:18
  • Olga Porto  28/03/2016 14:35
    Acho que o outro nome do Socialismo é Oportunismo. A pobreza mora de um lado e, do outro, a "nobreza".
  • cmr  28/03/2016 14:38
    "mas em Cuba não existe desigualdade social, a sociedade é igualitariamente justa..."

    Essa é a típica retórica esquerdista que ouço direto, e de esquerdistas que usam iPhone.
  • Felix  29/03/2016 00:59
    Mas o Fidel é bilionário,
    assim como metade do parlamento Chinês
  • Gil Cleber  06/11/2016 17:34
    É a chamada "esquerda-caviar", essa que adora a miséria de Cuba mas não abre mão de um iPhone, de uma Mercedes conversível, de um Black-Label and rocks, etc.
  • Capital imoral  28/03/2016 14:55
    Mas e a exploração do homem pelo homem, que é feito no capitalismo?
  • Henrique Zucatelli  28/03/2016 15:25
    Dê graças a Deus que os cães e gatos não estão muito afim de entrar para o mundo dos negócios, senão todos estariam perdidos. Do jeito que são espertos e carismáticos, quem não ia preferir fazer negócio com eles?

    (Acordei me sentindo comediante hoje).
  • josuel  29/03/2016 13:54
    A exploração do homem pelo homem existe é no socialismo. No livre-mercado o que existe são trocas voluntárias. Se há coerção nestas trocas, não é livre mercado: é socialismo ou capitalismo de estado.
  • Igor  30/03/2016 05:31
    A exploração do homem pelo homem sempre existiu na história. Houve na Grécia Antiga, na Roma Antiga, passou pelo feudalismo, pelo mercantilismo, ainda existe – em menor escala aos períodos anteriores – no capitalismo e foi uma das bases econômicas dos países socialistas, em especial URSS de Lênin e Stalin e China de Mao Tse Tung.

    A diferença é que no capitalismo isto é reconhecido e a partir dele tem modos de combater essa coisa que é inerente à natureza humana. O marxismo, ao contrário, nega que isto é algo da natureza humana, acusando somente o capitalismo e a burguesia como responsáveis – o que é totalmente falso e leviano. É por isso que a exploração do homem pelo homem sempre ocorrerá no socialismo: os incautos não perceberão que irão ser explorados por aqueles líderes "altruístas" quando eles chegarem ao poder e tomarem para o estado – que agora é de propriedade deles – a propriedade dos meios de produção! Bastava estudar o que aconteceu na URSS após 1917, em especial as requisições agrícolas e os Gulags...

    Abraços!
  • Gil Cleber  06/11/2016 17:56
    Prezado, você faz uma pergunta cuja resposta não é simples. A exploração do homem pelo homem é chamada escravidão, e isso tem de ser condenado e combatido em qualquer estado democrático de direito, como p. ex. no Brasil, onde trabalho análogo ao de escravo é crime. Claro está que o simples fato de criminalizar um comportamento não significa que esse comportamento não persistirá, e persiste, e a única forma de extingüi-lo é combatê-lo sempre e implacavelmente. Contudo, não se pode esperar que com isso se crie uma sociedade livre de injustiças, o que se pode - e deve - esperar é que essa sociedade se transforme de maneira equilibrada, sem choques, sem promessas enganosas e principalmente sem violência. É a única maneira de dar certo, ou pelo menos de dar o mais certo possível. A questão não é "o capitalismo é ruim porque enquanto uns têm muito outros não têm nada", a questão é "o capitalismo não é o sistema ideal, mas é um sistema que se implanta naturalmente", sendo então que o caminho para tornar a sociedade mais justa reside na luta por uma educação melhor, por uma conscientização maior das pessoas, melhor nível de informação, e melhorias sociais que advém dos quesitos anteriores. Veja bem: em qualquer país o capitalismo, mesmo com sua face negativa, se implanta de forma natural. Não há na história do socialismo um único país em que o mesmo não tenha sido imposto pela violência, a começar pelo banho de sangue que lavou a Rússia em 1917 e 1918 (fora o que aconteceu nos anos seguintes).
    O capitalismo em si não é um mal, não é ruim que haja alguém com um patrimônio enorme que ofereça emprego para milhares e milhares de pessoas. O que é ruim é se essas pessoas têm de trabalhar quase de graça para manter esse patrimônio, mais aí já estamos falando de um "capitalismo selvagem" - o qual é, sim, pernicioso. Por outro lado, o que se vê nos sistemas comunistas? O discurso falacioso de que ali a empresa é do povo, que o povo não tem patrão, que ele é o dono "da bocada"... mas que dono é esse que passa necessidades (como em Cuba) enquanto que os meros dirigentes "da bocada" vivem na opulência?
    Certa vez eu comentei com uma pessoa que acha Cuba "o máximo", dizendo: "Mas pelo que se vê das fotografias, Cuba mais parece uma enorme favela (com umas poucas ressalvas). Só que a família Castro parece não morar numa favela." (pelo contrário, mora numa mansão!). A pessoa não teve resposta, mesmo porque eu fazia alusões a imagens de Cuba que vira num livro que não tinha nenhuma conotação política: tratava-se de um livro que falava de costumes, tradições, cultura, etc do povo cubano incluindo suas cidades. As cidades que apareciam nas ricas e coloridas ilustrações (com raras exceções) eram sempre velhas, sem nenhum sinal de modernidade, com cara mesmo de favela. Eram imagens eloqüentes por si mesmas, impossível serem contestadas. E elas diziam claramente: "O socialismo é uma falácia". E era preciso ser surdo para não ouvir o que elas diziam.
  • Vladimir  27/11/2016 13:54
    Não Kamarada é feito pelo socialismo\comunismo mesmo.
  • Douglas  28/03/2016 15:33
    Muito bom.
  • Alberto Gemal'  28/03/2016 15:33
    O Indice de Gini não significa nada! Se a igualdade da miseria for muito grande o país terá um indice de gini muito favoravel. Se o país tiver biliardários e os pobres viverem muito bem, a desigualdade não quer dizer nada! O verdadeiro e importante indice é da desigualdade judicial! Todos deveriam ser iguais perante a lei, e não um bandido ligado ao estado ser especial! Um cliente do estado ser acima da lei! Desigualdade financeira sempre haverá. Mesmo que a esquerda minta muito. Mas igualdade perante a lei, esta define o quaqnto um país é evoluido!
  • cmr  28/03/2016 17:13
    O único jeito para isso é a abolição do estado.
  • SAMUEL LEMOS  30/09/2016 22:15
    Impossível, infelizmente... Não há viabilidade para um mundo sem Estado.
  • Murdoch  27/11/2016 20:05
    Mas é claro que sim.
  • FL  28/03/2016 15:47
    "Mas lá 100% da população é alfabetizada!"

    Vamos acreditar que isso é verdade, e o melhor é que só podem ler o que o governo permite

    "Mas lá tem a melhor saúde do mundo!"

    Vamos acreditar que isso é verdade, e compreender que o Fidel trouxe um cirurgião da Espanha para tratá-lo apenas para não roubar uma vaga no serviço de saúde publico

    "Mas lá a mortalidade infantil é zero!"

    Vamos acreditar que isso é verdade, e melhor ainda, o fazem abortando compulsoriamente qualquer feto em gravidez de risco
  • vimanassero  30/11/2016 11:39
    A educação de Cuba é tão boa, que nunca ficou entre ás 100 melhores universidades, ou escolas... e depois falam que é culpa do embargo. Pô, se eu tô sem Estados Unidos, una-se a outros países!!!! Sendo que em 2000, o comércio de alimentos entre Cuba e Estados Unidos foi aberto! Essas desculpas desses esquerdinhas...
  • Diego  28/03/2016 16:11
    Essa "aproximação" de Cuba apenas escancara a lavagem da esquerda e a postura abjeta da mídia que deturpa os fatos.
    Quem sustentava Cuba era principalmente a Venezuela, fora o nosso $ via pt, a bruxa da Argentina e cia. Como a fonte secou, só restou aos comunas dar um mínimo de "liberdade" para que os cubanos façam pequenos negócios e trocas com estrangeiros na ilha, confiscando claro a maior parte dos ganhos para el gobierno.
    Coube ao comunista Obama(alguém ainda tem dúvida?) correr pra tentar salvar o regime dos companheiros, se prestando a ser mero capacho deles e fazer de tudo para acabar com o embargo na marra, atropelando inclusive o Congresso. Não só isso, ainda queria deixar Guantánamo de pressente pro Fidel e levar todos aqueles "inocentes" que estão lá para os EUA.
    Claro que a mídia ignora todos esses detalhes e transformou a visita do Obama como a chegada do Messias, que apenas estava ali ajudando a legitimar uma ditadura.
    Qualquer aproximação com Cuba só poderia ser iniciada com o fim dessa corja e a libertação dos cubanos, mas vejam que isso sequer é cogitado.
    Pra fechar o circo, as múmias da esquerda caviar dos Stones resolvem fazer um show "de graça" lá(sendo a maioria da platéia de brancos estrangeiros), já que os socialistas do showbiz adoram aplaudir ditadores.

    Vejam a resposta do Coma Andante para tudo isso e escancarando que eles não vão largar o osso nunca:
    g1.globo.com/mundo/noticia/2016/03/nao-necessitamos-que-o-imperio-nos-presenteie-com-nada-diz-fidel.html
  • Renato  28/03/2016 17:10
    Estamos no momento ideal para ajudar a tirar da cabeça do brasileiro esses pensamentos estatistas. Por isso temos que agir para que muitos tenham essas informações.

    Quem quer criar um grupo para agir nesse sentido de informar as pessoas de como os políticos são perigosos para toda a sociedade?

    Quem for do Rio de Janeiro, e se interessar, poderemos falar sobre isso.

    Os primeiros que poderemos alertar é a classe empreendedora do país. Cobraríamos uma quantia, de comum acordo, troca voluntária, com esses empresários para que o grupo criado tenha condições de fazer esse serviço para todos os que não tem contato com os pensamentos de livre-mercado.

    Quem é do Rio de Janeiro e está interessado?
  • Atento  28/03/2016 18:02
    Renato, tenho acompanhado esse seu esforço hercúleo nos últimos quatro artigos, sempre convocando à ação. Até agora nada? Nenhum carioca se apresentou? Que triste...
  • Marco  28/03/2016 18:11
    Eu gostei de sua ideia e adoraria ajuda-la a ser concretizada. Sou do Rio também.
    Mande-me um e-mail para conversarmos melhor!

    Meu e-mail: marcorocha735@outlook.com
  • Renato  29/03/2016 02:37
    Marcos, pode ter certeza de que entrarei em contato com você.
  • Renato  30/03/2016 00:53
    Marco, te mandei um email.
  • Renato  31/03/2016 16:37
    Marco, você me deu o seu email certo?

    Já mandei dois emails para você e até agora você não me deu uma resposta.
  • franklin  28/03/2016 18:49
    No que consistiria esse grupo de traballho?

  • Renato  29/03/2016 02:35

    franklin, criaríamos um empreendimento para a função de alerta aos empreendedores. Sejam eles pequenos, médios ou grandes empreendedores.

    Um grupo poderia ser criado, mostrando o nosso cartão de visita, para fazer o trabalho de divulgação entre os empresários. Assim que contratados, de comum acordo com os mesmos (troca voluntária), estabeleceríamos um preço razoável para começar a imprimir cartilhas explicando as pessoas, dentro do estabelecimento do contratante, se assim esse desejar, mais principalmente nas ruas.

    Poderíamos também criarmos grupos de associados para que cada vez mais a mensagem de anti-políticos ganhasse mais força através de palestras e encontros.

    Mostraríamos aos poucos para as pessoas que pagar impostos é uma falácia. Só serve para sustentar a classe política...e também mostraríamos a existência de moedas digitais, como o bitcoin, por exemplo, para o empresário e para as pessoas comuns.

    Aos poucos vamos tirar essa mentalidade estatal da cabeça das pessoas.

    Como eu sou do Rio de Janeiro, ficaria melhor que pessoas daqui entrassem em contato comigo.

    Trabalharíamos como se fossemos "fantasmas". O investimento seria feito diretamente com empresários que assim solicitasse nosso serviço. Se nós criarmos uma empresa com registro, ficaremos refém da classe política.

    Acredito que aqui ninguém vai querer isso.
  • Conhecido do Pobre Paulista  29/03/2016 03:14
    Excelente. Excelente mesmo.
  • josuel  29/03/2016 13:59
    Porque só do Rio de Janeiro? Sou de São Paulo e tenho interesse. Sou contador, de profissão e tenho bastante experiência no mundo corporativo. Posso contribuir nesta área.
  • Renato  29/03/2016 16:43
    Josuel, sugeri a cidade do Rio de Janeiro, porque sou daqui. Ficaria mais fácil para mim e também devido a motivos financeiros.

    Mas eu não descarto em ter contato com pessoas de outros estados. Eu iria para São Paulo sem problema nenhum, acaso a situação financeira for boa.

    Me passe o seu email que também manterei contato. Eu quero ter contato com qualquer pessoa ou grupo de qualquer estado.
  • Daniel   29/03/2016 23:03
    Tenho interesse em mais informações.

    danielfigueredorj@gmail.com
  • RENATO MANGA   06/11/2016 14:29
    Sou do Rio, também. Se nossas ideias forem no mesmo sentido...
  • Ze  01/12/2016 12:38
    Seria perfeito...Foro do Rio de Janeiro em antagonismo ao Foro de S. Paulo.
  • teofilo  28/03/2016 17:40
    Este artigo não passa de mera propaganda apologeta do capital, de mera defesa da dominação de classes,das hierarquias históricas, sabe por que? Bom primeiro, que o salário médio do Brasil em torno de 2000 reais nominais , não corresponde a realidade, pois é uma média calculada a soma e divisão pela população ativa, Segundo que é anacrônico essas traduções de câmbio até porque, parte dos recursos em sociedade são custeados pelo Estado, diferente de outros locais, Terceiro Lutar pelo socialismo não é reivindicar uma cópia da sociedade cubana, que tem sim prejuízos causados por agressões Norte Americanas (não só Cuba) nos últimos 60 anos,inclusive o embargo multou em 2012 o banco Holandês ING em 619 milhões.
    Quarto antes de 1959 o PIB Cubano era uma representação da lavagem de dinheiro e paraíso fiscal Norte Americano, caracterizando o território cubano como um depósito, uma república de aristocratas, coronéis, prostitutas, e trabalho com mão de obra barata.
    (O Haiti tem menor salário mínimo com 120 doláres, sem acesso a política pública) o mercado não gerou prosperidade assim como não gera nas periferias do mundo, o mercado é violência éa extração de lucros por intermédio das formas mais violentas e irracionais possíveis, é olhar para a realidade.
    No próprio EUA abaixo da linha da pobreza somam 30 milhões de Hab quase três Cubas, para além de uma análise mecanicista, desafio a uma exposição teórica de como o socialismo gera pobreza.
  • Otoni  28/03/2016 18:00
    "desafio a uma exposição teórica de como o socialismo gera pobreza."

    Opa, mas você veio ao lugar certíssimo! Pode começar -- se souber ler, pois seu português ainda é nível "massinha II" -- aqui:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2348

    Boa leitura.
  • Tiradentes  28/03/2016 18:54
    " o mercado não gerou prosperidade assim como não gera nas periferias do mundo"

    Gerou sim, e muita. O pobre de hoje vive bem melhor que o pobre de 100 anos atrás.

    Qualquer registro sobre consumo de alimento, expectativa de vida, taxa de analfabetismo, televisão per capita, acesso a tecnologia e a informação e etc. comprovará o que eu disse.

    Hong Kong é um bom exemplo de como o livre mercado combate a pobreza.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1804
  • Conceição Felipe  27/11/2016 15:12
    Acho que isso tudo é para fazer a propaganda do bitcoin. É muito bom não querer estado quando se tem estradas e demais serviços à disposição. É como os filhos que não querem se submeter aos pais nem à família, mas quando se lascam vem pra debaixo das asas de quem as socorram. Na hora em que acabar o estado, acaba a quem se responsabilizar por infraestrutura. Quem vai promover isso serão os cidadãos. Ai é que o mundo vai virar um favelão. Claro que o que está acontecendo com o Brasil, com Cuba e com o mundo não está certo. Mas não é com essa conversa fiada que se vai resolver o problema. Nem só de recursos financeiros vive o homem, mas também de comida e demais produzidos pelo homem. Se não vamos cair na fábula do rei que em que tudo que tocava virava ouro. Cuidado com o que desejamos.
  • Jarzembowski  28/03/2016 19:54
    "(O Haiti tem menor salário mínimo com 120 doláres, sem acesso a política pública) o mercado não gerou prosperidade assim como não gera nas periferias do mundo, o mercado é violência éa extração de lucros por intermédio das formas mais violentas e irracionais possíveis, é olhar para a realidade."

    O problema do Haiti não tem nada a ver com "mercado" - instabilidade política, ausência de acúmulo de capital, ausência de segurança jurídica, divisão de trabalho precária, métodos de produção arcaicos e pré-capitalistas, "incerteza de regime" que desestimula investimentos a longo prazo, ou seja, todas as bases para uma economia de mercado saudável simplesmente não existem no Haiti.
    Como você pode colocar a culpa pela pobreza do povo haitiano em algo que nunca grassou por lá?

    Aqui você só vai ser humilhado, nem perca seu tempo - pode voltar pra Carta Capital.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=978
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1002
  • Jarzembowski  28/03/2016 20:09
    "No próprio EUA abaixo da linha da pobreza somam 30 milhões de Hab quase três Cubas, para além de uma análise mecanicista, desafio a uma exposição teórica de como o socialismo gera pobreza."

    Só esqueceu de mencionar um detalhe, seu vigarista - a linha de pobreza definida pelo governo americano para chegar a esse número é de US$ 10.400 anuais - quase 30 vezes maior que o guideline definido pelo banco mundial.
    Dos cidadãos americanos considerados mais pobres "99% têm eletricidade, água corrente, descarga e uma geladeira; 95% têm uma televisão; 92% têm forno-microondas, 88% têm um telefone; 71% têm ao menos um carro, 70% têm ar condicionado, mais de 60% têm TV a cabo e 42% moram em residências próprias."
    Quantos cidadãos cubanos têm todas essas regalias?
    De qualquer forma, não deixa de ser curioso que você convenientemente não aceite que Cuba seja a imagem oficial da máquina de gerar miséria que o socialismo sempre foi -- "lutar pelo socialismo não é reivindicar uma cópia da sociedade cubana" -- mas se refira aos EUA como o baluarte do laissez-faire, quando na verdade esse instituto tem centenas de artigos criticando a política econômica americana e citando modelos muito mais eficientes. Lutar pela liberdade também não é reivindicar uma cópia da sociedade americana.

    www.heritage.org/research/reports/2011/09/understanding-poverty-in-the-united-states-surprising-facts-about-americas-poor

    https://aspe.hhs.gov/2008-hhs-poverty-guidelines

    spotniks.com/mentiram-e-muito-para-voce-sobre-a-pobreza-nos-estados-unidos/
  • David.  28/03/2016 20:27
    "o mercado não gerou prosperidade assim como não gera nas periferias do mundo"

    Então por que você condena o embargo americano quando fala ",inclusive o embargo multou em 2012 o banco Holandês ING em 619 milhões. ". Afinal, você quer capitalismo ( sem embargo) ou socialismo (com embargo e empresas protegidas pelo governo ?

    "Quarto antes de 1959 o PIB Cubano era uma representação da lavagem de dinheiro e paraíso fiscal Norte Americano, caracterizando o território cubano como um depósito, uma república de aristocratas, coronéis, prostitutas, e trabalho com mão de obra barata." Cuba já tinha um PIB bom em relação à America Latina antes de se tornar socialista. E se você odeia o embargo, por que é que esta condenando empresas americanas de se instalarem em Cuba ?

    " mercado não gerou prosperidade assim como não gera nas periferias do mundo, o mercado é violência é a extração de lucros por intermédio das formas mais violentas e irracionais possíveis, é olhar para a realidade."

    Os países mais pobres são os quem mais dificultam o livre comercio. Tente montar uma empresa na Bolivia ou no Brasil e veja o se é mentira o que eu falo. Os governos nestes locais atrapalham o empresário de todas as formas possíveis.

    "No próprio EUA abaixo da linha da pobreza somam 30 milhões de Hab quase três Cubas, para além de uma análise mecanicista, desafio a uma exposição teórica de como o socialismo gera pobreza."

    Os pobres americanos têm acesso a produtos que alguém da classe média brasileiro teria dificuldade de obter.
  • Lomoro  28/03/2016 21:00
    Socialismo não gera pobreza. A pobreza nunca é gerada. Ela simplesmente existe. A riqueza é que é gerada. O que o socialismo faz é impedir a riqueza de surgir através da interferência e do controle estatal no mercado e na liberdade individual. Mises provou a impossibilidade do cálculo economico sob o socialismo.
  • Gunnar  29/03/2016 11:29
    Voce tem toda razao do ponto de vista técnico. No entanto, para fins didáticos, pode-se dizer sim que o socialismo "gera" pobreza - no sentido de que lugares outrora prósperos (como era o caso de Cuba) foram empobrecendo à medida que o sistema socialista impedia a criacao de novas riquezas.
  • Igor  30/03/2016 06:29
    Fora que quando se considera qualidade de vida como um fator de pobreza (ou riqueza), pode se dizer que a pobreza se agrava com o socialismo. Isto sem exceção!

    Abraços!
  • brendo  28/03/2016 17:50
    olha o que estava escrito no livro escolar de filosofia da minha irmã do 1°ano.

    O problema não é que o mundo não seja capaz de produzir o suficiente para alimentar e abrigar a sua população. Nos países pobres, as pessoas consomem, em média, 180 quilos de grãos por ano, ao passo que, nos Estados Unidos, essa média é de cerca de 900 quilos. A diferença resulta do fato de que, nos países ricos,alimentamos os animais com a maior parte dos nossos grãos,transformando-os em carne,leite e ovos.Por ser este um processo extremamente ineficaz,os habitantes dos países ricos são responsáveis pelo consumo de muito mais alimento do que os dos países pobres,que comem poucos produtos de origem animal.Se parássemos de alimentar os animais com grãos e com soja,a quantidade de alimento poupado seria - caso fosse distribuído aos que necessitam - mais do que suficiente para acabar com a fome no mundo inteiro.

    É isso que o estado esta ensinando nas escolas.

  • Pobre Paulista  28/03/2016 18:09
    Mas e o "direito dos animais" se alimentarem bem, como fica?

    Poxa, eles pelo menos poderiam pensar na coerência do discurso né?

    Aposto que o mesmo livro diz que um único boi consome 50.000 litros de água, Suficiente para abastecer X pessoas por Y anos...
  • Gunnar  29/03/2016 11:42
    Sabe o que é o pior? Para a mente ainda em desenvolvimento de uma crianca, essa correlacao apressada e forcada faz todo sentido. A comida simplesmente existe, alguns tem muita, outros tem pouca. Se distribuir, todos tem o suficiente. E nao deixa de ser verdade - mas só funciona uma vez. Depois que cada cidadao do mundo tiver a sua refeicao-media-digna-igualitaria gracas à redistribuicao, o mundo inteiro passa a estar sem perspectiva de uma proxima refeicao - pois os que a produziam foram destituidos dos meios para tanto e, principalmente, dos incentivos para produzir (pra que se esforcar e arriscar seus investimentos na producao de comida se vai ser tudo tomado e redistribuido?). A grande falacia do pensamento esquerdista é que todo e qualquer raciocionio sempre se inicia da situacao presente (onde as fabricas estao produzindo bens, as pessoas possuem emprego e renda, e a combinacao das duas coisas resulta em conforto e comodidade), mas nunca se preocupa em explicar de onde veio tudo isso. A escolha de palavras é especialmente maligna. Reparem que onde quer que se fale de desigualdade de renda, sempre se fala de "1% da populacao CONTROLA 50% da riqueza", dando uma ideia de apropriacao indevida, quando a palavra certa seria "1% da populacao PRODUZ 50% da riqueza", ou seja, é exatamente o oposto: poucas pessoas produzem as inovacoes, os empregos, os bens e os servicos dos quais todo o resto usufrui. Quando (e se) eu tiver filhos, me certificarei de fazer da escolha correta de palavras uma etapa fundamental na educacao. (perdoem a acentuacao, meu teclado é sueco)
  • Sociólogo da USP  28/03/2016 18:38
    Ok, mas, em todo o mundo, a cada minuto uma criança em regime de trabalho infantil sofre acidente de trabalho, doença ou trauma psicológico. Nenhuma é cubana. 67 milhões de crianças no mundo não têm acesso à educação. Nenhuma é cubana. Mais de 200 milhões de crianças em todo o mundo dormem com fome porque não têm o que comer. Nenhuma é cubana. Centenas de milhões de pessoas – adultas e crianças – em todo o mundo dormem na rua porque não têm uma casa para morar. Nenhuma é cubana. Bilhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso à cultura. Nenhuma é cubana. Bilhões de pessoas, em todo o mundo, não têm acesso à saúde básica. Nenhuma é cubana. Dezenas de pessoas em todo o mundo são escravas das drogas, em especial do crack. Nenhuma é cubana.

    O que os coxinhas têm que entender é que se eles levam essa vida de lucho, é porque um camarada passa fome e frio na rua, ao passo que em Cuba todos têm uma vida singela e pacata, mas ao menos TODOS têm uma vida, porque o que os pobres passam nos países capitalistas não pode ser chamado de vida.

    #respiramoslucha #nopasarán
  • Andre Cardoso  28/03/2016 20:27
    Não é possível confirmar todas essas afirmações sobre Cuba, pois não há transparência, o regime é fechado. Mesmo os dados sobre salários do texto podem ser falsos e ainda piores.
    Quando a cortina de ferro cubana finalmente cair todos conhecerão a verdadeira magnitude dos crimes do regime castrista e da miséria socialista cubana.
    O mesmo que aconteceu com a União Soviética que promovia visitas controladas de intelectuais ocidentais que voltavam para seus países maravilhados com as proezas econômicas e sociais do regime. E depois se provaram uma farsa.
    A única coisa que em que o socialismo parece ser bom mesmo é opressão, tirar a voz de seu povo e fazer propaganda. Quanto a erradicar a fome, garantir direitos universais de qualidade, controlar a miséria, drogas, prostituição, etc. Sei não heim?
    Lembre-se, sociologia também é fazer conta. Não dá para promover bem estar social sem cálculo econômico.
  • Porco Capitalista  28/03/2016 20:55
    E no mundo Bilhões de pessoas tem acesso a internet para escrever besteiras em comentários de blogs, nenhuma é cubana...
  • renata amarante  01/04/2016 14:01
    kkk Pensei o mesmo....
  • madalena  25/06/2016 01:06
    eu sou cubana,e escove sua boca podre antes de falar de Cuba.
  • Gyn-mises  28/03/2016 20:59
    Miséria igual para quase todos. Os Castros estão bem ricos. Imagino o sociólogo vivendo com um salário de "Os salários do setor educacional são inferiores à média (527 pesos cubanos, ou R$ 74)". Supondo que o sociólogo seja da turma e tenha um ótimo salário 3x74 R$ 222,00. Seria uma vida linda...
  • Fernando  28/03/2016 21:40
    Pois é !?!?

    Onde existe capitalismo, a esquerda defende estupradores, drogas, homosexualismo, invasões de propriedade, guerra de classes, etc. Onde existe socialismo, a esquerda é contra todas essas coisas.

    A guerra de classes está mais do que clara. A esquerda só não contava com terroristas explodindo pessoas, aeroportos, aviões sendo arremessasos contra prédios, trens, mass shotting, etc.

    A guerra de classes passou dos limites. Vocês não contavam com esse nível de terrorismo na guerra de classes. A guerra de classes faliu, quando as classes passaram a agir por conta própria e atacar outras pessoas ao invés do governo.

    A esquerda passou décadas fazendo guerra de classes, que resultou na explosão de pessoas, guerras, mortes, pessoas baleadas, etc.

    No final, quem perdeu foram os mesmos pobres que vocês acham que estão ajudando.



  • Alex Ranauro  29/03/2016 01:09
    Prezado Sociólogo da USP. Socialistas teimam em ser sonhadores utópicos. Procuro sempre manter a mente aberta, mas quem foi que disse que em cuba todas as crianças têm educação, não trabalham e não passam fome?

    Vamos aos fatos:

    Segundo a Lei 12.429/2011, assinada pela nossa presidenta Dilma, ficou autorizado a doação de alimentos à diversos países através da CONAB. Cuba está na lista de beneficiários juntamente com países igualmente socialistas e totalitários como Bolívia, Sudão, Palestina, Congo, Somalia, Coreia e Etiópia.
    Segue o link: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/Lei/L12429.htm

    No site da CONAB consta a informação de que foram doadas 625 toneladas de feijão e 1,34 mil toneladas de arroz para Cuba. No mesmo link consta também que a Faixa de Gaza também recebeu doações. Isso mesmo, Cuba foi colocada na mesma situação de necessidade da Faixa de Gaza.
    Seguem os links:
    www.conab.gov.br/imprensa-noticia.php?id=38423
    www.conab.gov.br/imprensa-noticia.php?id=38412

    Encontrei sim a informação de que em Cuba não há desnutrição infantil severa, o que difere em muito de dizer que lá não há fome. De qualquer forma, todas as informações de Cuba são passadas pelo governo Cubano que tem total controle dos meios de comunicação como em qualquer país socialista.

    Ora, Sociólogo da USP. Se Cuba produz o necessário para alimentar sua população, porque precisam da doação de toneladas de alimentos?

    Por fim, sem me alongar mais: 1) admitindo ser verdade que todas as crianças frequentam a escola, isso não significa que todas as crianças tenham educação. Basta colocar um qualquer, ensinando qualquer coisa para que haja a universalização socialista da educação. O PT é mestre nesse tipo de manipulação de estatísticas. 2) uma busca rápida no google mostra que em Cuba há sim muitos moradores de rua.
  • Leo  04/04/2016 18:07
    Cuba é um país falido.

  • Andre Henrique  31/03/2016 14:15
    O ápice da sua análise foi:

    "... levam essa vida de lucho..."

    "luCHo"!!!
  • Azambuja  09/04/2016 13:32
    Entao porque 2 milhões de cubanos fugiram da ilha?
  • Bartolo de Sassoferrato  28/03/2016 19:49

    "Socialism is a philosophy of failure, the creed of ignorance, and the gospel of envy, its inherent virtue is the equal sharing of misery" (Churchill)
  • Taxidermista  28/03/2016 19:52
    Livro do Juan Ramón Rallo altamente recomendável:

    https://www.amazon.es/Contra-Renta-B%C3%A1sica-Sin-colecci%C3%B3n/dp/8423420957
  • anônimo  02/04/2016 02:19
    Desde o início deste ano, sempre venho no fórum do IMB elogiar os artigos de Juan Ramón Rallo.

    A entrada de blog sobre o ilustríssimo apedeuta molusco é uma das que eu mais cito nas minhas conversas de alto nível (= sem propaganda estatista barata). Certamente vai entrar numa listinha de artigos libertários que estou preparando para um amigo. E já li umas 2 vezes esse artigo sobre a maior ilha particular do mundo.

    Obrigada ao pessoal do IMB por disponibilizar esse material!
  • Alexandra Moraes  28/03/2016 20:44
    Socialismo é pobreza!
    Vide todas as experiências no mundo onde se implantou o socialismo.
    Apesar da teoria do socialismos ser encantadora, na prática causa pobreza acentuada e grande atraso economico.
  • anônimo  28/03/2016 22:42
    Se o socialismo fosse apenas mais um sistema de governo não precisaria encarcerar sua população. Isso é um sintoma mais do que provável de que o socialismo/comunismo é nefasto pois retira direitos civís até a raiz, não permitindo sequer comunicação com o mundo externo.
  • Americano  29/03/2016 00:21
    Cuba é uma porcaria de país.

    A esquerda é o maior causador da pobreza.

    É uma lista imensa de coisas feitas contra os pobres. A inflação destruiu o FGTS, poupança e corrói a renda. Vários países com muito endividamento tiveram altos níveis de desemprego. Impostos foram usados para subsidiar empreiteiras de milionários. Impostos foram usados para jogos olimpicos e futebol. Impostos foram usados para diversão das pessoas. Cursos universitários viraram centros de formação comunistas, enquanto crianças não tem aula. Empresas foram impossibilitadas de fazer negócios por excesso de burocracia, taxação, restrições, normas, regulamentos, etc.

    Enfim, a esquerda quer fazer o capitalismo virar um inferno. O problema é que os pobres são enganados o tempo todo.
  • Regina Martins  29/03/2016 01:04
    Estive em Cuba 2 vezes, faz tempo, não sei se mudou, mas o que vi foi uma pobreza assustadora. Dávamos gorjeta até o dia que o próprio funcionário do hotel nos avisou que diariamente havia revista em todos os que trabalhavam nos hoteis.... e limpavam os serviçais que porventura tivessem dólares, pois somente o governo podia receber!
  • Thiago Teixeira  29/03/2016 03:43
    Essa ilha tao pequena, com tao pouca gente, tao pobre, atrai uma atenção desproporcional ao seu porte.

    Gosto de comparar Cuba com Porto Rico. Quase nao se ouve falar de Porto Rico; eles sao praticamente uma colonia americana, destino de que Cuba se gaba de ter escapado. Mas se olharmos o que interessa, o PIB por PPC per capita, vemos como isso fez tanto "mal" para os porto-riquenhos... E pergunte a eles se trocariam seu nível de bem-estar pela fama de Cuba...
  • Andre  29/03/2016 14:39
    Intelectual adora uma miséria, Coréia do Norte está expandindo suas estruturas turísticas.
  • Policial  29/03/2016 04:00
    Cuba é o inferno na terra.

    O socialismo é o regime que mais viola direitos humanos, a liberdade e o direito à vida.

    Um lixeiro brasileiro ganha mais dinheiro do que um médico cubano.

  • LUIZ CARLOS LINS  29/03/2016 07:26
    O COMUNISMO/SOCIALISMO é a IDEOLOGIA dos IGNORANTES, dos UTÓPICOS e/ou dos MAL-INTENCIONADOS!
  • Andre Henrique  29/03/2016 11:32
    Como podem afirmar que o socialismo não deu certo???

    www.vermelho.org.br/noticia/237785-7


    :P
  • mauricio barbosa  29/03/2016 17:19
    Andre Henrique 29/03/2016 11:32:54

    Como podem afirmar que o socialismo não deu certo???

    www.vermelho.org.br/noticia/237785-7


    :P

    André Henrique o mesmo blá-blá-blá de sempre,ou seja quando as coisas dão certo a esquerdalha solta fogos e quando dá errado ai a culpa é da conspiração internacional(EUA sionista),e só para relembrar quando a União Soviética estava no auge a esquerdalha jogava em nossa cara que o socialismo\comunismo era viável e ai quando ela quebrou a desculpa de sempre "deturparam Marx,stalim e sucessores implantaram o capitalismo de estado" e outras bobagens sem graça ou seja não querem assumir o fracasso e recomeçar seus sonhos mudando de ideologia,preferem continuar sonhando com este projeto fracassado que é o socialismo\comunismo,afinal sem incentivos ninguém quer produzir nada,ninguém quer ser escravo de outrem ou de sistema de governo,o que todos nós queremos é liberdade e sermos responsáveis por nossas escolhas,enfim ninguém gosta de ser manipulado.
  • Alex Ranauro  30/03/2016 01:44
    Esse texto que supostamente prova que o socialismo deu certo na Venezuela é de 2014. A Venezuela atual tem a maior inflação do mundo, faltam produtos básicos para a população e o exército vive nas ruas para evitar o caos. O socialismo deu e sempre dará errado.
  • Andre Henrique  31/03/2016 14:20
    O ":P" era para mostrar que eu estava sendo irônico... Esse site que eu repliquei chega a ser engraçado!
  • Policial  29/03/2016 11:43
    O link abaixo possui mais de 1.800 páginas com os decretos do PIS e Cofins.

    Esse PIS e Cofins mostra como a burocracia serve para aparelhar o estado. É tanta norma, que poderia ter um curso universitário sobre burocracia, com direito a pós-graduação.

    Essas 1.800 páginas do PIS e Cofins foram feitas para serem desrespeitada.

    O pior é que isso gerou 30 milhões de processos fiscais.

    www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Coletanea/ColetaneaPISCofins.pdf


  • Ricardo  29/03/2016 15:15

    Porque Lula ao planejar sua fuga do Brasil escolhe a Europa ? Tenho certeza de que Cuba ou Venezuela adorariam acolher o companheiro !
  • Alexandra Moraes  29/03/2016 22:29
    Ricardo, concordo plenamente com você. Por que Lula planeja fugir para a Europa e não para Cuba ou Venezuela? Ou mesmo a Albania?
    Por que será que ele prefere a Itália ou França?
  • marcela  29/03/2016 15:53
    Se o México e Cuba fossem capitalistas não enviariam tantos miseráveis para os EUA.Assim a população abaixo da linha de pobreza nos EUA seria pífia.
  • Viva Fidel  29/03/2016 20:03
    Quem precisa comprar esses itens de consumo quando o governo fornece uma cesta básica gratuita a TODOS os cidadãos?

    Em Cuba se tem a menor poluição e uma das menores emissões de gases tóxicos do mundo. Os rios estão limpos, o ambiente não foi destruido pelo capitalismo predatório destruidor do planeta.

    E quanto a saúde e educação? Taxa de analfabetismo quase 0. Saúde para todos, baixíssima mortalidade infantil.

    Não há como negar tudo isso!
  • Igor  30/03/2016 07:38
    "Quem precisa comprar esses itens de consumo quando o governo fornece uma cesta básica gratuita a TODOS os cidadãos?"

    Ah sim, fornecer um pouco mais de 2 kg de arroz e 450 gramas de carne de frango é realmente uma cesta básica. Deve achar a "libreta" uma ostentação...

    O dia que você visitar Cuba e entender porque tanta gente pesca ao final do dia de trabalho, ou porque durante o tempo todo você é importunado por pessoas te pedindo coisas simples como papel higiênico ou sabonete, vai saber o que é o marxismo.

    No mais, a taxa de analfabetismo é quase zero? Ok, vamos levar isto como verdade... mas porque então Cuba não consegue se industrializar e produzir riquezas? Será que a educação não prepara as pessoas para o trabalho? E a saúde é universal? Então porque falta remédios por lá? E como você explica essa situação: https://www.youtube.com/watch?time_continue=19&v=LIl3sr_qEy4? Porque existem dois tipos de hospitais em Cuba? Porque existem bacharéis brasileiros em Cuba sendo reprovados aos montes no Valida quando retornam ao nosso país? E a baixíssima mortalidade infantil... porque não se considera a taxa de 37 abortos para cada 100 mulheres grávidas por lá? E porque não se considera a taxa de mortalidade infantil de 11,8 a cada mil crianças de 1 a 4 anos em Cuba, número maior que nos EUA e não muito distante do Brasil?

    Sabe... isso me suscita uma curiosidade: porque a maioria dos marxistas nunca visita Cuba? Sério, até hoje só conheci dois marxistas que visitaram Cuba, sendo que um deles deixou de ser (dois se contar comigo!). Todos os demais que conheci que visitaram Cuba não são marxistas. Porque será? Medo de encontrar uma realidade diferente da propaganda oficial?

    Meu caro, uma dica valiosa que dou a todo mundo que vem com essa retórica marxista: vá à Cuba! É um país lindo, uma população que apesar de tudo é muito simpática e receptiva, e que nos apresenta uma realidade totalmente diferente que nos é ensinado por aquele professor descolado com a camisa do Che Guevara na escola. Vá... vale muito à pena!

    Abraços!
  • Cuba Livre  30/03/2016 12:39
    "o governo fornece uma cesta básica gratuita a TODOS os cidadãos? "

    Os donos de escravos também forneciam alimentos gratuitos para todos os seus escravos. Quanta generosidade em.


    "Em Cuba se tem a menor poluição e uma das menores emissões de gases tóxicos do mundo."

    Na Etiópia também.


    "Taxa de analfabetismo quase 0."

    Uau, agora todos podem ler os editorais do Fidel Castro.


    "Saúde para todos"

    Saúde para você também.

    Agora, veja a opinião dessa cubana e do Fidel Castro sobre os serviços públicos de saúde em Cuba.




  • Ibn Hassan-al  29/03/2016 20:08
    Sobre ditadura, vou citar Mises a respeito...

    "Não se pode negar que o Fascismo e movimento similares visando o estabelecimento de ditaduras são repletos das melhores intenções e que suas intervenções têm salvo a civilização Européia até agora. O mérito que o Fascismo ganhou desse modo para si viverá eternamente na História. Mas embora sua política tenha trazido a salvação até o momento, ela não é do tipo que pode prometer um sucesso continuado. O Fascismo foi um improviso emergencial."
    MISES - Liberalism and the Classical Tradition - pg. 52

    tem outras passagens interessantes...

    "Assim que o primeiro fluxo de raiva tiver passado, sua [FACISMO] política tomará um curso mais moderado e provavelmente o será cada vez mais com a passagem do tempo. Essa moderação é o resultado do fato de que a visão liberal tradicional continua a ter uma influência inconsciente nos Fascistas" MISES - Liberalism and the Classical Tradition - pg. 49
  • Solstafir!  27/11/2016 22:13
    Boa tentativa campeão, agora volte ao texto e ponha essas citações em CONtexto. Vai aí um textinho pra você se educar, já que pelo visto você nem se deu o trabalho de ler o texto de von Mises.

    Ralph Raico: Mises on Fascism, Democracy and other Questions
  • Emerson Luis  30/03/2016 10:26

    "Os números de Cuba, divulgados pelo seu próprio governo, comprovam: socialismo é pobreza"

    Imaginem os números que NÃO são divulgados pelo governo!

    Observem que não se trata de uma simples pobreza, como a de um país subdesenvolvido e social-democrata como o Brasil: é uma pobreza peculiar, ainda mais sórdida.

    A esquerda necessita da existência da pobreza alheia para conquistar e manter o poder, ou simplesmente para eles se sentirem superior aos outros ricos.

    * * *
  • Luks  30/03/2016 11:43
    Oque eu não entendo sobre Cuba é o seguinte: Se eles eram tão ricos antes da revolução, porque a revolução aconteceu? Se a qualidade de vida lá era boa porque escolheram o socialismo dado que o próprio Marx disse que seria necessária uma situação caótica para que ele se instaurasse?
  • Professor  30/03/2016 12:25
    Essa é fácil.

    Apenas estude história e veja que todas as revoluções ocorridas na história do mundo -- todas!, sem exceção (e no sentido de tomada de poder) -- ocorreram em países que estavam enriquecendo, e não em países que estavam empobrecendo.

    Revolução Francesa, Revolução Russa, Revolução Chinesa, Revolução Coreana, Revolução Cubana, as revoluções no sudeste asiático, e até mesmo as recentes "revoluções" na Bolívia e na Venezuela ocorreram em sociedade que estavam enriquecendo.

    E o motivo é simples. Sociedades que estão empobrecendo não fazem revolução; pessoas que estão empobrecendo não têm dinheiro nem recursos para financiar uma revolução (que é algo caro e exige muita logística); uma sociedade que está empobrecendo apenas definha. Ela não tem forças pra fazer uma revolução e tomar o poder. Vá ver se há revoluções populares na África Subsaariana ou na Coréia do Norte.

    Quanto à revolução cubana, vale lembrar que não houve participação popular. A rebelião anti-Batista foi liderada e composta predominantemente por membros da classe média cubana, principalmente da classe média alta. Em agosto de 1957, o movimento rebelde liderado por Fidel organizou uma "Greve Nacional" contra a ditadura de Batista — e ameaçou matar os trabalhadores que aparecessem para trabalhar. A "Greve Nacional" foi completamente ignorada.

    Outra greve foi organizada para o dia 9 de abril de 1958. E novamente os trabalhadores cubanos ignoraram solenemente seus "libertadores", comparecendo em massa para trabalhar.

    A rebelião anti-Batista estava apinhada de universitários e profissionais liberais. Advogados desempregados abundavam (Fidel Castro, por exemplo). Observe a composição do primeiro gabinete da "revolução camponesa", composta pelos líderes do movimento anti-Batista: 7 advogados, 2 professores universitários, 3 estudantes universitários, 1 médico, 1 engenheiro, 1 arquiteto, 1 ex-prefeito e coronel que desertou do exército de Batista. Um grupo notoriamente "burguês", como poderia dizer Che.

    Já em 1961, entretanto, operários e campesinos formavam a grande maioria dos rebeldes anti-Castro, principalmente as guerrilhas das montanhas Escambray. Quem é que já ouviu falar de camponeses pobres lutando contra seus benfeitores Fidel e Che?
  • Cuba livre  30/03/2016 12:45
    "porque escolheram o socialismo"

    Especifique quem escolheu.

    Milhões de cubanos já fugiram do regime castrista.

    O regime foi imposto aos Cubanos por um minoria organizada, nunca houve escolha.
  • Magno  30/03/2016 13:05
    Isso que o Luks falou é o perfeito retrato da mentalidade de esquerda: um grupelho liderado por 4 ou 5 pessoas abastadas faz uma revolução, toma o poder, impõe o comunismo sobre todos, confisca tudo de todo mundo, e aí em seguida sai dizendo que "esta foi a escolha do povo", sendo que o povo nem sequer foi consultado (e, na maioria das vezes, se opõe completamente a essa baderna).
  • Igor  30/03/2016 19:40
    Luks, "revolução" nada mais é que um termo bonitinho para golpe de estado, e foi isto que aconteceu em Cuba para se implementar uma ditadura marxista.

    O que é necessário para se implementar um golpe de estado marxista ("revolução")? Um governo desavisado, relaxado ou complacente, armas, muita violência, inveja e um grupo da sociedade incitado ao ódio a pessoas com condições financeiras – supostamente – acima às delas. Some a isto uma liderança louca para ter dinheiro, poder e tomar para si os meios de produção (via estado), e terá um país "revolucionário" socialista!

    Um abraço!
  • Gustavo  30/03/2016 13:25
    Eu lembro ainda em 1982 (?) quando um professor da pós-graduação falou para um pedaço da classe que ficou conversando um pouco antes de ir embora que o futuro do Brasil era ser socialista, pois o socialismo fez a União Soviética prosperar e era questão de tempo para o capitalismo falir.

    Realmente. A primeira parte ele acertou, mas a segunda errou muio feio.
  • Gustavo  30/03/2016 15:55
    *União Soviética e Cuba
  • Fidel  30/03/2016 13:39


    Achei ofensivo, vou fuzilar

  • Andre Henrique  31/03/2016 14:16
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • mauricio barbosa  30/03/2016 15:57
    Esses estudantes doutrinados por professores socialistas(Meu Deus esses dinossauros ainda dão aulas)apaixonados pela propaganda castrista,são uns iludidos que só irão acordar para a realidade ao irem fazer turismo em Cuba,creio eu que eles voltaram anticomunista pelo choque de realidade ao verem a pobreza escancarada em Havana,agora se voltarem revoltados com o embargo norte-americano,embargo este que é usado como desculpa pela incompetência dos dirigentes socialistas ai é caso de psiquiatria e internação em manicômio,pois só um louco para não querer enxergar a realidade.

    Silogismo 1
    Todo país é pobre. Brasil e Cuba são países.Logo Brasil e Cuba são países pobres.

    Silogismo 2
    Todo país que faz comércio com os EUA é pobre.O Brasil faz comércio com os EUA.Logo o Brasil é pobre por fazer comércio com os EUA.

    Silogismo 3
    Todo país socialista que faz comércio com os EUA é pobre.Cuba é um país socialista e não faz comércio com os EUA por causa do embargo econômico.Logo Cuba é um país rico por não fazer comércio com os EUA.

    Silogismo 4
    Todo país que pratica livre-comércio com os EUA prospera.Singapura é um país que pratica o livre-comércio com os EUA.Logo Singapura é um país próspero e rico por praticar livre-comércio com os EUA.

    Silogismo 5
    Se o Brasil e Cuba praticassem o livre-comércio com os EUA eles seriam prósperos igual Singapura o é.O Brasil é um país fechado(Protecionismo),Cuba nem se fala e Singapura é aberta ao comércio com os EUA.Logo Brasil e Cuba são pobres por não praticarem o livre-comércio com os EUA ao contrário de Singapura que pratica livre-comércio com o poderoso EUA e prosperou.

    Conclusão:É o livre-comércio entre as nações que as fazem prosperar,o Brasil é cheio de barreiras comerciais e empecilhos a entrada de capital estrangeiro, Cuba sofre com o embargo econômico por ser socialista e fechada ao capital estrangeiro principalmente o norte-americano e europeu,Singapura por sua vez não tem barreiras comerciais,nem sofre embargos econômicos,é receptiva ao capital estrangeiro de qualquer parte do mundo e está prosperando,é uma lição que Singapura esse minúsculo país dá ao Brasil e Cuba cujos potenciais de prosperidade são gigantescamente maiores.Enfim,como diz Boris Casoy"isto é uma vergonha".

    Tirem suas conclusões.


  • Aline  03/04/2016 23:26
    Ótimo artigo.
  • Roberto Colares Jr  06/04/2016 11:56
    Pessoal, eu acho ótimo todos artigos publicados no site. Mas vejo um grande equívoco no artigo aqui postado, porque a Resolução 95/2014 do Ministerio de Finanzas y Precios se refere a "productos que se comercializan en las cadenas de Tiendas Recaudadoras de Divisas, entidades del Sistema del Turismo y otras entidades autorizadas a comercializar productos en pesos
    convertibles". Essas Tiendas são lojas controladas pelo governo, e só compram lá os cubanos que têm alguma fonte de renda em CUC. Os mercados que vendem em pesos cubanos (CUP) oferecem preços muito inferiores aos dessas Tiendas, mas com muito menor diversidade de produtos. Vejam: www.miscelaneasdecuba.net/web/Article/Index/518137f73a682e0f88c527d3
  • Mel Martinez  06/04/2016 13:14
    Boa tentativa, mas ficou pra próxima.

    Eis a descrição oficial da resolução 95/14, que nada fala disso que você citou:

    "dictada por la Ministra de Finanzas y Precios, faculta al Ministerio del Comercio Interior, a las uniones de empresas u otras entidades que no realizan la actividad de comercialización minorista y que están directa-mente subordinadas a este Organismo, a formar, aprobar y modificar los precios minoristas en pesos cubanos, CUP, de los productos alimenticios y los productos no alimenticios destinados al Mercado Paralelo, así como para las ofertas de la gastronomía especializada donde intervengan productos financiados."

    www.gacetaoficial.cu/pdf/GO_O_22_2014.rar

    Tenta outra.
  • Roberto Colares Jr  06/04/2016 13:49
    Eu fiz confusão aqui! Mas é que o texto linka a resolução 214/2012, que trata das Tiendas, neste trecho:

    "Dado que a imensa maioria dos preços é completamente controlada pelo governo, podemos saber em primeira mão quanto custam determinados produtos básicos recorrendo às resoluções do Ministerio de Finanzas y Precios, que é o órgão que estipula os preços dos bens de consumo em Cuba."

    Sem falar que no link que você me passou, a resolução 95/14 tá falando é de preço de material de construção. Seria legal colocar os links apropriados das resoluções comentadas no artigo, pra não causar confusão, e esfregar melhor na cara dos que defendem esse regime de merda.
  • Alexandra Moraes  25/04/2016 22:45
    Cuba é pobre porque é socialista.
    É um país literalmente quebrado onde uma pequena casta vive de forma nababesca.
    Tomara agora com a pequena abertura, Cuba possa se desenvolver e libertar o seu povo.

  • grazi  14/06/2016 00:50
    Cuba é uma desgraça. ..É a prova viva de que o socialismo não funciona
    e nunca funcionará. ..enquanto Fidel figura na lista da forbes como um dos homens mais
    ricos do mundo o povo passa fome é só miséria e desigualdade. ..todos iguais na
    pobreza que vida feliz.
    Só uma pergunta pros comentários esquerdosos..se Cuba é tão maravilhosa
    como vcs insistem em dizer...vão pra Cuba e fiquem por lá e vivam a felicidade
    que é o socialismo....mas é óbvio que não vão.
    Resumindo aprendemos que por trás de todo socialista comunista a um pai capitalista
    trabalhador dando duro...rsrs

  • Luis Eduardo  29/06/2016 03:23
    Engraçado, Cuba é miserável, salário médio inferior ao brasileiro, mas tem o IDH maior que o do Brasil. Acredito que haja uma incoerência nesse post. Ah, não venha com "o PNUD é esquerdista" que não cola.
  • Magalhães  29/06/2016 12:48
    Essa é fácil.

    Em primeiro lugar, o IDH de Cuba não pode ser calculado com precisão por um problema técnico: o governo cubano não permite que instituições independentes avaliem o país.

    Todos os dados são invariavelmente fornecidos pelo governo, e este não fornece dados confiáveis sobre renda, que é uma variável do cálculo. Sem a variável renda, o IDH não pode ser calculado. A alegação oficial é que, como o governo provê tudo, ou praticamente tudo, que o cidadão poderia comprar, logo o seu salário é reduzido.

    Mas isso é uma fragorosa mentira, como bem comprova o artigo acima, que utiliza fontes do próprio governo cubano.

    No entanto, pelo bem do debate -- e para deixar você satisfeito -- vamos partir do princípio de que os números de Cuba sejam totalmente verídicos. O que eles mostram?

    Simplesmente que Cuba é pior que quase todos os estados brasileiros, estando à frente apenas de Ceará, Maranhão, Piauí, Pernambuco, Paraíba e Alagoas.

    Pode comprovar todos números aqui:

    O IDH de Cuba é maior que o do Brasil?

    Aguardo seu retorno.

    Abraços.
  • Pessimista  29/06/2016 14:44
    Uma foto para lembrar como o IDH de cuba é fajuto: Aqui.

    Para quem quer um retrato mais fiel de Cuba vejam o filme uma noite.

    O filme foi filmado em Cuba e com atores cubanos, e curiosamente os atores pediram asilo político após irem promover o filme em Miami.

    Cuba é uma piada.

  • Jarzembowski  29/11/2016 16:22
    Esse post é um retrato da doença mental esquerdista - quando algo que eles desejam e defendem não faz sentido, quando está em desacordo com os princípios mais básicos da lógica e da racionalidade, eles optam por abrir mão da...REALIDADE. Se a realidade não condiz com a propaganda esquerdista, é a realidade que está errada!
    Se o raciocínio mais elementar revela que um país miserável, com forte controle de preços, ausência de iniciativa privada, com uma população que vive à beira da subsistência não poderia ter uma qualidade de vida alta, a conclusão não é de que os números são imprecisos ou maquiados mas sim o raciocínio elementar está de alguma forma errado - Cuba NÃO PODE ter uma qualidade de vida baixa! Isso é inaceitável!
    Por isso a constatação de Lyle Rossiter de que todo esquerdista sofre de um delírio psicopatológico - Isso não é uma tentativa de ofendê-los. São doentes mentais no sentido clínico mesmo.

    Sobre a PALHAÇADA do IDH de Cuba, pode-se acrescentar o raciocício abaixo:
    "O segundo aspecto é que a renda percapita de cuba entra no cálculo do IDH com sendo de mais de US$ 6.000,00 (seis mil dólares). Ora, esse número é um completo absurdo, tendo em vista que não se pode usar o método PPP (Paridade do Poder de Compra) numa economia fechada, e com taxa de câmbio arbitrada pelo governo!
    Para deixar isso claro, vamos observar que o salário de um médico cubano está na casa de US$ 20,00, o que dá US$ 240,00 / ano! Ora, então como é que podemos falar que o país tem renda percapita de US$ 6.000,00? Se os profissionais mais bem pagos em Cuba recebem anualmente um salário de US$ 240,00, como a renda percapita do país pode ser de US$ 6.000,00, ainda mais em um país que se vangloria de não ter desigualdade social? O fato é que Esse nível de renda percapita, que é o informado pelo governo cubano, não sobre auditoria das instituições internacionais, e é esse aspecto que catapulta, de forma artificial, o IDH de Cuba para a 55ª posição no ranking mundial. "

    www.politicaeconomia.com/2007/02/idh-de-cuba-mais-uma-falacia-de-fidel.html

    É mesma coisa que a URSS - antes do fim da ditadura comunista, com os dados fornecidos exclusivamente pelo governo, tinha um IDH invejável - depois que o muro caiu e órgãos independentes puderam coletar e analisar os dados, o IDH despencou.
  • Gustavo Miller  07/07/2016 23:55
    Texto excelente! Faz um certo tempo que estava procurando isso pela internet
  • anônimo  14/07/2016 01:59
    Ótimo artigo.
  • xavier  06/11/2016 18:50
    Como o nivel e bastante alto , so gostaria de saber qual interesse EUA em cuba ,Abrir as universidade americanas para os pesquisadores cubana vacina para câncer de pulmão é barata e tem baixa , pesquisa sucroalcooleiro , taxa de alfabetização em cuba home x mulher 98.8 . Bla Bla bonito agora nossa Saida ? , adicionar uma estrela na bandeira EUA.
  • Arnaldo  28/11/2016 15:03
    Já a alfabetização do Brasil é terrível pelo que podemos ver pelo seu comentário.
  • rr  07/11/2016 19:13
    Dados do IBGE: 53% ganham até 2 salários mínimos. E 17% até 5 salários mínimos. A gente ganha de Cuba fácil na pobreza são 142 milhões sem carro, sem viagem a Disney, sem McDonalds, sem consumo = 14 x Cuba. Temos 14 Cubas dentro do Brasil, tem as favelas do Rio, Paraisópolis, Sol Nascente e Itapoã em Brasília e o NE inteiro, só salva o Sul maravilha. Foram 502 anos de capitalismo e de direita ultraliberal, UDN, PFL, PMDB, DEM e PSDB. Agora querem o estado mínimo., é claro, quem é rico não precisa do Estado, já tem tudo.
  • Soares  07/11/2016 20:11
    Apesar do comentário claramente irônico -- provavelmente feito por um liberal zoando o discurso repleto de chavões da esquerda -- é sempre bom aproveitar a deixa para relembrar sobre o Brasil e as causas de nossa pobreza:

    Vivemos em uma economia planejada pelo governo e poucos se dão conta disso

    "Sem o estado, quem cuidará dos pobres?"
  • Intelectual  27/11/2016 14:42
    Há 146 milhões de crianças desnutridas. Nenhuma é cubana
    67 milhões de crianças no mundo não têm acesso à educação. Nenhuma é cubana.
    Mais de 200 milhões de crianças em todo o mundo dormem com fome porque não têm o que comer. Nenhuma é cubana.
    Centenas de milhões de pessoas – adultas e crianças – em todo o mundo dormem na rua porque não têm uma casa para morar. Nenhuma é cubana.
  • João Carlos  27/11/2016 16:29

    "...(para importar é necessário ou exportar ou atrair investimentos estrangeiros)."

    Boa tarde.

    Sou leigo em economia. A pouco tempo que conheci a Escola Austríaca, despertando forte interesse por economia. Alguém poderia me explicar a citação acima. A relação entre Importar com Exportar e Investimentos estrangeiros?

    Desde já agradeço.
  • Gold Currency  27/11/2016 19:55
    Para importar é preciso dispor de moeda estrangeira (normalmente dólar, já que é a moeda internacional de troca e praticamente todo o mundo aceita ser pago com a moeda americana) dado que o real só é moeda corrente no Brasil, logo só é possível adquirir produtos estrangeiros tendo moeda estrangeira. Isso ocorre de duas formas:

    Exportando:

    Quando um produtor local vende para o estrangeiro ele recebe seu pagamento em dólares ( na prática recebe a titularidade de uma conta bancária nos EUA).

    Atraindo investimentos estrangeiros:

    Quando estrangeiros resolvem investir sua grana aqui no Brasil, precisam adquirir reais já que por decreto do governo só podem ocorrer transações em reais dentro do território brasileiro. Logo, ele venderá o capital que possui (normalmente dólares) para alguém que possuir a quantia correspondente em reais (que receberá a titularidade de uma conta bancária nos EUA) de acordo com a taxa de câmbio do dia. E para quem ele vende? Para importadores, bancos, Banco Central (essa daí vou deixar o Leandro confirmar), etc.

    Sem isso não é possível adquirir moeda estrangeira (por qual motivo os grinfos trocariam seus dólares por reais se não for para usa-los aqui no Brasil?), tornando impossível para um país importar qualquer coisa.

  • Solstafir!  27/11/2016 22:03
    Para importar algo, antes é preciso exportar algo (via de regra, pois os EUA são uma exceção pois vivemos sob o padrão dólar, ou seja, os EUA conseguem importar "produzindo dólares"), pois antes de comprar algo é necessário obter o meio de troca para tal. Da mesma forma no livre mercado, para eu conseguir comprar os bens e serviços dos outros (importar), eu preciso antes produzir algo de valor para conseguir o meio de troca (exportar e conseguir divisas) e assim efetuar minhas compras.
  • Bruno Feliciano  27/11/2016 17:17
    Conclusão: Fidel foi o Homem mais rico do mundo e provavelmente continuara como recordista por um bom tempo.

    Quem tem uma ilha cheia de escravos? Nem o Bill Gates e Ellon Musk, só Fidel mesmo...

    Alem de todo capital que Fidel possui, ele ainda possui uma ilha cheia de escravos só pra ele.

    E sobre a saúde e a educação cubana, ninguém me explica porque nenhum famoso não vai se tratar lá, inclusive ninguém explica porque nunca vimos um Cubano com nome renomado na aréa de engenharia... Nunca ouvi falar de um engenheiro cubano que trabalha pra uma grande empresa mundial, nunca vi um Cubano famoso advogado ou mediador, nunca vi nenhum Cubano famoso que realmente é conhecido mundialmente por determinada habilidade.
    Nunca ouvi fala de um médico cubano reconhecido mundialmente, nunca ouvi fala de uma cura que Cuba descobriu...

    Taiwan sofre embargo da china e esta LONGE da miséria cubana.
    E mesmo quando a URSS estava de pé, cuba já era um lugar completamente miséravel. Inclusive esse argumento esquerdista de que Cuba esta assim por falta da URSS, é um tiro no próprio pé. Já que admite com todas as palavras que o regime economico precisa ser dependente sempre, nunca consegue ser produtivo e se tornar auto-suficiente.

    Abraços
  • Frederico  27/11/2016 20:49
    Só gostaria de agradecer por esse texto primoroso, parabéns ao autor e ao site.
    Degustei cada linha escrita. Esmero, profundo bom gosto e conhecimento ao falar das vertentes clássicas da arquitetura. Foi muito mais além do que apenas citar a miséria de Cuba e seu povo.
    Sensacional, obrigado IMB.
  • Henrique Zucatelli  28/11/2016 10:12
    Ah, mas lá em Cuba cada pessoa ganha um pãozinho de grátis todo dia.

    Quem não iria querer morar em um lugar desses?

  • Jarzembowski  28/11/2016 10:53
    O que mais me assusta é a complacência que os defensores da ditadura cubana têm com o genocídio - mesmo que toda essa EMPULHAÇÃO de "educação primorosa", "saúde de primeiro mundo", "alimentos gratuitos para todos", mesmo que essas mentiras que já foram amplamente desmascaradas fossem verdade, como uma pessoa minimamente sensata pode acreditar que isso torna aceitável a brutalidade sem fim de um regime que já matou mais de 100 mil pessoas, prendeu e torturou centenas de milhares?
  • Brant  28/11/2016 14:23
    Socialismo é zoológico de seres humanos, apenas isso.

    A idéia que é moralmente aceitável e justificável roubar a liberdade das pessoas desde que elas sejam alimentadas, educadas (adestradas), e recebam tratamento de saúde, me deixa literalmente com o estômago embrulhado.

  • Eduardo  28/11/2016 15:59
    Há um erro no texto,o peso cubano vale o mesmo para o turista, 26,5/US$ 1, porém há uma outra moeda que circula apenas para turistas, chamada CUC, essa sim vale aproximadamente 1 dólar.
  • Galeano  28/11/2016 16:09
    Pelo visto, você nem sequer leu o artigo. Está escrito lá, de todo o tamanho, no sexto parágrafo:

    "Porém, qual o valor de um peso cubano? Para os turistas, e exclusivamente para os turistas, um peso cubano conversível vale um dólar. Isso significa que o turista que chega com um dólar é obrigado a trocá-lo por um peso cubano. Mas, para os habitantes da ilha, que não têm acesso a esse mercado controlado pelo governo, o câmbio é outro: atualmente, 26,5 pesos cubanos equivalem a um dólar."

    É cada um...
  • Eduardo  28/11/2016 20:26
    Mas é justamente o que eu disse, peso cubano é o mesmo valor, o CUC é outra moeda que também vale 26,5 pesos cubanos.
  • Galeano  28/11/2016 23:15
    Então eu não entendi nada. Primeiro você disse que estava errado.Agora, diz que está certo, pois é exatamente o que você havia falado (que, por sua vez, era exatamente o que o artigo havia falado).

    Vai entender...
  • Carlos H. Moreira Miranda  28/11/2016 17:20
    Cuba é a Alcatraz latina.
  • Comunista da USP  29/11/2016 15:53
    Ahh mas em Cuba temos a menor mortalidade infantil do continente! E analfabetismo 0!

    E o embargo americano não é tudo! Os EUA ainda fizerem de tudo para que qualquer outro país não negociasse com Cuba. Isso é obvio!
  • Marcos  29/11/2016 15:59
    Nem mesmo isso. Havia comércio normal entre Cuba e todos os países do mundo. Mais ainda: os EUA sempre estiveram entre os cinco principais sócios comerciais de Cuba. E ainda mais: os EUA são os principais fornecedores de produtos agrícolas para a ilha.

    A desconhecida história do embargo cubano

    Cuba não é pobre por causa de embargo (o qual não era impingido); Cuba é pobre porque é socialista.
  • anônimo  30/11/2016 13:05
    Interessante que de acordo com o Observatory of Economic Complexity, no ano de 1995 a maior parte das importações realizadas por Cuba se originaram do continente europeu e os maiores parceiros comerciais cubanos foram paralelamente Espanha e México. No ano seguinte a relação com os europeus expandiu. Não me parece o tipo de coisa que ocorre com um país que sofre um embargo internacional.
  • Leonardo  04/12/2016 07:31
    Quanto custa o aluguel e a conta de luz na ilha do Fidel?
  • Ribeiro  04/12/2016 12:55
    Lá o aluguel é proibido, pois é considerado uma prática capitalista. O que se faz é amontoar o máximo possível de pessoas em cortiços.

    E praticamente não há energia elétrica na região pobre de Havana.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1793
  • Yago  10/12/2016 01:03
    Muitos parabéns para que escreveu o artigo. Esse é pra sepultar caixão.
  • Alex Rafael  23/12/2016 06:07
    Saúdem cuba! VIVA a divisão igualitária da POBREZA!
  • Andrea  06/01/2017 17:08
    "O embargo nunca impediu Cuba de transacionar com nenhuma empresa de outro país."

    Você sabe o que significa embargo???
    Claro que impediu, os EUA não negociavam com quem negociava com Cuba, vai estudar!!!
  • Marina  06/01/2017 17:19
    Não, querida. É você quem deve estudar.

    Todos -- absolutamente todos -- os países do mundo negociavam com Cuba. Inclusive os EUA.

    Pode conferir os números oficiais aqui.


    Aliás, esquerdista é engraçado: o grande mal do mundo é o livre comércio; é ele quem causa miséria. Exceto em Cuba: lá o culpado da miséria é a ausência de livre comércio.

    Patético.
  • Guilherme  06/01/2017 17:21
    Funciona assim:

    Antes de 1959, o problema de Cuba era a presença de relações econômicas com os Estados Unidos. Depois o problema se tornou a ausência de relações econômicas com os Estados Unidos.

    Entendeu? Nem eu.
  • Gustavo  08/01/2017 03:36
    Artigo excelente.
  • João  19/01/2017 15:12
    Existe algum bom site em que eu possa ver as rendas médias da maioria dos países do mundo?

    Obrigado.
  • Vitor  19/01/2017 16:17
    "Renda" é bem difícil de achar, por ser algo muito individual. Eu conheço esses indicadores, que são bem próximos disso:

    Aqui você pode ver os salários médios: OECD Average Wages
    Aqui você pode ver o PIB per capita ajustado com paridade do poder de compra: Trading Economics GDP per capita PPP

    E o que acredito que mais se aproxima do seu pedido, aqui você pode ver a renda familiar em diversos países: OECD Household Gross Adjusted Disposable Income per capita (Vá para a página 68)
    E também este daqui, semelhante ao de cima, porém com outra fonte, mensal e em formato de infográfico: Monthly Personal Disposable Income
  • João  20/01/2017 15:42
    Obrigado.

    É que vi sobre isso no texto e me interessei.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.