clube   |   doar   |   idiomas
As melancias totalitárias se encontram no Rio - e querem empobrecer você

Um "ambientalista" é um socialista totalitário cujo objetivo verdadeiro é ressuscitar o socialismo e o planejamento centralizado da economia sob a desculpa de estar "salvando o planeta" do capitalismo e de suas 'consequências nefandas'.  Ele é 'verde' por fora, mas vermelho por dentro, daí ser apropriadamente rotulado de "melancia".

Um conservacionista, em contraste, é alguém que está genuinamente interessado em solucionar problemas ambientais e ecológicos e em proteger animais e plantas e seus habitats.  Ele não propõe que o governo force uma separação entre homem e natureza por meio da estatização da terra e de outros recursos, do confisco da propriedade privada, da proibição da criação privada de certos tipos de animais, da regulação do consumo de calorias etc.  Ele não é um ideólogo socialista determinado a destruir o capitalismo.  Ele não se manifesta publicamente dizendo ansiar para que um novo vírus surja e aniquile milhões de humanos, como fez o fundador da ONG "Earth First".  Com alguma frequência, ele busca maneiras de utilizar as instituições do capitalismo para solucionar problemas ambientais.  Há até um novo rótulo para tal pessoa: ambientoendedor.  Ou ele também pode ser considerado um "ambientalista pró-livre mercado" que entende como direitos de propriedade, direito consuetudinário e mercados podem resolver vários problemas ambientais, como de fato já o fizeram.

À luz desta distinção entre um ambientalista e um conservacionista, "Melancias do Mundo, Uni-vos!" deveria ser o tema da próxima conferência ambientalista, a Rio +20, a ser realizada no Rio de janeiro a partir de 19 de junho.  O encontro será dedicado a infindáveis maquinações sobre como criar uma economia mundial centralmente planejada (sob o controle dos burocratas da ONU), sempre tomando o cuidado de utilizar o mais novo eufemismo criado para designar um planejamento central socialista: "desenvolvimento sustentável". 

Isto não significa que as Melancias do Mundo serão bem-sucedidas; significa apenas que elas são tão numerosas quanto moscas sobre um rebanho bovino, e que jamais irão desistir de sua quimera a respeito de uma economia mundial socialista e centralmente planejada, não importa o pesadelo que o socialismo tenha sido para milhões de pessoas ao redor de todo o mundo.

Embora a histeria ambientalista não seja algo realmente novo na história do mundo, poucos sabem quem realmente criou e estimulou a atual estratégia utilizada pelas melancias: seu inventor foi uma das eminências pardas do socialismo acadêmico, o falecido e famoso economista Robert Heilbroner

Tudo começou em um ensaio publicado em 10 de setembro de 1990 na revista The New Yorker intitulado "Após o Comunismo".  Escrito justamente durante o colapso mundial do socialismo — e durante a tardia constatação de que os governos socialistas ao longo do século XX haviam assassinado mais de 100 milhões de seus próprios cidadãos como parte do "preço" de se estabelecer o "paraíso socialista" na terra —, o ensaio de Heilbroner foi um grande mea culpa (ver o livro Death by Government, de Rudolph Rummel).  Ele até mesmo chegou escrever as palavras "Mises estava certo" a respeito das inerentes falhas e contradições do socialismo, referindo-se aos escritos de Ludwig von Mises nas décadas de 1920 e 1930 que explicavam em grandes detalhes por que o socialismo jamais poderia funcionar como sistema econômico (além de seu livro Socialism, ver seu artigo seminal O cálculo econômico sob o socialismo).

Após admitir que ele próprio estava completamente equivocado ao longo de todo o último meio século, durante o qual ele havia dedicado toda a sua carreira acadêmica promovendo o socialismo nos EUA (o propósito dissimulado de seu livro The Worldly Philosophers, que fez dele um milionário), Heilbroner, com muito pesar, lamentou que "Não estou muito esperançoso quanto às chances de o socialismo continuar sendo considerado uma importante forma de organização econômica..." Enquanto grande parte do resto do mundo celebrava freneticamente a morte desta instituição diabolicamente cruel, Heilbroner estava aos prantos e de luto.

Porém, em vez de enfrentar a realidade de que todas as formas de socialismo são inerentemente más, cruéis e tirânicas, Heilbroner enfatizou que "o colapso das economias planejadas nos forçou a repensar o significado de socialismo".  (Por estar escrevendo para a The New Yorker, Heilbroner, muito coerentemente, pressupôs que todos os leitores eram ideólogos socialistas como ele, daí o pronome oblíquo "nos").  Afinal, continuou ele, "o socialismo é uma descrição geral da sociedade em que gostaríamos que nossos netos vivessem."  Porém, "o que restou, portanto," da "honorável denominação 'socialismo'?", perguntou Heilbroner.

O homem estava obviamente deprimido e desanimado com o fato de que a história havia demonstrado que sua carreira acadêmica havia sido uma completa fraude, mas ele não estava disposto a conceder derrota e admitir este fato.  Tampouco estava ele dispoto a desistir de perpetrar os mesmos tipos de fraude que havia perpetrado durante todo o meio século anterior.  Um novo subterfúgio deveria ser inventado, disse ele, para enganar ou acalentar o público, fazendo com que ele se mostrasse novamente disposto a adotar o socialismo.  Isso poderia demorar um pouco, admitiu ele, mas se "nós" obtivermos êxito, "nossos bisnetos ou tataranetos poderão estar preparados para se submeter a arranjos sociais que nossos filhos e netos rejeitaram."

O subterfúgio sugerido por Heilbroner foi explicado por ele próprio da seguinte maneira: "Há, no entanto, uma outra maneira de olharmos para o socialismo.  Tal maneira seria concebê-lo... como a sociedade que irá inevitavelmente surgir caso a humanidade tenha de lidar com ... o fardo ecológico que o crescimento econômico vem impondo ao ambiente."  Em outras palavras, "nós" socialistas temos todos de nos transformar em melancias.  Se um número suficientemente grande do público puder ser ludibriado por este subterfúgio, então o "capitalismo terá de ser monitorado, regulado e restringido de tal forma que seria difícil chamar esta nova ordem social de capitalismo".

Foi esta, portanto, a estratégia recomendada por Heilbroner em seu ensaio de 1990.  Os socialistas teriam de mudar sua postura: em vez de acusar o capitalismo de ineficiência e desperdício, a nova estratégia seria acusá-lo de destruição ambiental e, consequentemente, criar inúmeras burocracias, regulamentações e leis com a explícita intenção de subverter totalmente as características do capitalismo a ponto de fazer com que, segundo os próprios socialistas, o novo arranjo social gerado não possa de modo algum ser considerado capitalismo.

E é exatamente isto o que será discutido no próximo evento ambientalista no Rio.


0 votos


  • Alan Denadary  11/06/2012 06:45
    Ou seja, é uma nova moda para acometer o público jovem, a grande massa.

    Isso por que o jovem militante adora mudar o mundo. Estão tão iludidos de que suas mãos podem salvar o planeta (seduzidos por políticos e professores de faculdade), que caem como patinhos nessa nova modinha.

    O problema é que o jovem não tem experiência, não teve tempo de estudar o suficiente para compreender o mundo. O resultado fatal é a substituição de milênios de tradição intelectual e instituições respeitadas por um monte de pseudofilosofias sem pé nem cabeça e o avanço e agigantamento do Estado.

    Já não basta tantas besteiras que apoiaram durante todo o século passado, agora, esse grupinho compostos por burocratas, "intelectuais" e a grande massa jovem querem mais uma vez chafurdar o planeta com um balde de merda.



  • Mr.Garone  11/06/2012 10:46
    A MÍDIA MANIPULA, o tempo todo: [Documentário sobre o Filme 1984 - Excelente: www.youtube.com/watch?v=3p8wyaXJSF0]
  • Lucas  15/06/2012 13:10
    Tinha uma frase, não sei a autoria mas assino em baixo!
    "Se vc não foi socialista quando jovem, não tem coração; se continuou depois de velho, não tem cérebro"
  • Fabio MS  15/06/2012 14:00
    Georges Clemenceau disse algo parecido.
  • Pedro Valadares  11/06/2012 06:52
    O ambientalismo é a grande falácia do século XXI. Uma das características do livre capitalismo é produzir mais com menos. O desperdício de recurso gera perda de lucro, o que um capitalista não quer de forma alguma.

    O que esses melancias não querem ver é que o excesso de burocracia estatal é que atrapalha a eficiência e dessa forma gera mais danos à natureza. A energia no Brasil é quase toda controlada pelo governo, que, inerentemente, é ineficiente e gasta mais do que deveria, prejudicando a natureza.
  • Filipe F.  11/06/2012 07:14
    A moda agora é essa...
  • LUIZ OLIVEIRA  11/06/2012 07:17
    O socialismo é como uma hidra de mil cabeças que se autoregeneram logo em seguida quando são cortadas. É um monstro assemelhando também a Proteus, o titã que tinha a capacidade de mudar a sua forma segundo a necessidade. Não é nada fácil lidar com uma ideologia como o marxismo.
  • AC  11/06/2012 08:09
    São os neogalinhas verdes! Anauê!
  • Rafael Gomes  11/06/2012 08:53
    hahaha boa. Não apenas os artigos, mas os comentários aqui tb são muito acima da média! "Melancias totalitárias" é ótimo, Roberto Campos assinaria embaixo esse "verbete". Eu não conhecia esse apelido (perfeito) e já estava ficando enjoado de usar o batido "ecochato". Acabo de incorporar "melancias" e "neogalinhas verdes" ao meu vocabulário. Valeu!
    Leandro Roque, seu texto sobre as "melancias" tb está excelente.
    Abraço.
  • Roberto  11/06/2012 08:40
    Vídeo que mostra as falácias do aquecimento global e outras baboseiras sustentáveis: www.youtube.com/watch?v=u3yy0HdOmlk&feature=related
  • Camarada Friedman  11/06/2012 09:25
    Os nazistas não foram os primeiros a começar com essa coisa de ambientalismo ?
  • Rickd  11/06/2012 14:21
    Não sei, mas ja li que eles tinham um politica de meio ambiente bem definida. A Autobhan foi construida cortando o minimo de arvores e sem passar por cidades.
  • empreendedores  11/06/2012 13:50
    Não consigigo abrir no you tube. Tem como me ajudar?
  • Rafael  11/06/2012 14:45
    Melhor ainda é a palestra desse mesmo professor:

    www.youtube.com/watch?v=oJTNJBZxX6E
  • Rhyan  11/06/2012 15:41
    Esse Ricardo Felício está mais do que refutado. Não coloquem vontades, desejos, ideologia na frente das evidências científicas. Até o Molion que é ridicularizado é mais sério que ele.

    E digo mais, creio eu, baseado em leituras de Scientific American Brasil, que os cientistas que trabalham com ambientalismo SEMPRE pensam na questão econômica. Como por ex. pesquisam uma novo combustível biodegradável, mas eles pensam e calculam, 'vale a pena lançar no mercado se custar 5x o preço da gasolina?'.

    Não adianta fugir do tema, falar que não tem aquecimento, que não é causado pelo homem, que não vai causar problemas à humanidade.

    Economistas deveriam estudar mais o assunto, assim como ambientalistas deveriam estudar economia.

    Minha ideologia é baseada na filosofia do princípio da não-agressão e na ciência praxeologia. Eu não vou comprar essa ideia (negacionismo) dos neocons...

  • Breno Almeida  11/06/2012 17:20
    Vc leu esse artigo mises.org/daily/5892 segundo o mesmo as medições da Nasa não batem os modelos que previam o aquecimento do planeta. Isso já não seria suficiente para descartar toda a teoria do aquecimento global? (Se as medições estiverem corretas?)
  • Rhyan  12/06/2012 20:08
    Breno, tenho curiosidade de ver a argumentação de alguém da área sobre esse artigo. E também gostaria de ver a fonte da fig. 4 no site da Nasa. Que eu saiba a Nasa não abandonou suas pesquisas sobre AG depois desses supostos dados que geraram o gráfico.

    E todos aqui sabem que o mises.org não é um site de ciências naturais, portanto não é uma fonte muito confiável.
  • Breno Almeida  13/06/2012 08:12
    Rhyan,

    Você entendeu errado os dados não são da NASA mas apenas de satelites da NASA que são utilizados pela Universidade do Alabama. Talvez essa reportagem te ajude a entender www.theregister.co.uk/2008/05/02/a_tale_of_two_thermometers/
  • Rhyan  13/06/2012 15:07
    Breno, parece interessante, mas creio que a fonte não é científica. Gostaria de ver um debate entre sei lá, o Pirulla e algum libertário bem informado. Mas... só pra ser chato... foi publicado em alguma revista indexada?
  • Breno Almeida  13/06/2012 16:42
    Eu não entendo nada do assunto de publicações cientificas. E não vejo porque você considera isso relevante. Existem artigos publicados que discordam que o aquecimento seja causado pelo homen vide: www.globalwarminghoax.com/page.php?8

    Para mim enquanto não provarem que os dados da universidade do Alabama está errado todo modelo usado para prever o aquecimento global está errado.
  • Jaison Luiz  13/06/2012 18:59
    Esse Rhyan já deveria ter sido mandado as favas quando citou o "pirulla" seu guru intelectual.
  • Fabio MS  11/06/2012 20:05
    "[...] Ricardo Felício está mais do que refutado"
    Rhyan,
    Pois bem, quem o refutou? Com que argumentos? Desenvolva, por favor.

    Pelo que sei, refutada está a (mera) hipótese do aquecimento global. Dá uma olhada nessa entrevista com o James Lovelock worldnews.msnbc.msn.com/_news/2012/04/23/11144098-gaia-scientist-james-lovelock-i-was-alarmist-about-climate-change

    Negacionista? Esse troço não existe. Não dá pra negar algo que sequer existe. O AQUECIMENTO GLOBAL, OU SEJA lá QUE NOME INVENTEM PARA ISSO, NÃO EXISTE.
    Já dizia o Padre Quevedo, dedo em riste: isso "NON ECZISTE (SIC)".
    Não adianta fugir do tema, falar que tem aquecimento, que é causado pelo homem, que vai causar problemas à humanidade.
    É só mais uma desculpa a justificar o avanço do totalitarismo velado que infesta o mundo ocidental.
    Encerro com palavras de Hannah Arendt:
    "A propaganda totalitária aperfeiçoou o cientificismo ideológico e a técnica de afirmações proféticas a um ponto antes ignorado de eficiência metódica e absurdo de conteúdo porque, do ponto de vista demagógico, a melhor maneira de evitar a discussão é tornar o argumento independente de verificação no presente e afirmar que só o futuro lhe revelará os méritos."
  • Rhyan  12/06/2012 19:32
    haeckeliano.blogspot.com.br/2012/06/feliciadas-o-show-de-de-falacias-do-dr.html?spref=fb

    1º) Podem me explicar por que as revistas científicas mais respeitadas aceitam o AGA?
    2º) Podem me explicar por que não existem artigos negacionistas em revistas indexadas?

    Negacionismo = Pseudociência

  • Luis Almeida  12/06/2012 19:57
    Rhyan, você confunde ciência com cientistas. Só porque você acha a ciência algo absolutamente infalível e maravilhoso, isso não quer dizer que as pessoas que fazem a ciência sejam incorruptíveis e totalmente imunes a subsídios estatais -- regra em todas as universidades.

    Assim como não se deve confundir economia -- ciência única e infalível -- com economistas -- seres pra lá de charlatães --, não se deve também confundir cientificismo e ciência com cientistas loucos por uma graninha do governo.

    E que negócio é esse de dizer que "se revista tal não fala do assunto, então é porque ele não existe"? Por que é que os principais jornais de medicina, por exemplo, condenam a gordura saturada e defendem a ingestão de carboidratos quando hoje já se sabe empiricamente -- graças ao trabalho de cientistas libertários e à margem -- que são os carboidratos o que elevam os níveis de triglicérides, de colesterol ruim e de pressão? Você já percebeu que desde a década de 1970, quando o establishment médico determinou o combate à gordura saturada e o estímulo a um maior consumo de carboidratos, o número de obesos mórbidos e de pessoas diabéticas simplesmente disparou, assim como o número de enfartes -- algo perfeitamente explicado pela ciência, mas fora do interesse do establishment médico?

    Confie sua via ao establishment médico e você será um doente inválido em poucos anos. Confie no establishment climático e você já já estará proibido de sair de casa.

    Venere a ciência à vontade. Mas larga essa de lamber os pés de cientistas, seres pra lá de corruptos. Tanto quanto economistas.
  • Rhyan  12/06/2012 20:03
    Não acho que a Ciência seja infalível, ela apenas tem um excelente mecanismo de correção. Luis, seu argumento se resume em 'Conspiracionismo', o que é um argumento muito comum entre as pessoas que defendem pseudociências.
  • Luis Almeida  12/06/2012 20:13
    Conspiracionismo? Pseudo-ciência?

    Dizer que a terra está quente (coisa que não está) por causa dos seres humanos (além de arrogante, impossível, dado que o sol, cientificamente, é quem comanda a temperatura da terra) e que, por isso, é necessário a ONU controlar toda a economia mundial (objetivo explícito e nem um pouco ocultado, dado que eles vêm realizando estas conferências totalitárias anualmente) -- isso sim é conspiração baseada em pseudo-ciência.

    Portanto, se há algum conspiracionista pseudo-cientista aqui, pode ter certeza de que não sou eu. No mínimo, apoiadores destes esquemas totalitários são tão (ou mais) culpados quanto os burocratas. Burocratas quererem poder e controle é compreensível. Ingênuos úteis apoiá-los, nem um pouco.
  • Rhyan  13/06/2012 15:03
    Tenho culpa que todo problema querem resolver na base da burocracia? Não é por isso que o problema não exista. Dê uma pesquisa na Nature e Science sobre o termo "Global Warming"... Quantas notícias são questionando o AG, e quantas apoiando? Conspiração total da ciência-socialista-estatólatra? Me lembra um certo astrólogo esse papo...

  • Catarinense  13/06/2012 17:26
    Rhyan, você leu o artigo recente do seu astrólogo favorito sobre as palavras-gatilho?

    Quanto ao tema da discussão, os Ice Cores coletados mostram um ciclo de aumento e queda na temperatura global, datando até 400 mil anos no passado. Os mecanismos responsáveis pela variação cíclica não são compreendidos completamente pela ciência atual. Não é meio arrogante assumir que o homem é o responsável pelo aumento da temperatura, e não é pretensão demais achar que dá pra evitar este aumento tomando certas atitudes quanto ao comportamento humano, visto que estamos longe de compreender com precisão o funcionamento dos mecanismos que influenciam a variação da temperatura na terra?

    Não entendi a restrição ao mises.org somente ao campo de economia. Se um especialista em algum assunto, digamos, modelos climáticos, escreve um artigo para este site, ele perde a credibilidade em sua área? Acredito que o que realmente importa são os argumentos apresentados, e não o escopo do site.
  • Andre Poffo  13/06/2012 11:17
    Rhyan, não existe Escola Austríaca nos periódicos de economia, ela está errada?
  • Rhyan  13/06/2012 14:58
    Não confunda ciências naturais com ciências sociais. Ou você acha que a biologia atual da academia é tão débil quanto o keynesianismo???
  • Fabio MS  14/06/2012 06:42
    Rhyan, acho, sim, que a biologia (Vc usou o termo "biologia" de forma bem abrangente, não?) atual da academia é tão débil quanto o keynesianismo.
    Tenha a bondade de ler o artigo de hj: www.mises.org.br/Article.aspx?id=1334

  • Paulo Sergio  15/06/2012 05:59
    O ponto do artigo não é esse, nem ele invalida em nada a biologia
    Quando a biologia, ou a química, ou a física afirma uma coisa não é do nada, geralmente muita gente diferente testou aquilo várias vezes e chegou nos mesmos resultados
    Coisa que é impossível de fazer com os modelos do AG, vc n pode pegar a terra, colocar num laboratório, controlar todas as variáveis e repetir o experimento mil vezes
  • Hay  14/06/2012 07:30
    Não confunda ciências naturais com ciências sociais. Ou você acha que a biologia atual da academia é tão débil quanto o keynesianismo???

    Eu não diria que a biologia em si é débil. O problema é que os militantes são débeis. As pesquisas sérias são eclipsadas pela militância. Um pesquisador dificilmente consegue ajoelhar no milho do ambientalismo. O dinheiro está no ambientalismo e no catastrofismo. Por mais que o cientista tenha boa fé e queira realmente descobrir a verdade, ele acaba sendo obrigado a entrar na onda do "oh-meu-Deus-o-mundo-vai-acabar".
    Lembre-se: a ciência e o ambiente acadêmico são duas coisas bastante distintas. A ciência da biologia não é o problema. A militância do ambiente acadêmico sim.
  • Fabio MS  14/06/2012 06:30
    Rhyan, vc é patético.
    Se não está numa revista respeitada não vale?
    Se não está numa revista indexada não tem valor?
    Que lógica é essa na qual o conhecimento real se resume a uma publicação em uma revista respeitada ou em uma base indexada. Isso não significada nada. Nada!
    Volta lá pros vídeos do pirulla que aqui tu não vai convencer ninguém.

    Ciência da maioria = totalitarismo cultural
  • Rhyan  14/06/2012 07:31
    Ok, fique no mesmo grupo que criacionistas, homeopatas e espíritas.
  • Fabio MS  14/06/2012 14:22
    Repito: vc é patético.
  • Andre Cavalcante  15/06/2012 06:48
    Ryan,

    Primeiro, não é porque um artigo não é aceito em um base indexada que ele não presta. Vide o artigo do Einstein sobre a teoria da relatividade, que só foi aceito depois do eclipse e, mesmo assim, não lhe valeu um Nobel (o seu foi pelo efeito fotoelétrico, e não sobre a relatividade). Isso é meio relativo. Se tá todo mundo indo para um caminho, então é muito difícil passar um paper sobre outra visão. Simplesmente eles negam! Logo, onde está a ciência neste caso?

    Se uma tese da USP, bem fundamentada serve de prova: www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-01062011-104754/pt-br.php. E olha que a abordagem não é nem um pouco libertária.

    Sobre criacionistas, lembre-se que já foi a "verdade" por um tempo na Terra, como hoje o é a teoria da evolução (aceita amplamente, mais por ideologia ou falta de coisa melhor que demonstrações, pois os tipos intermediários são difíceis de achar e, para o homem, por exemplo, as lacunas são tão grandes que é difícil você montar a árvore evolutiva). Se hoje o criacionismo carece de fundamentação, é complicado você aceitá-lo, mas não quer dizer que não possa ser estudado cientificamente (até para desfundamentá-lo).

    Sobre homeopatia, no mesmo site acima, você pode ver outras teses em que a homeopatia é associada com o efeito placebo (o qual também dá resultados positivos em tratamentos), logo, é passível de análise científica.

    Sobre o espiritismo, ele foi comprovado experimentalmente ainda no século XIX, inclusive por um ilustre inglês, Sir William Crooks (sim, o mesmo das experiências com elétrons). O fato de não estar na academia atual é pelo simples fato que a academia assumiu Marx e seu materialismo histórico (ou seja, ideologia). Novamente, onde está a ciência aqui? Outra "prova" ainda neste século e no Brasil, citando o jornalista Humberto de Campos (quando ainda vivo): "ou aceitamos que Chico Xavier realmente recebeu os textos de Olavo Bilac, Machado de Assis e outros grandes nomes das literaturas portuguesa e brasileira, depois de mortos, ou temos que demitir todos os imortais da academia e colocá-lo lá sozinho... E isso, ninguém quer!". Permita-me uma última citação (vou truncar porque a questão e a resposta é um tanto extensa):
    "Questão 540: (...)
    Resposta: (...) É assim que tudo serve, tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o anjo, que um dia também foi átomo. Admirável lei de harmonia, que o vosso acanhado espírito ainda não pode apreender em seu conjunto". Allan Kardec, O Livro dos Espíritos. FEB, Rio de Janeiro: 2004. Vale a pena notar que Allan Kardec publicou o texto, em 1857, ou seja, 2 anos antes de o Darwin publicar o seu A Origem das Espécies.

    Sobre o aquecimento global, depois dos wikileaks ter mostrado os e-mails comprometedores do pessoal do painel de mudanças climáticas da ONU, simplesmente eles deixaram de ter qualquer credibilidade científica. Então, boa parte dos artigos indexados desse pessoal, simplesmente não tem mais nenhuma credibilidade. Como diria um amigo meu sobre esse tipo de artigo: "esse paper vai pros anals".

    Por fim, se você pesquisar no scholar, vai ver algumas publicações de pesquisadores brasileiros na base Comandante Ferraz, na Antártica, que mostram o esfriamento do continente, esfriamento esse mais intenso que o desgelo do ártico.

    Abraços e boas pesquisas.
  • EUDES  19/06/2012 17:40
    Meu estômago foi forte o bastante para que eu pudesse ler o artigo até o fim. Logo abaixo, nos comentários, um outro sujeito disse que "desmontou" os argumentos do Molion sobre o sol. Li esse outro artigo também.

    Ambos os textos tentam fazer com que o leitor acredite na mesma ladainha ambientalista de sempre, ou seja, querem que o leitor acredite que o CO2 controla o clima na Terra. Porém, é bom ter em mente que as temperaturas subiram não só na Terra; subiram também em outros corpos celestes que estão sob a influência do sol. Também é bom ter em mente que desde 1998 não há aquecimento global e já está havendo um arrefecimento.

    A leitura do artigo do tal Fábio serviu apenas para que eu acreditasse no que ele mesmo diz ser: um "especialista em confundir os outros para PARECER mais inteligente." (Ênfase minha).
  • EUDES  20/06/2012 06:13
    Ops ! Essa resposta é para o Rhyan, lá em cima
  • anônimo  11/06/2012 20:43
    tem vários videos no próprio youtube refutando o Ricardo Felício, chegando ao ponto de ridiculariza-lo. Gosto muito de ler os artigos do mises.org.br, mas o pessoal daqui peca por não verificar a fundo o material que postam aqui.

    vou postar alguns links de videos do youtube mas as melhores informações estão nos links da descrição desses videos

    www.youtube.com/watch?v=z2RnK_ZTmdQ

    www.youtube.com/watch?v=5tSIDFYm0xk

    www.youtube.com/watch?v=IQmQcyt-TE0&feature=plcp

    www.youtube.com/watch?v=kTZQfdbeG7U&feature=plcp

  • Fabio MS  12/06/2012 13:34
    Esses links e vídeos são, realmente, pra lá de confiáveis. Pura lorota. Todos viciados.

    Gostei disto que vc escreveu: "Gosto muito de ler os artigos do mises.org.br, mas o pessoal daqui peca por não verificar a fundo o material que postam aqui."

    Ora ora, "o pessoal daqui peca por não verificar a fundo material que postam aqui" e vc (inspirado pelo cabeludo do youtube), reconheçamos, é a honrosa exceção à regra.
  • selso  12/06/2012 15:28
    Purvarorrrrrr !!!

    As latinhas que me colocam para rebater o Felício !!!
    Tenha a santa paciência !!
  • Cedric  12/06/2012 16:48
    Palhaçada você colocar vídeo dessa galera, né?
  • anônimo  14/06/2012 19:37
    Fabio MS, Selso e Cedric, atacar a aparência e falar que os videos estão cheios de lorotas e que são viciados é fácil, agora apontar onde estão as lorotas e vícios eu ainda não vi, os videos que eu coloquei esta cheio de fontes que desmente o que o Ricardo Felício, para não ficar uma critica vazia um de vcs poderiam pegar alguma dessas fonte e apontar onde esta os vícios ou as lorotas.
  • Julio dos Santos  14/06/2012 21:32
    Barbaridade anônimo, me prestei pra ver esse tal de Pirulla, o cara é bem doido, um Wikipédia ambulante, é cheio de argumento completamente científico, cita fonte, datas, nomes e sobrenomes e um escarcéu de informações, o cara é um típico acadêmico, acostumado a fazer uma dissertação de 90 páginas que pode ser entendida perfeitamente lendo a conclusão que possui meia página. Perfeito, este é o processo de pesquisa científica para se dar embasamento à uma hipótese, só que o seguinte: ele fala um rio de demagogia, um típico Arnaldo Jabor.
    Cara ele fala tanto, tanto e não diz nada. Juro, eu tentei entender, mas foi 30 min perdidos da minha vida.
    Mas o principal é o seguinte: mesmo que a ação humana esteja realmente destruindo o planeta e este Pirulla esteja realmente falando a verdade, mesmo que este Ricardo esteja completamente errado, eu não tenho nada a ver com isso! Eu tenho a ver com o progresso dos meus (minha família, amigos e eu), se estão destruindo as árvores a 5000 km da minha casa ou a 100 metros, to nem aí! Tu e o Pirulla não podem obrigar alguém a se importar com isso!! Concordo totalmente com a liberdade de vocês em manifestar a sua opinião e fazerem um escândalo para serem ouvidos, mas concordo plenamente que o cara dono das terras deva fazer o que quiser com elas. Se vocês não respeitam a liberdade dele, que solução propõe? Que o estado dite o que é certo?
  • anônimo  15/06/2012 08:09
    Julio, eu não estou tentando fazer nem vc, nem ninguém, a se importar com nada, o que eu quis mostrar com o video do Pirulla foi que a entrevista do Ricardo Felicio estava cheia de dados falsos. Também sou a favor que os donos das terras devem fazer o que quiser com elas desde que a sua ação não interfira na vida de terceiros, o que eu não sou a favor é que terras públicas federais sejam invadidas e parte da floresta seja derrubada para fazer pasto.

    Mas o que me deixou chateado de verdade com a sua postagem foi você dizer que não tem nada que se aproveite nos 30 minutos do video do Pirulla e não postar sequer um ponto ao qual vc discorda, eu considero muito fácil que qualquer pessoa apareça em um fórum e use o clichê "perdi não sei quanto tempo da minha vida vendo esse vídeo", o que não é fácil é escolher um ponto qualquer(por menor que seja a importância desse ponto para o entendimento do assunto) e escrever algo justificando pq este ponto esta errado, por exemplo, no vídeo aos 3:12 o Pirulla critica a ordem lei, teoria e hipótese, você poderia dizer o pq você acha que ele esta errado neste ponto, ou escolher qualquer outro ponto do vídeo e dizer o pq ele esta errado.

    respondendo a sua pergunta, "Se vocês não respeitam a liberdade dele, que solução propõe? Que o estado dite o que é certo? não, eu não acho correto o Estado ditar o que o dono da terra pode ou não pode fazer na terra dele uma vez que o Estado só defende os interesses próprios, contudo, eu também não acho certo que o dono da terra usar suas terras irresponsavelmente de maneira que suas atitudes podem gerar prejuízos a terceiros. O aquecimento global pode ser uma farsa? Sim, pode sim ser uma farsa, mas na hipótese de não ser, não haverá uma 2ª chance, então seria uma atitude responsável dos donos de terras não agredir tanto o meio ambiente em prol de não agredir a vida de terceiros.
  • EUDES  15/06/2012 13:57
    "O aquecimento global pode ser uma farsa? Sim, pode sim ser uma farsa, mas na hipótese de não ser, não haverá uma 2ª chance, então seria uma atitude responsável dos donos de terras não agredir tanto o meio ambiente em prol de não agredir a vida de terceiros." Ou seja, você também não se convenceu acerca de muitas coisas que andam dizendo sobre aquecimento global e, mesmo assim, diz que o Ricardo Felício foi refutado!
  • Julio dos Santos  17/06/2012 18:23
    Anônimo, talvez eu não deixei claro: eu realmente não me interesso por este assunto de eco bla, bla, bla, é simples.
    Citastes sobre as terras federais ocupadas, gostaria de dar os parabéns para quem ocupou, eu aprendi desde piá: "Ladrão (ocupadores) que rouba ladrão (estado) tem 100 anos de perdão", peguem essas terras e façam bom proveito. Na minha opinião o que é do estado é produto roubado, se alguém alega que aquelas terras são delas, tem que realmente às pegá-las de volta, parabenizo este cidadão pela coragem, pois enfrentar o estado é muito difícil, se a terra nunca foi de ninguém é de quem chegar primeiro e torço que gere muita riqueza!
    Ficaste chateado por eu não achar útil nenhuma palavra do vídeo do cara, perdão se ofendi, mas não achei, se o planeta está realmente sendo destruído eu pouco me importo! Eu não tenho opinião sobre o que esse Pirulla cita e não tenho intenção de formar opinião sobre isto, sendo assim eu não estou usando um clichê de ignorante pra fugir de discussão nenhuma, talvez ele esteja 100% certo, pra mim pouco importa. Só sei que o cara dono da terra pode fazer o que quiser com ela, acredito que nenhum ser humano possa determinar compulsoriamente o que é mais certo ou mais errado na vida de outro ser humano e nisso o próprio Pirulla me respondeu que não tem opinião formada.
    Usar o argumento que existe prejuízo para a vida de terceiros é muito simplório. Cara, o cachorro do meu vizinho ta latindo, o fumante na parada me ônibus deixa a fumaça vir pro meu lado, quando eu como carne ofendo o vegetariano, tem tanta forma de prejudicar um terceiro, mas não acredito que nenhuma será solucionada via estado.
    Eu não sei prever o futuro, mas sei por A+B, que se eu gerar riqueza para os meus filhos, eles terão uma vida melhor que a minha e talvez poderão, com esta riqueza acumulada, enfrentar cataclismos antropogênicos ou não. Se não fosse a riqueza gerada por gerações antes da nossa, nós jamais poderíamos ter essa discussão online. Entende?
  • Thyago  11/06/2012 09:14
    Esse cara é uma lenda...
  • Julio dos Santos  11/06/2012 10:09
    Embora o governo das grandes nações industrializadas esteja tomado por melancias completamente a favor deste movimento, há uma esperança: EUA, Alemanha e Inglaterra não enviarão seus keynesianos altos representantes a este evento. Apesar disto não significar grandes coisas, vejo como um sinal favorável, pois algo dentro da organização destas três sociedades ainda vê este tipo de evento como algo completamente imbecil. Imaginem como reagiriam a mídia, o eleitorado e os "intelectuais" tupiniquins caso a nossa suprema-toda-poderosa-presidenta não comparecesse num evento com este tipo de pauta?
  • AC  11/06/2012 10:22
    Outra falácia: a AIDS/ HIV. Quem conhece este documentário -bastante conservador, diga-se: www.houseofnumbers.com/site/
  • Conservatore  11/06/2012 10:24
    O trágico nisso tudo, é o Brasil adotar uma ideologia letal para o crescimento do País. O irônico é ver quem começou levantar as "melancias": justamente os países mais ricos.
  • Camarada Friedman  11/06/2012 11:11
    Sempre foi assim, dou minha casa(que só vou terminar de pagar daqui 20 anos) pra qualquer camarada que achar UM comunista pobre... haha.

    Uma ótima palestra do Gary North do Mises Institute, não sei se ja postei aqui: The Marx Nobody Knows

    Esse é uma das melhores palestras do Mises Institute, não sei pq ninguém ta atenção. Gary North mostra dados mostrando que Marx não era apenas um vagabundo de classe média, era o filho de um ricasso e ganhava o equivalento a 100 mil dolares. Nunca trabalhou em toda sua vida , depois de acabar com o dinheiro do pai, viveu do dinheiro do seu amigo Engels(o qual implorava pelo ultimo tomo do Capital). Viveu o final de sua vida totalmente isolado e ignorando a sua mulher que implorava para que o vagabundo fosse trabalhar.

    Marx era um cagão, vagabundo que teve um filho com a própria empregada. Como falam aqui em no interior: Um bosta de homem...
    Alguém aqui do Mises BR bem que podia traduzir essa palestra do North, meu inglês é muito ruim, ja ouvi ela 3 vezes e não consigo pegar os detalhes. E garanto que a tradução seria um artigo explosivo. Procurei pela mesma informação em todo tipo de site, não achei nada... essa informação do North é uma bomba na cara desses malditos.

    O homem que escreveu o "manual da classe trabalhadora" (como Engels dizia), era um rico vagabundo que sentia nojo de qualquer atividade remunerada.

    Isso é um padrão entre coletivistas. A mesma coisa acontecesse na vertente ambientalista, eu posso dar vários nomes de riquinhos que querem salvar o mundo impondo a sua vontade nos mais pobres. Não sei se Marx foi o primeiro nessa tradição hipócrita, mas é algo muito comum.
  • anônimo  11/06/2012 13:26
    Adivinhem só qual a formação e a profissão daquela menina Severn Suzuki!?
  • Gustavo Sauer  11/06/2012 13:29
    O trágico é que o povo ambientalista não tem noção que estão defendendo socialismo. Eles acham que essas medidas nao tem relação alguma com socialismo ou qualquer autoritatismo...
  • Rickd  11/06/2012 14:17
    Esperando um comentário idiota do Lula.. do tipo a terra é redonda.
  • Rhyan  11/06/2012 15:42
    Alias o texto é muito bom, justamente por não tocar no tema AGA.
  • Yochanan Ben Efraym  11/06/2012 15:52
    É galéra.....\r
    \r
    \r
    Se preparem, porque essa maldita mentira se expalhara como as cinzas do vulcão Etna, de maneira que muitos sobre o efeito do poison socialist, serão os primeiros zumbis a se portarem ante aos lucidos, como soldadinhos de chumbo portadores do espirito de Che Guevara.\r
    \r
    Quem viver verá
  • AC  11/06/2012 17:23
    Camarada Friedman, não assisti ao vídeo da palestra e nem sei se terei tempo para isso, mas se o que vc comenta sobre Marx resume o teor dela, acho q vc pode encontrar o mesmo conteúdo detalhado no livro do Paul Johnson, Os Intelectuais, facil de encontrar nos sebos virtuais.
  • Camarada Friedman  11/06/2012 19:17
    AC,

    meu irmão... dei uma procurada no google, e achei isso aqui sobre o tal livro que vc citou:

    "O Autor busca, portanto, na biografia de muitos dos mais proeminentes intelectuais modernos – de Rousseau a Edmund Wilson, passando por Marx, Ibsen e Tolstoi, dentre outros –, as contradições daquilo que de fato faziam com o que escreviam em seus livros, para procurar desconstruir, assim, a moral que promulgavam."

    Mto obrigado, eu achei que um dia eu teria que escrever esse livro. Faz uns 2 anos que eu procuro por algo parecido, vou comprar imediatamente.

    Cara, vlw mesmo.
  • AC  11/06/2012 19:50
    Experimente depois uma pesquisa sobre Roger Scruton. O problema, em geral, é que as traduções não costumam ser boas. Outra cara muito interessante é o Lesek Kolakowski - outro também "destruído" pela pior tradução que eu já li na minha vida. Até onde eu me lembro, a tradução de Os Intelectuais é boa. Mas o que eu tenho aqui do Scruton - uma História da Filosofia ou algo assim - é ruim. \r
    Aliás, aproveito aqui para lançar um "movimento": que alguém tome corragem de recorrer ao Código de Defesa do COnsumidor e, en face de uma tradução ruim, se dirija à livraria onde comprou o livro e exija "ingenuamente" que a "mercadoria com defeito" seja trocada por uma nova em condições. Vai ser engraçado ver as editores tendo de tirar novas edições revisadas ou fazendo recalls (já aconteceu! A Rocco teve de fazer um recall da primeira edição de Uma Brreve História do Tempo).
  • Camarada Friedman  11/06/2012 22:29
    Obrigado, vou procurar sim. Você me fez um baita de um favor, amigo ;)
    Vlw mesmo!
  • montana  11/06/2012 18:13
    Não concordo com o Thomas DiLorenzo.

    Não sei o porquê dessa fobia dos libertários em qualquer tipo de ação estatal para melhorar a vida do homem. Ficam querendo achar cabelo em ovo... Só criticam, falam que é nocivo a sociedade e dizem que o capitalismo dará o jeito. Que jeito? Queria que vocês fossem mais claros em relação ao meio ambiente... os comentários são muito vagos.
  • Leandro  11/06/2012 18:25
    Prezado Montana, fique à vontade para ler todos os nossos artigos sobre ambientalismo e dizer onde estamos errados e com o que você não concorda.

    E, por favor, seja mais claro em relação ao meio ambiente. Seu comentário foi muito vago.

    Grande abraço!
  • Tiago  12/06/2012 01:11
    "Não sei o porquê dessa fobia dos libertários em qualquer tipo de ação estatal para melhorar a vida do homem."

    Porque isso é impossível (ação estatal melhorar a vida do homem).
    Violência, banditismo etc só melhora a vida dos criminosos e seus aliados, o saldo é sempre negativo à sociedade. O estado é uma máfia, tudo o que ele faz é via iniciação de violência.
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=75
  • anônimo  12/06/2012 04:12
    Se não me engano existe um livro petista com o referido título: "Desenvolvimento Sustentável". Nesse livro eles atacam o agronegócio, discutem sobre a transposição do Rio São Francisco e entre outros; como sempre vem com um monte de regulamentação e pesquisa.
    Recentemente comprei um livro chamado "Cultura Orgânica", já na quarta página temos o seguinte trecho da constituição do Brasil: "Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.(ART. 225)
    Infelizmente estamos fadados a pequenos Platões ditando como deve ser a República Verde.
  • Fabio  12/06/2012 14:05
    A educação está tomada desse negócio de "sustentabilidade".
  • EUDES  20/06/2012 06:10
    Como diria o Molion, isso não é educação; é lavagem cerebral.
  • Eliel  13/06/2012 06:50
    "Se é sorte ou azar só o tempo dirá."
    Provébio chinês.
    Se é aquecimento global causado pelo Homem ou pelo Sol só o tempo dirá.
    Também leio Scientific American do Brasil, até porque sou formado em física.Mas tambem estudo as obras básicas de Mises e Hayek. Não é a Teoria das Cordas ou a Teoria da Gravidade Quantica em Loop que vai responder a questão acima, pois é o tempo, o devir de Prigogyne, que aliado às ações humanas, é que responderá.
    Desconfio que a ciência na economia resulta em keynesianismo monetarista ao contrário da praxeologia no ambito da ciência.
  • AC  13/06/2012 17:16
    É uma evidência diária a dificuldade da climatologia em prever o tempo na próxima semana ou na próxima estação, o que dirá daqui a 50, 100 anos. É óbvio que essa "futurologia" não pode ser séria e atende a interesses pessoais ou políticos. basta ler os textos originais das pesquisas. O que, nos jornais e artigos, aparece como afirmações peremptórias, nos textos originais é posto no condicional, cercado de reservas e senões. A própria argumentação por modelo é patética. É como se o prefetio de Nova York ou de qualquer metrópole quisesse usar o SynCity para administrar a cidade. Simplesmente esses modelos não dão conta de trabalhar a quantidade de variantes que têm de ser levadas em conta quando se tenta um prognóstico sobre o clima. Por isso eles erram tanto. Fora que, sem que se exponha claramente 1) que variantes se incluíram no modelo 2) e que variações foram projetadas para cada uma 3) e baseado em que argumentos se chegou a 1) e 2) qualquer modelo é pura picaretagem.
  • Silva  13/06/2012 19:34
    Estou adorando os textos sobre "aquecimento global" aqui no mises. Vendo os argumentos de ambos os lados estou inclinado a concordar que nao existe qualquer indicio que justifique o terror implantado. Existem um milhao de problemas mais serios e mais relevantes que sao esquecidos. O pior sao os melancias querendo que se prove a nao existencia de aquecimento global. Nao tem como provar que algo nao existe!

    Sou economista (formado em um madrassa estatal) e bacharel em direito ("ciencia" totalmente tosca, irracional e ilegitima). Durante anos senti uma repulsa a atuacao estatal, mas nao podia explicar o porque. Como dizem, acho que nasci odiando o Estado. Entretanto as ideologias contra os estado que eu tinha acesso nao supriam a minha necessidade de racionalidade. Por exemplo: o anarquismo para mim era um visao utopica, o novo homem do comunismo. Neste ponto, o meu odio ao estado era regulado pela minha necessidade de racionalidade.

    Depois de ler os artigos economicos do mises.br, conclui que aquelas besteiras keynesianas que tanto me incomodavam estavam erradas e que o "direitos humanos" cultuados e retirados das cabecas do burocratas nao tinham nada de legitimos. A lei e a economia podem andar juntas. Existe uma moral libertaria.

    Depois de observar as criacoes do Estado: "economia" keynesiana, as guerras, os "terrores" fabricados (guerra fria, terrorismo, etc), o roubo sistemico, a eliminacao do individuo, o nacionalismo, etc.
    Nada mais me surpreende em relacao ao Estado. Existem motivos suficientes para fabricar um novo terror que tente justificar a existencia do Estado: O aquecimento Global.
  • AC  13/06/2012 19:55
    Às favas com essa babaquice de "especialistas". Qualquer artigo, texto, livro que se preze deve estar escrito com clareza suficnete para que qualquer pessoa dotada de bom senso e alguma cultura seja capaz de entender. O Especialismo" é o refúgio dos distituídos de lógica e argumentos.
  • anônimo  14/06/2012 07:33
    Só por essa tese ridícula do aquecimento global ser defendida por organismos altamente suspeitos tais como a ONU já é motivo suficente para desconfiar. Não é possível que existam pessoas de direita que confiem em ONU, OMS, UNESCO...
  • Leandro Santos  14/06/2012 09:50
    Ontem a a Dilma falou em preservar o meio ambiente, e hoje está totalmente voltada para que os brasileiros aumentem o consumo. Alguém já explicou para ela que o ser humano ainda não vive de luz solar. Todo consumo está direta ou indiretamente ligado ao consumo de recursos naturais: alimentos, moradia, produtos industrializados.
    A nações desenvolvidas seguiram este caminho. A sustentabilidade significa viver como índios e não vejo qualquer pai de família brasileiro interessado em viver sem roupas na floresta.
  • Silva  14/06/2012 17:48
    Uma política esquizofrenica.

    O índios são eram "sustentaveis" pq nao tinham meios de se impor diante da natureza.
  • Catarinense  14/06/2012 18:18
    O livro O Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, do Leandro Narloch, sustenta que os índios não viviam tão assim em harmonia com a natureza. Vale um espaço na estante, sem dúvida.
  • Andre Cavalcante  16/06/2012 15:52
    Caraca, alguém poderia dar uma boa definição de sustentabilidade?

    Porque a cada comentário, a pessoa põe a sua noção de sustentabilidade e aí a coisa ferra: ninguém se entende, com um dizendo uma coisa, o outro rebatendo com outra e ninguém chega a lugar algum!

    Já que estamos no site do IMB, sugiro ficarmos com essa definição (de: Uma nova defesa da sustentabilidade):

    Estou, neste caso, considerando uma sustentabilidade ambiental como sendo um processo pelo qual a humanidade poderá permanecer vivendo no planeta Terra durante muitos anos da mesma forma que vive hoje: com qualidade de vida sempre crescente.

    Até+
  • anônimo  16/06/2012 15:18
    E importante lembrar que os índios viviam de modo extremamente improdutivo, da caça, pesca e colheita de árvores naturais, modo este que é INSUSTENTÁVEL (aha!) num mundo com 6 bilhões e crescendo de habitantes.
  • Camarada Friedman  16/06/2012 14:25
    Vejam essa grande cagada, achei no forum do Mises Institute:

    Australia to create world's largest network of marine parks

    Australia plans to create the world's largest network of marine reserves, its government announced Thursday.

    The proposal would increase the number of protected areas from 27 to 60 and would cover 3.1 million square kilometers (1.9 million square miles), roughly one-third of the Australia's waters.
    "We have an incredible opportunity to turn the tide on protection of the oceans and Australia can lead the world in marine protection," said Tony Burke, the country's environment minister.
    "This new network of marine reserves will help ensure that Australia's diverse marine environment, and the life it supports, remain healthy, productive and resilient for future generations."
    WWF Australia hailed the plan as an "important example to the world." The newly created sanctuaries would give protection to Australia's biggest undersea mountain range, the Diamantina fracture zone off the southwest coast, as well as new parts of the Coral Sea that are critical nesting sites for green turtles and rich in large predatory fish and sharks.
    Paul Gambin from WWF Australia cautioned that some areas equally rich in biodiversity had not been included in the plan, possibly because of their proximity to rich reserves of fossil fuels.
    "Oil and gas rigs are still moving ever closer to places like the stunning Rowley Shoals and Ningaloo Reef off Western Australia," said Gambin in a press statement. "These are among the jewels in the crown for Australia's marine environment and surrounding waters have not been protected under this plan."

    Esses caras são ricos, não vai fazer diferença pra eles. Não muita.
    O problema é que o nosso país pobre e cheio de parasitas vai começar a adotar essas medidas nazistas... essa gente ama pobreza, pqp.
  • Leandro Santos  18/06/2012 12:43
    Pondo um pouco de lenha, ou gelo no aquecimento global:
    www.youtube.com/watch?v=oJTNJBZxX6E
  • Leandro Santos  19/06/2012 19:49
    RIO+20: será que o pessoal lá sabe plantar uma horta ? Passariam no teste ?
  • Alan Denadary  20/06/2012 06:51
    Amnbientalismo é uma culttura de morte e tenho dito.

    Vejam só essa matéria? E pior, a área de comentário? O mundo está sendo dominado pela ignorância.

    g1.globo.com/mundo/noticia/2011/10/cada-pessoa-nova-e-um-fardo-para-o-planeta-diz-movimento-da-extincao.html
  • Julio dos Santos  20/06/2012 18:05
    Há algo interessante ocorrendo, ontem e hoje o Jornal da Band passou reportagens com contrapontos do aquecimento global, com o Molion argumentando. Enquanto isso a bosta da Globo fica passando esses eco bla bla bla...
  • EUDES  20/06/2012 07:05

    Luiz Carlos Molion em São Paulo sobre Rio+20: venha participar nesta quinta-feira

    ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com.br/2012/06/luiz-carlos-molion-em-sao-paulo-sobre.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+VerdeACorNovaDoComunismo+%28Verde:+a+cor+nova+do+comunismo%29
  • Anônimo  22/06/2012 22:06
    Pessoal, é roubo de terra, entende?

    Entre 1990 e 2008, As reservas naturais fazem parte da composição do PIB do Brasil.

    Na contramão, segundo o relatório, o PIB do Brasil caiu 25% devido ao avanço no desmatamento das florestas e ao aumento das atividades agropecuárias.

    No período analisado, por exemplo, a Amazônia perdeu 331.290 km² de cobertura vegetal devido ao desmatamento ilegal – uma área equivalente a mais de sete vezes o tamanho do estado do Rio de Janeiro.

    Semelhanças entre o PT e a Frente Sandinista de Libertação Nacional FSLN de Daniel Ortega.
    Brasil x Nicarágua.

    0- Estudos revelam que todos migrantes quando chegam à "Canaã" trocam de religião
    1- Muitos membros, artistas, intelectuais deixam o partido.
    2- Colocação dos dois partidos como de centro-esquerda.
    3- Evangélicos x Católicos, ou melhor, os contrarrevolucionários apoiados pelos Estados Unidos x Sandinistas. Evangélicos chegam a 50% da população do brasil até 2020.
    4- Neoliberais nicaraguenses e brasileiros
    5- alianças políticas.
    6- em questão o aborto
    7- uma esquerda próspera e sem graça.
    8 - e por ai vai.
  • Amarilio Adolfo da Silva de Souza  21/03/2015 15:49
    Comunismo, estatismo, ambientalismo, etc. A Humanidade perde muito tempo com besteiras. Que tal trabalhar, pessoal?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.