clube   |   doar   |   idiomas
Socialistas, comunistas e nazistas - por que a diferença de tratamento?

Na Europa, especialmente na Alemanha, ostentar uma suástica é um crime.  Ao longo de décadas após a Segunda Guerra Mundial, pessoas têm caçado e punido os assassinos nazistas, que foram responsáveis pela chacina de cerca de 20 milhões de pessoas.

Eis uma pergunta: por que os horrores do nazismo são tão bem conhecidos e amplamente condenados, mas não os horrores do socialismo e do comunismo? Por que se ignora — ou ainda pior: por que se esconde — que as ideias socialistas e comunistas não apenas geraram uma carnificina muito maior, como ainda representaram o que houve de pior na história da humanidade?

Você pode dizer: "Williams, de que diabos você está falando? Socialistas, comunistas e os seus simpatizantes são uma moçada bacana, que apenas luta para que os mais pobres tenham um tratamento justo. Eles querem promover a justiça social!".

Então vamos dar uma rápida olhada na história do socialismo e do comunismo.

Em primeiro lugar, o nazismo é, por definição, uma versão do socialismo. Na verdade, o termo "Nazista" é uma abreviatura para Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães.

[N. do E.: em sua política econômica, os nazistas praticaram controle de preços, controle de salários e arregimentaram toda a produção nacional, voltando-a para o setor militar. Nesse sociedade totalmente arregimentada, todos viviam em função de obedecer às ordens do Führer.

A propriedade dos meios de produção continuou em mãos privadas, mas era o governo quem decidia o que deveria ser produzido, em qual quantidade, por quais métodos, e a quem tais produtos seriam distribuídos, bem como quais preços seriam cobrados, quais salários seriam pagos, e quais dividendos ou outras rendas seriam permitidos ao proprietário privado nominal receber.

É por isso que há o socialismo de estilo soviético (bolchevista) e o socialismo de estilo alemão (nazista). Fixar preços é uma forma de ataque à propriedade privada, pois retira dos produtores as opções que eles teriam no livre mercado para aplicar seus recursos. Fixação de preços é um decreto estatal que, na prática, proíbe os proprietários de investirem seus recursos onde bem quiserem.]

Mas os atos inomináveis de Adolf Hitler empalidecem em comparação com os horrores cometidos pelos comunistas na antiga URSS, na República Popular da China e no Camboja, apenas para ficar entre os principais.

Entre 1917 e 1987, Vladimir LêninJosef Stalin e seus sucessores assassinaram 62 milhões de pessoas do seu próprio povo.  O ponto de partida foi a Ucrânia.

[N. do E.: normalmente é dito que o número de ucranianos mortos na fome de 1932-33 foi de cinco milhões.  De acordo com o historiador Robert Conquest, se acrescentarmos outras catástrofes ocorridas com camponeses entre 1930 e 1937, incluindo-se aí um enorme número de deportações de supostos "kulaks", o grande total é elevado para entorpecentes 14,5 milhões de mortes.]

Já entre 1949 e 1987, o comunismo da China, liderado por Mao Tsé-Tung e seus sucessores, assassinou ou de alguma maneira foi o responsável pela morte de 76 milhões de chineses. [N. do E.: há historiadores que dizem que o número total pode ser de 100 milhões ou mais. Somente durante o Grande Salto para Frente, de 1959 a 1961, o número de mortos varia entre 20 milhões e 75 milhões. No período anterior foi de 20 milhões. No período posterior, dezenas de milhões a mais.]

No Camboja, o Khmer Vermelho, comandado por Pol Pot, exterminou aproximadamente 3 milhões de cambojanos, em uma população de 8 milhões.

No total, os regimes marxistas assassinaram aproximadamente 110 milhões de pessoas de 1917 a 1987.  Destes, quase 55 milhões de pessoas morreram em vários surtos de inanição e epidemias provocadas por marxistas — dentre estas, mais de 10 milhões foram intencionalmente esfaimadas até a morte, e o resto morreu como consequência não-premeditada da coletivização e das políticas agrícolas marxistas.

Para se ter uma perspectiva deste número de vidas humanas exterminadas, vale observar que todas as guerras domésticas e estrangeiras durante o século XX mataram aproximadamente 85 milhões de civis.   Ou seja, quando marxistas controlam estados, o marxismo é mais letal do que todas as guerras do século XX combinadas, inclusive a Primeira e a Segunda Guerra Mundial e as Guerras da Coréia e do Vietnã.

O regime mais autoritário e mais assassino da história está documentado no website do professor Rudolph J. Rummel, da Universidade do Havaí, no endereço http://www.hawaii.edu/powerkills, e no seu livro Death By Government.

Estudiosos da área de homicídio em massa dizem que a maioria de nós não é capaz de imaginar 100 mortos ou 1000. E acima disso, tudo vira apenas estatística: os números passam a não ter qualquer sentido conceitual para nós, e a coisa se torna um simples jogo numérico que nos desvia do horror em si. 

Quantos desses assassinos comunistas foram caçados e punidos? Ao contrário, tornou-se aceitável em todos os países do mundo (exceto na Polônia, na Geórgia, na Hungria, na Letônia, na Lituânia, na Moldávia e na Ucrânia) marchar sob a bandeira vermelha da ex-URSS, estampada com a foice e o martelo.

Mao Tse-Tung é amplamente admirado por acadêmicos e esquerdistas de vários países, os quais cantam louvores a Mao enquanto leem seu livrinho vermelho, "Citações do Presidente Mao Tse-Tung".

[N. do E.: no Brasil, o PCdoB, partido da base do atual governo, é assumidamente maoísta].

Seja na comunidade acadêmica, na elite midiática, na elite cultural e artística, em militantes de partidos políticos, em agremiações estudantis, em movimentos ambientalistas etc., o fato é que há uma grande tolerância para com as ideias socialistas — um sistema (de governo) que causou mais mortes e miséria humana do que todos os outros sistemas combinados.

Os esquerdistas, progressistas e socialistas de hoje se arrepiam com a simples sugestão de que sua agenda pouco difere da dos maníacos nazistas, soviéticos e maoístas.  Não é necessário defender campos de concentração ou conquistas territoriais para ser um tirano. O único requisito necessário é acreditar na primazia do estado sobre os direitos individuais.

Os inenarráveis horrores do nazismo, do stalinismo e do maoísmo não foram originalmente criados nas décadas de 1930 e 1940 pelos homens associados a tais rótulos.  Aqueles horrores foram simplesmente o resultado final de uma longa evolução de ideias que levaram à consolidação do poder nas mãos de um governo central, e tudo em nome da "justiça social".  Foram alemães decentes, porém mal informados — e os quais teriam tido espasmos de horror à simples ideia de extermínio e genocídio —, que construíram o Cavalo de Tróia que levou Hitler ao poder.

A estrada que estamos trilhando, em nome do bem comum, é muito familiar.  Se você não acredita, pergunte a si mesmo: qual o caminho que estamos trilhando: para uma maior liberdade ou para um maior controle governamental sobre nossas vidas?

Talvez pensemos que somos seres humanos melhores do que os alemães que criaram as condições que levaram Hitler ao poder. Quanto a isso, digo apenas o seguinte: não contem com isso.

_______________________________

Leia também:

Por que o nazismo era socialismo e por que o socialismo é totalitário

A fome na Ucrânia - um dos maiores crimes do estado foi esquecido

A China comunista e os seus campos de morte

Marxismo: a máquina assassina


9 votos

autor

Walter Williams
é professor honorário de economia da George Mason University e autor de sete livros.  Suas colunas semanais são publicadas em mais de 140 jornais americanos.


  • anônimo  11/08/2015 15:06
    "Eis uma pergunta: por que os horrores do nazismo são tão bem conhecidos e amplamente condenados, mas não os horrores do socialismo e do comunismo?"

    Judeus
  • Capitalista da ZL  11/08/2015 15:38
    Então você quer dizer que judeus promovem tal coisa? Seu dinheiro e poder tornaram o nazismo um crime, mas eles não estão nem ai pro comunismo, socialismo etc ?
  • Rene  11/08/2015 16:32
    Não sou um profundo conhecedor do assunto, mas lembre-se de que os Nazistas começaram como aliados dos comunistas, mas depois se voltaram contra eles, atacando a União Soviética. Terminada a guerra, os nazistas não tinham nenhum aliado em pé. Aí, aconteceu o tribunal de Nuremberg, onde a própria União Soviética tomou parte. Todo o alto escalão do partido nazista foi julgado, e a partir daí, como não havia ninguém mais a favor deles, tornou-se prática corrente demonizar Nazistas.

    Quando a União Soviética foi dissolvida, não aconteceu nenhum tribunal semelhante. Nem um único membro do partido comunista foi julgado por seus crimes. A KGB não demitiu um único datilógrafo. E por mais que tenha surgido livros e relatos sobre todos os males que eles causaram, as universidades, a mídia e os intelectuais ainda permaneceram defendendo este sistema.

    É difícil comparar as duas coisas. Os sistemas passaram por um fim completamente diferente.
  • Capitalista da ZL  11/08/2015 19:12
    È Rene o que você disse faz sentido. Sempre me perguntei se existe alguma autenticidade nos Protocolos dos Sábios de Sião, á escutei muita coisa a respeito dos judeus, e não sei até aonde é verdade. Marx era judeu, vários líderes soviéticos eram judeus, bom pelo menos de nascimento, pois na prática é outra história. Além do próprio sionismo. Enfim é um tema interessante, de fato eles controlam os grandes bancos, hollywood e muitas outras coisas, mas porque eles nao combatem o comunismo?
  • Antissionista  15/10/2015 01:59
    Os judeus de fato além de promoverem o comunismo, são os que mais simpatizam com essa idiotice. O judeu por natureza é fraco e frágil. Ele sente inveja do homem ocidental e europeu. O judeu sempre foi politicamente correto, cheios de histerismo e frescuras. Pra mim tanto faz se o sistema econômico do meu país for socialista. O pior é a gente ver toda essa baixaria e degradação que a esquerda promoveu aqui com todas essas imbecilidades de ideologia de gênero e leis para protegerem bandidos. Isso sem contar o forte sentimento antipatriótico perpetuado pelos sionistas pois sentir orgulho da pátria é "intolerância e racismo". Um judeu nem precisa ser milionário e financiar o comunismo. Um judeu sempre simpatizará com progressismo e comunismo. É da natureza dele ser chato e pegajoso. Muita coisa que falam sobre o comunismo também é mentira. Não acredito que a URSS tenha matado tanta gente. O problema do comunismo é que comunista é imbecil e chato. Eles vivem uma utopia: "Pobres haitianos, vieram para o Brasil em busca de uma vida melhor mas os paulistas fascistas os odeiam". Eu odeio haitiano mesmo e odeio imigrantes ilegais mesmo. Não sou judeu pra lamber as bolas desses imbecis e nem sou judeu pra defender bandido como eles sempre fizeram. O comunismo não é assassino. Na verdade ele é uma mordaça! O comunismo nos impede de pensar diferente da maioria. Eles querem te obrigar a aceitar esse multiculturalismo ridículo e idiota. Querem que você aceite como "normal" a pedofilia e a adoção de crianças por casais gays. E outra coisa, o liberalismo econômico não é bom para uma nação. Não sou a favor do liberalismo. Só queria ver o PT fora do poder, mais nada. O problema do Brasil não é a economia ser estatizada, o problema é a luta de classes e a subversão que o PT jogou o Brasil. Os blogueiros de esquerda promovem dia e noite uma verdadeira lavagem cerebral no povo brasileiro, promovendo a tola luta de classes que só traz discórdia e inimizade. O PT quer promover justiça social? ótimo, mas promova para brasileiros, não para imigrantes ilegais. E pra jogar um contra o outro? Vamos "agradecer" aos sionistas por toda essa baixaria.
  • Andre  23/10/2015 13:27
    "Não acredito que a URSS tenha matado tanta gente."

    Já pensou em ir morar na Coréia do Norte?
  • ricardo  24/02/2017 10:20
    Tem gente que nao acredita que o homem pisou na Lua.

    Vai estudar.
  • Francisco Seixas  19/10/2017 01:41
    Ricardo: "Tem gente que não acredita que o homem pisou na Lua."

    Olha, não é tão surpreendente assim, porque dizem que não existem provas concretas desse feito, além de outras questões que não vêm ao caso aqui (e não me refiro aos teóricos da conspiração).

    Dizem que as imagens teriam sido forjadas em estúdio aqui na terra, porque não havia tecnologia - e ainda não haveria hoje - para que as câmeras Hasselblad que seriam utilizadas (sem qualquer adaptação), alimentadas com os filmes convencionais da Kodak (era assim mesmo que os astronautas estavam equipados), pudessem suportar a radiação a que seriam expostos. Seria impossível registrar qualquer imagem.

    Ou seja, quanto a isso, a discussão não é se o homem pisou ou não na Lua, mas é sobre as provas do feito que não seriam válidas. Daí o fato de haver gente que não acredita, ficam como São Tomé e não os recrimino.
  • Anonimo  23/10/2015 21:52
    Economia estatizada é um problema sim, quanto mais parasitas estatais menos dinheiro no bolso do povo (depois nego fica sem saber porque um motorista de ônibus nos EUA ganha mais que um médico aqui) e depois que num mundo 100% livre o multiculturalismo nunca iria decolar.Nunca iria, não tem pra onde, não tem estado pra forçar vc a se integrar com um cara que não tem nada a ver com a sua vida, seu passado e sua cultura.
    O que eu ACHO que vc quis dizer é que o ideal seria que ainda houvesse algum tipo de caridade pros mais necessitados, mas isso claro que haveria e seria muito melhor sem o governo como intermediário
  • Francisco Seixas  18/10/2017 18:35
    Antissionista, você deveria corrigir seu "nick". Você não é antissionista você é ANTISSEMITA declarado e radical. Como bem destaca Paulo Maltz - presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro:

    "Nenhum judeu acredita que você seja antissemita somente porque critica Israel. É exatamente o contrário. Apenas reconhecemos que, se você é antissemita, seu preconceito contra os judeus certamente influencia suas posições sobre Israel. Assim como, se você for racista, isto também afetará suas opiniões sobre a África. Simples assim."
  • Bruno  11/02/2016 18:21
    Idiota. Judeus não são uma etnia, mas uma descendência de cunho religioso. Marx, Trotski, tonha cunha da Escola da Frankfurt, só são judeus de descendência antiga, pois já faziam várias gerações que suas famílias pertenciam a seitas gnósticas ou satânicas. Se pra você é fácil dizer que um cara comunista, satanista, ou anti-judaico é judeu só por descender de judeus, deve-se culpar todos os comunistas os chamando e cristãos, pois em algum momento da história eles descenderam deles.
  • Carlos  03/09/2015 15:27
    Na verdade a bandeira de ascensão nazista foi o combate ao comunismo.Os primeiros campos de concentração foram preenchidos por comunistas. Houve uma intensa perseguição e comoção popular contra estes, o que levou ao apoio ao partido nazista e a figura de Hitler, que sempre foi vista como algo caricato e estranho. Inclusive houve certa simpatia por parte de muitos judeus ricos ao partido nazista até 1933 em função disto. O nazismo era nacionalista e de certa forma, até estatizante, mas era um partido de extrema direita e conservador.
  • Graieb  03/09/2015 16:33
    "Na verdade a bandeira de ascensão nazista foi o combate ao comunismo.Os primeiros campos de concentração foram preenchidos por comunistas."

    Quanta besteira, Carlos. A bandeira do Partido Nacional-Socialista sempre foi o anti-semitismo. Cadê suas fontes?

    De resto:

    Por que o nazismo era socialismo e por que o socialismo é totalitário
  • Diego S. F.  13/01/2017 00:04
    "ninguém matou mais comunista do que os próprios comunista" Olavo de Carvalho
  • Lerner  24/09/2015 14:04
    Difícil entender porque aceita-se com tanta benevolência os símbolos comunistas foice e martelo, e radicaliza-se, com razão, contra os símbolos nazistas. Ambos sistemas são maléficos e deletérios a raça humana e sua apologia deveria ser defenestrada da face da terra.
  • Hiro  07/07/2016 16:57
    No colegial, tive um professor de filosofia comunista. Em certa aula, quando ele falava do comunismo como um sistema que era mais justo para a maioria, promovendo igualdade e acabando com o lucro exploratório de uma minoria, questionei a respeito da liberdade de escolha do indivíduo. A essa altura ele já defendia a eliminação dos que se opunham. Então questionei se matar pessoas por pensar diferente ou querer algo diferente do resto era justificável. Ele disse que sim, que se pelo bem da maioria do povo algumas pessoas tivessem que morrer em nome dessa justiça social, que assim deveria ser feito. Nesse momento, embora até ali tivesse visto lógica em todo aquele lance de mais valia e etc., não consegui aceitar de modo nenhum que um estado teria direito de dizer a uma pessoa como ela tem que viver, o que ela deve fazer e que ela não pode ser ou ter mais que os outros, independente do seu esforço ou capacidade. Achei isso um absurdo. Mas é como diz a matéria. Existe uma tolerância a esse pensamento socialista porque existe sempre o discurso da justiça social, da luta pela igualdade e etc. Mas em todos os países em que o socialismo foi implementado, o que vimos foram ditaduras de esquerda promovendo carnificina. Entendo que o capitalismo possui situações de perversidade, mas prefiro mil vezes uma sociedade onde eu posso escolher o que vou fazer, como vou fazer, quanto pretendo ganhar do que uma onde um estado paternalista e ditatorial irá passar a todos num espremedor ideológico e nivelar tudo por baixo (e nem venham com as teorias que falam de distribuição de riqueza e que no comunismo real a pobreza não existiria, com todo mundo vivendo bem. A quantidade de riqueza existente no mundo, se distribuída de modo igualitária, não tornaria a vida de todos melhor, mas tornaria a vida de muitos pior.). O nazismo, por sua vez, foi justamente jogado no lixo da história porque pregava também uma segregação de ordem racial, com a ideia da superioridade ariana. Embora os comunistas não gostem de religião, nunca enfatizaram segregação racial em sua cartilha ou pelo menos não ressaltaram superioridade racial como modo de triunfar sobre outras nações.
  • anônimo  11/08/2015 16:12
    A URSS era aliada, a operação unthinkable não se sucedeu e agora temos esse mundo esquerdizado.
  • Veron  11/08/2015 17:34
    Pode até ser judeus também (que controlam grande parte de Hollywood), mas é PRINCIPALMENTE os comunistas e os esquerdistas nos meios acadêmicos.

    É muita propaganda massiva contra o nazismo no meio acadêmico junto com os filmes sobre o Holocausto justamente para tentar cobrir os crimes feitos pelos comunistas.
  • Ricardinho  13/08/2015 13:08
    É vero!
  • Anonimo  24/10/2015 09:17
    'É muita propaganda massiva contra o nazismo no meio acadêmico junto com os filmes sobre o Holocausto justamente para tentar cobrir os crimes feitos pelos comunistas.

    Não só isso, mas pra que ninguém preste atenção quando eles fazem coisa muito pior com o povo palestino.E sem nenhum peso na consciência, já que eles pensam realmente que aquela terra toda é deles.
  • Pierre  13/08/2015 13:49
    Ajuda mais lembrar quem perdeu a Segunda Guerra Mundial.
  • anônimo  29/01/2016 00:19
    vale lembrar que milhares de judeus forem enviados para campos de trabalho forçado na Sibéria junto com diversas outras etnias minoritárias que eram consideradas subversiva ao socialismo stalinista para serem exterminadas.
  • Bruno  11/02/2016 18:17
    Fala como se satanistas e ateus comunistas fossem os mesmos judeus que usam kipá e vão às sinagogas adorar a Deus.

    Bem típico de neo-nazistinha por culpa em judeus, sendo que tanto comunistas soviéticos quanto alemães nazistas faziam trocas paródicas de prisioneiros (grande parte judeus) antes do alemães os terem traído.

    Como inimiguinhos podem ter sido amiguinhos antes da invasão a Stalingrado?
  • Joao Alberto.  20/03/2016 18:25
    Sou contra o governo do PT pela forma que está sendo conduzida a politica economica,pela corrupção institucionalizada,não sou a favor do militarismo,agora pergunto? porque nos chamam de fascistas, acaso os governos Sarney,Itamar e FHC foram tiranos e autoritários,não acho,então qual o motivo,para mim fascista e o PT que quer se perpetuar no poder custe o custar como diz Lula e Dilma.
  • cmr  11/08/2015 15:10
    Eu sempre me perguntei: por que comunismo, socialismo, marxismo, gramiscismo, etc... não são criminalizados ?.

    Nazifascismo é crime, racismo é crime, homofobia é crime, antissemitismo é crime, etc... (tudo é crime)

    Mas as doutrinas esquerdistas são muito bem vistas por todos, nunca entendi isso.
  • bruno  11/08/2015 17:08
    Tudo isso que voce citou configura um crime, esquerda não.
  • Chechi Jr Jr.   11/08/2015 15:19
    Nenhuma tirania se reconhece como tirania. Não chegam ao poder prometendo implementar uma tirania. Nem com os cadáveres aos montes pelo chão assumem-se como uma tirania.
  • Renato Murad   11/08/2015 15:20
    "Para ser um tirano, o único requisito necessário é acreditar na primazia do estado sobre os direitos individuais."

    Muito claro.
  • Edson Stetner   11/08/2015 15:21
    De fato, no Brasil o nazismo é proscrito, porém o Comunismo que foi muito mais sanguinário e nefasto é permitido, e até cultuado por um grupo de pseudo intelectuais. Advém das premissas desse regime totalitário boa parte da inversão de valores a que estamos submetidos atualmente, travestidos de "equidade social", sendo que nada mais é do que ferramentas marxistas para divisão da sociedade e dos seus pilares, dentre as quais a família.
  • Fabrício Sanfelice   11/08/2015 15:22
  • Geraldo  11/08/2015 16:03
    O que mais tem em tudo quanto é faculdade no Brasil, inclusive as particulares, é gente que cultua o comunismo e seus líderes sanguinários. No meu tempo de universitário, eu às vezes passava na frente do prédio da faculdade de História e via o centro acadêmico deles repleto de cartazes de propaganda comunista, alguns deles com rostos de Che Guevara, Stalin, Mao, etc. E a mim só restava lamentar a ignorância daquela gente.
  • Al  11/08/2015 15:28
    "ahh mas o capitalismo mata milhões de fome todos os anos!", diria o esquerdinha.
  • anônimo  11/08/2015 17:36
    Quem mata alguém de fome é a natureza. Capitalismo apenas cria riquezas. E dentre as opções de regime é disparado o melhor.
  • Diego Sousa  11/08/2015 15:30
    Nossa que delícia de artigo! Melhor que suco de laranja.

    Mas falando sério, creio que nem nazismo, nem comunismo deva ser proscrito ou proibido.
    Pois são idéias, e por isso não creio que seja certo proscrever idéias. Por mais absurdas que sejam.

    Nós temos argumentos melhores que estas pessoas defensoras dessas teorias.

    Mas deve-se deixar bem claro que não faz sentido proscrever o nazismo mas ao mesmo tempo não proscrever o marxismo, comunismo, socialismo ou qualquer outro tipo de ditadura que prive a liberdade.
  • Silvio  11/08/2015 17:25
    Discordo. Uma coisa é discutir ufologia, terapia de cristais, numerologia, homeopatia, o campeonato brasileiro de futebol, qual a colega de trabalho que tem o traseiro mais jeitoso, as razões que levam alguém a comprar uma calça verde limão, a diferença entre mexerica e bergamota etc. Outra bem diferente é discutir formas de como eu serei desapropriado e submetido à escravidão. Permitir uma merda dessas não é ser amante da liberdade, é ser retardado.
  • Diego Sousa  11/08/2015 21:37
    Discordo, a idéias podem ser absurdas.
    Mas ninguém tem o direito de definir que idéia deve ser proscrita e que idéia não deve.
    E não confunda a idéia com a agressão. Uma coisa é uma teoria estatal coletivista violenta, IDÉIA, outra coisa é a agressão iniciada, PRÁTICA.

    Se você começa a procrever idéias, mesmo as mais absurdas. Então acaba a liberdade de expressão.

    Digo isso, pra socialismo soviético, nazismo, racismo, xenofobia e etc.
  • Silvio  12/08/2015 01:35
    Discordo, a idéias podem ser absurdas.

    Concordo, idéias podem ser absurdas. E é até bom que tenhamos idéias absurdas, pois são essas as que superam os estreitos limites da nossa mediocridade. Nada contra idéias em si. Vamos botar a cachola para funcionar.

    Mas ninguém tem o direito de definir que idéia deve ser proscrita e que idéia não deve.

    Uma pinóia, mas é claro que pessoas têm esse direito. Se a idéia diz respeito a mim, é evidente que eu tenho todo o direito do mundo de fazer a pessoa engolir as suas palavras.

    E não confunda a idéia com a agressão. Uma coisa é uma teoria estatal coletivista violenta, IDÉIA, outra coisa é a agressão iniciada, PRÁTICA.

    Você pode ter idéias à vontade. Você pode imaginar mil e uma maneiras de me roubar e me matar. Você até pode se juntar para discutir essa idéia com a sua turma. Beleza, vai fundo. Porém, só tenha a fineza de fazer com que essa idéia não chegue a meus ouvidos.
    E não tem esse papo mole de teoria e prática como dois compartimentos perfeitamente estanques. Só teoria o cacete. Se você tem idéias, você quer colocá-las em prática.
    Para deixar claro, em princípio, não há problema algum em se ter idéias retardadas e nem em se querer colocá-las em prática. Como se diz em inglês, it's your funeral. Contudo, se você quer me incluir nos seus planos imbecis, sou moralmente obrigado a deixar bem claro que respirar e sonhar em me tornar peão do seu tabuleiro de xadrez são coisas absolutamente incompatíveis.
    Você deve estar pensando agora "esse cara é um híbrido de Hitler e Stálin". Não é assim. Sou contra a existência do estado, quanto mais a de um estado totalitário, portanto, não quero que o estado fique atrás do que as pessoas pensam ou deixam de pensar. Como disse, pense o que quiser, só não me deixe descobrir que você está armando pra cima de mim.

    Se você começa a procrever idéias, mesmo as mais absurdas. Então acaba a liberdade de expressão.

    Bem, dane-se a liberdade de expressão. Você não tem a liberdade de expressão no que diz respeito à minha vida. A menos que eu peça a droga da sua opinião, você não pode me dizer que religião devo ou não ter, com quem eu posso casar ou não, que tipo de bens posso ou não ter etc., etc., etc. Se liberdade de expressão implica em ficar inerte num canto enquanto ouço você falar como você vai me reduzir à sua putinha, sinto dizer, mas pegue essa liberdade de expressão e enfie no rabo (não estou nervoso contigo, só estou ilustrando a reação adequada a essa insanidade).

    Digo isso, pra socialismo soviético, nazismo, racismo, xenofobia e etc.

    Você colocou bichos diferentes num mesmo saco. Vamos separar alhos de bugalhos:
    a) socialismo soviético: socialismo é totalitário, não há razão para ficar só no soviético. Enfim, socialismo não passa de apologia ao roubo (e no roubo propriamente dito), portanto, quem o defende tem que apanhar, seja você, seja o papa (e o atual tá merecendo muito);
    b) nazismo: apenas uma variante de socialismo;
    c) racismo: você tem todo o direito de ser racista, desde que dentro dos limites de sua propriedade. Mas se você vir com a idéia de obrigar os outros a entrarem na sua onda, você ganhou o direito de apanhar;
    d) xenofobia: mesma coisa. Se você odeia e não quer contratar estrangeiros para trabalhar na sua empresa, problema seu. Mas se você vier com a idéia de que eu deva ser proibido de contratar estrangeiros na MINHA empresa, você ganhou de novo o direito de apanhar.
  • Hector  24/10/2015 01:23
    Silvio, pare de querer que o Estado censure os outros.


  • Guilherme  11/08/2015 21:39
    Silvio, tenho certeza de que nossos criativos parlamentares encontrariam uma razão para criminalizar discussões envolvendo "a diferença entre mexerica e bergamota". A percepção do dano e a consequente saída por legislação é da responsabilidade daqueles que fazem as leis. É importante a percepção da falibilidade humana, inclusive – talvez, principalmente – daqueles que fazem as leis.

    Além disso, para defender a liberdade de expressão é necessário aceitar a divulgação de ideias completamente opostas à sua.

    Ainda, lembre-se que para haver crime é necessário a violação dos direitos naturais. Um homofóbico não deveria ser preso por manter um blog onde divulga suas ideias, ou ser proibido de publicar um livro contendo "soluções finais" para o que ele acredita ser um problema. Crime seria tentar impor o que ele acredita ser a solução.

    Preconceito e ignorância não são crimes, mesmo que levem pessoas a atitudes criminosas. Crime é roubar e matar.
  • Silvio  12/08/2015 02:10
    Silvio, tenho certeza de que nossos criativos parlamentares encontrariam uma razão para criminalizar discussões envolvendo "a diferença entre mexerica e bergamota".

    Guilherme, não tenho a menor dúvida disso também. E é até por isso que evito fazer brincadeiras nesse sentido, pois o que começa como brincadeira hoje pode ser tido como sugestão de políticas públicas no futuro.

    A percepção do dano e a consequente saída por legislação é da responsabilidade daqueles que fazem as leis. É importante a percepção da falibilidade humana, inclusive – talvez, principalmente – daqueles que fazem as leis.

    Deve ser um problema na minha limitada inteligência, mas não entendi bem o que você quis dizer aqui.

    Além disso, para defender a liberdade de expressão é necessário aceitar a divulgação de ideias completamente opostas à sua.

    Mas é aí que está o pulo do gato. Sou perfeitamente capaz de tolerar a divulgação e implementação de idéias completamente opostas às minhas. Só sou extremamente intolerante quando essas idéias me incluem. Faça o que bem entender, só não queira me enfiar nos seus rolos. Se você quiser brincar de roleta russa, não vou te segurar (quando muito, vou dizer que essa não é a melhor opção para se passar o tempo). Só vou estressar quando eu descobrir que alguém teve a idéia de me incluir na brincadeira.

    Ainda, lembre-se que para haver crime é necessário a violação dos direitos naturais. Um homofóbico não deveria ser preso por manter um blog onde divulga suas ideias, ou ser proibido de publicar um livro contendo "soluções finais" para o que ele acredita ser um problema. Crime seria tentar impor o que ele acredita ser a solução.

    Sim e não. Se alguém mantém um blog no qual se diz que ser viado é errado, ninguém tem o direito de calar essa pessoa, do mesmo que ninguém tem o direito de calar a pessoa que diz que ser gordo é escroto. E você tem todo o direito de achar (e até de dizer para a pessoa) que quem diz disso é um merda. Nada demais. No entanto, se você passa a defender políticas de extermínio ou esterilização para esses grupos, sinto dizer, mas você tem que ser detido. Não estou falando em cadeia, quero dizer que o público alvo estaria legitimado a fazer você engolir suas palavras. Lamento ter que dizer algo tão óbvio, mas nem você e nem ninguém tem o direito de dizer como pessoas pacíficas devem ser mortas.

    Preconceito e ignorância não são crimes, mesmo que levem pessoas a atitudes criminosas. Crime é roubar e matar.

    Se certas atitudes levam pessoas a machucar inocentes, essas atitudes devem ser levadas em consideração cuidadosamente. Mas se o preconceito e a ignorância dizem respeito ao modo de como a pessoa leva a sua própria vida, fato é que a longo prazo só ela vai sair perdendo com essa atitude tosca, pois vai acabar se isolando e vivendo uma vida extremamente limitada.
  • Paulo Bezerra  12/08/2015 15:05
    Ora, para quem se diz libertário e, portanto, um defensor da liberdade, você é bem autoritário!

    Ademais, quem iria proibir tudo isto? O próprio Esatdo, ou seja, mais estatismo.

    Por último, se você proibir qualquer manifestação ideológica, por que não proibir logo tudo? Proibir que se defenda a cobrança de impostos, por exemplo, até por que isso também o afetaria. Quem decide o que é 8 ou o que é 80, você?
  • Edujatahy  12/08/2015 15:26
    Paulo, o que pega não é isso. O problema é que você tem seu dinheiro roubado para que o socialismo seja ensinado no colégio e universidade com bons olhos, ao contrário do nazismo.
    Por exemplo, existem faculdades federais que ensinavam economia política marxista (isso mesmo). Ou seja, seu suado dinheiro sendo usado para fazer apologia ao socialismo. O mesmo não ocorre com nazismo... E nem deveria ocorrer claro, nem com um nem com outro.
  • Paulo Bezerra  12/08/2015 16:50
    Nisto eu concordo com você. Mas o colega acima, acho que ele estaria melhor nas páginas de Olavo de Carvalho ou Jair Bolsonaro.
  • Joao Girardi  12/08/2015 23:21
    Socialistas não são pessoas boazinhas, não são que nem liberais que ficam só na discussão de ideias na maioria dos casos.
  • Silvio  15/08/2015 20:09
    Nisto eu concordo com você. Mas o colega acima, acho que ele estaria melhor nas páginas de Olavo de Carvalho ou Jair Bolsonaro.

    Creio que não. Sobre o Olavão, ele nem liberal se diz ser. E se você soubesse o que ele acha do libertarianismo, veria que não há compatibilidade possível. Sobre o Jair Bolsonaro, ele defende a escravidão, vulgo serviço militar obrigatório, e políticas de 'planejamento familiar', vulgo esterilização dos pobres, sobre o incrível argumento de que as pessoas não podem ter quantos filhos quiserem porque o estado não tem condições de dar escola para todas as crianças. Putz.
  • Silvio  15/08/2015 19:59
    Ora, para quem se diz libertário e, portanto, um defensor da liberdade, você é bem autoritário!

    Você entendeu certinho. No que diz respeito à minha vida, sou um ditador de uma nação soberana. No que diz respeito à sua própria vida, você também é. Nesse sentido, somos todos ditadores. E é por isso mesmo que quando eu violo a sua soberania (e vice-versa), há um casvs belli.

    Ademais, quem iria proibir tudo isto? O próprio Estado, ou seja, mais estatismo.

    Pra que estado? Pelo que vejo, você é um daqueles que se perguntam quem irá construir as estradas se não houver um estado.

    Por último, se você proibir qualquer manifestação ideológica, por que não proibir logo tudo? Proibir que se defenda a cobrança de impostos, por exemplo, até por que isso também o afetaria. Quem decide o que é 8 ou o que é 80, você?

    Na ordem das suas perguntas:
    a) eu não quero proibir qualquer manifestação ideológica, só aquelas que me incluem sem o meu consentimento;
    b) como imposto é roubo, a resposta é sim. Qualquer engraçadinho que viesse defendendo essa estrovenga deveria receber uma bela surra;
    c) exatamente. Quem decide sobre a minha vida sou eu.
  • Erandur Dawnstar  13/08/2015 17:50
    Concordo plenamente que nenhuma idéia abstrata deve ser proibida. Mas é preciso por os pingos nos i's. A paretir do momento que eu digo que eu vou dar um tiro na sua cara, e tenho meios para tal, isso configura uma ameaça. Houve portanto, não uma violação da vida, ou propriedada, mas da liberdade individual. Logo isso sim deve ser proibido.

    Agora, vamos supor que eu digo que defenda uma ideologia autoritária. Primeiro que não estou ameaçando ninguem diretamente, apenas estou dizendo o que acho melhor. Segundo que defender uma idéia não me dá os meios praticos de implantar tal idéia. Logo, eu dizer isso, de forma alguma viola a liberdade individual de um terçeiro.

    Uma outra situação, seria se por exemplo um politico eleito diz que irá estatizar os meios de produção. Isso sim, não é apenas uma idéia, mas configura uma ameaça, já que ele possui os meios para agir (mesmo que acabe não fazendo). Houve portanto uma violação da liberdade das pessoas envolvidas...
    Parece tênue a linha, mas ao meu ver é exatamente o oposto. A diferença de idéias abstratas e ameaças é clara como água pura...

    Só um detalhe:
    "Bem, dane-se a liberdade de expressão. Você não tem a liberdade de expressão no que diz respeito à minha vida."
    Ihhh... dane-se a liberdade de expressão?... Bem como disseram, essa forma de colocação está muito mais para um conservador do que para um liberal/libertario. Olha que mesmo eu que não me rotulo como tais, achei sua colocação muito autoritária, não na idéia em si, mas na forma de colocar, como se liberdade fosse um valor relativo. Eu já penso de maneira diferente. A liberdade(e consequentemente os direitos naturais), bem como a busca individual pela felicidade vem antes de tudo o resto. E por "coincidência", uma economia livre também é o modelo mais prospero e sustentavel. Mas mesmo que não fosse, ainda defenderia a liberdade. E talvés, dentre as liberdades, a de expressão seja a mais importante....
  • Erandur Dawnstar  13/08/2015 18:12
    Por um bom tempo, essa assimetria me fez acreditar(ou ao menos considerar...) em muitas teorias de que o horror Nazista não passava de uma farsa.

    Mas já pessei dessa fase... e a resposta, ao meu ver, é extremamente simples, e se baseia nos seguintes pilares:

    1 - *URSS estava do lado que ganhou a guerra*: A partir do momento que o ocidente de a um dos lados, por motivos obvios, diante da opinião pública, esse tem que ser considerado um inimigo maior... que de fato era, mas para os governantes, não para o povo. E como dizem, os vencedores escrevem a história.

    2 - *O socialismo marxista era internacionalista, e o nazismo era nacionalista*: a capilaridade do movimento marxista era muito maior, a do nazismo se restringia a alemanha. É muito mais fácil falar do seu vizinho, do que quem "mora" sobre o mesmo teto que você.

    3 - *A maquina de propaganda socialista é talvés a melhor da história*: Esse foi o grande mérito dos Marxistas. E os liberais e libertários deveriam adimitir a inferioridade estratégica nesse ponto, e aprender com o inimigo. É realmente impressionante como eles conseguem vender gato por lebre. E os libers, muitas veses, por ignorância, usarem demais o economês, ou falta de pragmatismo, "tentam vender sua lebre, dizendo que é um gato".

  • Rafael  15/08/2015 13:38
    Estou com o Silvio nessa. Ora, ele simplesmente está dizendo que a propagação de ideias que levaram e AINDA LEVAM a milhões de mortes deve ser tida como crime. Ou seja, tal propagação fica proibida. Vejam, se quiserem discutir as ideias nazistas num ambiente privado, que o façam! Mas daí a querer descriminalização da propagação de ideias nazistas é rematado despropósito. Ou não é isso que querem vcs que contradisseram o que o Silvio, sem meias palavras, disse? Sou plenamente favorável à criminalização também da propagação do ideário comunista/socialista, assim como do nazista, já que comprovadamente tal já serviu de base de sustentação a milhões e milhões de mortes. Vale a pena refletir mais antes de querer dar uma de politicamente correto num ambiente libertário...
  • Silvio  15/08/2015 20:29
    Ihhh... dane-se a liberdade de expressão?... Bem como disseram, essa forma de colocação está muito mais para um conservador do que para um liberal/libertario.

    Você não entendeu ou fingiu que não entendeu. Imediatamente em seguida àquela frase, disse que você não tem a liberdade de expressão no que diz respeito à minha vida. A menos que eu peça a droga da sua opinião, você não pode me dizer que religião devo ou não ter, com quem eu posso casar ou não, que tipo de bens posso ou não ter etc., etc., etc. Se liberdade de expressão implica em ficar inerte num canto enquanto ouço você falar como você vai me reduzir à sua putinha, sinto dizer, mas pegue essa liberdade de expressão e enfie no rabo.

    Olha que mesmo eu que não me rotulo como tais, achei sua colocação muito autoritária, não na idéia em si, mas na forma de colocar, como se liberdade fosse um valor relativo.

    Minha colocação foi autoritária mesmo, tanto na forma quanto no conteúdo. E é isso mesmo. Se não fui suficientemente claro, minha idéia é: cuide da sua vida, não da minha. Se você começar a cuidar da minha, vai ter problemas.
    E esse é um caminho de mão dupla. O mesmíssimo vale para mim. E não se trata de liberdade relativa, porque no que diz respeito a determinar o rumo de minha vida, sua liberdade não é relativa. Ela é nula.

    Eu já penso de maneira diferente. A liberdade(e consequentemente os direitos naturais), bem como a busca individual pela felicidade vem antes de tudo o resto. E por "coincidência", uma economia livre também é o modelo mais prospero e sustentavel. Mas mesmo que não fosse, ainda defenderia a liberdade. E talvés, dentre as liberdades, a de expressão seja a mais importante...

    Explique-me como isso é substancialmente diferente da minha forma de pensar.
  • anônimo  16/08/2015 10:14
    Liberdade de expressão é uma coisa, 'cuidar da sua vida' é outra.Qualquer um pode sim falar o que quiser sobre a sua vida, contanto que não te obrigue a nada isso não é problema nenhum.
    Agora se uma alma sensível que se machuca por tudo quer OBRIGAR os outros a não falar isso ou aquilo...aí esse sim que é o projeto de ditador.
  • Rafael  16/08/2015 17:06
    A propagação do ideário socialista/comunista é OBVIAMENTE uma forma de obrigar a todos, ainda que lentamente, como sugeriu Gramsci, sermos roubados e submetidos à condição de escravos. Neste, caso OBVIAMENTE deve ser proibida.
  • Fernando  11/08/2015 15:35
    O socialismo deveria ser criminalizado. O próprio Hugo Chavez forneceu armas para uma guerrilha e fez de tudo para eles tocarem o terror na Venezuela. Nós tivemos sorte do MST ainda não estar armado com fuzis e granadas. Podem esperar, porque esse MST está crescendo e sendo financiado por políticos. Já tem até senador do Paraná incentivando a luta no campo. Se um senador manda invadir terras, ele sabe que vai ter guerra, porque a propriedade privada ainda é respeitada, apesar de ter muitas desapropriações.

    A maioria dos socialistas mentem para os pobres. Eles usam os pobres como massa de manobra e como guerrilheiros. Os militantes não são inocentes, mas a maioria é enganada. Esses militantes são pobres e qualquer um que prometa coisas como terras, casas e comida, terá um guerrilheiro pronto para perturbar a paz. É engraçado como nenhum socialistas manda os militantes trabalhar e procurar escolas, ou quem sabe abrir uma empresa. É gente criminosa que quer perturbar a paz.

    Enfim, um guerrilheiro marxista está tão barato que eles são comprados até com pão com mortadela ou cachorro quente.

    Nós precisamos cassar todos os partidos que fazem parte do Foro de São Paulo. Quem quer implantar ou manter o socialismo no Brasil, não pode fazer parte da democracia.





  • Funcionário público  12/08/2015 19:44
    Fernando, você acredita que eles AINDA não estão prontos pra guerra?
  • ANDRE LUIS  11/08/2015 15:47
    O nazismo não desenvolveu suficientemente a arte de acusar suas vítimas dos crimes que eles mesmos cometem.

    O nazismo, na sua utopia assassina, queria construir uma sociedade melhor, e ao falhar vergonhosamente, não soube (ou não teve tempo de) expurgar seus líderes e acusá-los de agentes do inimigo, como sempre fazem os socialistas até hoje.

    O nazismo se fechou, e não conseguiu (ou não teve tempo de) tomar a riqueza de alguns países, e transformá-la em moeda de troca na conquista de outros, por meio da propaganda e compra de consciências.

    ...enfim, o que faltou ao nazismo foi TEMPO de estrada para reavaliar seus métodos, e um pouco mais de altruismo para dividir o butim com psicopatas estrangeiros.
  • Bruno Fernandes   11/08/2015 16:05
    Tem uma explicação mais simples. Centenas de filmes foram feitos usando os nazistas como vilões. Stalin conseguiu manter suas atrocidades escondidas por muito mais tempo.
  • anônimo  11/08/2015 21:35
    Não só filmes, mas no próprio meio acadêmico e nas escolas não é falado ou discutido sobre os crimes comunistas, apenas sobre os crimes nazistas.

    É algo raro ver algum professor ou intelectual famoso falar sobre isso (no mundo inteiro).
  • Louro José  12/08/2015 02:47
    E quando um professor tenta falar, é isso o que acontece:
  • anônimo  12/08/2015 04:11
    Eu já vi esse vídeo.
    Esquerdistas gostam tanto de gritar para todos os lados "Democracia! Liberdade de Expressão! Bla bla bla" mas só quando são ELES que estão falando ou defendendo as ideias fracassadas deles. Com os outros é isso o que está no vídeo.
    São seres psicóticos.
    Mesmo na Guerra Fria existiam aos milhões em países capitalistas.
  • Nosso Lar  13/08/2015 18:38
    O nazismo, na sua utopia assassina, queria construir uma sociedade melhor, e ao falhar vergonhosamente, não soube (ou não teve tempo de) expurgar seus líderes e acusá-los de agentes do inimigo, como sempre fazem os socialistas até hoje.

    Na verdade, você se engana. Os nazistas, como bons socialistas que eram, agiram como socialistas agem e também expurgaram dos seus: https://pt.wikipedia.org/wiki/Noite_das_facas_longas
  • Bruno  11/02/2016 18:33
    Ironicamente quem ajudou a afundar o nazismo foi o próprio Hitler. Mas entenda que o nazismo ainda existe de forma underground na internet. É comum usar judeus comunistas satanistas como base para atacar judeus religiosos, que nada tem a ver com esses vampiros comunistas.

    Outra coisa, o nazismo pregava a superioridade racial, algo comum dada a sua forma nacionalista. Mas por pregar a utopia da raça germânica e atacar diretamente a Europa, eles facilitaram uma força mundial contra eles. Mesmo assim o nazismo hoje se transformou. É comum ver brancos que realmente achavam que nazistas tinham intenção de, sei lá como, salvar a raça branca, sendo que o plano deles era exterminar os europeus (que até onde sei são brancos), destruir o legado civilizatório das culturas cristo-greco-romana, e germanizar o mundo.

    É absolutamente inacreditável como essas ideologias conseguem se transformar e dizer o contrário do que diziam e manter o mesmo nome e o mesmo prestígio.
  • Ricardo Lopes   11/08/2015 15:59
    Porque para quem é comunista e socialista, as pessoas que morreram eram "burguesas", "fascistas", e tiveram que morrer porque elas eram contra a "revolução"!
  • Fernando Fujiwara  11/08/2015 16:41
    Nazistas perderam a guerra, mas comunistas e socialistas conquistaram os corações!
  • Marcelo Werlang de Assis  11/08/2015 17:24
    Nesta postagem do meu blog (eaefl.blogspot.com.br/2015/08/socialismo.html), há imagens mostrando a semelhança entre o nazismo, o comunismo e o fascismo, os quais devem ser englobados na palavra socialismo. Vocês acharão muito interessante. Confiram!
  • Veron  11/08/2015 17:28
    Ótimo artigo.
  • Adelson Paulo  11/08/2015 18:19
    Um dos livros mais interessante que li em minha vida foi a biografia de Hitler do Joachim Fest. Fica evidente que Hitler foi profundamente influenciado pelos métodos políticos dos partidos comunistas, que nas décadas de 1920-30 tinham grande força na Europa e principalmente na Alemanha. O Partido Nacional Socialista tinha uma estrutura de organização e métodos de propaganda muito similares ás organizações revolucionárias preconizadas por Lenin, e quando os nazistas venceram as eleições adotaram uma estratégia muito parecida com a "ditadura do proletariado". Hitler teve ainda o vislumbre de organizar uma milícia paralela (as SA), inicialmente cooptando os segmentos mais excluídos da sociedade, que posteriormente constituiu a espinha dorsal de sua violenta ação política.
    A propaganda sempre associa o nazismo com a "direita", mas o nazismo foi muito mais similar, política e economicamente, ao socialismo do que ao capitalismo.


  • Adriano  11/08/2015 18:36
    A história é escrita pelos vencedores. O nazismo perdeu a guerra, por isso foi defenestrado da história. Já o comunismo e o socialismo travaram um duelo com o capitalismo durante décadas, mas como não foram derrotados militarmente, até hoje continuam escrevendo suas "versões dos fatos".

    Um dia, num futuro longínquo, as pessoas olharão para trás e se envergonharão por tudo o que o esquerdismo causou, assim como nós hoje nos envergonhamos do nazismo.
  • anônimo  16/08/2015 22:54
    Isso já ocorre, mas em escala global como foi com o nazismo, nunca irá ocorrer.

    O Socialismo é um câncer, que mesmo tendo falhado dezenas de vezes, irá escravizar toda a humanidade de forma irreversível num futuro bem próximo.

    Mesmo se os EUA tivessem aproveitado o fim da Segunda Guerra (o Exército Vermelho estava aos frangalhos) ou o fim da Guerra da Coreia (a China estava acabada) para ter destruído de vez o Comunismo, o Socialismo cresceu no Ocidente através dos ensinamentos de Gramsci (gramscismo aka marxismo cultural) e não por causa da URSS ou da China.
  • Peter  11/08/2015 18:48
    São ideologias diferentes.

    A ideologia nazista implica discriminação, apologia a violência e genocídios.

    A ideologia socialista é apenas a defesa de um regime econômico. Se você acha certo jogar os erros de seus lideres sobre o regime econômico adotado pelo país, então vocês deveriam, se forem coerentes, jogar a culpa das bombas nucleares em cima do capitalismo.

    É correto dizer que o socialismo causou pobreza em massa, falta de desenvolvimento e liberdade. Mas é incorreto falar que socialismo foi culpado pelos genocídios, execuções e os gulag.

    Agora se o socialismo deve ser proibido por ser um regime ineficiente e autoritário ai eu concordo.
  • Edujatahy  11/08/2015 19:49
    O socialismo é um regime econômico (impossível deve-se ressaltar) que implica em VIOLÊNCIA para crescer. O socialismo só pode "surgir" quando se permite espoliar o fruto do trabalho alheio, a propriedade de outrem. Isto ja é violência!

    A partir daí o sistema para se manter precisa agir cada vez mais violentamente, exatamente por não conseguir ter racionalidade econômica e consequentemente "acertar" na melhor alocação dos recursos escassos.

    O socialism necessariamente vai ficando cada vez mais violento para se manter.

    É necessário entender por exemplo que a fome na Ucrania, por exemplo, é um genócio sim! E gerado por uma tentativa ridícula de tentar fazer o sistema socialisma/comunista funcionar.

    Milhões morreram devido SIM a um regime econômico.

  • Renato Souza  12/08/2015 04:52
    Peter

    Você disse bobagem.

    Caso o socialismo não implicasse em genocídio, esse seria apenas ocasional nos países marxistas. Mas foi sistemático, e "coincidentemente", em países marxistas, ocorreram as piores genocídios da história.

    Vejamos o exemplo das bombas atômicas:

    Em primeiro lugar, os EUA eram bem menos capitalistas do que foram em média na sua história, quando lançaram as bombas. Na verdade, nesse momento eram muito fortemente keynesianos. Então digo provocando: será o keynesianismo a causa dos ataques nucleares?

    Em segundo lugar, o evento histórico foi único: o primeiro país a conseguir fabricar uma bomba atômica estava em meio à maior guerra que já acontecera na história. Tanto assim, que alguns dos maiores bombardeios convencionais de cidades foram mais mortais que o ataque atômico. Em Berlim, em particular, morreu muito mais gente que em Iroshima. Mas por algum estranho motivo ninguém comenta isso.

    Em terceiro lugar, se você quiser um nexo de causa e efeito, deve procurar o padrão, não a exceção. Regimes marxistas normalmente comentem genocíodios e toda sorte de crimes violentíssimos contra a sua própria população. Países capitalistas normalmente são bastante avessos a atacar outros países. Veja a lista dos países onde há mais liberdade de mercado, e você verá uma lista de países na sua grande maioria, pacíficos.
  • Joao Girardi  12/08/2015 23:34
    "A ideologia socialista é apenas a defesa de um regime econômico. Se você acha certo jogar os erros de seus lideres sobre o regime econômico adotado pelo país, então vocês deveriam, se forem coerentes, jogar a culpa das bombas nucleares em cima do capitalismo."

    Ah claro, um GOVERNO resolve usar bombas atômicas e a culpa obviamente é da iniciativa privada! Que eu saiba foi Harry Truman que mandou jogar a bomba atômica no japão e não a tia que vende pão na padaria. É cada um que aparece.
  • Gunnar  01/09/2015 14:42
    "Se você acha certo jogar os erros de seus lideres sobre o regime econômico adotado pelo país"

    Nunca vi ninguém aqui propondo isso.

    "então vocês deveriam, se forem coerentes, jogar a culpa das bombas nucleares em cima do capitalismo. "

    Não sei o que você chama de capitalismo, mas se capitalismo é uma forma de governo na qual os governantes jogam bombas atômicas em cima de pessoas, pode ter certeza que todos aqui a condenam.

    Já se capitalismo significa (1) liberdade de mercado e (2) respeito à propriedade privada, as bombas de Hiroshima e Nagasaki foram uma negação conceitual desses princípios, já que foram (1) lançadas por governos e não por agentes de mercado e (2) destruíram propriedade privada alheia, inclusive a mais preciosa de todas: a vida.

    Esbarramos aí num dos mais tradicionais problemas da argumentação nos dias atuais: a falta de uma prévia definição clara dos termos, que por sua vez leva a esses saltos lógicos precipitados como o que você cometeu.
  • Amanda  11/08/2015 20:26
    Todo o artigo sò confirma a célebre frase: "O problema do socialismo são os socialistas". O que vimos até hoje na história ta longe de ser socialismo. Falta moral. A humanidade ainda não chegou a nivel moral adequado para que exista a igualdade social mas estamos caminhando pra isso. Minha opinião.
  • Edujatahy  11/08/2015 20:36
    O problema do socialismo é que ele não funciona com seres humanos.

    Talvez com formigas, ou abelhas... Mas com gente não.
  • anônimo  11/08/2015 20:40
    "O que vimos até hoje na história ta longe de ser socialismo"

    Vimos sim, e fracassou. Há uma diferença em o que você idealiza e o que é de fato o socialismo.

    "Falta moral"

    Falta vergonha na cara de vocês socialistas para arrumarem um emprego.

    "A humanidade ainda não chegou a nivel moral adequado para que exista a igualdade social mas estamos caminhando pra isso"

    E quem quer igualdade social cara pálida? Igualdade só existirá em um sistema de servidão e pobreza, já que a consequência da liberdade é a desigualdade.

    Afinal, você já foi na áfrica doar seus bens? já levou mendigos para sua casa? Se não, então você é só mais uma hipócrita falando em igualdade.
  • Amanda  13/08/2015 14:27
    Amanda...

    "O que vimos até hoje na história ta longe de ser socialismo."

    Foi socialismo sim. Para atingir o socialismo, necessariamente haverá violência, uma vez que é um sistema que quer IMPOR À FORÇA a igualdade (utilizar o estado para obrigar pessoas a fazerem algo contra suas vontades). É diferente do capitalismo, onde as interações sociais são VOLUNTÁRIAS (trocas, doações, etc...)

    Não há nada de errado em querer igualdade. O que há de errado é o meio utilizado pelo socialismo para atingi-lá (através da força, da coerção, da violência). Afinal, se fosse algo voluntario, não seria socialismo.

    "Falta moral."

    Falta muita moral mesmo. Para os socialistas, é claro. O socialismo é, por definição, um sistema IMORAL. Que agride e passa por cima dos direitos individuais em nome da "coletividade". É um sistema moralmente podre e economicamente ilógico.

    "A humanidade ainda não chegou a nivel moral adequado para que exista a igualdade social mas estamos caminhando pra isso. Minha opinião."

    Esse nível um dia chegará. Mas esse sistema que permitirá isso que você imagina não será socialista, mas sim altamente capitalista e tecnológico.
  • Andre  14/08/2015 14:15
    "A humanidade ainda não chegou a nivel moral adequado para que exista a igualdade social mas estamos caminhando pra isso.".

    Nem você, já que está aqui perdendo tempo discutindo, quando deveria estar trabalhando para enviar comida para as crianças que passam fome na África.
    Como você pode ser tão cruel a ponto de usufruir do luxo da internet enquanto tem crianças que nem tem o que comer!!!???
    Sua indiferença para com os que estão sofrendo e tem menos posses do que você é desumana e cruel!!!
    E sua hipocrisia ao defender a igualdade e não agir para fazer com que ela aconteça é muito canalha.
    Talvez no dia em que todos os defensores da igualdade ajudarem os que tem menos posses, como eles dizem ser o certo, o mundo se torne um lugar melhor.
    Mas até hoje todos que eu conheci são canalhas hipócritas.

    "Minha opinião.".

    Percebi mesmo que é apenas uma "opinião", afinal de contas o significado de opinião é:
    opinião
    o.pi.ni.ão

    sf (lat opinione) 1 Maneira de opinar; modo de ver pessoal; parecer, voto emitido ou
    manifestado sobre certo assunto. 2 Asserção sem fundamento; presunção. 3 Conceito, reputação.
    4 Juízo ou sentimento que se manifesta em assunto sujeito a deliberação. 5 Capricho, teimosia.
    O. pública, Sociol: juízo coletivo adotado e exteriorizado por um grupo ou, em sociedades
    diferenciadas e estratificadas, por diversos grupos ou camadas sociais.

    Acho que os que melhor se aplicam são: "Asserção sem fundamento" e "Capricho, teimosia".
  • Bruno  11/02/2016 18:53
    Amanda

    Sabe porque o socialismo é tão genocida? Porque,assim como você, ele promete que --magicamente-- no futuro o mundo será melhor, portanto, para alcançar a utopia, é preciso destruir tudo. Acreditar no determinismo histórico é que faz o socialistas serem naturalmente agressivos, afinal, vocês está certos, e nós errados, porque, não sei como, mas o mundo caminha para um estado de justiça social.

    Segundo que os socialistas pregam o relativismo, então quem são vocês pra falar de moral? Vocês dizem que moral não existe, ou é construção social. Se moralidade não existe, se realidade objetiva não existe, pelo o que lutam?

    Stalin, Trotski e Mao Tse já diziam -- "o poder pelo poder".
  • Paulo  11/08/2015 22:30
    A pergunta "Socialistas, comunistas e nazistas - por que a diferença de tratamento?" tem uma resposta muito simples: porque os nazistas perderam a guerra enquanto os comunistas venceram-na. Os aliados (que incluiam os comunistas) foram muito eficazes a diabolizar (e com razão) os horrores do nazismo. Os comunistas se beneficiaram ao criar a ficção de que eram diferentes dos nazistas e que o comunismo, ao lutar contra o nazismo, defendia valores maravilhosos e lindos.

    Como é normal, a história é contada pelos vencedores e os camunistas usaram o nazismo (e a sua derrota) para vender a sua utopia ao mundo. Com a vitória sobre o nazismo (e a exposição dos seus horrores), o comunismo viu a sua utopia legitimada, sua imagem limpa e a sua energia revigorada.

    A História é contada pelos vencedores e o resultado da queda do nazismo foi formatação do mundo entre dois vencedores de visões opostas: o comunismo e o mundo livre (ambos vencedores contra "o Mal".

    É óbvio que o comunismo é tão horrendo quanto o nazismo. Mas não é esta a percepção geral na medida em que o discurso comunista ainda colhe frutos de ter derrotado "o Mal".
  • Tomás Amaral Ramos  11/08/2015 23:10
    Sim, atrocidades equivalentes às dos estados nazistas foram cometidas por estados que se auto-proclamavam comunistas. Mas vamos observar que estes estados não colocavam em prática as idéias do socialismo. A primeira coisa que Lenin e Trotsky fizeram foram dissolver os sovietes (as delegações populares e distritais através da qual os setores da sociedade se organizariam e estabeleceriam suas demandas). Eles portanto traíram a ideologia clássica do socialismo. Que vinha se desenvolvendo inclusive antes de Marx e Engels. A idéia de "ditadura do proletariado" de Marx, também traduz apenas uma das muitas correntes de socialismo na Europa do Séc. XIX e que era repudiada por outros socialistas e pela corrente do chamado socialismo libertário, que era defendida, por exemplo, por Bakunin. Mas há uma diferença central entre o caso do nazismo e do socialismo ou comunismo: a limpeza étnica empreendida pelo estado nazista alemão já está presente na ideologia nazista. A prática apenas executou o que pregava a teoria. No caso do comunismo, diferentemente do nazi-fascismo, Lenin, Mao e Stálin, adotaram medidas completamente contraditórias ao ideário do socialismo clássico. Proibir a ideologia socialista com base no que fez Stalin, seria exatamente o mesmo que proibir o cristianismo com base no que fez a Igreja Católica na Idade Média. Uma ideologia não pode ser responsabilizada pelas distorções que aproveitadores fizeram delas. A ideologia nazista em sua concepção pregava ódio aos judeus, e Hitler de fato perseguiu os judeus. A ideologia socialista (e que não foi fundada por Marx) formulava no século XIX a emancipação da classe trabalhadora, Stalin e outros não a executaram. Eles traíram essa ideologia. Então deve se perguntar: de que socialismo você se refere quando fala bem ou mal sobre ele? A ideologia original ou aquilo que foi feito de forma distorcida por Stalin e outros e nada tem a ver com ela? E se quiserem proibir o comunismo por qualquer motivo, o que diremos também sobre o CAPITALISMO? Vamos lembrar que a maior potência do capitalismo só nesse século já matou MILHÕES, visando o que impulsiona o capitalismo: o lucro de poucos às custas de muitos.
  • Turbano  12/08/2015 00:15
    "Mas vamos observar que estes estados não colocavam em prática as idéias do socialismo. A primeira coisa que Lenin e Trotsky fizeram foram dissolver os sovietes (as delegações populares e distritais através da qual os setores da sociedade se organizariam e estabeleceriam suas demandas). Eles portanto traíram a ideologia clássica do socialismo."

    Uma pinóia que traíram. Saíram estatizando toda a propriedade privada. Isso é o cerne do socialismo.

    No que mais, o socialismo necessariamente requer métodos brutais para ser implantado. Não há como o socialismo ser implantado de maneira rósea, sem cadáveres.

    "E se quiserem proibir o comunismo por qualquer motivo, o que diremos também sobre o CAPITALISMO? Vamos lembrar que a maior potência do capitalismo só nesse século já matou MILHÕES, visando o que impulsiona o capitalismo: o lucro de poucos às custas de muitos."

    Que lógica gozada!

    Quer dizer então que ações puramente estatais -- sejam elas torturas, bombardeios de países e campos de concentração (exclusividade dos comunistas) – estão sendo atribuídas ao capitalismo e ao livre mercado?

    Quem invade países, quem tortura, quem prende, e quem bombardeia são governos geridos por políticos. Desconheço que Steve Jobs, Jeff Bezos, Michael Dell e Bill Gates tenham incorrido nas práticas acima, ou que tenham se beneficiado delas. Gostaria muito de saber como um capitalista ganha algo quando populações (seu potencial mercado consumidor) são dizimadas.

    É cada coitado incapaz de ligar causa e conseqüência que habita esse país...

    P.S.: só para me antecipar: sim, há empresas que constroem armamento militar que ganham muito com guerras. Mas tais empresas são o exemplo mais perfeito do corporativismo, e não do livre mercado. São empresas que só ganham dinheiro caso vendam produtos para o governo, e não para consumidores. São empresas cujas receitas advêm de impostos, e não voluntariamente do público consumidor.

    Quer culpar esse arranjo? Então junte-se a nós. Venha combater o corporativismo.

    A diferença entre iniciativa privada e livre iniciativa - ou: você é pró-mercado ou pró-empresa?

    Os reais beneficiados por um capitalismo regulado

    Grandes empresas odeiam o livre mercado

    Gastos públicos, lucros privados
  • Edujatahy  12/08/2015 00:22
    O desespero dos socialistas em não serem comparados ao nazismo é cômico. Sim, enxergar um socialista como uma pessoa que defende q violência é fato. Enxergar o socialista como uma pessoa que defende a irracionalidade econômica é fato.
  • Patrick  12/08/2015 01:00
    Essa é a mais usada desculpa para justificar o insucesso do socialismo,"deturparam Marx" ou então argumentam que Stálin não seguiu os preceitos e Mao não foi fiel,e blá,blá,blá.
    A verdade é que Mao condenou 40 milhões de chineses a morte por inanição enquanto confiscava alimentos e os exportava em troca de prestígio político e tecnologia militar no "grande salto para a frente".Stálin foi um total psicopata que estipulava cotas de assassinatos a cada determinada região da URSS,de modo a fazer frequentes expurgos dentro do próprio partido e afirmar seu poder,ao mesmo tempo que mantinha a população civil aterrorizada.Ah,esse comportamento de execuções e fomento ao ódio era aceito e estimulado por Lênin,outro cretino vermelho.Nem vamos comentar a respeito de Pol-Pot no Camboja,que contou com total apoio de Mao na sua política de terror.Não entendo como alguém pode defender uma ideologia que EM TODAS suas aplicações práticas trouxe apenas morte,escravidão,tirania,restrição das liberdades civis.A única resposta que consigo enxergar é essa:
  • Rene  12/08/2015 20:29
    Mas vamos observar que estes estados não colocavam em prática as idéias do socialismo.
    Tomás, não sei se vc vai voltar para ler este argumento, mas vou dar uma resposta mesmo assim. Vc argumenta que as ideias do socialismo não foram aplicadas. Que ele foi distorcido por cada um dos que tentaram implanta-lo. Que está longe dos ideais clássicos.

    Concordo plenamente contigo. O que eles implantaram, absolutamente, não é socialismo. Já na década de 20, Ludwing von Mises demonstrou que o socialismo é impossível de ser alcançado. Quando uma coisa é impossível de ser feita, qualquer tentativa de fazê-la será, no máximo, um esboço mal feito da ideia original. Não tenho condições de dizer se os tiranos destes regimes tinham boas intenções quando iniciaram os seus projetos. Mas é fato inegável que os resultados foram completamente desastrosos, em todos os sentidos possíveis.

    Outra coisa: Afirmar que o socialismo foi deturpado por absolutamente todos os que tentaram implantá-lo é um argumento contra o socialismo clássico. Karl Marx defendia que o processo de implantação do socialismo é um processo histórico inevitável. Que a própria dinâmica dos mercados criaria a crise no sistema capitalista, a revolta do proletariado, a implantação do socialismo e a posterior evolução para o sistema comunista. Olhando no que aconteceu durante a história, se o socialismo pode ser deturpado tão facilmente, isso significa que esse processo histórico não é tão inevitável como ele dizia. Entre Mises e Marx, fico com Mises.

    Por último: Se todas as tentativas de implantar o socialismo falharam, qual é a razão para continuar tentando isso? Quem me garante que o o próximo a tentar implantar o socialismo também não vai "deturpar" a ideologia? Não sei vc, mas eu não estou disposto a arriscar meu pescoço nisso.
  • Erandur Dawnstar  01/09/2015 15:48
    Bem obserado Rene.
    De fato, a realidade é que a propria ocorrência de uma revolução comunista na Russia Czarista já, por sí só, refuta o marxismo, mesmo que os resultados tivessem sido positivos.
    Por outro lado, nações que adotaram como uma das bases (mesmo que parcialmente) o livre mercado, tiveram um progresso economigo grandioso... e olhe só que curioso: as desigualdades sociais diminuiram hahah. Não precisa olhar longe, olhe para o proprio umbigo, e para o vizinho do nosso vizinho, o Chile. Enquanto este adotou, mesmo que parcialmente, uma economia de livre mercado, atingiu um enorme desenvolvimento humano e social.. alguns economistas já o estão classificando em um patamar acima de paises como Portugal por exemplo, ao se analizar o conjunto da obra. Por outro lado, o Brasil que adotou um modelo corporativista (le-se capitalismo de estado) fracassou miseravelmente.
  • Erandur Dawnstar  01/09/2015 15:38
    Bom, todos os argumentos do Tomás Amaral Ramos foram devidamente refutados, menos esse:
    A partir do momento em que Marx defende a "A idéia de "ditadura do proletariado"" a idéia de um governo autoritário e criminoso contra todos os que se opuserem a mesma está implicita. Alias, Marx mesmo considerava os burgueses meros parasitas... ou seja, estavam abaixo da qualidade de humanos.
    Note pois qual é a justificativa para todas as atrocidades cometidas pelos regimes Marxistas: são sempre direcionadas aos inimigos do povo...

    Não meu amigo, você foi ludibliado por um canto de sereia. Todas as atrocidades cometidas pelos regimes marxistas estava sim prevista de antemão.

    Alias, só para constar, não sou a favor da proibição da ideologia socialista... e nem da nazista. Liberdade de expressão não possui "mas", e a Liberdade é minha bandeira.
  • Bruno  11/02/2016 19:06
    Liberdade de expressão não é a mesma coisa de apologia ao extermínio em massa, que é o que essas ideologias pregam. Serão ameaça de homicídio também veria constar como liberdade de expressão.

    Hoje, liberdade de expressão, democracia, liberdade, direitos, se tornaram apenas palavras slogans, completamente vazias de significado. As pessoas apenas os usam quando querem estimular os instintos animais das massas ao seu favor. Infelizmente sempre funciona. E infelizmente também, pela burrice da sociedade, o que chamamos de liberdade, ou democracia, será só um breve lapso na histórica de terror e morte na humanidade, uma fase muito curta.

    Os gregos já sabiam que só há democracia com povos devidamente civilizados, não com uma colossal massa de manobra analfabeta ou má informada como é a grande parte do mundo.

    Lamentável.
  • Henrique Zucatelli   12/08/2015 00:39
    Acho que é tudo falta de divulgação.

    Um artigo desse nas redes sociais daria uma bela polêmica, que levantaria mais fatos e verdades para enterrar de uma vez esse erro, que é o Estado Totalitário.

    Fica a dica para vocês que tem Facebook, Twitter e outros meios de divulgar. Vamos fazer um bem aos mais novos, falando sobre todas essas verdades.
  • anônimo  17/08/2015 05:49
    Não é falta de divulgação, é DOUTRINAÇÃO dos professores em esconderem dos alunos os crimes dos comunistas.
  • Raphael  12/08/2015 01:10
    O nazismo e socialismo não são os culpados pelos crimes cometidos, mas sim seus líderes que usaram métodos de extermínio para manterem seus sistemas e seus poderes. Se observarmos o capitalismo.também gerou ditadores sanguinários. Mas o que ocorre é que uma ditadura capitalista não é associada ao capitalismo como ocorre com outros sistemas econômicos. Aliás o nazismo não é um sistema econômico. Logo não se pode comparar o nazismo e o comunismo. Inclusive o nazismo tinha muitos elementos tanto da esquerda quanto da direita.
  • Gunnar  01/09/2015 14:44
    Antes de seguirmos adiante, defina "capitalismo".
  • Bruno  11/02/2016 19:17
    """Raphael 12/08/2015 01:10:03

    O nazismo e socialismo não são os culpados pelos crimes cometidos, mas sim seus líderes que usaram métodos de extermínio para manterem seus sistemas e seus poderes."""

    Errado, pois já fazia parte da doutrina dessas ideologias a pregação do extermínio de povos e de qualquer tipo de resistência, pacífica ou não.



    """Se observarmos o capitalismo.também gerou ditadores sanguinários.""

    Em primeiro lugar. Capitalismo não é ideologia política, e liberais são idiotas em achar isso. O capitalismo existe onde é possível haver liberdade econômica. Ele é um agente de efeito da liberdade da própria sociedade. E caso não saiba, o mercado é a própria sociedade, não uma entidade abstrata consciente.

    O capitalismo sub-existe justamente em países --agora sim-- de ideologia democrática, e por favor, democrática de verdade, não paraísos prisão onde há um partido auto eleito de forma vitalícia.

    É fato que capitalistas, mais precisamente banqueiros internacionais, financiaram massivamente o nazismo, mas também é verdade que banqueiros também financiavam o comunismo, sobretudo na época de Lenin.

    Isso bate com o fato conhecido até entre conservadores e liberais, os grandes capitalistas de foram alguma gostam de liberdade, democracia, ou livre mercado. Tão logo se tornam poderosos eles almejam o poder político e a destruição de qualquer ameaça a seu poder.



    """Mas o que ocorre é que uma ditadura capitalista não é associada ao capitalismo como ocorre com outros sistemas econômicos."""

    O que seria uma ditadura capitalista? O capitalista, por princípio, não é uma ideologia e não prega coisa alguma. Ele é apenas um afeito de trocas de bens feitos por humanos, seja ricos ou pobres. Vocês são muito cretinos quando dizem que o capitalismo criou miséria, sendo que graça ao capitalismo o ocidente teve um progresso tecnológico fora do comum, que com o tempo também se estendeu a outras republiquetas. A humanidade sempre foi pobre, corrupta e imoral. Não foi o capitalismo que transformou o ser humano em algo que ele já é.

    Já ouvi mer.da o suficiente na escola, inclusive de citarem que antes do capitalismo "todos os animais eram herbívoro". Infelizmente o nível mental dos crentes no comunismo é desse para baixo.


    """Aliás o nazismo não é um sistema econômico. Logo não se pode comparar o nazismo e o comunismo. Inclusive o nazismo tinha muitos elementos tanto da esquerda quanto da direita."""

    O comunismo nunca foi um sistema econômico, mas também político e sobretudo cultural, já que faz parte dele, literalmente, a pregação sistemática da Reforma Total Da Humanidade, ou, como dizia Chavez, O Novo Homem Socialista.



  • Richard  12/08/2015 02:35
    Entendo o ponto de vista e a lógica do mesmo, porém porque também não julgar a democracia?
    Provavelmente serei linchado, mas há de convir que teve vários exemplos de atrocidades feitas em nome da democracia, países destroçados, e hoje no seculo 21, vemos uma Síria em pedaços, uma Líbia destroçada, um Iraque desfigurado e o ISIS cada vez crescendo mais.
    Muitos poderão me criticar que os exemplos citados não tem haver, mas analisando friamente, a "Guerra pelo Ouro Negro" patrocinada pela democracia mor, os EUA, são duas faces de uma mesma moeda.
    "Chutar cachorro morto, é fácil"
    Esse é meu ponto vista.
  • Donner  12/08/2015 03:48
    Ora, você veio falar mal da democracia (um regime totalmente anti-propriedade privada) neste site e acha que será criticado?

    Ao contrário, meu chapa. Junte-se a nós na crítica a este regime odiento.

    Veja todos os artigos anti-democracia aqui:

    www.mises.org.br/Subject.aspx?id=11
  • Rennan Alves  12/08/2015 08:59
    Linchado por falar mal da democracia (=ditadura da maioria)? Ora, seja bem vindo ao lado de fora da matrix prezado Richard.

    Democracia, o deus que falhou
  • Viking  12/08/2015 11:13
    fique tranquilo, também não gostamos da democracia por aqui.
    ela é perversa, muito perversa.
    leia aqui no Mises os textos que falam sobre isso.
  • Renato Arcon Gaio  12/08/2015 13:41
    Acho que você confundiu regime capitalismo com o sistema político que é o sinônimo de socialismo, democracia nada mais é que poder popular.

    você acredita mesmo que socialismo é passado, muito pelo contrario, enquanto o estado deter o poder sobre tudo e todos sempre existirá atrocidades.

    Abraços
  • Richard  12/08/2015 15:36
    Não entendi!
    Em nenhum momento citei o sistema capitalista, o que estou criticando é que o artigo cita socialismo, comunismo e nazi-fascismo que cometeram atrocidades, o que não é a total verdade.
    Em nome da democracia, foram cometidas barbaridades também, os exemplos mais recentes citei em meu comentário, mas se vasculhar existem mais.
    A democracia-mor, os EUA, investem pesado em sua industria militar, que é um dos alicerces de sua economia, e para movimentar a mesma, tem que ter guerras, ou alimentar as mesmas.
    Para o regime democrático-mor, não importa se tem ditadura ou não, desde que esteja alinhado com eles.
    Infelizmente não há um regime ideal, pois o poder e dinheiro, não exatamente nessa ordem, é o que influência todas as decisões.
    Sds
  • Renato Arcon Gaio  12/08/2015 16:16
    democracia é socialismo, pois não respeita a liberdade individual e sim a vontade da maioria, quando você coloca democracia como um regime você erra, pois nada mais é que uma forma do estado possuir maior poder sobre todos e isso sim é uma atrocidade.

    você cita os EUA como democracia-mor, isso não existe.

    "Infelizmente não há um regime ideal, pois o poder e dinheiro, não exatamente nessa ordem, é o que influência todas as decisões."

    Reflita um pouco mais sobre seu raciocínio, foi graças ao capitalismo que hoje você possui um computador para digitar seus comentários aqui no Mises. Leia mais artigos sobre o assunto que você ficará mais livre das correntes invisíveis.

    Abraços
  • Richard  12/08/2015 18:15
    Caro Renato

    Discordo em dois pontos:
    1°- se houve uma evolução tecnológica, desde a WWII, foi por causa (principalmente) dos investimentos (em sua maior parte do governo) militares, que queriam sempre estar a frente, EUAxURSS (CapitalismoxComunismo), e isso não somente na área de tecnologia.
    2°- quando você disse "democracia é socialismo, pois não respeita a liberdade individual e sim a vontade da maioria, quando você coloca democracia como um regime você erra, pois nada mais é que uma forma do estado possuir maior poder sobre todos e isso sim é uma atrocidade."
    discordo no que tange a sua colocação de ser igual ao socialismo, pois as bases de ambos são totalmentes distintas, mas concordo que se fazem atrocidades em nome de ambos.
    O sistema capitalista em si, depende, a meu ver, ainda muito dos governos, independentes de qual regime são, pois o grande motor ainda são investimentos militares (carro-chefe) obras governamentais, pesquisas cientificas.
    Obs.: Não estou defendendo a democracia ou socialismo, só desde o inicio não concordo que somente os regimes citados no artigo é que fizeram atrocidades, mas todos eles incluindo ai a democracia.
    Sds
  • Guilherme  12/08/2015 18:34
    "O sistema capitalista em si, depende, a meu ver, ainda muito dos governos, independentes de qual regime são, pois o grande motor ainda são investimentos militares (carro-chefe) obras governamentais, pesquisas cientificas."

    Por essa lógica, países como Suíça, Hong Kong, Nova Zelândia, Austrália etc. devem ser favelas.

    Aliás, se o carro-chefe do desenvolvimento são os investimentos militares, então a Alemanha – que tem um exército considerado insignificante e tão mal equipado que usa vassouras em vez de armas – é um país de quarto mundo.
  • Renato Arcon Gaio  12/08/2015 19:08
    Richard, então quer dizer que o Bill Gates fundou a Microsoft para ajudar na guerra? Steve Jobs fundou a Apple para que soldados americanos pudessem usar Ipod, Iphone, Ipad em batalha.

    tudo bem que alguns projetos de tecnologia foram usados para a guerra, mas dizer que a tecnologia somente evoluiu por causa de investimentos do estado, é muita inocência e falta de conhecimento de sua parte,
    quem investe em inovação são empresas interessadas em ganhar dinheiro.

    pra finalizar a discussão, todos são capitalistas inclusive você, antes de você dizer que não concorda veja mais artigos sobre capitalismo no Mises.

    Abraços
  • Richard  12/08/2015 20:38
    Caro Renato

    Houve e há projetos que foram tocados exclusivamente pelo setor capitalista, mas como você mesmo disse, a maior parte da tecnologia atual, inclusive aeroespacial, foi iniciada com projetos militares, sendo eles americanos ou não.
    Ironia ou não, ai depende de como irá enxergar, que hoje já se tem soldados(americanos) com IPAD.
    Inocência da minha parte seria se eu fechasse os olhos para isso e dizer somente que o próprio setor fizesse tudo por si só.
    Se você não concorda com minha opinião, eu entendo, mas dizer que somente você está certo, ai é outra estória.
    Só, mais uma vez, retifico o que disse em meu primeiro comentário, em que em nenhum momento fiz criticas ao sistema capitalista, "Não estou defendendo a democracia ou socialismo, só desde o inicio não concordo que somente os regimes citados no artigo é que fizeram atrocidades, mas todos eles incluindo ai a democracia".
    Sds
  • Bruno  11/02/2016 19:21
    Na verdade ocorre duas coisas ao mesmo tempo. Uma é achar que se pode levar democracia a povos primitivos que ainda vivem em sistemas tribalistas ou de castas. Isso é incompatível com a histórica humana. A democracia só surgiu e só se mantém em países de elevado valor moral e intelectual. A crença de que é possível transformar bárbaros em povos democráticos é que cria a chance para ditadores (como Hitler) subir ao poder, prometendo o impossível e fazendo uma guerra étnica e matando povos por motivos fúteis. A África inteira é isso.


    A segunda coisa é que a Democracia, do século XX em diante, virou apenas uma palavra bonitinha para atiçar os instintos de afeto da massa de manobra. Falar em Democracia hoje é como. Usam a palavra democracia mais como forma de mascarar um pretexto político e implantar uma democradura.
  • Thiago Teixeira  12/08/2015 04:02
    O Mises se garante mesmo... Há tempos debato isso em blogs.

    Apologia a Comunismo tem que virar crime!!
  • Richard  12/08/2015 13:06
    Thiago Teixeira

    Na minha forma de pensar, não é o Comunismo que tem que virar crime, mas os principais responsáveis pela sua implantação em uma sociedade, seja na Russia, China, entre outros, é que deveriam ser julgados, não a ideia do Comunismo, mas sim seus executores, que distorceram as ideias de Karl Marx.
    Não defendo o Comunismo nem o Socialismo, somente sou totalmente contra a esquerda que usa essa corrente para ficar no poder, extrair o máximo em seu próprio beneficio, e o povo, que se ...,
    e no fim todos se salvam.
  • Bruno  11/02/2016 19:28
    Richard

    Então você é falso até a medula e deve ser um esquerdista pseudo-liral.

    É, da doutrina Marxista, a destruição da cultura e dos valores morais civilizatórios e da destruição da família.

    A única coisa que perverteram de Marx, era que Marx dizia que para chegar ao comunismo levaria séculos, enquanto todos os comunistas acham que podem fazer em apenas um. É apena essa a diferença.

    Então, meu chapa, ou você é burro ou é mais um mau intencionado. E me dói ter que te chamar apenas disso, pois é uma desgraça não poder te chamar de coisa pior por mimizisse desse site que tanto prega a liberdade sem limites, pois se fosse livre mesmo, te mandaria tomar no ânus e não me preocuparia com censura.
  • .  12/08/2015 08:34
    Isso acabou.
  • Felipe Chierighini  12/08/2015 09:55
    Se socialismo e comunismo forem considerados crime como é o nazismo acabam todos os governos e partidos políticos do mundo, não sobra nada.
  • Silvio  12/08/2015 13:11
    Não seja por isso.
  • Edujatahy  12/08/2015 13:27
    Sonho com esse dia...
  • Marc  12/08/2015 13:07
    Apenas me pergunto porque esses esquerdóides não pesquisam na internet sobre comunismo?
    Não precisa concordar com o autor deste texto nem comigo. Hoje em dia a internet nos permite acesso a todas as informações. Basta abrir o Google e pesquisar, sem paixões e sem ideias pré definidas, apenas pesquise e pense.
    Mas as pessoas são tão toscas e superficiais, que basta dizer que no socialismo todos são iguais que eles já compram a ideia e danem-se os fatos, dane-se a história.
  • Marcelo Albano  12/08/2015 14:05
    As pessoas querem conforto sem esforço, quem não gostaria?
    O discurso socialista promete esta ilusão e para reforçar conseguiram pregar no capitalismo a pecha de explorador, predador a ser temido e evitado.

    De quebra, falando do Brasil, há uma propaganda constante, ou como diria a Dilma "diuturna e noturnamente" (nem o tiririca é tão bom nisso), de que:

    - o brasileiro é o povo mais feliz do mundo, e que o desapego à riqueza é a causa dessa felicidade.

    Em outros países em que o anti-capitalismo é também forte, imagino eu que exista uma lavagem cerebral semelhante, relacionam uma característica marcante do povo local, ou inflamam algum orgulho patriótico, ao desapego à riqueza, aos preceitos capitalistas.

    Há um livro do Dan Ariely - Previsivelmente Irracional - é uma boa leitura, não relacionada à política mas a comportamento das pessoas em situações cotidianas, que ajuda a entender como os humanos, em geral, possuem uma tendência de ação, previsível em certa medida, apesar de irracional se observamos a situação "de fora".
  • André   12/08/2015 14:00
    Até que ponto o nazismo se confundia com o socialismo de fato?...Ora, seus métodos políticos e econômicos. E por que o nazismo adotava métodos socialistas, se era contra os comunistas?...De antemão,é preciso dizer que numa política e uma economia pós- guerra, tornava-se praticamente obrigatório que agissem e impusessem regras de uma forma como aquela que existiu à época na Alemanha dos anos 30...Havia uma necessidade imperiosa de controlar todos recursos- haja vista se encontrarem escassos ou sob o risco de racionamento- a fim de que fossem direcionados para um único objetivo: a guerra. E havia um inimigo a ser destruído...A diferença entre ambos -comunistas e nazistas- estava no inimigo a ser combatido:na URSS, os burgueses, capitalistas e o antigo Império czarista. No nazismo, os judeus, considerados classes dominantes na Europa.Era esse elite que os alemães pretendiam destruir, sob as alegações de que aqueles escravizavam economicamente aos europeus. Daí extraímos que, independentemente dos modelos divergirem quanto ao objetivo último,o modelo econômico e político adotados por ambos, serve adequadamente aos objetivos de quem pretende causar a extinção de uma classe de pessoas que possuem determinada cultura: o socialismo.
  • Bruno  11/02/2016 19:32
    André.

    Sempre foi comum nos movimentos socialistas haver várias vertentes diferentes, e o mais bizarro é que cada uma delas se achava pura, e chamava a outra de pervertida. Muita gente não sabe, mas no século 19 haviam correntes comunistas anarquistas, que por sua vez concorriam com os estatistias. Os estatistias venceram e os exterminaram, mas cada um deles se acusavam mutuamente de direitista, conservador e o escambau. Portanto, não importa se uma facção socialista ataca a outra, pois faz parte do modus operandi dessas ideologias.

  • Marcelo Albano  12/08/2015 14:56
    No link do Rudolph J. Rumme está uma excelente frase:

    Diga-me, meu irmão,
    Por que os ditadores matam e fazem guerra?
    É para a glória, por suas crenças, por ódio, por poder?

    Sim, mas mais,porque eles podem.
  • Joao Girardi  12/08/2015 17:04
    Além do fato de a URSS ter se posicionado contra Hitler no fim da 2ª guerra (apagando sua colaboração com os nazistas), penso que o fato que contribui com a impopularidade do nacional-socialismo em relação ao socialismo é o fato de Hitler ter prometido o socialismo somente aos alemães, em detrimento de todo o resto, a não ser que você seja alemão, fica mais aparente o quanto tal ideologia é perigosa. Nesse ponto, o socialismo internacional acaba exercendo muito mais apelo ao restante das pessoas ao propor um socialismo em escala mundial, em que supostamente não deixaria ninguém de fora.
  • leg  12/08/2015 19:23
    A concentração de poder nas mãos do estado é o que esses três sistemas totalitários tem em comum. O pior é quando algo da errado a solução é sempre a mesma: mais instituições, mais leis ou seja, mais totalitarismo. Idiotas que buscam a perfeição nesse mundo não vão desistir até acabarem com tudo.
  • Richard  12/08/2015 19:31
    Guilherme

    Bem a Alemanha é protegida pela OTAN, e tem seu guarda chuvas que é os EUA, Hong Kong, anteriormente a Inglaterra e agora a China o protege, Austrália e Nova Zelândia tem acordos com os EUA.
    Obviamente existe países que não seguem essa filosofia da industria militar como um dos alicerces.
    Mas quando se tem um guarda-chuva como os EUA, que é a maior potencia militar do planeta, pra que investir se posso comprar.
    Talvez não tenha me expressado melhor, mas volto a reiterar, desde o inicio só critiquei o artigo por falar que somente os sistemas comunista, socialista e nazi-fascista foram o que fizeram atrocidades, mas também a democracia.
    E mantenho a minha opinião que democracia não é igual ao socialismo e que na maioria dos casos( agora está melhor?rsrsrs) os governos foram o motor do avanço(principalmente a area militar) tecnológico e espacial desde a WWII.
    Sds
  • Guilherme  12/08/2015 19:50
    "Obviamente existe países que não seguem essa filosofia da industria militar como um dos alicerces. Mas quando se tem um guarda-chuva como os EUA, que é a maior potencia militar do planeta, pra que investir se posso comprar."

    Ora, mas isso refuta a sua esquisita teoria de que um país precisa de gastos militares para se desenvolver.
  • Richard  12/08/2015 20:54
    Sinceramente não te entendi mesmo.
    Você me questionou sobre Gastos Militares x Desenvolvimento, o que quero dizer é que
    Desde a WWII, a maioria dos avanços tecnológicos que tivemos foi devido aos gastos militares em desenvolvimento de armas, e com isso vários setores se beneficiaram, ou estou errado?
    Segundo, a Alemanha que é a 4 economia, fabrica um dos melhores tanques, se não o melhor, desde a WWII, artilharia auto propulsada entre outros itens de ponta, além de ter desenvolvido em conjunto com a Inglaterra, Espanha e Itália o caça multi função Thyphoon então o artigo que você linkou em seu comentário, para mim é sensacionalismo.
    Enfim, se o que disse desde o inicio não foi capaz de ser compreendido então devo pedir desculpas, já que não fui claro em meus argumentos.
    Obs.:
    - Não disse que meu argumento é uma tese, pelo contrário só expus o que vejo.
    - Volto a reiterar o que disse desde o inicio "Não estou defendendo a democracia ou socialismo, só desde o inicio não concordo que somente os regimes citados no artigo é que fizeram atrocidades, mas todos eles incluindo ai a democracia" e essa postura mantenho.
    Sds
  • Andre Dias  13/08/2015 14:02
    O fato de o Estado ter contrubuído para muitas inovações tecnológicas não impressiona, afinal de contas os governos roubam pelo menos 40% do que a economia produz. Seria natural que alguma descoberta fosse feita ao longo do tempo (como os computadores iniciais).
    Por outro lado, afirmar que tais feitos só foram possíveis graças ao Estado é uma afirmação de um nível completamente diferente, por dois motivos óbvios:
    1. Ora, como nunca tivemos uma situação sem governo nenhum (uma anarquia plena com livre mercado), não podemos afirmar que tais coisas não existiriam se o Estado não existisse.
    2. Conhecendo os mecanismos e as formas pelas quais os mercados agem, é perfeitamente razoável imaginar que os avanços tecnológicos continuarão existindo enquanto houver mercado (ou seja, para sempre), em maior ou menor grau. Isso porque as necessidades das pessoas e do próprio mercado mudam e os empreendimentos, em busca de novos meios para atender a demanda, fatalmente acabam inovando.
  • anônimo  13/08/2015 14:43
    A Alemanha registra 36 mil patentes por ano, e você destaca uma mísera que resultou num tanque para outros governos opressores e gastadores comprarem?
    Você não tem respeito a dignidade dos inventores, empreendedores, pesquisadores e estudantes que dedicam suas vidas a colocarem suas idéias em prática.
    Mostra o verdadeiro desdém pelo próximo e pela capacidade das pessoas de criar e inventar.
    O estado tem participação ínfima no número de patentes, mas tem capacidade máxima de destruição, vide o brasil neste ranking:

    www.deepask.com/goes?page=Veja-ranking-de-paises-pelo-numero-de-pedidos-de-patentes-de-residentes
  • Alexandre Melchior  12/08/2015 19:43
    É que o nazismo matou muito judeu. Anos depois, os judeus iam bancar filmes de muito sucesso sobre o terror nazista.

    E filme qualquer tanso assiste.

    Já o comunismo matou uma turma que não teve a mesma sorte na história. Os horrores comunistas estão em alguns livros.

    E livro não é todo mundo que lê.
  • anônimo  13/08/2015 09:59
    E o povo palestino também não tem dinheiro pra bancar filmes mostrando a versão deles.
    Nem pra filmes, nem pra mídia, nem pra comprar blogueiros influentes...alguém viu o neoconsta ou o olavete felipe moura brasil comentar o bebê palestino que foi morto queimado por colonos judeus? Nem vão ver.
  • Renato Souza  27/08/2015 22:51
    O povo palestino não tem dinheiro...

    É verdade, o povo "palestino" não tem dinheiro (por falar nisso, se há uns 150 anos você falasse em "povo palestino" para qualquer habitante de fala árabe daquela região, ele lhe perguntaria "que povo é esse?").

    Mas os "dirigentes palestinos" ah, esses tem uma dinheirama quase inesgotável. Muito mais dinheiro foi dado a eles do que a grana do Plano Marshal para a Europa. Pesquise.

    Quanto à propaganda, comece digitando "Pallywood". Surpresa!!!
  • anônimo  30/08/2015 09:26
    'Muito mais dinheiro foi dado a eles do que a grana do Plano Marshal para a Europa. Pesquise.'
    Mais do que o taxpayer americano tem que 'da'r pros dirigentes do governo de Israel todo ano?
  • anônimo  30/08/2015 09:46
    'se há uns 150 anos você falasse em "povo palestino" para qualquer habitante de fala árabe daquela região, ele lhe perguntaria "que povo é esse?").'

    O povo que já morava alí antes do governo de Israel decidir que é tudo dele.Mais alguma coisa?

  • Nill  13/08/2015 02:30
    Vou fazer uma comparação entre o diabo e o Socialismo,Comunismo,Nazismo.
    Dizem que o diabo nunca quer aparecer mostrando a sua carranca terrivelmente horrível,toda sua feiura,sua nojenta aparência.
    Imagine se o Diabo aparece com seus terríveis dentes,seu fedor terrível,rosnando que veio para roubar, matar e destruir. Se mostrando como é de fato. Imediatamente ele,o diabo assustaria todo mundo, todas as pessoas correriam e poriam contra o diabo. Ninguém se aproximaria do diabo e ele teria imensa dificuldade para fazer os seus maus feitos. Por isto o diabo oculta sua verdadeira aparência e gosta de se mostrar como um 'anjo de luz'. Assim com boa aparência,agradável aos olhos,bem visto ,o diabo consegue não espantar os homens, pelo contrário consegue até aproximar as pessoas,conseguindo a simpatia e confiança delas. E pode o diabo fazer o mal que deseja de maneira muitíssima mais eficiente.

    Igualmente o Socialismo,Comunismo,o Esquerdismo fazem de tudo para não mostrar a sua verdadeira Face para as pessoas. Certos de que imediatamente assustaria,espantaria e enxeria de medo e repulsa multidões de pessoas. o Nazismo foi só um demônio que não conseguiu ficar sem ser desmascarado.

    Pensem bem ! No mundo cheio de pessoas como Walter Williams, o autor deste Artigo. O Socialismo,Comunismo, Esquerdismo não teriam vez neste mundo.
    Pois! Walter Williams consegue enxergar esses 'diabos' com toda feiura,maldade,crimes e terríveis propósitos que sempre tiveram.

    Infelizmente pessoas como Walter Williams são minoria no mundo.
    Por isto o Socialismo,o Comunismo tem tido tanto sucesso em enganar e conseguir simpatia,'amor' e admiração de tantas pessoas. Afinal no fim das contas. A DISSIMULAÇÃO socialista,comunista,esquerdista consegue enganar. Nem diria enganar (pelo menos não todos),mas atrair,encantar tantas pessoas no mundo.
    No dicionário dissimulação significa : disfarce, fingimento, arte de encobrir as intenções e pensamentos.

    O diabo,o Socialismo,o Comunismo, o Esquerdismo tem muito em comum. Jamais gostam de mostrarem a sua verdadeira face e lucram tremendamente por isto.

    Parabéns ! A Walter Williams por desmascarar esses demônios e mostrar suas carrancas terríveis.
    Esses que dizem querer ajudar e proteger os pobres. Desejam a Justiça Social.
    Também o Diabo disse a Eva que só queria ajuda-la !!!!!

  • Luis Gustavo Schuck  13/08/2015 02:36
    Primeiramente o regime nazista atacou um inimigo real de carne e osso. Os judeus. Por outro lado os comunistas sempre lutam contra o imperialismo, as elites, etc.

    Segundo que me parece que a imagem que se tem dos comunistas russos é a da libertação, salvação do povo, distribuição de renda, terras,etc. Ao passo que os nazistas e os alemães buscavam novamente a glória do passado, um regime forte, tipo como o de Bismarck.

    Terceiro que os nazistas avançaram contra outras nações.

    Resumindo todos sabem porque o comunismo é aceito: marketing, inimigos invisíveis, heróis do povo, etc. Embora não faça muito sentido aceitar tal coisa, o sentimento de revolução parece encantar as pessoas.



  • Joao Girardi  13/08/2015 03:26
    "Para se ter uma perspectiva deste número de vidas humanas exterminadas, vale observar que todas as guerras domésticas e estrangeiras durante o século XX mataram aproximadamente 35 milhões de pessoas."

    Que eu saiba a Segunda Guerra sozinha matou pelo menos 60 milhões.
  • Editor  13/08/2015 13:12
    Ooops, não foram 35, mas sim 85 milhões de civis inocentes, incluindo-se aí a guerra sino-japonesa. Dados na Wikipedia.
  • Andre Dias  13/08/2015 13:45
    Tem gente que usa o seguinte argumento: O Nazismo não pode ser de esquerda pois era anti-comunista.
    Mas ora, é uma análise completamente equivocada, uma vez que confunde alinhamento político (que é sempre transitório) com similaridade ideológica. A questão não pode ser analisada somente por quem estava do lado de quem ou quem estava contra quem. Se for usar esse raciocínio, pela mesma lógica, seria possível afirmar que durante parte da guerra a URSS se aproximava ideologicamente mais dos EUA pois por um período de guerra foram aliados políticos. E evidentemente essa seria uma conclusão completamente descabida.
    O alinhamento (ou afastamento) político conjuntural precisa ser separado das semelhanças ideológicas (que são muitas entre nazismo, fascismo e socialismo - todas vertentes de coletivismo).
    Nazismo, fascismo e socialismo-comunismo são todos coletivismos em diferentes tons, com diferentes mecanismos de controle de mercado.
  • Joao Girardi  14/08/2015 13:34
    Pro Mino Carta o stalinismo era de direita....
  • Luiz Afonso  13/08/2015 17:44
    "para ser um tirano basta acreditar na primazia do Estado sob os interesses individuais"

    esta frase é brilhante e resume o porquê o Socialismo é um regime de terror e opressão com a desculpa que de que tudo é pelo social.


  • Tati  14/08/2015 13:54
    As vezes acho que seria melhor privatizar empresas como a petrobrás e etc, deixando-as "públicas" serve como uma maquina de propinas, onde só se beneficia através de proprinas, ao menos na privatização, seriamos obrigados a buscar o melhor custo X beneficio.
  • Ragnister  14/08/2015 17:46
    Não basta privatizar - tem de desregulamentar e liberalizar
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1927
  • anônimo  14/08/2015 18:56
    Liberalizar já bastava.
  • leandro  17/08/2015 14:26
    Não sou adepto de nenhum "ismo", embora me sinta visceralmente empolgado ao ler alguns teóricos anarquistas. Sendo assim, acho profundamente falha toda a lógica desse artigo no que tange a exacerbação do autoritarismo alheio e sua condenação sumária e o enaltecimento de uma falsa liberdade (ou liberalismo). explico:

    - Primeiro, é sabidamente tendencioso julgar absolutamente negativo um ideário apenas apontando seus pontos negativos. Se vamos tentar uma analise histórica, isso apenas não basta.

    - Essa ilusão aumenta exponencialmente se estamos falando da aplicação pratica de tais ideias, o que implica contextos históricos particulares ligados a seus lideres e suas "espúrias decisões" que na maioria dos casos servem apenas a propósitos da manutenção do poder durante regime e suas crises(institucionalização da corrupção, como já apontou um outro colega.

    - Supor que qualquer ideário, seja econômico, politico ou filosófico em determinado periodo histórico podem ser separados e tratados como "pessoas" (boas ou más), é apenas outra ilusão da moral maquineísta do ocidentalismo cristão - esse que também por motivos históricos está incutido na mente do brasileiro, mesmo que ele não se de conta.

    Temos que separar a ideologia da história quando discutimos a "ideologia" em termos teóricos, pois obviamente não são a mesma coisa, a história e a teoria. Se quisermos criticar Stalin, acho ótimo, mas suas ações pouco tem a esclarecer sobre a validade do socialismo como ideologia.

    Podemos entender falha no seguinte exemplo: "Líder de culto messiânico do juizo final roubou, estuprou e comandou o suicídio coletivo de 200 pessoas, depois ateou fogo ao proprio corpo pois alegava ser o cristo ressucitado." Bem, pergunto: para qual pessoa inteligente, a reivindicação de que ...o cristianismo deveria ser criminalizado pois ele é nefasto e uma ideologia genocida... faria algum sentido baseado apenas na conduta histórica destes personagens?

    - Toda essa confusão em acusar sistemas pelo crime de seus lideres, gera sérias falhas ao meu ver, pois se adotarmos a postura contrária (deste site) de defender a "propriedade privada" ou o "livre mercado" como manifestações naturais, libertárias e desprovidas de ideologia autoritária estaremos criando uma anedota para disfarçar o principal motivo gerador da violência em qualquer sociedade. O conceito de propriedade e de individualismo dentro de uma economia amoral ou acultural, é exatamente a fonte primeira de toda a corrupção que descaracterizou todos esses movimentos histórico-politicos que vocês hoje julgam "genocidas".

    Ao final, que mensagem é transmitida com a construção dessa anedota, vejo que este artigo estimula pensamentos que não entendem uma analise histórica, e certamente produzem alienações como esta(feita em um comentário aqui postado) e que configura bem a tendenciosidade de toda esta ilusão criada:
    "O que mata as pessoas de fome é a natureza, não o Capitalismo".

    Claro, "o que mata é a bala da arma", não a intenção de quem puxou o gatilho.

    Por fim, não me admiro com outros posts, contradições como: "a acumulação de riqueza não promove a pobreza" - não claro que não - em um mundo escasso, a "pobreza é fruto da preguiça e da falta de talento!" Bill Gates não é responsável por nenhum genocídio... Sem comentários...







  • Rodrigo Amado  17/08/2015 23:55
    "O conceito de propriedade e de individualismo dentro de uma economia amoral ou acultural, é exatamente a fonte primeira de toda a corrupção que descaracterizou todos esses movimentos histórico-politicos que vocês hoje julgam "genocidas".".

    Hmmm, então os comunistas/socialistas genocidas eram ferrenhos defensores da propriedade?
    É cada um que aparece...

    "a acumulação de riqueza não promove a pobreza".

    Isso deve explicar por que os índios são tão pobres, afinal de contas eles possuem muito capital acumulado, não é mesmo?
    E deve ser por isso que os países capitalistas, como Japão, Suíça e EUA são ricos, eles não possuem NENHUM capital acumulado.

    Mais um esquerdista louco (pleonasmo)...
    Já pensou em ir pra Coreia do Norte? Lá eles odeiam o conceito de propriedade. Tenho certeza que o Kim Jong-un iria gostar de você. Só não contrarie ele, senão ele manda fuzilar.
  • leandro  18/08/2015 13:26
    1- "Hmmm, então os comunistas/socialistas genocidas eram ferrenhos defensores da propriedade?
    É cada um que aparece."

    resposta- O artigo quer criticar a teoria usando a analise das ações de pessoas, obviamente é um erro. Acho que você não entendeu e novamente está confundindo os personagens em seu contexto com a ideologia teórica. Afirmei que as pessoas servem aos seus interesses individualistas e tentam manter suas posses e poder, e é isso que acaba corrompendo a ideologia teórica. Tal corrupção tem fonte no conceito de "propriedade particular" e na logica do "individualismo". Stalin por mais que defendesse uma bandeira teórica socialista, não a representava em suas ações pois tomou o estado como sua "propriedade particular" que servia aos seus interesses particulares.

    2- "Isso deve explicar por que os índios são tão pobres, afinal de contas eles possuem muito capital acumulado, não é mesmo?
    E deve ser por isso que os países capitalistas, como Japão, Suíça e EUA são ricos, eles não possuem NENHUM capital acumulado."

    resposta - Você tirou de contexto, a frase representa a opinião de um outro comentário e diz respeito a afirmação de que "o acumulo de riqueza do livre mercado capitalista" não é o responsavel pela pobreza e sofrimento contemporaneo", o que obviamente é uma falácia infantil. Claro que é - Por isso existe prosperidade em uma parte do mundo, pois foi criada a miséria em outra parte, todo mundo sabe disso!

    Mas em relação a questão indígena existe certo preconceito de tua parte, novamente apartado de uma analise histórica (de novo). Não sei por qual referencial você considera os "índios" pobres. Embora existam muitos nações indígenas que estão amargando misérias materiais, na sua maioria isso se deve ao genocídio de sua cultura e o contato forçado a séculos atras com os valores econômicos de nossa sociedade. Mas se você for estudar a logica dessas culturas ancestrais, entenderá que materialmente eles são auto-suficientes em suas necessidades e para isso trabalham muito menos que nos, não precisam roubar ou explorar a vida alheia e possuem uma qualidade de vida muito mais natural do que qualquer livre mercado pode te proporcionar. Mas tenho consciência de que as pessoas hoje não conseguem entender o valor dessa logica e tipo de felicidade comunitária e imaterial.

    3- "Mais um esquerdista louco (pleonasmo)...
    Já pensou em ir pra Coreia do Norte? Lá eles odeiam o conceito de propriedade. Tenho certeza que o Kim Jong-un iria gostar de você. Só não contrarie ele, senão ele manda fuzilar."

    resposta - Como afirmei, não tenho nenhum "ismo". Fora isso, PRECONCEITO, MEDO, ÓDIO e ataques ad hominen não vão transformar por magica suas palavras em bons argumentos, a não ser que esteja tentando uma carreira artística na TV.
  • Rodrigo Amado  20/08/2015 16:53
    1- "Hmmm, então os comunistas/socialistas genocidas eram ferrenhos defensores da propriedade?
    É cada um que aparece."

    "resposta- O artigo quer criticar a teoria usando a analise das ações de pessoas, obviamente é um erro.".

    Se a teoria não pode ser aplicada na prática por causa dos defeitos dos seres humanos então ela é inútil.
    É como se eu criasse uma teoria de construção de prédios sem o uso de guindastes e depois reclama-se que
    a minha teoria é boa e o problema é dos seres humanos que não são capazes de construir os prédios em um tempo
    razoável sem usar guindastes.

    Mas concordo que o socialismo é útil para explicar de forma mais aproximada o comportamento de alguns seres vivos, como formigas e cupins.

    "Por isso existe prosperidade em uma parte do mundo, pois foi criada a miséria em outra parte, todo mundo sabe disso!".

    Então os países desenvolvidos só são desenvolvidos porque todo mês uma frota enorme de navios leva recursos materiais da África pra lá?
    São navios invisíveis?
    A riqueza dos países desenvolvidos advém do uso de tecnologia para transformar matérias primas brutas em produtos úteis aos seres humanos.
    Mas só a tecnologia não é suficiente, é preciso o livre mercado para que as pessoas tenham incentivo para produzir e inventar mais tecnologia.
    Ninguém está impedindo a África de se desenvolver, a não ser os próprios africanos com seus warlords e governantes socialistas.

    "Mas em relação a questão indígena existe certo preconceito de tua parte, novamente apartado de uma analise histórica (de novo). Não sei por qual referencial você considera os "índios" pobres.".

    Não é nenhum referencial histórico não, é apenas a observação direta de que eles não possuem nada além das roupas do corpo e algumas ocas.

    "Embora existam muitos nações indígenas que estão amargando misérias materiais, na sua maioria isso se deve ao genocídio de sua cultura e o contato forçado a séculos atras com os valores econômicos de nossa sociedade."

    Muitas não, todas.
    E não tem nada a ver com "contato forçado", eles sempre foram pobres desde o início de suas existências.

    "Mas se você for estudar a logica dessas culturas ancestrais, entenderá que materialmente eles são auto-suficientes em suas necessidades"

    O fato deles terem baixas expectativas e essas baixas expectativas serem plenamente atendidas colhendo alimentos que a própria natureza provê,
    não muda o fato de que eles são pobres em relação aos outros povos.
    É como se você dissesse que um mendigo não é pobre só porque ele disse pra você que está muito feliz pois com a esmola que ganha diariamente
    ele consegue suprir plenamente suas necessidades alimentares.

    "e para isso trabalham muito menos que nos"

    E por isso são pobres, não produzem praticamente nada.

    ", não precisam roubar"

    Até onde eu saiba a esmagadora maioria das pessoas não rouba.

    "ou explorar a vida alheia"

    Empregados não são explorados. Se fossem seria só pedir demissão, simples e fácil.
    E daí eles poderiam ir para a amazônia viverem a com os índios.
    A afirmação de que empregados são explorados é um discurso dos políticos que querem chegar ao poder.

    "e possuem uma qualidade de vida muito mais natural"

    Sim, e uma menor expectativa de vida.
    Pra quem não se importa de morrer cedo ou de não ter tecnologia médica para tratar doenças é uma boa.

    "do que qualquer livre mercado pode te proporcionar.".

    O livre mercado não impede ninguém de sair da cidade e ir pra floresta viver com os índios.
    Já os governantes socialistas impedem seus habitantes de fugirem para fora do país.
    E qual é a grande vantagem de ter uma vida mais "natural"?
    Ah, já sei, é a premissa irracional de que "tudo que é natural é melhor".
    Por essa premissa é melhor ter uma morte "natural" por causa de uma doença do que tomar uma horrível vacinal não natural. Que horror!!!

    "Mas tenho consciência de que as pessoas hoje não conseguem entender o valor dessa logica e tipo de felicidade comunitária e imaterial.".

    Será mesmo que os índios são mais felizes do que os outros?
    Como essa hipótese foi comprovada?
    Ou é apenas uma conclusão que partiu da premissa irracional que "tudo que é natural é melhor"?

    "resposta - Como afirmei, não tenho nenhum "ismo"."

    Você pode afirmar a vontade que não tem nenhum ismo.
    Muitas mulheres também vivem dizendo que o que importa é a beleza interior do homem, mas na hora de
    escolherem os seus parceiros possuem uma incrível aversão a homens pobres, gordos e tímidos.
    Não importa o que você declara e sim o que você faz.

    Assim sendo como você está criticando o livre mercado e defendendo o socialismo alegando que ele só não deu certo
    porque os humanos possuem defeitos, isso deixa claro sua preferência pelo socialismo.
    Se você não tivesse essa preferência você deveria afirmar que o capitalismo também é bom e que as pessoas é que
    botam tudo a perder com suas "características humanas incompatíveis com o ismo em questão".

    "Fora isso, PRECONCEITO, MEDO, ÓDIO e ataques ad hominen não vão transformar por magica suas palavras em bons argumentos, a não ser que esteja tentando uma carreira artística na TV.".

    Não tenho nenhum preconceito, meus conceitos negativos acerca do socialismo se formaram aPÓS analisar a podridão de tal sistema.
    Não sei de que MEDO você está falando...
    E não se de que ódio você está falando... Você acha que o Kim Jong-un odeia as pessoas que ele manda fuzilar?
    Eu não tenho tanta certeza disso não, eu acho que ele manda fuzilar sem nem ligar muito para o ser humano que será eliminado.
    Acho que da mesma forma que uma pessoa mata uma barata, sem sentir ódio dela, o Kim Jong-un manda fuzilar pessoas.
    Pois lideres socialistas desprezam a vida humana mais do que pessoas normais desprezam baratas.

    E eu não usei nenhum ad-homiem. Eu não disse que você estava errado por ter determinado(s) defeito(s).
    E recomendar que um defensor do socialismo vá para um país socialista não é um ad-hominem.

    É sempre engraçado que quando eu recomendo a um defensor do socialismo que vá para um país socialista ele fica ofendido.
    Olha, se você quiser pode recomendar que eu vá para um país altamente capitalista que eu não ficarei ofendido não, eu vou
    gostar da recomendação.
    Pode escolher um dos top 10 dessa lista: www.heritage.org/index/ranking

    Resumo da história: Pra você o socialismo é ótimo, as pessoas é que tem defeitos porque não são compatíveis com o socialismo.
    Isso me lembra uma frase do Millôr Fernandes: "O comunismo é uma espécie de alfaiate que quando a roupa não fica boa faz alterações no cliente".
  • Edujatahy  20/08/2015 17:24
    Você desmascara um marxista com um frase simples como essa:

    "resposta - Você tirou de contexto, a frase representa a opinião de um outro comentário e diz respeito a afirmação de que "o acumulo de riqueza do livre mercado capitalista" não é o responsavel pela pobreza e sofrimento contemporaneo", o que obviamente é uma falácia infantil. Claro que é - Por isso existe prosperidade em uma parte do mundo, pois foi criada a miséria em outra parte, todo mundo sabe disso! "

    Trata-se de um argumento falacioso, sem nenhum tipo de fundamento e apelando para "todo mundo sabe disso!".
    Todo mundo quem cara-pálida?

    Fica mais fácil você falar:
    Todo mundo que não tem um conhecimento básico de economia ACREDITA nisso!
    Todo mundo que foi doutrinado nas falaciosas ciências sociais ACREDITA nisso!

    Não adianta, nós tentamos mostrar por A + B que a economia não é um jogo de soma zero e os caras insistem nessa ilusão de que se um é rico outro necessariamente tem de ser pobre.

    Falácia infantilé querer fazer um discurso floreado se fundamentando em premissas falsas. Isso sim.
  • Felipe  20/08/2015 17:59
    "Por isso existe prosperidade em uma parte do mundo, pois foi criada a miséria em outra parte, todo mundo sabe disso"

    Para seu argumento está correto deveríamos supor que a riqueza é a mesma desde que o mundo é mundo. Carros já existiam, casas já existiam, alimentos em abundâncias já existiam... e tudo que os EUA, o Japão e a Suécia (esse nunca teve se quer uma colônia) fizeram foram roubar esses bens.

    Não sei como você se leva a sério.
  • Felipe  17/08/2015 19:32
    Vocês viram está noticia! Um experimento socialista aqui no Brasil!!


    "Intitulada "Comunidade Evangélica Jesus a Verdade que Marca!, convenciam o fiéis a doarem o que tinha para conviver em um espaço onde "tudo seria de todos" e eram forçados a trabalhar sem receber pagamento. Já os pastores, diz a PF, Ciculavam de carros luxuosos."



  • leandro  20/08/2015 11:51
    Ai está um ótimo exemplo do meu argumento. É por isso que ao invés de socialismo e cristianismo serem erroneamente taxados e criminalizados, existe o crime de ESTELIONATO.
    A Teoria de uma corrente de pensamento (sistema politico ou religioso) não pode ser julgado pelas ações de pessoas que os pervertem.
  • Felipe  20/08/2015 18:03
    Socialismo nada mais é que um sistema feudal camuflado.
  • Edujatahy  20/08/2015 20:12
    Socialismo na realidade é escravidão.
  • felipe  24/09/2015 13:22
    Alguém sabe explicar porque 60% da população russa deseja o comunismo de volta?
  • Andre  24/09/2015 14:00
    Algumas pessoas se matam.
    Outras preferem que o estado faça isso por elas.
  • Anônimo  24/09/2015 14:07
    Mito.

    Vá à Polônia, República Tcheca, Bulgária, Ucrânia, Romênia, Lituânia, Estônia, China, Vietnã, Moçambique ou qualquer outro país que fez parte do mundo vermelho e pergunte ao cidadão médio de meia-idade o que ele acha. No máximo, perguntaram a intelectuais decrépitos e políticos canalhas que já estão com o pé na cova e querem matar mais milhões de pessoas.

    Sobra país no mundo que viveu sob a desgraça comunista e quer banir a foice e o martelo.
  • felipe  24/09/2015 14:26
    A pesquisa existe limpinhoecheiroso.com/2013/11/07/pesquisa-60-dos-russos-veem-o-comunismo-como-otimo-sistema/
  • M.S. Batista  24/09/2015 14:49
    Trechos extraídos...

    O comunismo não passa de "coisa do passado" para 11% dos entrevistados; e outros 11% disseram que "comunismo" significa "vida boa e estável". Vida boa = NÃO TRABALHAR.

    Solicitados na pesquisa a explicar o significado da palavra "comunismo", 23% disseram que significa uma sociedade justa, na qual todos são iguais e toda a propriedade é comum. Ou seja = TODO MUNDO IGUAL NA POBREZA

    Para 9%, a palavra significa, em primeiro lugar, um específico sistema econômico e social; e para 8% representava uma vida melhor que a de hoje ("vivíamos melhor, as pessoas eram mais bem tratadas" e "as pessoas eram mais plenas e a vida também era mais plena"). Resumindo = PLENA MISÉRIA



    Didática/prática

    Explicando para uma faxineira: "Minha filha, deixe de sonhar. Nesse modelo, você não vai ganhar igual ao seu patrão, que é médico. Ele é que ganhará igual a você. E como você vai ser empregada de um faxineiro? Ou vai querer ficar desempregada? Outra, você vai tomar posse da BMW do seu patrão? Tudo bem, mas já aviso que na primeira manutenção, não procure uma oficina muito longe, porque você não terá condições de gastar com troca de óleo, pneus, alinhamento, revisão (isso se conseguir achar alguma loja aberta)... e ficará muito longe pra voltar pra casa A PÉ".
  • Pipo  24/09/2015 14:32
    DUAS razões muito simples:
    1 - Pura ignorância acerca do que é o comunismo.
    2 - A ilusão de que vivem no capitalismo, quando na verdade vivem num "crony capitalism" - que nada mais é do que o socialismo a fingir ser capitalista. O Canadá possui capitalismo (e lá ninguém sonha com o comunismo). Na Rússia, tal como no Zimbábue e no Brasil há "crony capitalism": uma elite corrupta que por via do poder absoluto do estado torce o sistema capitalista ao seu prazer. Elas pensam que vivem no capitalismo, mas estão enganadas.
  • Kleber Verraes  20/10/2015 03:39
    Esta matilha de hienas, que se apoderou do aparelho do Estado no Brasil, tem como objetivo implantar uma DITADURA CLEPTOCRÁTICA OLIGÁRQUICA; mais próxima do sistema nacional socialista hitlerista, que do sistema comunista stalinista.


    O fato do PT estar aliado à empresas como ODEBRECHT, é emblemático deste sistema "NAZI-CLEPTO-OLIGÁRQUICO". O sistema Lulo-Petista difere do sistema comunista soviético, pois (assim como na Alemanha nazista) preserva a propriedade privada dos meios de produção.


    A ODEBRECHT, do regime Lulo-Petista, atua da mesma forma como atuava a THYSSEN da Alemanha nazista.


    Evidentemente, todos nós sabemos que o "nacional socialismo" alemão é uma ideologia de extrema-esquerda. Não é a toa que os militares brasileiros não se revoltaram contra o regime Lulo-Petista... Um regime "cleptocrático / nacional socialista", se encaixa perfeitamente aos anseios dos milicos de Banania Brazilis!


    Afinal, nesta banana republic, nunca houve nada de diferente! Este país nunca foi capitalista e nunca foi nem sequer socialista; sempre foi uma REPÚBLICA CLEPTOCRÁTICA OLIGÁRQUICA. Este sistema é denominado de "CRONY CAPITALISM":


    https://www.facebook.com/kleber.verraes/posts/418732408318484

  • Emerson Luis  08/12/2015 08:46

    Como bem comentado por alguns, o principal motivo é a propaganda ideológica.

    E ainda conseguiram convencer a maioria de que "comunismo" e "socialismo" são dois constructos totalmente distintos e separados um do outro.

    * * *
  • Hudson  24/12/2015 16:24
    Um dia, se você cruzar com alguém e esta pessoa se dizer comunista, socialista ou o raio que o parta, cuidado! Esta pessoa, certamente, é um canalha que está querendo usar você para ganhar dinheiro sem trabalhar. Cuidado! Cuidado! Cuidado! Chegou o tempo de dar um basta nas ladainhas socialistas. Basta! Fora PT e toda surrealista campanha esquerdista! O povo caiu na real!
  • Tony Judt  29/01/2016 17:11
    Existe uma história, relatada no livro Pós guerra de Tony judt, de prisioneiros russos que foram enviados para campos de trabalhos nazistas, e após a libertação não quiseram voltar, alegando que era melhor ficar na Alemanha do que volta para a URSS.

    Ou seja, é melhor ser um prisioneiro em um regime nazista do que viver em um regime comunista.
  • Rodrigo Amado  29/01/2016 17:16
    "Ou seja, é melhor ser um prisioneiro em um regime nazista do que viver em um regime comunista.".

    Pra quem não era judeu devia ser mesmo.
  • anônimo  03/02/2016 18:25
    comunismo=fascismo=nazismo=racismo
  • anônimo  19/04/2016 22:49
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


    Alemanha Nazi Alemanha Nazista

    Nacional-Socialismo (em alemão: Nationalsozialismus), mais comumente conhecido como nazismo, é a ideologia de extrema-direita associada ao Partido Nazista, ao Estado nazista, bem como a outros grupos ultradireitistas. Normalmente caracterizado como uma forma de fascismo que incorpora o racismo científico e o antissemitismo, o nazismo se desenvolveu a partir das influências de ideias pangermânicas, do movimento nacionalista alemão Völkisch e de grupos paramilitares anticomunistas chamados Freikorps, que surgiram durante a República de Weimar após a derrota alemã na Primeira Guerra Mundial. O termo "nacional-socialismo" surgiu a partir da tentativa de redefinição nacionalista do conceito de "socialismo", para criar uma alternativa tanto ao socialismo internacionalista marxista quanto ao capitalismo de livre mercado. A ideologia rejeitava o conceito de luta de classes, assim como defendia a propriedade privada e as empresas de alemães.

    .......
  • saoPaulo  07/07/2016 22:56
    "From the camp of bourgeois tradition, it takes national resolve, and from the materialism of the Marxist dogma, living, creative Socialism".
    Adolf Hitler, 27 de Janeiro de 1934.

    https://archive.org/stream/TheEssentialHitlerSpeechesAndCommentary/TheEssentialHitler-SpeechesAndCommentary#page/n191/mode/2up
  • Nicolas  01/09/2016 20:46
    Socialismo nunca foi necessariamente a abolição da propriedade privada.

    Desde a época de Marx existia pelo menos 5 tipos de socialismo que ele próprio colocou no Manifesto Comunista: Socialismo Feudal, Socialismo Pequeno-Burguês, Socialismo Alemão (mais conhecido como "Socialismo Verdadeiro"), Socialismo Científico (mais conhecido como Marxismo) e o Socialismo Utópico (mais conhecido como Anarquismo).

    Os únicos dois que queriam abolir completamente a propriedade privada são os últimos dois.
  • Eduardo R., Rio  31/08/2016 00:38
  • Luiz alberto Melchert de Carvalo e silva  08/04/2017 03:48
    Sou doutor em História Econômica pela USP, mestre em teoria econômica pela PUC/SP e EDD em Economia Internacional pela Columbia University (NY). Não posso concordar com o argumento de que o nazismo e o socialismo tenham as mesmas raízes simplesmente porque tem socialista no nome. O nazismo tinha por base a superioridade da raça ariana e isso se devia ao ocultismo muito em voga no início dos anos 1920. O nazismo veio como rejeição ao comunismo que, por causa da I Guerra, era real ameaça à propriedade privada e via dois grupos como culpados de todos os males que assolavam a Alemanha, os comunistas e os judeus. Os primeiros porque eram contra a propriedade privada, os segundos porque dominavam as finanças. O nazismo baseava-se em que a raça ariana, para atingir a plenitude de sua superioridade precisava do espaço vital que, segundo Mein Kampf, equivalia a aproximadamente 5.000.000 km² com terras de clima frio e fértil. Sim, houve controle de preços mas isso também existiu nos governos militares no Brasil, alcançando até cigarros, cerveja e outros itens de grande consumo, e, nem por isso, poderia ser chamado de socialista. Da mesma forma, tivemos o 1º PND (Plano Nacional de Desenvolvimento) implantado por Roberto campos e Octávio Golvea de Bulhões, ditando as diretrizes para a produção, investimento e distribuição de renda e nenhum dos dois era socialista. O 2º PND, de 1974, instituído no fim da gestão de Delfim Neto, foi ainda mais restritivo nos investimento e também não se pode chamar de socialista. O nazismo dependia fortemente do apoio de empresas como Daimler-Benz, BMW, Krup, Telefunken Siemens entre muitas outras que ganharam verdadeiras fortunas com a corrida armamentista. Hitler e seus ministros, assim como os economistas brasileiros citados, eram grandes admiradores de Keynes e foi seu modelo que reativou a economia alemã. O nazismo cria que o consumo privado era o grande gerador de empregos e foram desenvolvidos bens duráveis acessíveis ao povo como o Mercedes 170V e o Volkswagen, numa pura aplicação do modelo keynesiano. Da mesma forma, nosso governo militar apostou no consumo popular com VW Pé-de-Boi, Sinca alvorada, Gordine teimoso e DKW Pracinha para ampliar o mercado sem grande investimento. Se pensarmos bem, até Roosivelt aplicou o mesmo modelo no New Dial. Era a ideia de "abrir buracos de manhã para tapá-los à tarde" para dar empregos e fazer a economia girar. Aí, Roosivelt foi até mais parecido com Stalin do que Hitler porque o ditador soviético apostou nos investimentos em infraestrutura a ponto de ter construído o maior anel ferroviário do mundo e ter coberto o maior território do mundo com estradas de ferro. Se formos partir para as semelhança, teremos de chamar os governos militares que se instalaram na América latina de socialistas também. O socialismo é um estágio antes do comunismo porque é a ditadura do proletariado. O comunismo é anárquico por definição. O socialismo prima pelo repúdio à propriedade privada dos meios de produção. Não se aceita a propriedade privada e o primeiro passo para sua implantação é a expropriação em regra. Assim, os dois, exceto a palavra socialista no nome, são verdadeiramente antagônicos.
  • Professor Desideologizado  08/04/2017 19:59
    "Se formos partir para as semelhança, teremos de chamar os governos militares que se instalaram na América latina de socialistas também."

    Nossa, e o "doutor" aí só descobriu isso agora?

    Sim, as políticas econômicas dos militares foram péssimas.

    Eles foram os maiores estatizadores que este país já teve a infelicidade de conhecer. À exceção de um breve período no governo Castelo Branco -- quando de fato foram feitas algumas reformas --, nada se salva no regime militar.

    Resumidamente, todo o período se resumiu a endividamento do governo em dólares para fazer obras faraônicas (ótimo negócio para as empreiteiras nacionais), inflacionismo da oferta monetária, e câmbio controlado para tentar mitigar os efeitos da inflação monetária sobre a carestia.

    Como a inflação monetária era excessiva, o câmbio controlado passava por várias e sucessivas "desvalorizações controladas", as quais faziam a carestia explodir.

    Porém, como havia o mecanismo da indexação (principalmente salarial) -- algo que o resto do mundo desconhecia --, a coisa foi sendo levada.

    Geisel foi o pior de todos. Pior até do que Dilma. Ninguém expandiu mais o estado do que ele; ninguém criou mais estatais do que ele. Ninguém fechou a economia mais do que ele. Ninguém foi economicamente mais socialista do que ele.

    Já no início da década de 1980, a economia brasileira estava sovieticamente fechada. Importar algo era praticamente proibido. Carestia nas nuvens, moeda sem nenhum poder de compra, e população proibida de comprar produtos estrangeiros. O exemplo mais explícito de reservas de mercado e de povo sendo tratado como gado.

    Vale, adicionalmente, dizer que todas essas empreiteiras atuais cresceram justamente no período militar -- daí a afinidade com o governo petista, igualmente estatizante.

    De resto, qualquer estudioso não-comprometido com ideologias sabe que há o socialismo de estilo soviético (bolchevista) e o socialismo de estilo alemão (nazista). Fixar preços é uma forma de ataque à propriedade privada, pois retira dos produtores as opções que eles teriam no livre mercado para aplicar seus recursos. Fixação de preços é um decreto estatal que, na prática, proíbe os proprietários de investirem seus recursos onde bem quiserem.

    Os nazistas praticaram controle de preços, controle de salários e arregimentaram toda a produção. A propriedade dos meios de produção continuou em mãos privadas, mas era o governo quem decidia o que deveria ser produzido, em qual quantidade, por quais métodos, e a quem tais produtos seriam distribuídos, bem como quais preços seriam cobrados, quais salários seriam pagos, e quais dividendos ou outras rendas seria permitido ao proprietário privado nominal receber.

    Isso é socialismo.

    Abraços, e nunca se esqueça de continuar estudando. Sempre.
  • saulo  01/05/2017 04:17
    Algumas observações:

    - Quem vendeu as armas para o Khmer Vermelho? Os liberais Reagan e Tatcher. Se têm mesmo tanta pena dos cambojanos assassinados, culpem os dois supracitados. E, seguindo a linha de raciocínio deste site, bem como dos comentaristas, cheguem à conclusão de que eles eram comunistas;

    - Vocês tiram férias? recebem décimo-terceiro? se sim, agradeçam a Getúlio Vargas e sua inspiração na legislação trabalhista nazi-fascista (nacional-socialista); ah, sim: o êxito econômico da Alemanha Nazista, um país anteriormente falido, deve-se ao modelo adotado;

    - Esses alegados 62 milhões de mortos - somados aos 23,4 milhões na segunda-guerra - teriam tornado impossível a procriação, e portanto a existência, da população russa. Como a Rússia ainda existe, esse número não pode ser verdadeiro (independente do fato de, sim, ter havido prisioneiros, mortos, etc);

    - Existe um artigo de um professor português que mostra que a população carcerária norte-americana, já em 1960, era superior aos prisioneiros de TODA a URSS (não somente Rússia);

    - O "patrono" deste site (Ludovico de Mises) era um judeu que fazia parte da nobreza austríaca, tendo seu avô relações de proximidade com o imperador Francisco José. Assim é mais fácil ser "liberal", não!?

    - De resto, este "cientista" - que não consegue se colocar distante do objeto de estudo, já que propõe que as pessoas devam competir em entre si da mesma forma, embora ele seja um nobre - já foi devidamente ridicularizado por Cristopher Lasch (autor liberal de direita) nos anos 1970 em seu livro "Age of Narcissism".
  • Paulo Henrique  01/05/2017 12:07
    "Quem vendeu as armas para o Khmer Vermelho? Os liberais Reagan e Tatcher"

    Hein?!

    O Khmer Vermelho existiu de 1975 a 1979. Reagan assumiu o poder em janeiro de 1981!

    Já Thatcher chegou ao poder em maio de 1979, exatamente no ano em que o Khmer Vermelho acabou!

    Não tenho nenhum apreço por esses dois políticos intervencionistas e estatistas, mas culpá-los por algo que existiu antes deles beira a psicose.

    É cada imbecil que despenca por aqui.

    "Vocês tiram férias? recebem décimo-terceiro?"

    Sou autônomo e sempre fui a vida inteira. Quando tiro férias, ela não é remunerada. Nunca na minha vida soube o que é um 13º salário.

    Agora, se 13º é tão bom assim, por que os trabalhadores do primeiro mundo não estão vindo em revoadas para o Brasil? Era para os americanos -- que têm pouquíssimos direitos trabalhistas -- estarem invadindo o Brasil à procura do sacrossanto e salvador 13º.

    "ah, sim: o êxito econômico da Alemanha Nazista, um país anteriormente falido, deve-se ao modelo adotado"

    A economia da Alemanha nazista foi toda ela voltada para o esforço de guerra. Tudo o que era produzido no país era produzido tendo em mente a indústria bélica. Estaria você dizendo que o segredo para o sucesso econômico de um país é mobilizar toda a mão-de-obra e toda a indústria para a produção de tanques, metralhadoras, bombardeiros, submarinos e bombas? Se sim, então você é muito mai imbecil do que eu pensava.

    Na Alemanha nazista havia pleno emprego (todo mundo trabalhava para a indústria bélica), mas havia escassez de tudo. Só havia abundância de armas. Essa é a sua ideia de economia pujante? Que ignaro.

    "Esses alegados 62 milhões de mortos - somados aos 23,4 milhões na segunda-guerra - teriam tornado impossível a procriação, e portanto a existência, da população russa."

    Ignaro, não se está falando apenas da Rússia, mas de todos os seus satélites (em especial a Ucrânia).

    Outra coisa, você é tão burro que não sabe a diferença entre fluxo e estoque. Não se mataram 62 milhões de uma população estagnada. Entre 1917 e 1987 (70 anos), dezenas de milhões de pessoas nasceram na Rússia e em seus satélites. Matar 62 milhões de pessoas, ao longo de 70 anos, não implica a aniquilação completa dessa população, especialmente quando se sabe que a população russa era de aproximadamente 100 milhões de pessoas em 1917.

    "Existe um artigo de um professor português que mostra que a população carcerária norte-americana, já em 1960, era superior aos prisioneiros de TODA a URSS (não somente Rússia);"

    Você está comparando criminosos americanos a cidadãos comuns russos?! Se sim, você é muito mais doente do que eu imaginava.

    Quem está na cadeia nos EUA são criminosos; já quem foi preso pelo regime russo eram simplesmente pessoas que se opunham ao regime e que tiveram suas propriedades confiscadas.

    Você igualar os dois mostra bem a miséria de sua moral e do seu intelecto.

    "O "patrono" deste site (Ludovico de Mises) era um judeu que fazia parte da nobreza austríaca, tendo seu avô relações de proximidade com o imperador Francisco José. Assim é mais fácil ser "liberal", não!?"

    Mises foi perseguido pelos nazistas aos 59 anos de idade, teve de fugir da Europa, e chegou aos EUA sem falar inglês e sem ter absolutamente nada, praticamente um mendigo. Ou seja, começou sua vida do zero aos 59 anos de idade. Isso não é exatamente um nobre. E foi exatamente nos EUA que ele aprofundou sua obra e se tornou um genuíno liberal.

    "De resto, este "cientista" - que não consegue se colocar distante do objeto de estudo, já que propõe que as pessoas devam competir em entre si da mesma forma, embora ele seja um nobre - já foi devidamente ridicularizado por Cristopher Lasch (autor liberal de direita) nos anos 1970 em seu livro "Age of Narcissism"."

    Ininteligível.

    Aliás, seu intelecto faz jus à esquerda brasileira: além de inverter data e nada saber sobre fluxo e estoque de demografia, ainda diz que economia de guerra é uma economia pujante e invejável, e ainda compara cidadãos comuns presos por um regime comunista a criminosos. Vaza daqui.
  • João  01/05/2017 16:35
    "Quem vendeu as armas para o Khmer Vermelho? Os liberais Reagan e Tatcher"

    Quem popularizou essa pérola no Brasil foi Cristiano Alves, um stalinista. E quem inventou essa pérola tirada do orifício anal foi Noam Chomsky.

    Ele inventou isso porque antes do Khmer Vermelho assumir o poder em 1975, deu um palpite em uma famosa revista social-democrata americana falando que essa "guerrilha" (está entre aspas porque ele não os considerava guerrilha antes deles cometerem os genocídios) eram apenas camponeses que desejavam uma reforma agrária. Ele convenientemente ignorou que antes de assumirem o poder já haviam matado milhares de pessoas.

    Fora o fato que o amigo falou acima, como diabos Reagan e Tatcher poderiam ter dado as armas para eles assumirem o poder e fazerem os massacres se eles fizeram tudo isso ANTES de Reagan e Tatcher assumirem o poder em seus países?

    Quem de fato deram as armas para o Khmer Vermelho, foi o Vietnã. Só ligar as datas. Logo depois do fim da Guerra do Vietnã e a resistência do Vietnã do Sul ser exterminada (1975), Laos e Camboja também foram tomados pelos comunistas.
  • Assalariado  01/05/2017 14:14
    "Vocês tiram férias? recebem décimo-terceiro?"

    Claro, é obrigatório imbecil, além disso o empregador faz a provisão desses beneficio, ou seja, o meu salário já está "adequado" com esses beneficios.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.